História I'll never be the same - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Glee
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Faberry, Fifth Harmony, Norminah
Visualizações 283
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá como vocês estão?
Boa leitura e desconsiderem os erros =D
Caso vocês queiram falar comigo é só me chamar no twitter @camz_cabello23

Escutem essa musica para ler o capitulo...

Capítulo 18 - 17- seventeen


Fanfic / Fanfiction I'll never be the same - Capítulo 18 - 17- seventeen

POV Camila

Assim que o dia amanheceu Tim veio me trazer para o colégio e depois de mais algumas ameaças e um novo tapa na cara eu finalmente sai do carro entrando no colégio o vazio e agradeci por encontrar o lugar em completo silêncio. Quando finalmente conseguir chegar ao quarto minha visão focou direto na minha cama e eu queria mais do que tudo deitar e dormi, mas isso não era possível, eu não podia fazer isso, não podia correr o risco de encontrar alguém nesse momento, nesse estado.

Ignorei a tentação que era minha cama caminhei até meu armário pegando a blusa e o moletom da escola e o vesti sentindo as dores se espalhando pelo meu corpo em cada pequeno movimento e antes de sair do quarto pequei a única coisa que seria a minha salvação hoje.

Cada centímetro do meu corpo gritava de dor e exaustão, mas eu não podia ceder, não podia fraquejar, então tentei focar minha mente em qualquer outra coisa, mas apesar dos meu esforços minhas dores estavam maiores do que a frustrada tentativa da minha mente de me distrair.

Caminhei com muito esforço para fora do quarto e segui a passos pequenos para o campo do colégio e sentei no chão na parte mais afastada.

Tim estava certo... Eu estou sozinha e mereço permanecer sozinha.

Eu não podia ter amigos. Eu não podia ter essa vida, essa vida não é a minha. Eu não mereço esse colégio. Esse pessoal não faz parte da minha realidade e nunca vão fazer.

Ninguém pode me amar!

Ninguém pode me querer!

Ao longe eu escutava vozes começando a aparecer mais simplesmente ignorei tudo ao meu redor.

Eu apenas queria deitar na minha cama e dormi durante dias.

Eu gosto das meninas, mas é tão errado esse sentimento. Eu não posso sentir, não posso me expressar e nem viver.

Quando o sinal tocou levantei com muito esforço e sentia o suor escorrendo pela minha coluna, meu estomago estava doendo e as pontadas de dor me seguiam a cada passo, mas tentei me manter o mais firme possível enquanto seguia para a sala de aula.

..................................................................................................

Quando entrei na sala de aula observei a sala praticamente cheia e ignorei os olhares e rapidamente fui para meu lugar dando um rápido aceno para as meninas sentando-me ao lado de Lauren ignorando sua presença e tentativas de fazer algum contato comigo.

Por sorte o professor entrou na sala de aula e rapidamente a conversa cessou e não precisei ficar respondendo perguntas sem sentido das meninas.

- Hey chancho – chamou Dinah baixinho e apenas mexi de leve a cabeça para ela continuar – Tudo bem?

- Tudo – respondi seca mal me virando e voltei minha atenção para o professor sem realmente prestar atenção em suas falas.

Sabia que Dinah estava tentando falar comigo, pois vários bilhetinhos foram colocados em minha mesa, mas apenas os joguei dentro do bolso do moletom e ignorei.

- Camz, está se sentindo bem? – perguntou Lauren assim que o professor se virou para escrever na loja e apenas assenti dizendo que estava tudo bem.

Porque diabos elas não me deixam em paz?

Porque ficam em cima?

Será que não percebem que eu não quero falar?

Não percebem que é melhor deixa uma pessoa como eu de lado?

Durantes as aulas eu não prestei atenção em nada do que foi dito e mal me mexi em minha cadeira, pois a cada movimento, por menor que seja eu queria gritar de dor.

Eu estava cansada, eu só queria paz... Porque eu não podia ter isso?

Nas ultimas aulas minhas dores pioraram consideravelmente então apenas abaixei minha cabeça e contei os minutos tortuosos que se seguiam até o sinal finalmente bater.

Eu precisava sair dali o mais rápido possível.

Quando o sinal bateu esperei alguns minutos antes de levantar minha cabeça e encontrei quatro pessoas olhando atentamente para mim.

- O que estão fazendo? – perguntei  irritada olhando para elas e levantei-me.

- Estamos esperando você – respondeu Ally – Você está bem Mila?

- Vocês podem ir na frente – falei ignorando sua pergunta, eu apenas quero ficar sozinha – Eu não vou almoçar hoje – falei para ela.

- Mais você não parece bem, você...

- Eu estou bem Ally – cortei Ally antes que ela pudesse terminar sua fala.

- Acho que nós devemos ir – comentou Normani depois de alguns segundos me olhando.

Porque elas não me deixam? Porque ficam me encarando assim?

- Mais a chancho precisa comer – respondeu Dinah e suspirei tentando conter a minha frustação que crescia a cada segundo.

- Dinah – escutei Normani repreendendo-a mais ignorei e foquei meu olhar em Lauren que me olhava atentamente.

- Vocês deveriam ir comer – falei novamente tentando ignorar minha frustação e mantendo a calma que eu já não possuía.

- Você não está bem, deveria vim com a gente – disse Lauren e senti minha frustação chegar a níveis extremos enquanto a raiva começava a crescer e as encarrei tentando mostrar o quanto eu estava irritada.

- Eu não quero comer – disse ríspida, porque não percebem que quero ficar em silencio, em paz – Vão comer vocês e me deixem em paz – falei começando a andar.

- Você vai passar mal – disse Lauren novamente quando passei por ela e senti sua mão pegando meu braço delicadamente.

- Eu não me importo – respondi livrando meu braço do seu aperto delicado – Me deixe em paz.

- O que está acontecendo com você Mila? – perguntou Ally.

- Eu só quero ficar sozinha, mas vocês não me deixam em paz... Eu quero respirar e vocês me sufocam... Eu quero tranquilidade e vocês tiram meu sossego... Porque não conseguem entender que eu quero ficar sozinha?  Eu estou falando outro idioma por acaso? – perguntei sentindo minha cabeça explodindo enquanto os pequenos tremores começavam a aparecer e fechei minhas mãos em punho impedindo que eles ficassem piores.

Eu precisava sair antes que eu perdesse meu controle de vez.

- Você não esta sendo justa – falou Normani enquanto pegava a mão de Dinah que me olhava com o olhar triste começando a ficar marejado.

Eu sou um monstro.

Eu não presto.

Eu não mereço estar aqui.

Eu não mereço essa vida.

Eu virei minhas costas e comecei a andar.

- Chancho – chamou Dinah e meu coração parou por um momento quando me virei – O que está acontecendo? – perguntou soltando a mão de Normani e começou a andar até mim, mas levantei a mão pedindo-a para parar.

- Apenas me deixa em paz – falei sem olhar para trás e comecei a caminhar o mais rápido que minhas costas permitiam sentindo os tremores aumentar enquanto e em meu pensamento eu tinha somente uma certeza, eu não vou aguentar, não hoje.

 

 

 


Notas Finais


Bom é isso!
Gostaram? Por favor me deem um retorno!
Comentem!
beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...