1. Spirit Fanfics >
  2. Ilha Misteriosa >
  3. Capítulo 1: Primeiro dia

História Ilha Misteriosa - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


—Olááá, quero dizer que eu me sinto honrada por tamanhos personagens que irão participar dessa fanfic, logo a minha, de uma escritora amadora, então desde já peço desculpas caso houver qualquer erro!

—Outra coisinha, caso você sinta que seu personagem tenha sido retratado de modo equivocado, ou seja, de modo incoerente, pode me chamar numa MP.

— As sugestões devem ser dadas nos comentários.

—É provável que eu poste um cap. por semana.

—Sem mais delongas, boa leituraa!!

Capítulo 4 - Capítulo 1: Primeiro dia


Fanfic / Fanfiction Ilha Misteriosa - Capítulo 4 - Capítulo 1: Primeiro dia

Ilha Misteriosa

 

Quando o senhor Yamamoto, diretor de Konoha High School, ia voltar a leitura dos calouros ele de repente saiu do local entregando o papel à sua vice, Tsunade Senju. O diretor foi notificado, pela escuta que tinha — só assim para se comunicarem de maneira mais rápida— que foi avistado uma novata indo para os corredores da escola, provavelmente estava perdida e perderia a inauguração.

Tsunade possuindo a mesma escuta, estava ciente da situação, e deu continuidade ao discurso.

Yamamoto de maneira rápida — surpreendente rápida— chegou ao corredor e se deparou com uma cena terrível: a garota acabava de socar um de seus alunos. Ele se aproximou intimando os que estavam ali.

—Para minha sala. — disse firme— Agora!! — elevou a voz e eles foram de imediato. A novata e agressora apenas seguiu a “vítima”, pois aparentava ser um veterano.

A sala estava quieta. O que era esperado? Sermões. O que estava acontecendo? Yamamoto os olhava sério, os dois em seus interiores imploravam por uma palavra do maior, aquele silêncio era sufocante.

— Vocês ficarão na escola até tarde, limpando as salas, principalmente a lousa da mesma. — ordenou de maneira dura. — Se isso se repetir, será expulsão. — declarou sem rodeios.

E era por isso que uma boa parte temia o diretor, ele era sem rodeios, e só tinha uma chance.

Assim que os dois jovens saíram da sala do diretor eles nem ousaram se olhar, caso contrário eles seriam expulsos por uma nova briga. Coincidentemente, assim que viraram o corredor os alunos que estavam no estádio se aproximaram: a inauguração tinha acabado.

Todos seguiam para suas respectivas classes, e tragicamente esses dois alunos estavam na mesma: terceiro ano do ensino médio. Entraram na sala não tão felizes pela trágica coincidência. Assim que entraram alguns logo saudaram um dos indíviduos:

 

—Oe, Sasuke! Tava aonde, cara? — Naruto indagou animado no fundo da sala.

—Não te interessa. — sentou mal-humorado, ainda sentido a dor do soco que havia levado.

A dona do mau humor do jovem Uchiha era uma bela garota de cabelos escuros e olhos de cor rubi, certamente Hanabi Amaterasu Kurosawa era alguém peculiar. E assim que entrou atraiu a atraiu a atenção por duas razões: por ter entrado com o Sasuke e por ser bela.

O professor demorou, e para os alunos veteranos isso era visto como natural.

—Kakashi Hatake nunca muda. — Uryu, um jovem alto de cabelos lisos escuros, disse irritado após ajustar seus óculos.

—Se comporte, Angel. — Tsunade dizia para a filha do lado de fora da sua sala. A pequena Senju não apreciava nem um pouco a companhia da mãe, Tsunade tentou puxar assunto com a jovem desde que a inauguração acabou, o que incomodou a pequena e respondia tudo com um olhar sério.

—Me chame de Angelique, vice diretora. — deu ênfase ao cargo da mãe, dando a entender quanto mais a relação profissional melhor seria. Sem mais nem menos adentrou a sala ignorando o fato de ter deixando a mãe de modo rude.

Assim que adentrou foi recebido com sorrisos calorosos de Hinata, Sakura e Ino.

—Vocês a conhecem? — Aline indagou para a rosada.

—Sim! Você não foi a única com quem falamos.

—É a Angelique Marjorie. — Hinata disse de forma meiga.

Logo a loira formosa de olhos cor ametista cativaram alguns dos rapazes da sala 93.

—Amiga, olha aquele gatinho! — Ino disse para ninguém em específico e o seu “grupinho” olhou na direção que ela disse.

Era uma rapaz moreno, a cor de seus olhos azuis eram tão lindos que poderiam ficar no mesmo patamar com os do Naruto. O moreno conversava com o Uzumaki de forma íntima, mas na verdade acabaram de se conhecer.

—Qual será o nome dele? Caramba, gente ele se parece com o Sasuke. — Sakura fala surpresa.

—O nome dele é Dante, Dante Blake. — Ino fala convicta.

—Como..

—Perguntou a alguém pelo celular, com certeza. — Angelique disse mostrando sua astúcia, já sabia o que Sakura perguntaria: “Como sabe disso?”

—Tenho meus contatos! — a Yamanaka disse risonha.

Aline olhava toda aquela algazarra de modo curioso, ali ela tinha certeza que todos os dias seriam assim. Ela não se sentia em casa, não estava incomodada e sequer estava confortável com o ambiente. Era um misto de emoções. O ensino médio não era aquele drama e morte como retratavam nos filmes, poderia sim ser o horror, dependendo da sanidade de cada um. Altos e baixos sempre existiriam. Mas, ela sentia que aquilo seria uma aventura, só não sabia se estaria pronta.

—Hey, hey, hey! — o professor de história havia chegado dando um sorriso amarelo. Usava uma máscara preta impossibilitando ver seu rosto por completo.

Hi, Kakashi! — algumas pessoas disseram, e outros disseram “hai, sensei”.

Acho que vai ser difícil conviver com tantos japoneses, a jovem Aline pensou.

E assim a aula começou. Kakashi compensou seu atraso, seu senso humor contagiou a todos.

 

xxx

 

Um jovem, nem tão jovem assim, descia uma rua e ficava em uma calçada em frente a uma praça. Ficava tanto ali que aquele canto era quase seu. Suas roupas sujas e amassadas já não tinham tanta importância assim, seus longos cabelos brancos mostravam sua experiência, e de fato ele tinha muita.

—Ah... — suspira— Acho que vou ter que tomar banho naquele rio de novo.. — dizia se deitando na calçada.

—De fato, você fede. — uma voz ardilosa e rouca pairou no local. O homem de cabelos brancos olhou a figura e se deparou com homem aparentemente jovem, cabelos longos e escuros, olhos puxados, e extremamente pálido. Usava roupas alaranjadas, juntamente com um chapéu no mesmo tom das outras vestimentas.

—Orochimaru... — o mendigo revirou os olhos ao ver a figura.

—Você vai naquele rio para ver as mulheres ou para tomar banho? — Orochimaru diz com um sorriso faceiro. — Se for tomar banho, faça o favor de não polui-lo.

—Por falar em poluição— o mendigo disse tomando a conversa —, não devia estar catando lixo? Cadê o caminhão fedorento que te leva todos os dias? Vá buscar as sacolas de lixo na casa dos outros, vá. — era a vez do mendigo rir.

—Eu sou um coletor de lixo, Jiraiya, e você é um mendigo. — Orochimaru disse perdendo o semblante vitorioso.

—Você sabe o que de fato eu sou. — Jiraiya diz sério. Orichimaru dá um sorriso esperto.

—Mas é um mendigo que você aparenta ser... — Jiraiya contorce a boca contrariado.  

Eles criaram um silêncio belicoso.

—É melhor você sentar, ela está vindo aí. — Orochimaru diz de saída.

Covarde! , Jiraiya pensa e vai logo se sentando.

Uma formosa loira se aproxima.

—Tchau pra você também, Orochimaru. — a recém chegada diz olhando de soslaio para o coletor de lixo.

—Tchau... Tsunade. — e assim o moreno some de suas vistas.

—Como estão suas bênçãos dos céu? — Jiraiya diz apreciando os fartos seios da mulher.

—Olhe nos meus olhos, Jiraiya! — Tsunade declara firme e ele obedece de imediato. — Ela está aqui.

Jiraiya fica sério.

—Quero que fique de olho nela.

—Ela não vai gostar disso. — Jiraiya declara.

—Não importa. Fique de olho nela. E... Faça o que tem que ser feito. — Jiraiya arregala os olhos pelo pedido da mulher.

—Eu não faço mais isso, você sabe. — Jiraiya  fala sério.

—Jiraiya, nos conhecemos desde crianças. Por favor, faço o que peço. — o homem arquea a sobrancelha, aquilo de fato era um pedido? Não, se tratando dessa mulher nunca é um pedido.

—Você já sabe a minha resposta... — Jiraiya diz por fim. Tsunade bufa e sai dali em direção à escola.

 

Xxx

 

—Pera — Naruto diz entre risos— Explica isso direito. — o loiro diz tentando ter equilíbrio próprio e não ri tão cedo da cara do amigo. O sinal já havia soado e o intervalo se fazia presente. A ala da catina não era gigantesta mas era perfeita para a quantidade de alunos, afinal aquela escola era apenas ao ensino médio.

A cantina era repleta de janelas de vidro que era abertas lateralmente, e havia uma grande abertura que era para uma porta, entretanto a porta não se encontrava ali, e ao atravessar a mesma dava para um enorme jardim com bancos brancos e uma macieira no centro.

A cantina tinha quatro enormes mesas com alto comprimento, possibilitando muitas pessoas sentarem nas mesmas.

Porém havia uma divisão, seria apenas o acaso que a turma do nosso Uzumaki estaria sentada apenas em uma?

Aline, Angelique e Dante estavam com o nosso loiro, apenas a bela Hanabi estava só numa das largas mesas.

—Eu já falei.. — Sasuke diz à contra gosto, olhava com fogo nos olhos para a morena que lhe meteu nessa enrascada. — Estava passando no corredor e ela me provocou e depois me socou.

Ino semicerrou os olhos, desconfiava dessa história.

—Sasuke, por algum acaso... Sei lá— Sasuke olhou para a loira irado—, não disse nada que a irritou? — Ino tentando parecer o mais gentil possível, não queria ser mais um motivo para a raiva do belo moreno.

—Tsck! Okay, eu conto tudo. — Sasuke bufou.

—Finalmente, esse seu lengua lengua é um saco. — Shikamaru comentou com um seu típico tom preguiçoso, o jovem estava olhando sem interesse algum para a comida, ao se pronunciar, sentiu um olhar “feio” do Sasuke para ele, e o Nara não se importou nem um pouco.

—Estava andando no corredor e ela esbarrou em mim, me irritei e disse a ela “Sorte a sua que não bato em mulher!” — Sasuke disse lembrando do ocorrido.

—Sasuke! — Ino e Sakura o repreenderam de forma sincronizada, Sasuke apenas as ignorou.

—Ela disse: “Pois para o seu azar, eu amo bater em um saco de pancadas!” — Sasuke disse levemente envergonhado. Talvez, apenas talvez, ele estivesse errado nessa história. — Aí ela me socou.

Ino se levantou decepcionada com a atitude do Uchiha.

Naruto e Dante riam feito hienas.

—Que mico, Sasuke, apanhou para uma mulher!! — Naruto dizia entre risos, sua barriga já estava doendo.

—Porque ninguém gravou isso! — Dante dizia sorrindo, e como aquele sorriso era tão belo, TenTen estava olhando fixamente. Sasuke contorceu os lábios em resposta, e ainda estava levemente enciumado pela proximidade repetina entre esse calouro e seu amigo de infância.

Cuidado, babar assim é feio.. —Neji murmura para sua amiga morena. O Hyuga e TenTen tem uma forte polêmica pela sua amizade íntima, ninguém sabe exatamente o que eles são.

E-Eu não estou babando! — Ela murmura de volta envergonhada.

Do que estão falando?! — Rock Lee invade a conversa, entretando os dois já estavam acostumados com isso.

Dá paixonite idiota da TenTen. — Neji fala enciumado.

Aaa.. Se ele está com o Naruto, deve ser gente boa. —Rock Lee disse reconhecendo o “alvo”. Eles mal perceberam que a mesa ficou em silêncio e só observavam eles.

—Ele parece ser o lado irritante do Naruto. — Gaara, um belo ruivo e de olhos azuis, comentou não “indo com a cara” do Blake. 

—Vocês sabem que todo mundo tá ouvindo vocês, né? — Shikmaru falou arqueando a sobrancelha para o grupinho “mexeriqueiro”.

Só ali, os três calouros deram atenção a fisionomia do Rock Lee.

Que sobrancelhas são essas..., Aline, Angelique e Dante pensaram tentando transparecer.

O silêncio era palpável ali, Neji não se arrependera de nada do que havia dito, apenas se sentiu surpreso por ter sido pego desprevenido.

—Bem... — Aline comentou pela primeira vez e todos deram atenção a famosa brasileira de que tanto a Yamanka e Haruno disseram. — Por que não falamos com aquele pessoal ali? — Aline apontou para o outro grupo que conversavam tão animadamente quanto eles. De repente uma morena de olhos roxo teve contato visual com a jovem Bálber, ela sorriu levemente para a mesma, o que foi retribuindo, mas logo voltou a falar com seus amigos.

—Não falamos com eles. — Sakura declara de imediato.

—Por quê? — Aline indaga.

—Você pergunta demais... — Kiba retruca.

Aline recebe um “depois te explico” da Sakura e assim ela se satisfaz.

Naruto observava Aline de modo curioso, algo o incomodava, era como se fosse uma pulga atrás da orelha que envolvesse esse garota, mas o que seria?

—Angelique-san —Hinata comenta— Você está bem? Não falou nada até agora..

—Como você é fofa! — Angelique disse sorridente, nunca cansaria de dizer isso a ela. — Vou falar depois, agora só observo a Ino. — E assim a Hyuga e a Marjorie observavam a cena.

Ino foi até a dona do mal humor do Uchiha, Hanabi Amaterasu Kurosawa.

—E aí. — Ino disse de pé em frente a morena. — Posso sentar?

Hanabi sem muito ter o que dizer apenas afirma maneando com a cabeça.

—Cara, tenho que falar contigo sobre o cara que você bateu. Ele é meu amigo. — Aaa.. Lá vem briga, Hanabi pensa— Quero dizer que você arrasou, colega!! Quem dera se eu tivesse essa coragem! — Hanabi fica levemente surpresa. — Como foi a cara dele? — Ino dá um sorriso faceiro— Ele é realmente um chato, mas, fazer o que, né? Amigos são pra essas coisas, se suportar. — Ino fala dando de ombros, enchendo a Hanabi de informações. — Eu sou a Ino Yamanaka, e você?

—Hanabi. Hanabi Kurosawa. — Hanabi diz direta.

Okay, ela é das diretas.., Ino pensa vendo que vai ser complicado se relacionar.

—Aaaa, bate a aqui! — Ino estende a mão, Hanabi deixa ela no vácuo olhando pra ela sem uma expressão definida. — Colega, não. Sem vácuo. — Ino quase implora. Hanabi dá um sorriso quase imperceptível e estende a mão vagarosamente e bate na mão da loira, simbolizando uma alta conquista para a Yamanaka. — É isso aí, garota!!

O sinal toca.

—Ah, não!! — Sakura lamenta se juntando a Ino juntamente com Aline, Angelique e Hinata. — Aula de matemática. — a rosada faz beicinho. Ela se aproxima da morena deixando visível seus olhos verdes— Olá, eu sou a Sakura Haruno! — diz animada. Hanabi apenas manea a cabeça.

—Eu sou a Aline! — Aline diz dando um sorriso singelo, a expressão da Kurosawa foi a habitual. E assim houve as apresentações.

Aquilo tudo era o começo do jogo. Aquela escola não era normal. Aquela ilha não era normal. Aqueles alunos não eram normais.

 

Então que os jogos comecem!


Notas Finais


—Espero que tenham gostadoooo!

—Repito o que disse nas notas iniciais.

— Aaaa, o que acharam? Não odeiem ninguém aindaa!!

—Sinto muitoo, eu sou uma péssima capistaa!

Com amor,

—Clark.

S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...