História I'll be there - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Karin, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Naruto, Romance, Sasukarin, Sasusaku
Visualizações 854
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 9 - Nono


Mais um dia tendo que aguentar essas aulas chatas. O que Sasuke e Sakura têm na cabeça pra escolher um curso desses? Qualquer engenharia pra mim é coisa do capeta… Odeio cálculos.

Por sorte hoje a turma de Sasuke vai ter menos aulas, os alunos comentaram que um professor está doente e que por isso eles serão liberados mais cedo.

Ah, que paz! Essas matérias me deixam louca, e olha que nem estou mais viva.

Enquanto Sasuke arrumava suas coisas na mochila pra ir embora, Sakura se aproximou dele silenciosamente, tanto que ele até levou um susto quando se virou e deu de cara com a rosada.

— Não chega assim! — Sasuke disse ainda um pouco assustado, levando uma mão até o peito, o que fez Sakura rir de sua reação — Ei, isso não tem graça. Você fez de propósito. — Disse desconfiado.

— Claro que não. Mas teria feito se soubesse que sua reação seria essa… Parece que viu um fantasma.

Há semanas ele anda com um fantasma ao seu lado, só não sabe… Ver um não é nada.

— O que você quer? — Curto e grosso, esse é o Sasuke.

— Não tô a fim de ir pra casa, e nós fomos liberados mais cedo… Quer dar uma volta?

Sasuke uniu as sobrancelhas, nitidamente confuso com a proposta de Sakura.

— Uma volta?

— É, foi o que eu falei… uma volta.

Ele suspirou.

— Acho que não somos a melhor companhia um para o outro. — Deu de ombros.

— Nossa, que pessoa difícil! — Ela bateu na própria testa — Um sorvete, apenas.

— Um sorvete?

— Dá pra parar de repetir tudo o que eu falo?

Duas crianças…

— Você é muito chata… — Disse com falsa indignação, mas rindo de canto.

— Vamos?

— Um sorvete não vai me matar. — Deu de ombros — Tudo bem, vamos…

Se algum dia alguém me perguntasse se eu imaginava Sasuke e Sakura juntos, tomando sorvete como dois amigos, eu diria “Nem morta!”, mas eis que estou morta e isso está acontecendo!

Eu conheço a Sakura, sei que ela não está se aproveitando da minha morte para ficar com Sasuke… eles não se suportavam, a verdade é essa, e até hoje ainda brigam bastante. O que Sakura tem é consideração por mim e empatia pelo Sasuke.

Sakura Haruno é a pessoa mais humana que já conheci.

Os dois caminharam em silêncio até uma sorveteria próxima à universidade, fizeram seus pedidos bem rápido e depois foram caminhar juntos pela praça.

— Você não está com calor? — Sakura quebrou o silêncio enquanto ambos caminhavam pelo ambiente arborizado.

— Como?

Sakura sorriu sem graça.

— É que… — Ela desviou o olhar para a casquinha em suas mãos — A jaqueta… Você nunca tira, ultimamente está usando sempre. Quando não está com ela, está com alguma blusa de mangas compridas.

Sasuke abaixou o olhar. Eu sei bem o porquê disso, mas, pelo visto, Sakura não sabe.

— As marcas do acidente.

Sakura arregalou os olhos e encarou o rapaz. Ela ficou surpresa, acho que não esperava essa resposta.

O acidente que sofremos alguns meses atrás — e que por acaso me matou — deixou Sasuke com algumas feridas no corpo que, com o tempo, cicatrizaram, mas as marcas ficaram permanentes.

— Desculpa. — Sakura disse, claramente angustiada — Eu devia ter imaginado isso… Não devia ter perguntado.

— Não, tudo bem. — Sasuke respondeu para tranquilizá-la.

— Eu não queria tocar nesse assunto, acabei tocando sem querer… — Suspirou arrependida — Desculpa.

— Relaxa, vai… — Sasuke forçou um sorriso — Não ficou uma coisa bonita, então prefiro esconder. O que não gosto de ver sozinho não quero mostrar para os outros.

Depois que os machucados de Sasuke sararam totalmente, seus braços ficaram com algumas marcas escuras, não são cicatrizes, mesmo que ele também tenha ficado com algumas pelo corpo. Não é algo totalmente feio, as marcas podem ser facilmente clareadas com o uso de tipos específicos de pomadas — que Sasuke pode comprar a qualquer momento em qualquer farmácia —, mas por enquanto ele prefere esconder.

Bem… não julgo.

— Tá bem recente ainda… — Ela comentou — Podem sumir… ou você pode se acostumar com elas…

— Acho mais fácil eu me acostumar. — Sasuke riu sem humor.

O clima ficou tenso entre eles, de fato.

Sakura tocou num assunto chato, Sasuke se viu obrigado a explicar algo que o incomoda… Enfim, eu ainda pretendo entender por que alguma coisa sempre acontece pra deixar o clima mórbido quando esses dois estão juntos.

Foi quando me veio uma idéia, aconteceu de repente, então ri o pensamento.

Sasuke, meu amor, me desculpe, mas eu não gosto de ver essa tristeza em seus olhares.

Fazendo uso da pouca influência que tenho sobre esse mundo ainda, fiz uma das bolas do sorvete de Sasuke cair sobre sua jaqueta, sujando-a.

— Ah, que merda! — Sasuke resmungou, afastando a casquinha que ainda ficou com uma bola. Fui boazinha, não derrubei as duas — Nem tá ventando! — Disse indignado.

Sakura gargalhou, pouco se importando com a carranca no rosto de Sasuke.

— Que desastre! — Ela disse.

Sasuke continuou de cara fechada, óbvio, ele odeia que riam dele, mas a Sakura com certeza está pouco se lixando pra isso.

Então, para a minha surpresa, Sasuke passou o dedo indicador sobre o sorvete restante em sua casinha e sujou a bochecha de Sakura, que parou de rir na hora, arregalando seus olhos verdes.

— Pronto, me vinguei! — Sasuke sorriu de canto, com um ar de superioridade.

Nossa… Eu sujei o Sasuke e ele desconta na Sakura? Sacanagem…

— Ei, mas eu não derrubei o sorvete em você! — Ela passou as costas da mão pela bochecha para limpar o sorvete — Não é justo!

— Eu não posso ficar sujo sozinho.

Sakura então repetiu o gesto, passando seu dedo indicador pelo sorvete para sujar a bochecha de Sasuke.

— Ei! — Exclamou surpreso, limpando sua bochecha com a mão — Sakura, caramba!

— Agora sim, quites! — Provocou.

Sasuke estreitou os olhos, pareceu desafiar a Haruno. Mais uma vez ele a sujou de sorvete, dessa vez no nariz.

Sakura gargalhou alto, o que fez Sasuke rir também.

— Ah, eu tô com o rosto melecado! — Ela reclamou, mas rindo.

— Estamos agindo feito crianças, e em público!

— A gente sempre fez isso, Sasuke…

De fato eles sempre agiram como crianças, mas agora é muito diferente. Antes eram as implicâncias, alfinetadas, patadas… Eram sempre discussões infantis, sempre por motivos ridículos. Agora, mesmo que eles continuem agindo feito duas crianças, estão se dando bem, parecem se divertir juntos.

No fundo eu me sinto até um pouco enciumada, pois Sasuke, que sempre foi bastante fechado, só mostrava seu lado mais descontraído pra mim… Agora, ele está começando a se mostrar para Sakura, e ela está começando a ver o Sasuke de uma forma que nunca viu antes.

Eu não posso ficar com ciúmes, não posso… Eu morri! Sasuke tem que seguir em frente, tem que continuar… Ele tem que viver!

— Só você pra me fazer pagar um mico desses em público! — Sasuke resmungou, em seguida jogou fora a casquinha do sorvete — Fiquei todo melado de doce…

— Ai, não vai morrer por isso! — Bufou a rosada.

— Tomar sorvete com você não é seguro…

— Você derruba sorvete em si mesmo, suja meu rosto…

— Ei, a bola caiu. — Sasuke a interrompeu — Simplesmente caiu.

Ah, se ele soubesse que fui eu…

— Você que é desatento. — Ela retrucou.

— Desatenta é você.

— É você.

— É você.

— Você!

— Chega! — Reclamou o moreno — É você, pronto.

— Claro que é você!

— O universo aponta pra você.

— Tenho provas concretas de que é você.

— Não, senhora!

Os dois ficaram tão distraídos nessa discussão super madura e relevante, que sequer prestaram atenção em onde estavam pisando. Sakura pisou em falso, Sasuke tentou segurá-la pela cintura e ambos foram de encontro ao chão.

Eles começaram a rir da situação. Acho que nunca estiveram tão próximos fisicamente, Sasuke praticamente caiu por cima de Sakura.

— Ai, que vexame! — Sakura falou em meio a risadas enquanto as pessoas que passavam por perto apenas olhavam a situação — Sasuke, te sujei de novo!

Sasuke havia jogado sua casquinha no lixo, mas Sakura ainda estava com a dela… Agora sim a jaqueta de Sasuke sujou de verdade, mas ele não pareceu bravo, pelo contrário, continuou rindo.

— Eu nunca passei tanta vergonha na minha vida…

— Acho que nós não podemos andar juntos. — Ela respondeu.

— Sim, você é a rainha da desatenção.

— Pior você, que foi me segurar e caiu junto!

— Foi quase um ato reflexo! — Retrucou.

Os dois continuaram rindo por uns segundos, próximos um ao outro, no chão coberto por grama. Mas logo o silêncio reinou, suas expressões ficaram sérias, mas eles permaneceram na mesma posição, mantendo inclusive o contato visual.

Tive uma intuição mais forte do que nunca… Não sei se tem algo a ver com o fato de que agora sou apenas um espírito, sem corpo físico, mas a verdade é que tenho uma percepção muito melhor das coisas.

Enquanto Sasuke olhava fixo nos olhos de Sakura, notei suas pupilas levemente dilatadas… Eu jamais teria percebido isso quando estava viva, mas agora é diferente, essa minha sensibilidade peculiar me permite concluir inclusive que os corações do casal estão mais acelerados do que deveriam estar.

Mas meu foco foi nos olhos de Sasuke… Ele nunca antes havia olhado para Sakura da mesma forma que olhava para mim. Sim, foi o olhar que ele direcionou para ela, talvez até de forma inconsciente, mas a verdade é que era assim que ele me olhava nos olhos.

Sakura pigarreou, afastando-se de Sasuke. Os dois sorriram sem jeito, como se não soubessem explicar o que havia acontecido. Mas eu compreendi muito bem o que aconteceu; Ou melhor, o que está acontecendo.

— Já é quase hora do almoço. — Sakura comentou — Agora precisamos ir pra casa.

Sasuke assentiu e se levantou, estendendo a mão para ajudar Sakura a se levantar também.

— Eu preciso de um banho, principalmente.

Sakura riu e jogou no lixo a casquinha do sorvete.

— Sim, precisa. — Concordou — A intenção era tomar sorvete, mas a gente acabou se sujando… — Ela riu da situação, mas eu a conheço, sei que está sem graça.

— Mas valeu a pena. — Sasuke respondeu — Foi divertido. Você sabe ser uma boa companhia quando quer.

— Nossa, eu devia ter gravado você falando isso! — Ela fingiu surpresa e Sasuke revirou os olhos.

— Você também sabe ser muito chata. — Disse em tom descontraído — Mas até que está valendo a pena te aturar…

— Está?

Sasuke suspirou com pesar.

— Você é a pessoa de quem mais ando próximo ultimamente. — Deu de ombros — É isso… Essa aproximação me surpreendeu, até porque eu não te via como uma pessoa suportável… — Não mesmo — Mas você nem é tão chata assim.

Ela riu.

— E você sabe ser menos rabugento quando faz um esforço.

— É emocionante ouvir isso. — Brincou — Vou me esforçar mais vezes.

— Ah, faça isso. — Maneou a cabeça.

— Vamos? Eu te acompanho até sua casa.

— Vamos.

Mesmo que me dê uma pontinha de ciúme, acho que a coisa está bem clara. Clara, pra mim… Pode parecer loucura, pois estamos falando de duas pessoas que praticamente se repelem, mas eu acho que Sasuke e Sakura vão acabar ficando juntos.


Notas Finais


Comentários?
Bjsss 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...