História I'll Be There For You - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura :)

Capítulo 29 - Paraty


Fanfic / Fanfiction I'll Be There For You - Capítulo 29 - Paraty

– Bruno, você está péssimo.

Mikael disse ao se aproximar com a noiva. Bruno encarou o casal enquanto despedaçava um pedaço de bolo com o garfo.

– Está tão na cara assim?

– Muito. - disse Isabella. – Vou pegar nosso café, já volto.

Mikael afirmou com a cabeça, vendo a noiva se afastar. O rapaz puxou uma cadeira e se sentou ao lado do amigo, o encarando novamente.

– Por pura coincidência, mandei mensagem pro Hall ontem e ele acabou me contando o que aconteceu. Como você está? - perguntou Mikael.

– Não sei direito. - disse Bruno voltando a olhar para o prato em sua frente. – Pensei na Daphne a noite toda, não consegui dormir porque a maldita imagem do beijo vinha na minha mente.

– Está com raiva da Daphne?

– Não, eu não consigo sentir raiva dela. - confessou o moreno. – Só que minha cabeça ficou uma confusão depois de tudo e também senti uma dor no peito junto com um nó na garganta, sei lá.

– Você é apaixonado por ela, Bruno.

– Ela é a mulher da minha vida, Mika. - Bruno voltou a encarar o amigo. – Mas eu não sei o que fazer, minha cabeça só me deixa mais confuso e estou começando a me desesperar por causa disso.

– Bruno, primeiro precisa respirar fundo. Segundo, você tem todo o tempo do mundo pra pensar no que fazer enquanto estiver aqui. Se quiser marcamos o ensaio pra outro dia, sem problemas.

– Óbvio que não, Mika. Meus problemas pessoais não tem nada com o casamento de vocês. O ensaio vai acontecer, só preciso tomar um banho e pegar minhas coisas no quarto. - disse o rapaz.

– Tem certeza?

Bruno afirmou com a cabeça, vendo Isabella se aproximar dos dois novamente com uma bandeja na mão.

– Seja cavalheiro e ajuda a sua dama, seu bocó. - disse Bruno.

Mikael revirou os olhos e levantou para ajudar a noiva, colocando a bandeja sobre a mesa.

– Está vendo, Bruno? Só faz quando os outros pedem, não sei como vou me casar com ele ainda. - disse Isabella fazendo o fotógrafo rir.

– Você não vive sem mim, amor. - disse Mikael.

– Ih, convencido. - disse Isabella ao se sentar. – Falou pra ele que estamos bem se ele não quiser fazer as fotos hoje?

– Falei e ele disse que vai fazer as fotos. - disse Mikael.

– Bruno, não precisa se não estiver bem. - disse Isabella.

– Fica tranquila, eu preciso me distrair e isso vai ser bom. - disse o moreno. – Bom, vou subir pegar minhas coisas e tomar um banho. Nos vemos em meia hora, pode ser?

– Pode. - o casal respondeu junto, vendo o rapaz se levantar e sair do local.

– Contou pra ele? - Isabella olhou o noivo.

– Que a Daphne está vindo? Não mesmo. - disse Mikael. – É melhor não nos metermos, eles vão conseguir se acertar do jeito deles.

Algum tempo se passou. Bruno já havia tomado seu banho e logo desceu com a câmera nas mãos para fotografar os noivos. Os três se encontraram na recepção do hotel, saindo em seguida e logo andando pela areia da praia que ficava em frente ao hotel. Eles se aproximaram de algumas pedras que haviam ali por perto e começaram a fotografar. Bruno orientava Mikael em relação a poses para ajudar Isabella, pois o rapaz era tímido e travava na hora das fotos, fazendo Isabella se irritar e Bruno rir do casal. Algum tempo passou e Isabella voltou para o quarto para trocar o look, enquanto Mikael e Bruno sentaram na areia da praia em frente ao hotel, esperando a garota voltar.

– Ficaram incríveis. - sorriu Mikael vendo as fotos que Bruno o mostrava.

Logo os dois rapazes ouviram o barulho de uma freada, virando para trás e vendo um carro muito conhecido pelo moreno sendo estacionado em frente ao hotel. Bruno arregalou os olhos ao ver Daphne sair do lado do motorista, sendo seguida por Hall e Heslaine que se jogaram no chão ao sair dos bancos de trás. Os dois rapazes se levantaram rapidamente, indo em direção aos três.

– ESTOU VIVO, NEM ACREDITO. - gritou Hall.

– Daphne, como deixaram você tirar carteira? Quase morremos. - Heslaine a olhou.

– HALLBERT! - Bruno gritou ao se aproximar.

– ESTOU MORTO, SOCORRO. - gritou o astrônomo, se levantando e se escondendo atrás de Heslaine.

– Hall, o que é isso? - Heslaine perguntou ao namorado.

– Bruno vai me matar. - disse o rapaz.

– Por que? - perguntou a garota.

– VOCÊ ENLOUQUECEU? COMO DEIXOU A DAPHNE DIRIGIR ATÉ AQUI? - gritou o fotógrafo.

– Como deixaram ela tirar carteira? Ela é péssima motorista. - disse Heslaine.

– Eu vou matar vocês, todos vocês. - disse Bruno irritado. – Falei milhares de vezes pra não deixarem ela dirigir.

– Não deu tempo de impedir, ok? Ela entrou no carro tão rápido que só deu tempo de pular no banco de trás. - disse Hall.

– E só fiz isso porque não aguentava mais ficar longe de você. - disse Daphne.

Bruno olhou a namorada, vendo a garota usar as mesmas roupas da noite passada e as olheiras entregando uma noite mal dormida.

– Sabe o risco que correu vindo até aqui? Você poderia ter se machucado, batido o carro, sei lá o que mais. - disse Bruno.

– Mas precisava te ver. - disse Daphne. – E eu não vou voltar pro Rio até nós dois nos resolvermos.

– Por que é tão teimosa, Daph? Você poderia ter morrido, sua boba. - disse Bruno.

– Bruno, se quiser conversar com ela falo com a Isa e deixamos o restante das fotos para outro dia. - disse Mikael.

– Não, nós vamos terminar as fotos hoje. - disse Bruno. – Daphne espera, não espera?

A garota afirmou com a cabeça, vendo o namorado lhe entregar uma chave.

– Assim que terminar aqui, vou pro quarto e nós conversamos, ok? - Bruno a olhou.

Daphne afirmou novamente com a cabeça, entrando no hotel em seguida, sendo acompanhada por Hall e Heslaine.

– Oi, eu tenho uma reserva aqui junto com Bruno Gadiol. - disse Daphne ao se aproximar da recepção. – E meus amigos gostariam de um quarto.

Os três resolveram tudo na recepção e subiram para os quartos. Daphne entrou no quarto e logo seguiu para o banheiro. No quarto ao lado, Hall e Heslaine seguiram para a varanda, observando a vista do mar em frente.

– Aqui é lindo. - disse Heslaine.

– É sim. - sorriu Hall, abraçando a namorada por trás.

– Acha que eles vão conseguir se acertar? - perguntou a psicóloga.

– Eles sempre dão um jeito, Hes. - disse Hall. – Vai ver, eles estarão bem antes do Bruno voltar pro Rio e nos matar.

– Hall…

– Hes, se prepara porque ele realmente vai dar um bronca na galera. Viu como a Daphne é péssima motorista, não viu? Ele sempre nos pediu pra nunca deixarmos ela dirigir, principalmente se estiver nervosa como estava hoje. - disse Hall.

– Bom, então se ele realmente vai nos matar, é melhor aproveitarmos o tempo que ainda temos. - disse Heslaine ao se virar para o namorado, segurando o rosto dele com as mãos.

– Concordo plenamente. - disse Hall, fechando os olhos ao sentir Heslaine grudar seus lábios aos dele.

Algum tempo passou, Bruno terminou a sessão de fotos do casal e se despediu dos dois ao voltar para o hotel. Ele subiu até o quarto, entrando e vendo a namorada sentada na cama, lutando para terminar de comer uma taça com salada de frutas. Ele fechou a porta, deixando a câmera sobre a mesinha ao lado da cama e sentando na ponta da cama, encarando a garota. Ela o encarou de volta, suspirando ao notar as olheiras do namorado, se ajeitando na cama em seguida.

– Podemos conversar?


Notas Finais


até o próximo! 🌻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...