História I'll always remember - Capítulo 33


Escrita por: ~ e ~UmaEntreMuitas

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags Alexandre Nero, Drama, Filme, Giovanna Antonelli
Visualizações 224
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegueeeeeeeeeeeay to preparada pra atacar, mentirinha! HDAFIUHUADSFH Boa leitura!

Capítulo 33 - É ela?


 

Pov. Alexandre

Quando a Glória me falou com quem contracenaria, não acreditei e não sabia se aceitaria, mas pensei porque não? E aceitei. To solteiro faz alguns meses e sei que ela é casada e que nunca mais rolará nada entre a gente. Então resolvi ver se realmente nos esquecemos, já passou tanto tempo.

Narrador

Giovanna arrepiou quando ouviu aquela voz próxima a ela e não queria acreditar que era mesmo quem pensava. Não podia ser ele, já fazia tanto tempo, tantos anos, mas ele ainda mexia com ela e com todos os seus sentimentos.

G: Como assim? – Perguntou assim que Alexandre se sentou na mesa com o sorriso mais safado do mundo e que ela nunca iria esquecer e nem deixar de amar.

N: Ué, sou seu marido, quer dizer ex- marido. – Aquela gargalhada, como ela sentia falta daquilo, só ela sabia o que tinha passado pra conseguir sucumbir o que sentiu por Alexandre.

G: Para de graça, Alexandre! O que tá acontecendo? Tu é advogado, não ator! – Ela diz baseado no que sabia dele da época que eles namoravam.

N: Giovanna, não foi só você que se tornou atriz, eu também me tornei ator... – Ele diz pra ela e a cara que ela faz arranca uma gargalhada alta dele e ela também rir divertida da situação.

G: Quem diria... Você sendo ator. – Ela rir. – Como a vida é né? O que ela faz com a gente... – Ela apenas balançou a cabeça tentando tirar a bagunça que estava nela.

N: Você continua linda... – Ele diz pegando nas mãos dela.

G: E você um safado como sempre... – Ela sorrir e logo retira as mãos das dele. – Tenho certeza que aquela loira tá envolvida com isso, né? – Ela diz se referindo a Amora.

N: Você sabe que ela consegue tudo que quer, sempre foi assim, nada mudou Giovanna, nada... – Ele diz aquilo olhando Giovanna no fundo dos olhos dela, mas ela prefere mudar de assunto e eles seguem contando os anos da vida que passaram separados. Mesmo com todas as mágoas, com tudo o que tinham passado deixaram de lado e resolveram bater um papo como amigos que não se viam a muito tempo.

Algum tempo depois...

As gravações de “Salve Jorge” estavam a todo vapor, Helô e Stênio eram o casal do momento, a novela dependia da química do casal de coadjuvantes, Giovanna e Alexandre se tratavam como bons amigos, sempre brincando nos limites para não saírem dos trilhos e se perderem.

Em uma das muitas conversas entre os dois, eles se desentenderam.

N: Giovanna, você é egoísta! Claro que não entenderia isso! – Ele diz com o tom de voz um pouco alterado.

G: Eu? – Ela pergunta indignada. – Claro que não, ôh Nero

N: Claro que é, aliás, eu sou a prova disse, a prova do quão você é egoísta. – Ele diz jogando na cara dela o passado. – Ou não se lembra do que fez? Ah, esqueci que você sempre faz a sonsa, nunca deixou de ser...

G: Então é isso? – Ela se prepara pra falar, mas desiste em seguida, sentindo o peso das decisões do passado. – Quer saber? Melhor esquecer disso, vou bater meu texto com Cissa, tchau. – Ela diz e sai pisando forte do camarim que estava com Alexandre.

Depois disso o relacionamento deles passou a se restringir somente aos set de filmagens, Giovanna evitava ficar sozinha com Alexandre, evitava fazer qualquer coisa sozinha com ele, mesmo uma simples conversa.

Ele também não fazia questão de ter intimidade com ela, afinal a mágoa ainda tava ali, tudo era tão presente apesar do tempo, estava tudo tão vivo, as feridas de Alexandre ainda estavam abertas e talvez nunca fechariam.

O: Cara, o que rola entre você e a Giovanna? – Otaviano pergunta enquanto estavam na lanchonete.

N: Nada, meu amigo, nada... – Ele diz pensativo, olhando para a mulher que estava sentada em uma mesa sozinha e com o semblante triste.

O: Nada? Conta outra, Alexandre! Vocês se olham e todos já sabem que tem alguma coisa. – Ele diz pra Alexandre que parecia fazer pouco caso do que o amigo falava.

N: Ah, Ota, é uma história antiga e que não vai ser desenterrada. – Ele diz suspirando e terminando de tomar o café. – Agora bora gravar né? – Os dois se levantam e vão em direção de Giovanna que permanecia pensativa.

O: E aí, Gio? Bora gravar, você tem cena com esses dois homens maravilhosos hoje sabiam? – O ator diz com o ar risonho, Giovanna até tenta parecer animada, mas Alexandre sabia que ela estava forçando.

G: Já eu vou, terminar de tomar meu café. – Ela não percebe, mas a xícara estava vazia fazia algum tempo, Giovanna estava aérea, completamente fora da casinha.

N: Tá tudo bem? – Ele diz baixo quando Otaviano se afasta.

G: É... Tá... Tá tudo bem sim. – a morena diz sem encarar Alexandre, apenas no automático.

N: Tá bom então, já vou. – Ele diz sem parecer se importar, mas no fundo se importava demais.

G: Nero... – Ela sussurra chamando-o quando ele se afasta indo embora.

N: Diga! – Alexandre fala sorrindo, mas logo muda de expressão ao ver os olhos de Giovanna brilhosos pela lágrima.

G: Você me contaria caso tivesse me traído né? – Ela diz deixando ele confuso.

N: O quê? Te trair? Nunca te trair Giovanna! – Nero diz chateado com a desconfiança. – Você tem a capacidade de me magoar ainda, mesmo depois de 15 anos, você consegue me fazer sentir o pior homem, Giovanna. – Ele diz chateado e sai sem esperar resposta dela.

G: Não, Giovanna... Ele não iria te trair, não ele te amava, ele era apaixonado por você, quem fez a merda foi você e não ele... – Ela diz pra si mesmo e respira fundo prendendo o choro.

8 horas antes...

Giovanna tinha recebido uma mensagem no dia anterior de um número desconhecido e a mensagem era assinada por Alexandre.

“Gio, me encontra naquela padaria perto do projac, às 8hrs. Preciso conversar com você! Ass. Alexandre”.

Ela estranhou a mensagem, porque ele nunca lhe mandava mensagem e decidiu mandar do nada e de um número diferente, mas supôs que ele teria trocado.

Giovanna chegou a padaria no horário marcado e então avistou Alexandre conversando com uma mulher, mas não viu quem era a mulher, e viu também uma menina com essa mulher. Ela não quis ser vista, então decidiu sentar-se à mesa mais afastada, de lá viu que Alexandre estava nervoso e olhava toda hora para a menina, Giovanna ainda não conseguia ver a mulher. Só quando Alexandre levantou e foi embora, Giovanna viu quem era a mulher e não acreditava que realmente era ela.

 


Notas Finais


Comenteeeeeem! Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...