1. Spirit Fanfics >
  2. I'll give you flowers. - ATEEZ SanSang >
  3. Apesar de já ser tarde.

História I'll give you flowers. - ATEEZ SanSang - Capítulo 1


Escrita por: e SE0NGHWA


Capítulo 1 - Apesar de já ser tarde.


Naquela dia de verão, com o céu limpo e as cigarras cantando, eu me lembro muito bem de quando te vi correndo afoito pelos corredores do colégio. 

Você era o representante da sua turma, e por isso sempre deixavam milhares de trabalhos e folhas contigo para entregar. 

Por que você aceitava isso?

Era mais uma forma sua de tentar se sentir importante? 

Eu me lembro também quando você ia na máquina de bebidas e passava quase metade do intervalo ali, parado, sozinho, pensando se deveria pegar iogurte ou um suquinho de soja. 

Eu me lembro também da primeira vez que a gente se esbarrou, pelo simples fato dos dois estarem em um péssimo dia. Mas posso dizer que você estava numa situação pior que a minha. Seus olhos marejados eram a evidência disso. 

Eu ofereci ajuda, mas persistente do jeito que você era, disse que estava tudo bem e que iria passar. 

E até hoje não sei o motivo do seu choro. 





Não posso dizer ao certo quando comecei a gostar de ti, pois sempre quando penso nisso, muitas e muitas memórias me vem a mente. 

Talvez tenha começado quando te vi rir pela primeira vez, um riso cheio de energia e que carregava adoráveis covinhas, que sinceramente, era meu sonho de tocá-las. 

Ou talvez tenha começado ali, naquela maquininha onde mais um dia você ficava na dúvida sobre o que levar, até que por coragem, resolvi ir até você e lhe apresentar o Calpis¹. Foi engraçado, pois depois disso você apenas tomava isso.

Talvez tenha começado quando eu percebi o quão gentil você era com todos, sempre rodeado de pessoas que conversavam animadamente contigo. Ou até mesmo quando vi que você conversava e tratava aquelas pessoas que você já ficou igualmente, e nunca conversava com malícia em locais públicos. 


As vezes você me irritava ou me deixava com inveja. Eu, um garoto reservado que tinha apenas dois amigos e que raramente me incluía na sua roda de amigos, apenas desejava ser igual a você. 

Mas também eu queria muito, muito mesmo poder me declarar a você, te dar um buquê de flores, aquelas que você sempre cheirava e apreciava em seu raro tempo livre, no jardim da escola. O jardim que eu cuidava.

Algo clichê, mas se isso um dia acontecesse, eu pelo menos tenho a certeza que tu ficaria com elas.

Mas para mim você era inalcançável. Como eu, Kang Yeosang, um mero estudante da sala B poderia ser escolhido por você? 





Era isso que eu pensava. 

Isso tudo poderia ser verdade. Poderia ser essa história. 

Você, feliz, cheio de amigos, bondoso, sem preocupações.

Quando cheguei na escola e todos estavam com um pesar nos ombros, pude perceber de cara que algo de grave havia acontecido. 

E quando o professor anunciou que um aluno, mais especificamente você, Choi San, havia cometido suicídio, senti como se eu estivesse caindo de um precipício sem fim. 

Todos foram chamados ao pátio principal, pois você havia deixado uma carta de despedida. O diretor lia abalado, pois até com ele você se dava bem e era querido por toda a equipe de profissionais. 

"Obrigada a todos vocês que sempre estiveram ao meu lado, ao meu lado quando era mais conveniente a vocês próprios.

Por que ninguém ao menos se importava de verdade comigo? Por que quando eu precisava de alguém, todos já estavam tão longe de minha visão? 

Espero que agora, eu tenha resposta de tudo. Me perdoem assim como eu perdôo todos vocês."

Poucas palavras, mas foram as certas para fazer todos chorarem e começarem a se culpar. 

E eu principalmente. Eu sei que haviam muitas mais pessoas como eu, que queriam demonstrar algo a ti, mas não tinham coragem. 

Eu nem ao menos pude ser próximo de você. Um idiota que se contentava com o pouco, com as poucas palavras trocadas, agora queria mais.

Como somos patéticos, não é mesmo? E pensar que todos estamos no meio disso, de não valorizarmos o verdadeiro San, de não procurarmos saber quem de verdade você era. 

Qual o sentido de apenas ter vontade, e não mover um dedo para fazer isso acontecer?

Mas você quem causou tudo isso, San!

Mas me perdoe, de qualquer forma, se eles, se nós, se eu fôssemos mais corajosos, talvez pudéssemos mudar essa história. Esse final não feliz.




Então, hoje, em seu enterro, deixe-me declarar, não como sempre quis. Mas aceite minha confissão e flores que te cobrirão agora, e as que sempre deixarei em sua sepultura todo mês.  

Me perdoe, Choi San.


Notas Finais


amanhã eu apago se flopAe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...