História Stay With Me - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren
Visualizações 225
Palavras 1.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi!!

BUENA LECTURA!

Capítulo 8 - Capítulo 8 - Casa da Ally


Pov’s Lauren Jauregui

Faz alguns minutos que estou caminhando em direção a casa de Ally. Decidi ir à pé, pois Dinah nesse momento deve estar no treino, que eu não pude participar por conta do “incidente” de hoje mais cedo.

Desde que saí do colégio o que falei pra Camila e a imagem dela saindo da enfermaria com os olhos molhados não saiu da minha cabeça. Talvez eu tenha pegado um pouco pesado, pois ela me ajudou no dia em que Austin me deu aquela surra lá no beco e também me levou na enfermaria, mas eu só falei a verdade. Sempre que eu tenho qualquer contato com ela Austin vem atrás de mim.

Paro em frente a porta da Ally, toco a campanhia e espero alguns instantes até ela me atender. Sorrio, mas logo esse sorriso morre ao ver a cara da baixinha.

— Tá tudo bem?

— Sim...Não...quer dizer...entra — me puxa pra dentro e espero ela fechar a porta para ir junto com ela até a sala revirando os olhos ao ver Camila ali, mas franzo a testa ao ver como ela está

Sentada no sofá com as pernas dobradas junto ao corpo e abraçadas por si mesma.

— Ok...O que que tá rolando? — ao ouvir minha voz a garota levanta a cabeça e me olha, fico ainda mais confusa ao ver uma mancha roxeada na maça do seu rosto

— Não sei, ela não disse nada desde que chegou aqui. Só fica aí chorando. E ela está com esse roxo no rosto, mas ela me disse que havia caído e vindo da Camila não duvido muito

“Eu duvido que tenha sido uma queda”

— Ela vai dormir aqui também? — questiono e vejo a garota se encolher ainda mais no sofá desviando o olhar de mim

— Não sei. Camila, você...?

— Eu não sou bem-vinda Ally. Já até vou indo — ela diz pegando a mochila e passando por nós dando um tchau baixo

Ouço a porta bater e olho para Ally confusa. Um clima estranho tinha se in1stalado ali. Ally parece triste e confusa ao mesmo tempo, eu só queria entender o que tinha acontecido ali.

— Eu...eu já volto — deixo minha mochila em cima do sofá e saio da casa da Ally olhando pros lados tentando encontrar Camila e a vejo um pouco mais a frente andando de cabeça baixa

Saio correndo até a garota e paro em sua frente a fazendo se assustar. Franzo a testa a vendo mais amendrontada que achei que ficaria.

— Desculpe, não queria te assustar. Eu...sabe...você...Quer ficar com a gente?Quer dizer...Nós vamos...er...Fazer uma...noite do...pijama? — ela me olha com uma cara engraçada e eu já não me aguentava de vergonha por não conseguir falar nada

— Eu sei o que vão fazer, fui convidada, mas... — abaixa a cabeça — Não quero que fique um clima estranho por causa de mim, não quero que você se sinta desconfortável e muito menos que o Austin vá atrás de você amanhã. Além disso, não me sinto muito bem — entorto a boca e a analiso

Seja lá o que aconteceu, ela está bem mal e ficar sozinha quando se sente mal não é bom...Pelo menos não pra mim.

— Camila não é assim, eu...eu não quis dizer aquilo

“Mentira, quis sim!”

— Eu só...

— Eu sei que quis Lauren, no final eu devo ser um monstro igual ao...ao... — ela começa a chorar e sem saber o que fazer passo meus braços ao redor da sua cintura e a abraço, ela me agarra e começa a chorar sem parar com o rosto enterrado no meu pescoço

Sinto meu coração errar a batida e começar a bater desesperadamente, meu corpo ficou quente e eu me sinto mais do que bem ali com ela...

“O que está acontecendo comigo?!” — me pergunto em pensamento ainda abraçada com a garota

Nos sentamos no meio fio da calçada, ainda abraçadas. Claro que foi porque ela não estava se sentindo bem e não porque eu gostei de ficar abraçada com ela...Enfim!Quando ela se acalmou voltamos para a casa da Ally e ao entrarmos encontramos duas garotas. Uma eu já conheço, Lúcia Vives, já a outra, se não me engano, é Normani Kordei. Elas ficaram nos encarando com um olhar intimidador, principalmente Lucy, que eu já conheço e conheço muito bem...

Camila foi levada pra cozinha por Ally enquanto eu continuei ali na sala recebendo aqueles olhares.

— Podem parar de me olhar?

— Ah!Graças a Deus!Ela fala — Normani diz erguendo as mãos fazendo Lucy rir, sinto minhas bochechas arderem

— Não entendi...

— Sei lá, você chegou agarrada com Camila e depois não falou mais nada!

— Eu só não tinha o que dizer...

— Como eu disse Mani, ela é muito tímida, não é Laur? — ela morde o lábio e pisca pra mim, sinto meu rosto queimar pelo constrangimento

Lucy foi minha primeira garota. Ficamos no 8 ano. Ela me ensinou tudo o que eu “precisava” saber, mas com a chegada do ensino médio ela entrou no grupo dos populares e eu...pros perdedores, então nos afastamos completamente.

Elas começaram a me fazer muitas perguntas, tipo muitas!Lucy me perguntou até como está o Lorenzo depois da bolada, foi aí que eu fugi pro banheiro e mandei uma mensagem desesperada pra Dinah perguntando onde ela estava e ela me respondeu que ainda estava no treino, só chegaria após às quatro da tarde.

Dinah só me mete em enrrascada.

(...)

Enquanto Dinah não chegava Normani deu a ideia de ficarmos na piscina, então assim fizemos, quer dizer, apenas Normani, Lucy e Ally fizeram. Camila disse não estar se sentindo bem, então não quis entrar, já eu?Bem...Acho que não preciso nem falar né?

Estou sentada em uma espreguiçadeiras vendo as meninas conversando na piscina até que meu celular vibra na mesinha que tem entre a minha cadeira e a de Camila. Olho para a latina e reviro os olhos ao ver que ela está aérea novamente. Ela passou a tarde toda assim. Pego meu celular e vejo que é uma mensagem da Dinah.

Dinah: “Por mais quanto tempo vou ter que ficar parada na frente dessa porta?!” — 5:12PM

— Dinah ficou parada que nem uma idiota lá na porta — digo e ouço um riso vindo de Camila, o primeiro desde que cheguei aqui, sorrio com isso — Vou ir lá abri a porta pra ela — Camila apenas assente olhando pro nada, suspiro e me levanto indo para dentro da casa

Não sei o que está acontecendo comigo, mas desde que vi Camila frágil daquele jeito tenho me sentido estranha, principalmente depois daquele abraço.

“Mas que merda Lauren, foi só um abraço!Não é possível que esteja tão carente!”

Vou até a porta e a abro encontrando uma Dinah impaciente e com a cara mais fechada do mundo.

— Oi migs

— Nada de oi migs! — diz já entrando e indo pra sala, reviro os olhos antes de fechar a porta e segui-lá — Onde caralhos vocês estavam?!Cadê a Ally?

— Está lá na piscina com as meninas

— Piscina?!Não sabia que aqui tinha uma piscina

— É claro!Porque você teria muito tempo para conhecer a casa enquanto eu sangrava e agonizava de dor no sofá

— Claro que teria!Você estava com dor, não morrendo — olho incrédula pra garota que apenas dá de ombros e joga a mochila no sofá — Onde fica a piscina? — reviro os olhos novamente e sigo na frente com ela logo atrás de mim

Ao chegar próximo a piscina Ally avista a minha amiga e pede para ela entrar, mas a maior afirma estar sem biquini, então Ally a convence dizendo que não havia problema ela entrar de calcinha e sutiã. Dinah, sem vergonha alguma retira suas vestes exibindo aquele corpo escultural e pula na piscina. Não demorou muito e ela e as outras meninas ja pareciam se conhecer a tempos.

Olho para onde Camila estava e não a vejo ali, então dou meia volta e entro na casa novamente. Como as meninas estão lá fora não tem problema eu entrar em todos os cômodos, afinal estou apenas procurando a latina. Entro em uns 4 cômodos e nada dela até que vou a um quarto que imagino ser da Ally, pois tem alguns desenhos na porta. Entro e encontro Camila deitada na cama chorando assim como aconteceu mais cedo. Sinto meu peito apertar ao vê-la assim.

“Por que dói tanto?”

— Camila...

— Vai embora Lauren, por favor

— Mas...

— Não finja que se importa!Você mandou eu me afastar de você hoje mais cedo e agora vem como se nada tivesse acontecido, me abraça e finge que se importa, mas não se importa!

Eu sabia que tinha exagerado, mas...nunca imaginaria que a afetaria tanto. Me aproximo da cama e me sento ao lado dela, ela então se vira ficando de costas pra mim.

— Ei, não me entenda mal, mas o Austin só vem piorando comigo a cada vez que me vê perto de ti...

— Eu sou um monstro pra você não sou? — ouço ela questionar com a voz bem baixinha

— O que?

— Eu sou um monstro pra você, igual o Austin, igual ao Bradley, igual ao Nick, igual ao Luís. Eu acabo com a vida das pessoas, transformo a vida de todos em um inferno assim como eles fazem — vejo seu corpo tremer, então a viro pra mim e ponho sua cabeça no meu colo

— Você não é assim

— Mas você disse que...

— Eu sei o que eu disse e não me arrependo, mas você entendeu errado. Quer dizer, eu sei que disse isso, mas eu nem te conhecia direito e ainda não te conheço muito, mas pelo o pouco que percebi você não é um monstro igual a eles, porém  você os atrai

— Eu não queria Lauren. Me perdoa por favor, vai ver que o seu perdão talvez faça toda essa dor parar

— Dor?O que está sentindo? — ponho a mão em sua testa e em seus pescoço. Temperatura normal, pelo menos é o que parece.

— Não, não é exatamente uma dor, mas tá me ferindo Lolo

— O que aconteceu Camila?Me diz!Está me deixando agoniada!

— Agora não, só diz que me perdoa e que eu posso pelo menos tentar ser sua amiga. Eu não quero que eles te machuquem, mas depois daquele dia no beco eu senti todo o peso na consciência por ter revelado seu segredo. Me perdoa por isso, Lauren. Estou vivendo um inferno dentro de mim, eu não aguento mais

Eu juro que nunca vi Camila assim, nem mesmo após suas brigas com Austin. Agora estou aqui, com ela em meus braços enquanto ela ressonava baixinho. Ela tinha os braços agarrados na minha cintura como se eu fosse fugir.

Mal sabe ela o que sinto com seus abraços...


Notas Finais


Bye HEHE!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...