História I'll Never Be Your - Jikook - Imagine Jackson - ABO - Capítulo 17


Escrita por: e Izzy_C

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Híbrido, Jackson, Jikook, Tia_manu, Tia_manu Jikook
Visualizações 699
Palavras 3.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA SÓ QUEM VOLTOU?

SENTIRAM SAUDADES?

BEIJINHOS DA TIA_MANU. ESPERO QUE GOSTEM DO NOSSO RETORNO.

Lembrando que a parte Jikook/ a minha, é baseada em um livro chamado, belo desastre.


I'll Never Be Your

Autora Jikook: TIA_MANU
Autora Jackson: Izzy_C
Capa e Banner: LadyAiram
Capítulo Betado por: Éricaull
- TRAILER NAS NOTAS FINAIS-

Capítulo 17 - Brigas estupidas


Fanfic / Fanfiction I'll Never Be Your - Jikook - Imagine Jackson - ABO - Capítulo 17 - Brigas estupidas

Capítulo 17 – Brigas estupidas

Park Jimin On

 

-Eu realmente, realmente, realmente posso explicar! - Disse dando ênfase.

O desespero tomava o meu corpo. Eu tinha completa noção que quando Jackson soubesse qual era o trote e que eu havia perdido, Jeon Jungkook estaria morto. E naquele momento, não sabia se ele ficaria feliz ou furioso por eu ter perdido.

Pelo lado bom, eu continuo intocado, claro que precisei de uns seis banhos pra tirar o cheiro daquela mocreia de cima de mim, mas nada que eu não tenha resolvido.

-Eu realmente, realmente, realmente espero que você tenha! - Devolveu debochando de mim – Eu avisei que você perderia, não avisei?! Porque não me ouviu, ômega teimoso?!

-Porque em momento nenhum você falou que eu teria que levar outra ômega pra cama! - Briguei o encarando. Ele apenas deu de ombros se encostando na cadeira, como se aquele trote não fosse um completo absurdo e afronta a todos os ômegas do mundo.

-O que você esperava?! Eles são alfas adolescentes, cheios de hormônios e com pouco cérebro, é claro que seria algo estupido!

-Só não achei que seria tanto! - Cruzei os braços - Eu quase consegui... - sussurrei ganhando a atenção dele – Mas desisti. Ômegas não são pra mim e mesmo tendo um alfa no meio eu...

-Alfa? - Perguntou alto demais - Você disse que tinha um alfa no meio? - me encarou com os olhos vermelhos – Me diz que não era o Jungkook, porque eu juro que eu arranco as bolas dele!

-Não era o Jungkookie, não sei quem era. Ele só tava dançando com a ômega e quis se aproveitar. - Expliquei dando de ombros – Eu fiquei com nojo e desisti de tudo. Aquele perfume doce é nojento, fiquei com ranço... - fiz cara de nojinho

-E depois de tudo isso? - perguntou bebendo sua coca – O que aconteceu?

-Jungkookie me levou pra casa e ai eu dormi! - dei de ombros como se aquela fosse a maior verdade do mundo

-Só isso mesmo?! - Encarou meus olhos procurando por qualquer sinal de mentira

-Claro, mas me diz ai, você também passou por essa coisa estupida de trote alfa? - tentei mudar de assunto, aquele com certeza era algo delicado demais para se conversar.

-Não... eu paguei a merda da bebida da festa e eles me deixaram de fora. - explicou – Eu fiquei com a izzy no dia da festa, jogamos uno e depois vimos um filme, mil vezes melhor do que ir a essas festas ridiculas...

-Iti que coisa mais linda, meu priminho todo babão. Se apaixonar deixa as pessoas retardadas!

-Cala boca, Jimin!

 

~Quebra de tempo~

 

Uma semana já havia se passado e Jeon estava cada vez melhor, ele sorria mais, brincava mais, não saia mais pra beber na rua e eu nunca mais havia o visto vadiando por ai, quase um alfa de família, bom... quase.

Morar na casa dele nessas últimas semanas não havia sido de todo ruim, na verdade, surpreendentemente, chegava a ser bom, eu gostava de acordar com o cheirinho de café misturado ao cheiro másculo de Jungkook, gostava mais ainda quando virávamos a noite conversando.

Claro que nos primeiros dias, ele dormiu na sala, já que se recusava a me deixar dormir na poltrona inclinável. Visto que o sofá vulgo cama de motel, não era nem de perto uma opção. Me dava ânsia só de imaginar quantas vadias ele havia levado praquele maldito sofá, no entanto a cama ele garantia que era 100% limpa e intocada e depois de algumas noites, me senti mal por ele dormir na sala, já que sempre reclamava de dores, então deixei que ele dormisse comigo na cama, claro com uma grande muralha de travesseiros no separando.

O único dia em que havíamos dormido juntos de fato foi o primeiro, eu bêbado somado a ele abusado demais, igual a uma noite abraçados. Jackson mataria ele se soubesse e eu pretendo manter ele vivo por mais um tempo.

As aulas já haviam acabado a um certo tempo, mas eu estava cansado demais pra fazer qualquer coisa. Estava jogado no corredor da faculdade, a maioria dos estudantes já haviam ido embora e apenas bambam estava ali me fazendo companhia. Ele era divertido e eu não conseguia evitar rir das gracinhas dele.

-Docinho?! - Ouvi a voz grossa se aproximando e me virei o procurando – Eu tava te procurando, estou indo embora, quer carona?! - Seu olhar deixava claro sua alegria em me perguntar aquilo.

-Eu pretendia ir para o apartamento do Jackson. - Disse dando de ombros. Queria pegar algumas roupas antes de ir para o apartamento dele, nada demais, apenas o necessário para passar aquela semana, depois pegaria mais.

-Não vai dormir comigo hoje?! - Seu tom magoado havia me deixado em alerta. Ele estava com medo.

-E é assim que os rumores começam... - Bambam brincou tentando descontrair. - Estão dormindo juntos?! - Seu sorriso malicioso me fez rir baixo, ele não tinha jeito.

-Não diga bobagens... - Sussurrei ainda rindo baixo. - Você sabe que é só por causa da aposta.

-A aposta te obriga a dormir na casa e não com o dono dela. - O ômega brincou mais uma vez, mas parou ao perceber o clima um pouco tenso demais – Desculpa.

-Não tem que desculpar, eu sei o que todo mundo tá pensando. - Disse me levantando.

Aquilo era um tanto irritante para mim. Todos acreditavam que eu era apenas mais um dos iludidos que caia no papinho bobo do Jungkook. Apenas mais um dos que acreditavam que conseguiriam o mudar e o transformar em gente. Na visão de todos eu era apenas um coitado iludido e isso me irritava.

Irritava quando todos observavam nossos movimentos, irritava quando todos prendiam a respiração quando Yoongi se aproximava para conversar comigo e quando o clima ficava pesado quando ele ia embora.

Já ouvi alguns alfas comentando que Yoongi havia surtado por estar saindo com o “Ômega do Jeon” e que aquilo era quase um suicídio. Claro que Yoongi veio me perguntar o porque de tudo aquilo e eu fui franco e expliquei a aposta e deixei claro que não tinha nada a ver com o Jungkook, mas as pessoas não conseguiam entender aquilo.

As fofocas apenas aumentavam e aquilo me estressava. Ninguém sabia o que realmente acontecia, mas todos amavam dar seus pontos de vista e de alguma forma todos eles acabavam da mesma forma.

Eu na cama do Jungkook.

Subi até o apartamento e engoli em seco ao ver algumas manchas negras e parte do material em construção. Jungkook vinha correndo logo atrás de mim e não hesitou em me acompanhar até meu antigo quarto.

-Doce?! - Chamou um pouco receoso - Está bravo comigo? - Perguntou enquanto me observava.

-Não estou bravo com você. Apenas não aguento mais todos esperando o próximo passo. - Sussurrei socando as roupas na mala – Todos pensam que estamos transando e você não está ajudando em nada. - Briguei levemente. Ele não perdia a chance de deixar claro que eu dormia no apartamento dele e isso era irritante.

-Isso é besteira, docinho. - Disse rindo enquanto pegava a bolsa de minhas mãos.

-Não é besteira, você quer que todos pensem que sou uma de suas vadias, Jungkook? - Ele ficou serio e negou com a cabeça.

-Ninguém acha isso.

-Eles acham pior. Devem me achar patético. - Apertei o botão do elevador, não estava mais no animo pra escadas. - Porque todos pensam que estamos juntos e você continua o mesmo sem vergonha de sempre. - Cruzei os braços - Acho que não deveria mais ficar com você. - Ele se desesperou me segurando pelos ombros.

-Ninguém acha isso, okay? Não precisa parar de falar comigo pra provar alguma coisa. - O elevador chegou fazendo com que ele me soltasse - O que acha de sairmos hoje? - Mudou de assunto – Poderíamos ir a algum bar ou...

-O que isso mudaria?! - Perguntei - Você está ouvindo o que eu tenho falado? Sair mais com você não vai fazer com que as pessoas parem de nos julgar.

-Não deveria se importar tanto com o que os outros pensam. - Disse sem se importar muito.

-Eu me importo, não consigo evitar. - Abaixei a cabeça.

-Eu vou dar um jeito, okay? Ninguém vai pensar nada de você por minha causa. - Ele parecia pensativo enquanto falava - Vamos ao Dark Side hoje. - Ele insistiu – Eu bêbado no meio de um monte de ômega com pouca roupa vai deixar claro que não estamos juntos.

-E o que eu deveria fazer?! Pegar um alfa qualquer no bar pra esclarecer as coisas?!

-Eu não disse isso. Não se empolgue, ômega. - Disse serio.

-Então você pode e eu não?! - Perguntei o encarando com os olhos serrados.

-Isso é ciúmes, docinho? - Eu tive que rir alto.

-Ciúmes?! De você ou de alguém que vai ser chutado amanhã cedo?! - Ele me encarou risonho.

 

~Quebra de tempo~

 

Quando a noite caiu, chamamos Taehyung e Hoseok para ir conosco. Eles pareciam animados e Tae já havia bebido mais do que o recomendável. Ele dançava como se não houvesse amanhã e vez ou outra me arrastava consigo.

Eu já estava cansado e foi a minha vez de arrastar Taehyung até o bar. Havia uma ômega morena se insinuando em cima de Jungkook, ela se esfregava e falava com uma voz forçada. Era dificil de ver aquilo, eu sentia vergonha por ela estar fazendo aquilo.

Todos conheciam a fama dele e mesmo assim, se sujeitavam aquilo, era um pouco degradante de se assistir. Tae parecia irritado com aquilo, mas se acalmou ao sentir os braços de Hoseok o segurando.

-Apenas ignore, será assim a noite toda. - Disse beijando o pescoço do mais novo. Sorri ao ver aquilo, eles eram fofos juntos e mereciam ser felizes juntos.

Voltei a observa Jungkook e por mais que a moça tentasse se aproximar, mas ele se afastava levemente, como se tentasse evitar o contato. O barmen chegou trazendo duas cervejas e eu ri baixo quando a menina tentou pegar uma, mas Jeon retirou das mãos dela.

Ele me entregou e eu quis rir mais um pouco quando ela saiu batendo o pé.

-Como se eu fosse pagar uma cerveja pra uma ômega qualquer. - Disse baixo um tanto emburrado e eu sorri com esse Jungkook crianção. - Você é diferente.

-Um brinde a ser o único ômega que um alfa completamente sem critério não quer transar! - Levantei a cerveja e brindei apenas com Taehyung que estava animado demais para prestar atenção no que eu havia dito.

-Está brincando né? - Jeon perguntou me encarando serio – Primeiro, eu tenho critério, nunca transei com uma pessoa feia, nunca. Segundo que eu queria te levar pra cama. Já cansei de pensar em formas de te jogar no meu sofá, docinho. Mas você é bom demais pra eu fazer isso com você. - Sussurrou se inclinando sobre o meu corpo.

Não consegui segurar um sorriso largo, ele já havia dito coisas parecidas, mas era maravilhoso ouvir isso. Me sentia feliz, aquilo de certa forma significava que ele me respeitava e por um segundo, me permitir ver um futuro diferente.

-Me acha bom demais pra você?! - Ele me secou mais um pouco rindo fraco.

-Não consigo ver ninguém que seja bom o suficiente pra você. - Não consegui me segurar e o abracei com força, mas o soltei ao ver que estávamos em público. - Vamos, eu quero dançar. - Tentei protestar, eu havia bebido um pouco e estava levemente alto, nada muito preocupante, mas ainda sim, estava. 

Ele segurou minha cintura com força e quase me desesperei ao sentir ele colando nossos corpos com tanta força. O alfa começou a ondular seu corpo me forçando a fazer os mesmos movimentos. Ele era bom naquilo e eu quase entendi porque as pessoas aceitavam a humilhação no dia seguinte. Jungkook tinha uma expressão seria demais enquanto apertava mais minha cintura, ainda seguindo as batidas da musica. Deslizei minha mão por seu peito, sentindo os músculos bem definidos nas palmas de minha mão. Ele apertou mais forte me colando ainda mais em si.

O lugar já estava quente demais e eu já sentia minhas pernas bambas. Me virei de costas pra ele ainda rebolando e senti ele sorrindo enquanto voltava a colar bem nossos corpos, naquele momento, tudo passava pela minha mente, menos o sentimento de amizade.

As luzes coloridas me deixavam um pouco zonzo, a música mudou, mas ele não fez nenhum sinal de que voltaríamos para o bar, apenas continuou se movimentando enquanto me apertava, seu nariz em meu pescoço me arrepiava de um jeito gostoso. Senti sua língua em meu pescoço e uma dorzinha fraca, aquilo me alertou.

Já haviamos passado dos limites. 

Em pulo me separei dele, olhei ao redor e algumas pessoas nos observavam curiosas e até mesmo satisfeitas como se tivesse conseguido a confirmação que tanto queriam. O encarei com raiva, ele sabia o quanto aquilo me irritava e parecia jogar com minha vida. Como se aquilo não fosse importante.

-O que foi, docinho?! - Perguntou rindo fraco.

-Você acha que isso vai nos ajudar?

-Eu não ligo pra eles, doce. - Afirmou dando de ombros e aquilo me irritou mais – Jimin...

-Eu nunca vou ficar bêbado o suficiente para você conseguir me arrastar até aquele sofá. - Ele fez um careta enquanto pegava outra bebida. Não demorou muito para outra ômega se aproximar sorrindo largo.

-Jeon Jungkook, quanto tempo. Porque não me apresenta ao seu... Namorado?! - Disse me encarando de cima a baixo. Revirei os olhos com aquela falsa duvida, Jeon por sua vez, apenas virou o copo de uma vez.

-Ele não é meu namorado. - E então saiu sem nem ao menos olhar pra trás, como se o culpado ainda fosse eu.

Fiquei por algum tempo ali, emburrado. Eu não era o culpado. Eu apenas não queria reviver tudo aquilo e ele era a porta que me levaria de volta para aquele passado. Eu deveria ter corrido enquanto tinha tempo, mas era bobo o suficiente pra acreditar que seria diferente.

-Aceita? - Me assustei ao ver um alfa ao meu lado, ele sorria amigável e logo me entregou uma cerveja. - Parece que estamos em uma situação parecida, também vim obrigado por um amigo. - Ele apontou para um alfa que dançava no meio de algumas ômegas.

-Eu não vim obrigado. - Esclareci – Apenas não estou mais no clima. - Coloquei a cerveja no balcão. - Porque ele te obrigou?

-Ele não vive sem mim... - Riu da própria piada. - Ele queria uma carona, estou sendo usado aqui. - Eu tive que rir. Ele parecia alguém incrível e nas poucas palavras que trocamos isso havia se confirmado.

Ele não estudava na nossa faculdade, apesar de ter idade pra isso, mas seu irmão mais novo estudava. Ele falou que até queria se transferir, mas que era muita burocracia. A cada novo tópico mais ele se aproximava e quanto mais próximos ficávamos, mais nos tocávamos superficialmente. Ele flertava descaradamente comigo, mas eu estava gostando daquela atenção e seria bom para que todos esquecessem o que tinha acontecido minutos antes.

-Está pronto, docinho?! - Jeon perguntou fulminando o alfa a sua frente.

-Estou me divertindo aqui, pode voltar pra lá. - Disse o empurrando, mas ele não pareceu negar.

-Ao menos conhece ele?! - Perguntou ainda serio fitando o alfa.

-Esse é o Tony. - Apontei para o alfa que estendeu a mão educadamente, mas que foi recusada pelo brutamontes ao meu lado.

-Jeon Jungkook. - Disse e sorriu de lado ao ver o alfa engolir em seco.

-Jeon Jungkook do Sig Tal? - Perguntou com os olhos saltados pra fora. Em um pulo, Tony se levantou coçando a nuca um pouco sem jeito – Foi um prazer te conhecer, Jimin. A gente... - Desviou os olhos dos meus pra fitar novamente o alfa – Se ve qualquer dia desses.

-Está pronto agora? - Perguntou de forma grossa segurando meu braço, mas com um puxão consegui me soltar e sai daquele lugar o mais rápido possível, mas antes que pudesse chegar no carro, ele me puxou pelo pulso com força me fazendo virar para ele.

-Eu deveria te beijar e acabar logo com isso. - Ele gritou me olhando nos olhos.  - Você está sendo ridículo. Eu beijei seu pescoço, idai?

-Você fez uma marca, Jungkook. - Gritei de volta, apontando para a marquinha roxa – Eu não seu amigo de trepada!

-Eu nunca disse que você era. - Ele negou com a cabeça - Você passa 24 horas comigo, dorme na minha cama, mas parece que não quer ser visto comigo. Eu só te trato com respeito.

-Você me trata como uma propriedade. 

-Ele ia se aproveitar de você. - Disse baixo.

-E você estava fazendo o que exatamente?

-Eu bebi, okay? Sua pele estava a centímetros da minha boca, você é lindo e seu cheiro é maravilhoso, eu não consegui evitar okay?! Me desculpa, esquece! - Gritou. E eu não evitei sorrir. - Porque está sorrindo?

-Por nada. - Sorri me aproximando e entrelaçando meu braço ao dele. O alfa me encarou confuso e exaltado.

-Você... Você tá me deixando maluco. Você sabe disso, não sabe?!

 

~Quebra de tempo~

O caminho até em casa foi tranquilo, estávamos bem altos e eu fui basicamente chutando minhas roupas até chegar no quarto, faltava pouco pra amanhecer e nem me preocupei em tomar banho. Apenas me joguei na cama de box e me permiti relaxar. Ouvi ele rindo e logo se deitando ao meu lado, ele fez nossa costumeira muralha de travesseiros e logo apagou a luz.

-Jungkook... - Chamei baixinho e ele resmungou – Sei que acabamos de ter uma briga gigantesca e que eu to bêbado, mas...

-Eu não vou transar com você, então pare de insistir. - Ele brincou, me fazendo gargalhar, mas eu apenas tirei os travesseiros e me deitei em seu peito, senti seus músculos ficando tensos e sua respiração travada. - Você tá bêbado! - Ele acusou ainda um pouco travado.

-Eu sei.

-Você é definitivamente o ômega mais confuso que eu já conheci.

-Isso é o mínimo por ter espantado o único alfa que se aproximou de mim hoje.

-Não vou pedir desculpa por ter afastado aquele cara, ele não te merecia.

-Deixa pra lá - Tentei me mexer para me soltar, mas ele me mantéu firme no mesmo lugar.

-Estou falando serio. Deveria tomar cuidado.

-Não quero que peça desculpas, nem se trata disso. - Disse ainda um tanto enrolado.

-Então do que se trata?! - Ele disse levantando meu rosto o deixando a poucos centímetros do seu.

-Eu estou bêbado, essa é a minha única desculpa. - Sussurrei

-Eu deveria dizer “não” pra provar meu argumento, mas me odiaria se fizesse isso e você nunca mais me pedisse. - Me apertou mais contra seu peito e fechou os olhos por alguns estantes. - Você não precisa de nenhuma desculpa, Chim. Nunca precisou. 


Notas Finais


A Origem ABO: Entenda esse Universo!
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-origem-abo-12474114

COMENTEM, FAVORITEM, ME SIGAM
CONHEÇAM OUTRAS HISTORIAS MINHAS EM:
https://www.spiritfanfiction.com/perfil/emanuellepadilh/historias

TODOS OS TRAILERS DAS MINHAS FICS ESTÃO AQUI:
https://www.youtube.com/playlist?list=PLuBVbuPc5GhPAnVA2WsZiHyPj3m7ph_7p

E também...
WILD LOVE- IMAGINE JACKSON – Autora: IZZY_C
https://www.spiritfanfiction.com/historia/wild-love--imagine-jackson-11746560

ENTREM NO GRUPO DO WHATS E FALE COMIGO
https://chat.whatsapp.com/BLOIccewX1WBTBlryzjSJx

BJSS COLORIDOS
TIA_MANU E Izzy_C


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...