1. Spirit Fanfics >
  2. I'll be there for you - Lukanette >
  3. Pelos Corredores

História I'll be there for you - Lukanette - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Yey cap novo uauu, n sei o q flr aqui dnv mas espero que gostem como eu gostei de escrever esse (só pra esclarecer caso tenham ficado dúvidas, a Mari e o Luka tão tipo ficantes agora) (.づ◡﹏◡)づ.

Capítulo 12 - Pelos Corredores


 

Marinette: Adoraria...

Ficamos nos encarando em um silêncio agradável até que sinto meu telefone vibrar.

* Marc: Eu e Nath estamos na entrada do parque pra ir embora, os outros já tão vindo então é melhor vocês se apressarem *

* Mari: Ok *

Marinette: Acho que já temos que ir.

Luka: Ah, vamos lá então - ele levanta estendendo a mão e a pego - Uma pena, tinha tantos planos ainda. - um sorriso de canto se forma em seu rosto enquanto olha em minha direção.

Marinette: Engraçadinho.

...

Chegando na entrada do parque, que não era muito longe de onde estávamos, vejo Marc olhando para nós, enquanto Nath estava encostado em uma parede com a cabeça abaixada.

Marinette: Aconteceu algo? - sussurro para Marc.

Marc: Depois eu te falo... Na real é você quem me deve explicações, mas vamos deixar para mais tarde.

Rose: Todos prontos pra irmos? - Juleka e Rose se aproximam seguidas de Adrien e Kagami.

"Prontos" - todos respondemos.

A volta foi em um clima estranho, Adrien nos encarava a maior parte do tempo e desviava o olhar assim que nossos olhos batessem, Nath só olhava para o chão e Marc franzia as sobrancelhas, por sorte Juleka e Rose quebravam a estranheza com sua fofura. 

Juleka: Bom, a partir de aqui acho que cada um de nós segue sua direção, vamos Luka?

Luka: Podem ir na frente, eu vou acompanhar a Mari até sua casa.

Marinette: Ah, não precisa... - disse colocando o mão em seu braço.

Luka: Claro que precisa, já tá começando a escurecer, não quero que você ande sozinha.

Adrien: Deixa que eu acompanho ela. - Kagami o ficou olhando, não dava para dizer o que passava em sua cabeça, talvez nada, pois não sabia o que pensar.

Luka: Acompanhe sua namorada, que eu acompanho a Marinette. - Ele disse em um sorriso mais sarcástico do que sutil.

Adrien abaixou a cabeça sem responder enquanto Kagami apertava a barra de sua saia, piscando algumas vezes.

Kagami: Bom... Vamos Adrienzinho. - Um sorriso se formou em seu rosto quando ela levantava a cabeça.

Adrien: Vamos. - Ele pegou em sua mão, se despediram e foram se distanciando.

Marc: Vêm Nath, eu vou com você, já que pegamos a mesmo direção. Tchau pessoal, até amanhã. - Ele colocou a mão nas costas de Nath, que só balançou a cabeça e só levantou a mão numa tentativa de nos dar adeus.

Juleka: Tá, então eu e Rose vamos na frente, já que ela vai dormir lá em casa hoje, só não esquece que a mãe não quer que você se atrase essa semana.

Luka: Beleza.

Ficamos vendo elas se afastarem e começamos a pegar nosso caminho também.

Marinette: Sua mãe ainda tá brava?

Luka: Só um pouco haha.

Marinette: Jurava que ela era bem tranquila.

Luka: Na real ela é, só que ela não quer perder a postura, nem a razão, é o jeito dela, apesar de eu já ter idade pra fazer minhas coisas, ela se preocupa. Mas eu que não vou arriscar testar a paciência dela.

Marinette: Você já tem dezoito?

Luka: Fiz no final do ano passado. Nessa altura do campeonato achei que já sabia.

Marinette: Bom... É... Desculpa, mas você também não deve saber minha idade.

Luka: Dezesseis.

Marinette: Como?

Luka: Um mágico nunca revela seus truques. - Ele piscou e não pude conter o sorriso.

O resto do trajeto foi tranquilo em geral, quando chegamos... bom, já senti um frio na barriga quando parei para o encarar, sem saber o que dizer.

Luka: Entregue senhorita Dupain-Cheng.

Marinette: Muito obrigada Luka.

Luka: Qué isso, te acompanhar não é nada - coloquei dois dedos em seus lábios o interrompendo.

Marinette: Não só por me entregar, por tudo de hoje. - Ele pegou minha mão e ficou segurando-a.

Luka: Por nada. 

Ficamos nos olhando, meus olhos caíram para seus lábios, assim como os dele para os meus.

Sabine: Marinette você chegou? - Levei um susto, me distanciando um pouco de Luka.

Marinette: M-Mãe. Sim. Só estava agradecendo Luka, ele me acompanhou até aqui.

Sabine: Ah Luka, bom te ver. Obrigada por trazer a Marinette, sempre fico mais tranquila quando você cuida dela. - Ela pisca e sinto vontade de voltar correndo e me enterrar embaixo das cobertas de tanto constrangimento. Constrangimento esse que deve ter ficado aparente, já que Luka me olha e solta um risada disfarçada. - Por que não entra? Acabamos de tirar uns pães do forno e estava indo fazer um chá.

Luka: É bom te ver também Senhora Dupain-Cheng, mas desculpa. Por mais que seja um pedido tentador hoje tenho que voltar cedo.

Sabine: Uma pena, fica para a próxima então.

Luka: Até Marinette, Senhora Dupain-Cheng. - ele acena com a cabeça e começa a ir para casa, virando uma última vez e sorrindo, antes de desaparecer de campo de visão.

Quando entramos cumprimentei papai e me joguei no sofá.

Tom: Quem estava aí na frente?

Sabine: O namorado da Marinette querido.

Marinette: Mãããeee...

Tom: Namorado? Que namorado?

Marinette: Não escuta ela pai. Luka não é meu namorado, é só meu amigo que me trouxe, pra eu não ir sozinha.

Só meu amigo que de vez em quando me beija e eu retribuo pai e mãe, mas nada de mais.

Tom: Rapaz esperto... Mudando de assunto, como foi hoje querida? Se divertiu?

Ô se me diverti...

Marinette: Sim, foi muito legal, até consegui esse gatinho de pelúcia.

O resto da noite passou como qualquer outra e finalmente pude subir para me trocar e dormir.

Tikki: Que dia esse o seu ein...

Marinette: Que dia... - digo me jogando na cama, pensando em tudo que aconteceu antes de pegar no sono.

...

De manhã já na escola nem tenho tempo de conversar com Alya ou Marc pois já estava atrasada, e teriamos duas aulas seguidas com a Sra. Mendeleiev, o que significava nada de conversa, ou era para fora da sala.

O falatório dela era entediante e não acabava, por sorte foi interrompido por batidas na porta.

Luka: Com licença, mas a Juleka esqueceu isso em casa e me pediu pra trazer. - Ele balançou uma apostila na mão.

Equanto Juleka ia pegar sua apostila e falar com o irmão a professora continuou a falar, mas tudo que conseguia prestar atenção era em Luka, cada detalhe, em suas mãos, seu maxilar definido, suas roupas, sua boca, seus olhos, que estavam concentrados não mais em sua irmã mas sim em minha direção. Parecia que não nos víamos à semanas. Queria poder desviar o olhar mas até isso parece impossível quando ele me olha assim.

De repente um desejo subiu meu corpo, o esquentando, e ele não estava diferente, estávamos nos comendo com os olhos. Ele enfim saiu da sala, mas algo dentro de mim disse que ele não ia embora ainda... Nessa hora a luxúria já estava acima da sanidade.

Marinette: Professora, posso ir ao banheiro? Não estou me sentindo muito bem.

Sra. Mendeleiev: Sabe que não gosto de saídas desnecessárias não sabe? É realmente urgente?

Marinette: Sim senhora.

Sra. Mendeleiev: Vá.

Saio da sala fazendo a maior encenação de todas, e quando estou fora de vista acelero o passo. Olhando em volta. O procurando. Quando já começo a perder as esperanças sinto uma mão me puxando para um canto de corredor.

Luka: Achei que não ia vir. - Ele fala sorrindo de um jeito diferente. Provocativo.

Marinette:  Talvez eu deva ter ficado louca. - Digo sorrindo, mordendo o lábio inferior involuntariamente enquanto rio e ele me prensando contra a parede.

Luka: Isso pode ser uma coisa boa. 

Não foi preciso ser dito mais nada e nossos lábios já estavam juntos, com profundo desejo um pelo outro, nossas línguas começavam a se entrelaçarem. Era como uma briga de quem demonstrava mais sede.

Nenhum de nós estava são, Luka era muito bem no que fazia e sabia exatamente o que fazer. Começou a aprofundar ainda mais o beijo e sua mão que estava originalmente em minha cintura, começou a descer para a bunda, a apertando. Ele estava simplesmente me deixando sem chão, pernas bambas.

Começo a passar as mãos pelo seu peito, descendo uma devagar até sua barriga, perto na calça. Ele para o beijo, ambos ofegantes.

Luka: Sabe o que está fazendo comigo?

Marinette: Não, acho que você vai ter que me mostrar...

Ele me pega com vontade, tirando meus pés do chão, tive que me segurar em seu pescoço para não perder o equilíbrio, ele começa a beijar meu pescoço, como tínhamos parado ontem. Sua boca, sua língua. Quentes ao contraste da minha pele. Sinto que estou arfando, mas a tontura já não me permite raciocinar nada, passo as unhas pelas suas costas e ele volta a me beijar, me apertando de todos os jeitos.

Nossas línguas se separam e ficamos nos olhando. As respirações afobadas se misturando. Minhas pernas estavam cruzadas em volta de sua cintura, e começo a sentir uma coisa dura contra minha intimidade...

* TRIMMMM *

Era o sinal para a próxima aula, ele nos tira do tranze que nós mesmos nos colocamos. Ele me coloca no chão.

Luka: Acho melhor... você voltar. - Ele sorri frustrado.

Marinette: E eu acho melhor você cuidar disso... antes de ir pra faculdade.

Luka: Só me mostrar o caminho.

Quando dou um passo acabo cambaleando um pouco, assim como eu Luka ri, eu mais por constrangimento.

Luka: Que tal nós dois nos ajudarmos? - Ele segura meus ombros me colocando em sua frente.  - Você me proteje de olhares e eu te ajudo a andar.

Assim que chegamos na frente do banheiro ele finalmente me solta e eu já recobro meu equilíbrio. E não consigo deixar de olhar para o volume. Para mulher... para.

Luka: Não parece uma ideia ruim pegar os materiais da Juleka para poder vir aqui te pagar uma... visita.

Eu rio e nos olhamos por um tempo.

Marinette: Melhor eu REALMENTE ir agora... - Um último ato de loucura me passa pela cabeça e fico na ponta dos pés e o beijo. - Até mais...

Chegando na sala quase esqueço do meu personagem. Alguns olhares de direcionavam para mim.

Sra. Mendeleiev: Marinette, você está bem?

Marinette: S-Sim, melhor agora...

O resto da aula não passaram de palavras confusas para mim, não dava para focar depois... DAQUILO. Posso finalmente me categorar como louca sem juizo. A única coisa que notei foi Alya me olhando sem parar, será que ela percebeu?

Com a aula acabando tínhamos um pequeno intervalo, e não deram dois segundos e Alya já estava me empurrando para fora, na direção do banheiro feminino, com Marc nos acompanhando do lado de fora.

Marinette: O-O que que foi? O que estam fazendo?

Alya: Se olha no espelho antes e depois pergunta.

Olhando agora, eu estava com o cabelo um pouco desarrumado, as roupas meio amassadas e... Puta que pariu... uma marca de xupão no pescoço.

Alya: Agora conta.

Pelo visto não tinha como esconder nada deles. O segredo foi bom enquanto durou.

Marinette: TÁ! Talvez... eu possa ter ficado com o Luka quando eu saí da sala.

Alya/Marc: OI?!

Eu sorrio para o chão completamente envergonhada. Quando eu estava com ele nem deu tempo de sentir vergonha.

Marc: Bem que eu ia te perguntar hoje. Por que caralhos vocês estavam se pegando na Roda Gigante?

Alya: O QUE?! - Ela estava de boca aberta parecendo que iria cair dura no chão a qualquer momento. 

Marinette: Isso... Bom, o Adrien e a Kagami tinham começado a se beijar e isso levou ao Luka me beijando de certa forma o que levou a gente conversar, o que levou a esse lance que tem agora entre nós.

Os dois ficaram me olhando por um tempo, sem saber o que dizer até que Alya me segurou pelos ombros e me epurrou na parede.

Alya: Quem é você e o que fez com minha amiga santa? - Ela falava me chacoalhando para frente, trás, esquerda, direita.

Marc: Vai matar a menina antes dela conseguir se explicar, calma. - Ele segurou os braços de Alya, ainda tentando respeitar os limites entre a porta e o banheiro.

Marinette: E-Eu não sei eu só... Ele faz alguma coisa em mim agir totalmente como eu não agiria. Ele me desconfigura, eu não sei...

Alya: A pegada dele é boa?

Marinette: Alya!

Marc: Mas e aí. É boa?

Marinette: Gente! .... É dos deuses. - Falo caindo no riso com todos.

Alya: O cara pinta a unha sem a intenção de pegar garotas. Meio óbvio ele ter uma puta pegada. - Ela fala enquanto já caminhávamos para a sala. Agora eu estava com os cabelos soltos na tentativa de esconder o pescoço. Quando entramos faço um sinal de zíper para os dois e eles repetem piscando.

...

Chegando sexta feira, estávamos na aula da Srta Bustier, quando a porta bate de um jeito familiar.

Luka: Com licença, minha irmã esqueceu isso. Ele fala sorrindo enquanto balança um sacola, aparentemente seu lanche.

Juleka: Estranho... Eu lembro de ter colocado na mochila.

Luka: Acho que deve ter sonhado. - Para todos parecia que ela tinha realmente esquecido mas eu já sabia que ele tinha tirado propositalmente. E na mesma hora que nossos olhares se cruzam antes de ele sair, meu corpo já começa a esquentar entendendo o que ele queria. O que eu queria.

Marinette: Professora, posso ir ao banheiro? Não me sinto muito bem. - Alya solta uma risada para mim e pode se escutar Chloé cochichando.

Chloé: De novo? Não foi a mesma coisa da outra vez que ele veio aqui? - Ela falou "baixo" revirando os olhos e olhando para mim como se fosse bosta no sapato. 

Srta Bustier: Quieta Chloé. É muito ruim Marinette? - Faço "sim" com a cabeça.

Alya: Professora, não é melhor ela ir na enfermaria? Acho que ela tá precisando de um CHÁ. - Ela disse segurando o riso.

Srta Bustier: O que você prefere Marinette, banheiro? Pode ir.

Quando saio só olho para Alya e Marc segurando a risada, com um olhar querendo gritar " Vocês estão tão engraçadinhos hoje, enfiaram o Patati e o Patata no cu foi? "

Não fiquei pensando muito nisso quando achei Luka em outro corredor distante.

Luka: Pensei que a mensagem não tivesse ficado muito clara, você não chegava. - O mesmo sorriso da outra vez apareceu em seu rosto.

Marinette: Como posso compensar meu atraso?

Luka: Eu te mostro. - Ele me puxou pela cintura até ele, até ficarmos colados e se aproximou.

* BRUUMMMMM *

Um estrondo enorme invadiu o lugar, com uma parede estourando em nossa frente. Luka segurou minha cabeça e nos afastamos como reflexo na mesma hora.

Luka/Marinette: Merda...

 

 


Notas Finais


SIM. Eu estou escrevendo isso desde as 4 e pouco da manhã. NÃO. Eu não dormi até agora (horário que eu postei) então vou revisar os erros depois. Cap com uma pitada de safadeza, quem amou?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...