1. Spirit Fanfics >
  2. Ilha - Piccolo X Android 17 >
  3. Capitulo Único.

História Ilha - Piccolo X Android 17 - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, essa é a primeira história que posto nessa conta! Android 17 e Piccolo só criei por fetiche, e tive alguns pensamentos de como seria um lemon dos dois.

Capítulo 1 - Capitulo Único.


Fanfic / Fanfiction Ilha - Piccolo X Android 17 - Capítulo 1 - Capitulo Único.


Alguns meses após o Torneio do Poder, Piccolo ia até a ilha onde Android 17 trabalhava como guarda florestal, pois o rapaz havia combinado com o Namekuseijin para que ele fosse lá para conhecer o local, como suas diferenças haviam ficado no passado, o Namekuseijin aceitou o convite do rapaz.
Ao chegar, Lapis, ( nome do 17) já estava a sua espera, ele havia chegado a poucos dias do cruzeiro que fez com sua esposa e filhos.
-17: Nossa! Você realmente veio!
-Piccolo: Achou que eu não viria?
-17: Bem....sei lá........
-Piccolo: Mas se eu disse que viria, é porque eu realmente viria! Sou um homem de palavra!
( Dezessete dava um leve sorriso. )
-17: Que ótimo!
-Piccolo: Então! O que vamos fazer?
-17: Vou te apresentar a ilha, os animais, e depois nós vamos brincar um pouco!
Piccolo: Brincar?
-17: Uê! Como daquela vezes a anos atrás, antes do Cell nos atrapalhar.
-Piccolo: Entendi! Então quer que nós lutamos, foi o que pensei, mas aquela época nós eramos rivais.
-17: Mesmo assim você tentou me salvar do Cell, e a gente acabou lutando junto.
-Piccolo: Eu não poderia deixar o Cell evoluir, mas ele estava mais forte que nós dois.
-17: Aquilo foi a pior experiencia da minha vida, e a mais nojenta também, ser absorvido por aquele monstro repugnante...mas não vamos falar sobre isso!
-Piccolo: Até porque eu não vim até aqui para conversar sobre isso.
-17: Exatamente!
Dezessete pedia para Piccolo o acompanhar para que ele conhecesse a ilha, o Namek o acompanhava, o rapaz ia explicando tudo ao namekuseijin, que ouvia atentamente, ele falava sobre a ilha e sobre os animais.
17: Essa ilha é um dos locais onde habitam a maioria dos animais ameaçados de extinção, ou já considerados em extintos para que ninguém tente ir atrás deles como se fossem a mina de ouro deles, para depois troca-los por fortunas.
-Piccolo: Mas porque você decidiu se tornar um guarda florestal? Nunca imaginei que você se tornaria um protetor da natureza e dos animais.
17: Depois a derrota de Cell, eu decidi que deveria tomar um rumo na vida, e eu sempre preferi ficar sozinho , e não gosto de ser muito cooperativo com as pessoas, então eu optei por esse tipo de trabalho, e também pelo dezesseis, por ele amar os animais, e a natureza, eu quis trazer esse legado a mim, uma forma de preservar a memoria dele.
-Piccolo: Interessante! Temos algo em comum!
-17: O que Piccolo?
-Piccolo: De gostar de ficar sozinho, e eu só sou cooperativo quando me convêm.
-17: Isso é bem sua cara mesmo! Para mim as pessoas eram ridículas, imbecis, um bando de manés!
-Piccolo: Para mim todas eram assim, e continuam sendo.
-17: Na verdade, para mim também.
*Os dois riam*
-17: Sua risada é muito boa....cof...cof......é melhor eu continuar te mostrando a ilha! Quero te mostrar um animal que protejo a todo custo, e que até hoje existem caçadores ilegais atrás dele, provavelmente ele seja o ultimo de sua espécie.
-Piccolo: Certo! Gostaria muito de conhece-lo!
Os dois iam andando até o local, Piccolo ficava apreciando o lugar que era muito belo, e cheio de animais exóticos.
Lapis explicava sobre algumas especies a Piccolo, por ser muito inteligente, entendia tudo perfeitamente, e também falava sobre especies raras de animais que ele conhecia, até mesmo de outros planetas.
-17: Chegamos!
*Piccolo olhava em direção a animal e ficava surpreso.*
-Piccolo: Nossa! É um Minotauro!!! A ultima vez que vi um faz muito tempo, na minha outra vida como Piccolo Daimaoh.
-17: Talvez esse seja o ultimo da especie, e muitos caçadores ilegais vem atrás dele por conta de seu chifre, que vale uma fortuna!
* O animal ao avistar os rapazes corre em direção a eles para os atacar, os dois dão um salto, e ficam no ar o observando.
-17: Essa especie costumava ser criaturas dóceis, mas se tornaram hostis por culpa da caça excessiva dos humanos!
-Piccolo: Os humanos, nós lutamos para os salvarem , mas muitos deles não merecem ser salvos.
-17: Infelizmente!
17: Quando o Goku veio aqui e eu o mostrei o Minotauro, ele se preparou para ataca-lo quando ele veio nos atacar....pelo menos você não fez isso!
-Piccolo: Goku não tem um pingo de noção mesmo!
-17: Com certeza! Ainda bem que você não é como ele, e compreende as coisas muito mais que ele.
-Piccolo: Sim! E seu trabalho é muito digno, proteger seres da natureza inocentes que sofrem com a ganancia humana, é louvável.
-17: Só ter o seu elogio já me deixa ainda mais feliz por ter escolhido esse trabalho.
17 e Piccolo olhavam um para o outro fixamente, e ambos davam um sorriso.
E de repente eles ouviam um barulho, e iam direto ao local de onde vinha o barulho.
Eram vários veículos super equipados com armamentos pesados, como se tivessem indo encarar uma guerra, e iam em direção e Piccolo e Dezessete.
17: Aqueles malditos outra vez......
Dezessete só olhava para Piccolo que entendia o recado. logo eles iam em direção aos veículos que atiravam intensamente neles, que quebravam todos apenas com socos e chutes, sem nenhuma dificuldade.
Logo os caçadores ilegais saiam fugidos da ilha em uma embarcação.
-17: Esses idiotas ainda pensam que podem me deter!
-Piccolo: Bando de otários, imbecis oportunistas......
-17: Muitos humanos acham que os animais são meramente suas propriedades e podem fazer o que bem entendem com eles, muitos animais sofrem e são extintos por culpa desse tipo de ser humano.
-Piccolo: O ser humano tem a capacidade de destruir tudo e a todos, em busca de poder, e da ganância, se sentem superiores até mesmo aos seres de sua própria especie, geram guerras, conflitos, que acabam com a vida de muita gente inocente, e metam meramente por raiva, maldade, e prazer.
-17: Nós somos uma raça horrível....eu ainda continuo sendo um humano, mesmo tendo partes robóticas. Mas não vamos ficar falando sobre isso!
-Piccolo: Vamos fazer outra coisa!
-17: Sim!
*Os dois desciam, e saiam andando.*
-Piccolo: O que vamos fazer agora?
-17: Lutar!
-Piccolo: Só se for agora!!!
Os dois se olham e dão um sorriso de cando, e vão para um lugar longe dos animais para lutar.
Logo eles se preparam e começam o combate, os dois começam a trocar vários golpes, de forma rapada e com maestria, socos, chutes, entre outros golpes e técnicas.
Dezessete dava um golpe em Piccolo o fazendo bater com tudo em uma rocha, logo Piccolo atacava Dezessete de surpresa o fazendo cair ao chão, logo ele voltava rapidamente e o revidava.
-Piccolo: Você está bem mais forte, incrível!
-17: Estou, você também, mas não tanto quanto eu! *risadas*
-Piccolo: Grr.....Seu imbecil convencido!
-17: Eu só disse a verdade! Além do mais, eu que venci o torneio do Poder, sou incrível!
-Piccolo: Você nunca vai deixar de ser narcisista!
Logo os dois entravam em uma intensa luta corporal, Dezessete o golpeava jogando o namek contra o chão fazendo uma cratera e se jogava por cima dele, o imobilizando, e segurava o rosto de Piccolo, e aproximava seu rosto do dele, dando a impressão que beijaria seus lábios.

-17: Venci!
Ambos sentiam uma atração intensa ao sentir seus corpos tão juntos, logo o Android o soltava, Piccolo o golpeava de surpresa o fazendo cair, mas eles não davam seguimento a luta, pois o namekuseijin estava um tanto constrangido com o ato do rapaz.
-Piccolo: Acho melhor eu ir embora!
-17: Não precisa ir embora agora! Tome um manho antes, estamos totalmente sujos.
-Piccolo: Rum.......não sei se é uma boa ideia. * dizia com os braços cruzados, e cara séria.*
-17: Claro que é! Assim você aproveita para conhecer minha casa, e o sistema que eu mesmo criei para ela.
Piccolo pensava um pouco, mas logo aceitava o convite.
Os rapazes seguiam para a casa, Dezessete mostrava o sistema sustentável da casa e explicava como tudo foi feito e criado por ele mesmo, era uma pequena casa, com cômodos compactos.
-Piccolo: Realmente tudo é muito bem planejado e interessante. e a casa é pequena, combina com você!
-17: Ei!! Tá me chamando de pequeno?
-Piccolo: Não foi isso que eu quis dizer, mas não deixa de ser verdade!
-17: Eu não sou tão baixinho. você que é grande demais!
-Piccolo: Você regula de altura com a Dezoito, sua irmã! E ela não é alta, é mediana!
Dezessete dava as costas e ia para o banho, tirava a roupa, e se banhava no chuveiro, Piccolo ficava esperando ele sair para também se banhar.
Logo o rapaz saia do banho e avisava a Piccolo, que era a vez dele, o rapaz verde iam para o banheiro, tirava as vestes, e ia para o chuveiro, em quanto Dezessete ia por roupas limpas em seu quarto, mas logo ele desistia e continuava só de toalha, e voltava ao banheiro onde Piccolo estava se banhando, ele não havia trancado a porta, o jovem tirava a toalha do corpo ficando totalmente nu, e entrava de surpresa no box e abraçava Piccolo por trás, que se assustava.
-Piccolo: MAS O QUE É ISSO?
17: Não diga nada, nada......* Roçava o rosto nas costa do namek, e dava um beijo.
Piccolo soltava os braços dele, e o fazia cair no chão.
-Piccolo: O QUE PENSA QUE ESTÁ FAZENDO? FICOU LOUCO?
* Dizia totalmente furioso.*
-17: Eu senti que nós temos uma sintonia e, uma tração muito forte, eu não sou de fazer distinção, eu sempre fui assim.
-Piccolo: MAS VOCÊ É CASADO COM UMA MULHER, E TEM FILHOS COM ELA!!
-17: Sim! Filhos adotivos, mas nunca fomos casados legalmente, e nós acabamos tudo depois que voltamos do cruzeiro, não vou deixar as crianças de lado, mas eu não consigo me prender a uma pessoa, e você me atrai desde que lutamos pela primeira vez.
-Piccolo: COMO ? TE ATRAIO DÊS DESSE TEMPO?
-17: Sim! Além de muito interessante, é muito excitante, e quente....
Dezessete se aproximava novamente de Piccolo, que recuava.
-17: Não adianta! Você também se atrai por mim, grandão......
Antes que Piccolo dissesse algo que o contestasse, o rapaz se jogava para cima dele, prendendo as pernas em sua cintura, e o beijando os lábios, o namek o empurrava novamente ao chão.
-Piccolo: NÃO FAÇA ISSO NOVAMENTE, EU NÃO QUERO ESSE TIPO DE COISA COM VOCÊ!!!
-17: Quer sim! Eu sei que quer......
Piccolo saia do Box furioso, Dezessete também saia, e parava na frente dele, se jogando novamente pra cima do namekuseijin, que tentava se soltar mas acabava se rendendo ao beijo, e entrava de volta no box, e deixava o rapaz de cabelos negros, prensado a parede e os dois se beijavam com muita vontade, e intensidade.
O Android ficava com os braços entrelaçados no pescoço do namek, e as penas entrelaçadas na cintura, Piccolo botava as mãos na parede, e sentia seu pênis latejar Dezessete também sentia o mesmo.
Os rapazes faziam suas línguas se encontrarem dentro de suas bocas, mas logo sessavam o beijo, e davam mordidinhas, com leves puxadas nos lábios um do outro.
17: Hum.......isso foi delicioso.
Mas antes que Piccolo dissesse algo, Dezessete beijava o pescoço dele, o deixando arrepiado. o rapaz verde dava leves gemidos.
-17: Vamos para meu quarto, nossa "brincadeira" vai ser ainda mais divertida......
-Piccolo: Mas nós estamos molhados.
-17: Não importa, vamos!
Piccolo se afastava da parede, Dezessete o soltava e ia para o chão, os dois se dirigiam o quarto, ao chegar no quarto, o android puxava o Namek e os dois caiam na cama, o maior ficando por cima do menor, voltando com os beijos.
Piccolo passava os beijos para o pescoço do belo moço, que gemia baixinho de prazer, passando as mãos pelas costas e nuca do namek, que sessava e olhava nos olhos azuis do moreno, e logo dava uma leve mordida em seu queixo, que também fazia o mesmo com ele, Dezessete pegava no rosto de Piccolo, e baixava sua cabeça, dando um extensa lambida na cabeça do namekuseijin, e em uma de suas antenas,Isso o atiçava, o fazendo ficar cheio de gana, como seu pênis já estava erato, Piccolo já estava louco para o penetrar, sem mesmo tomar um tipo de cuidado.
-17: Vamos com calma, assim é mais divertido.....
-Piccolo: Tudo bem!
Piccolo voltava novamente o beija-lo, dessa vez do tórax ao abdômen, e passava as mãos em suas coxas até chegar a cintura, e observava o quão o rapaz estava excitado.
-17: Agora é minha vez de usar, e abusar de seu corpo.
Eles sorriam de forma maliciosa um para outro, o namek se deitava na cama em quando seu parceiro sexual ia para cima o beijando do pescoço ao tórax, e seguindo ao abdome, dava algumas lambidas, e passava as mão pelo seu corpo bem definido, e grande.
-17: Seu corpo é bem grande, e apetitoso, um verdadeiro parque de diversões.
Ele olhava diretamente para o pênis grande e ereto do Namekuseijin, e passava a ponta do dedo em volta da cabecinha, logo envolvia sua mão no órgão, e começava ao estimular deliciosamente, Piccolo gemia de prazer, quanto mais o homem verde gemia, e belo o estimulava ainda mais.
-17: Que gemidos excitantes.......suas expressões são o puro erotismo.
-Piccolo: Está fazendo i-isso só para me provocar.......
-17: Isso é muito divertido, estou adorando essa nossa "brincadeira."
Logo ele dava algumas lambidas, e leves chupadas, parava e ia para cima de Piccolo, e se aproximava de seu ouvido.
-17: Tá na hora......
Picccolo se virava na cama deixando Dezessete por baixo, o tascava um beijo, e segurava pelos pulsos, e o beijava os lábios em quando ia penetrando de vagar, o rapaz sentia aquele pênis entrando em seu ânus com um tanto de dificuldade, sentia dor, mas não pedia para parar, pois ao mesmo tempo sentia um prazer inigualável, ele sabia que por Piccolo ser um homem muito grande, e ter um pênis grande, não seria algo indolor, o jovem fazia expressões de prazer e dor ao mesmo tempo, ele serrava os dentes, e soltava gemidos fortes.
-Piccolo: O que foi? Está doendo muito? Eu paro.
-17: Não quero que pare, continue!
-Piccolo: Você é sadomasoquista?
-17: É, sou um pouco!
Logo a dor sessava dando lugar apenas ao prazer, Piccolo o virava de costas e o apoiava com apanas um dos braços, o rapaz ficava com a língua de fora, e revirando os olhos de prazer.
O Namekuseijin botava a mão entre o pescoço e o queixo do android, logo virava seu roso e beijava seus lábios em quanto o penetrava sem parar.
-Piccolo: Ah.....você é tão quente, e gostoso, meu pequeno.
-17: Meu pequeno? Você acha que sou seu?
-Piccolo: Não, não!
-17: Não é para se apaixonar, é só sexo.
-piccolo: Eu sei, eu sei.....
Piccolo ficava vermelho de vergonha, mas logo passava, e o deixava empinado, e intensificava mais os movimentos, ambos gemiam muito de prazer, Dezessete se segurava com força na cama, cerrando os dentes de tanto prazer com aquela penetração gostosa e intensa em seu ânus, que não se aguentava e dava um grito alto de prazer, e mordia o travesseiro, seu corpo estava soando mais do que tivesse em uma batalha de vida ou morte, na verdade, os dois soavam muito.
Eles sentiam que estavam chegando ao ápice juntos, e chegavam, logo Piccolo gozava dentro do Android, e continuavam por mais um pouco, e paravam.
-Piccolo: Por-por sua culpa, olha o que aconteceu.....* Ofegante.*
-17: ISSO FOI DEMAIS!! Foi muito melhor do que eu imaginei! Nunca mais eu tinha tido uma aventura sexual, era só sexo com minha ex, e tava muito chato!
-Piccolo: Isso não deveria ter acontecido!!
-17: Porque está reclamando? Não gostou? Se dizer que não, vai estar mentindo! Vi muito bem que adorou. * dizia rindo.*
-Piccolo: Rum....eu gostei, e não gostei ao mesmo tempo!
-17: Hem? Como assim?
-Piccolo: Gostei por realmente ter sido muito bom, mas não era isso que eu vim fazer aqui! E eu não queria que algo do tipo acontecesse!
-17: Uê! Eu te mostrei a ilha, os animais, e lutamos, a transa só foi um bônus, muito gostoso, se eu fosse a Dezoito, teria casado com você, em vez do Kuririn, ou pelo menos transado.
Piccolo ficava um tanto sem jeito, e tentava disfarçar.
-17: Pera ai Piccolo? Minha irmã transou com você?
-Piccolo: QUE? DE ONDE TIROU ESSE ABSURDO? *dizia apreensivo,*
-17: Da sua reação!
-Piccolo: ISSO NÃO QUER DIZER NADA!
-17: Tudo bem.....Tudo bem.....
Dezessete botava os braços por detrás da nuca, e fazia uma expressão relativamente fofa, e fechava os olhos, Piccolo ficava o observando serio e calado, ainda incrédulo com o que havia acontecido, e se levantava da cama. O namekuseijin criava sua própria vestimenta através de magia. o rapaz abria os olhos e o fazia uma pergunta.
-17: Você vai embora?
-Piccolo: Claro! Não tenho mais nada para fazer aqui!


-17: Ok! Então.....Tchau!
-Piccolo: Tchau! Baixinho!
17: Eii!! Não sou baixinho, seu grandalhão! * Jogava o travesseiro em Piccolo.*
Piccolo saia do quarto o dando as costas, e ia em direção a saída da casa, olhava para cima, e ia embora da mesma forma que chegou, voando.
Dezessete continuava na cama, e dava um suspiro, se tampava com um lençol, fechava os olhos e dormia.
 


Notas Finais


Gostaram? Talvez eu possa dar continuação a história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...