História I'll Never Let You Go - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 82
Palavras 1.322
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei *-*

Capítulo 8 - Stop Doing This, I Love Him


Jungkook acordou na manhã seguinte se sentindo no paraíso. Havia demorado para pegar no sono naquela madrugada, mas com as boas carícias de Jimin, dormiu bem como nunca. Acordou já vendo um sorriso lindo no rosto de Jimin, se esticou e lhe deu um selinho.

Mas o que começou em um selinho se tornou um beijo um pouco urgente e logo Jungkook estava em cima de Jimin, o beijando intensamente. Antes mesmo de se separarem, já haviam trocado de posição e agora Jimin estava por cima do Jungkook.

Eles nem perceberam quando a porta se abriu. Estavam concentrados demais na alegria que estavam por ter um ao outro, mesmo que sem nada oficial.

- O que diabos está acontecendo aqui? – Jimin e Jungkook congelaram ao ouvir a voz de Jeon Seunjun.

Os dois trataram logo de se separar e ficaram nervosos com a situação. Sentiram que era agora que iriam morrer.

- Sr. Jeon, eu posso explicar. – Jimin disse e viu Seunjun puxar Jungkook pela gola do pijama, lhe dando um tapa em seguida. Jimin obviamente se colocou na frente. – Não bata nele, ele é seu filho.

- E precisa de uma lição por estar fazendo isso que está fazendo.

- Se vai bater em alguém, então bata em mim. Eu estava em cima dele como bem pôde ver e eu estava o beijando.

- Jimin, não faça isso. – Jungkook pediu entre soluços, mas o loiro não o escutou, muito menos Seunjun.

Seunjun foi para cima de Jimin e começou a deferir socos e mais socos no rosto pálido do loiro, que levou tudo sem revidar. Ele sabia que isso poderia acontecer, por mais que esperasse que não acontecesse.

O Jeon pai só parou de bater em Jimin quando Jungkook se jogou na frente dele e o empurrou com toda a força que tinha. O rosto de Jimin estava todo machucado e sangrando, com um corte em cima de seu olho direito, um corte na boca e sangue saindo de seu nariz.

- PARA DE FAZER ISSO, EU AMO ELE! – Jungkook gritou desesperado, caindo no chão ao lado de Jimin enquanto tentava ajudá-lo.

- O que foi que você disse? – Seunjun parecia em choque.

- Que eu amo ele. – Jungkook disse firme, levantando e encarando seu pai. – E não há nada que você possa fazer para mudar isso. Absolutamente nada.

- Posso te colocar no olho da rua. – Argumentou o Jeon mais velho e Jungkook riu.

- Claro, porque automaticamente depois disso vou correr para os seus braços, te amar eternamente e deixar de ser gay. Não pode tirar isso de mim, eu nasci assim.

- Não te criei para isso...

- Sei que não. Você me criou para ser um advogado como você, mas eu não quero isso. Quero cursar música. Quero passar minha vida seguindo os meus sonhos, aqueles que só me permiti sonhar de verdade após Jimin chegar e me mostrar um novo mundo repleto de novas oportunidades. Não vou mudar só porque é o que você quer. – Jungkook permanecia firme ainda. Se sentia bem por estar finalmente sendo honesto consigo mesmo.

- Mais tarde conversamos. – Foi a única coisa que Seunjun disse antes de deixar o quarto, junto com Sunhye.

- Eu vou ajudar você com seu rosto, Minnie, espera aí... – Jungkook disse e também deixou o quarto, correndo até o banheiro para pegar a caixa de primeiros socorros.

- Você gosta mesmo do meu irmão? Vocês se conhecem tem tão pouco tempo. – Jaehyun perguntou, sentando ao lado de Jimin.

- Não pensei que fosse gostar tanto dele, confesso. Mas tem algo nele que me encanta. Ainda quero descobrir isso, mas duvido que ele ainda vá querer me ver depois do que aconteceu aqui. – Jimin disse um pouco triste.

- Meu irmão não desiste fácil das coisas. E saiba que eu apoio vocês dois juntos.

Jaehyun levantou-se e saiu do quarto e Jimin sorriu bobo, logo vendo Jungkook entrar e se aproximar.

- Desculpa pelo o que o meu pai fez... – Jungkook disse cabisbaixo, olhando para a caixa em suas mãos, pegando o que era necessário para ajudar Jimin.

- Kookie, olha para mim. – Pediu o loiro e assim o Jeon fez. – Estou orgulhoso de você.

- Mas de que adianta? Ele te machucou. – Jungkook estava quase chorando já. – E ainda por cima eu disse que te amava, ele nem ligou para isso.

- Eu liguei. – Jimin disse com um pequeno sorriso. – E vamos dar um jeito nisso, ok? Você não precisa se preocupar com nada, porque tudo vai dar certo.

- Jimin... como vamos manter isso? Quer dizer... e-eu...

- Não faço a mínima ideia. – Confessou o loiro. – Mas não tem como dar errado. Somos jovens ainda, ok? Temos muito tempo. Vamos arranjar alguma coisa.

- Viver aqui agora vai ser um inferno.

- Eu diria para você jogar tudo para o alto e vir morar comigo, mas acho que não é bem o que você quer.

- Eu só queria ser aceito pela minha família. – E lá já estava Jungkook chorando de novo e sendo abraçado por Jimin. – Eu amo eles, mas eles não apoiam nem o que me deixa feliz. Acho que isso significa que eles não me amam.

- Meu amor, não pensa desse jeito. – Jimin secava as lágrimas do moreno delicadamente. – Não vou defender eles, pois eles realmente não estão merecendo. Mas família é importante e você tem que mostrar a eles que você é assim e não pode mudar, não importando o quão difícil isso possa ser. Porque vou dizer, fácil não é.

- Mas agora você vai embora, não vou mais poder contar o tempo inteiro com você. O que eu vou fazer sozinho? Vou ficar o tempo inteiro trancafiado no meu quarto.

- Acho que já mandei você ir embora dessa casa. – Seunjun se escorou na madeira da porta de braços cruzados, olhando severamente para os meninos.

- Eu já vou, Sr. Jeon. Eu estava apenas conversando com seu filho... – Jimin disse cabisbaixo e viu Jungkook ignorar a presença do pai e continuar a ajudar com seus ferimentos, terminando em seguida.

- O que você tanto tem contra quem eu gosto ou deixo de gostar? – Jungkook parou bem próximo de seu pai e Jimin fez o mesmo, com medo do que poderia acontecer.

- É errado. Simples.

- Você não se importa com a minha felicidade?

- Me importo. É claro que me importo. – Seunjun disse, afirmando com a cabeça. – Me responda com honestidade, Jungkook, você acha certo dois homens namorando? Sei que não acha. Sei que concorda comigo.

- Eu acho certo eu namorar com a pessoa que me faz bem, que me faz feliz e que me completa. E essa pessoa, por um acaso, é um menino. – Jungkook disse simples. – Eu não acho que seja errado ser feliz, pai. Se você acha, não posso fazer nada.

- Isso é nojento...

- Essa é a sua opinião.

- E eu sou seu pai. – O Jeon mais velho descruzou os braços e encarou Jungkook no fundo dos olhos. – E eu proíbo você de ver Jimin novamente ou de simplesmente encostar nele.

- Estou encostando. – Jungkook disse debochado, cutucando Jimin, que se segurou para não começar a rir.

- Jungkook, não me irrita.

Jungkook simplesmente não deu ouvidos a seu pai e para irritá-lo mais ainda, se esticou e puxou Jimin e o beijou. Foi um beijo rápido, mas que fez o sangue de Seunjun ferver. Ele teve que segurar a enorme vontade de simplesmente esmurrar o próprio filho, mesmo sabendo que aquilo não iria mudar as coisas. Nada mudaria.

Jungkook gostava de meninos, Seunjun era contra, mas mesmo sendo contra não poderia simplesmente proibir o próprio filho de sentir tais coisas.

Ou será que poderia? Mesmo que pudesse e conseguisse, o amor e carinho que Jungkook e Jimin sentiam um pelo outro era muito mais forte do que qualquer coisa que poderia acontecer para separá-los. Eles nunca iriam se separar.


Notas Finais


Até o próximo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...