1. Spirit Fanfics >
  2. ILLEGAL (Vkook-Taekook) >
  3. III: O jogo e as apostas.

História ILLEGAL (Vkook-Taekook) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi genteee, desculpem pela demora, me perdi um pouco no tempo mas aqui está mais um capítulo da Fic. Espero que gostem!! ❤️

Capítulo 4 - III: O jogo e as apostas.


Fanfic / Fanfiction ILLEGAL (Vkook-Taekook) - Capítulo 4 - III: O jogo e as apostas.

Já era de manhã. Os raios de sol iluminavam minha íres ainda meio coberta pelas pálpebras. Yumi não estava em casa. Era Domingo... Me espreguiçei ainda envolvido no tecido macio das cobertas e encarei o teto por mízeros segundos. Olhei no relógio na cômoda ao lado que já marcava 08:25. Levantei totalmente sem ânimo, pondo os pés nos pelinhos do tapete, indo em direção ao banheiro. Decidi que tomaria um banho na esperança de espantar o resto de sono acumulado em minha expressão. Enquanto o vapor da água embaçava as paredes do box, eu tinha leves borrões de lembranças daquela tarde na floresta. Daquele garoto. Já fazia umas três semanas que isso havia acontecido. Três semanas que eu não ia naquele lugar e por mim, continuaria assim. Eu tinha inúmeras dúvidas sobre ele, mas eu não voltaria lá apenas por curiosidade. Além disso, meu pai me mataria se apenas soubesse do ocorrido. Saí de meus pensamentos, desligando o registro, envolvendo uma toalha na cintura e indo para frente do espelho novamente. Meus fios Platinados enxarcados cobriam parte de meus olhos, que encaravam a imagem que se formava no espelho embaçado.

~~~~~

- Sente-se. - Pediu, sentando-se na cadeira em minha frente - Veja. - Me passou um folha de jornal nova. Era o jornal daquele respectivo dia. -

Comecei a ler atentamente a folha e assim que acabei, olhei para o mesmo que mantinha um pequeno sorriso nos lábios, me encarando. Talvez esperava que eu dissesse algo à respeito da notícia...

- E então? - ele quebrou o silêncio. -

- O que? Não espera que eu aposte também. Não é? - Arquiei uma sobrancelha -

- Veja bem. - Retirou o papel de minhas mãos - R$1.000. Sabe o que é isso Jeon? É muito mais do que qualquer um ganha nesta vila. Nós temos que ir. - Insistiu -

- Nem pensar! Você sabe que essas apostas acontecem com uma certa frequência neste lugar. Entenda, os Prateados estão brincando com a nossa cara Jimin. Duvido muito que eles realmente paguem tudo isso para um Sangue Vermelho. - Critiquei, sem esperança -

- As apostas vão acontecer hoje de tarde na praça central. Por favor Jeon! Você sabe que a nossa situação não é das melhores! Nós temos que apostar! Temos que tentar....

- Jimin. - Bati as mãos na mesa de madeira - Eles não vão aceitar qualquer coisa em troca disso. Eles querem tudo que temos, não entende isso? Eles querem tirar tudo de nós! Tudo que ainda nos sobra! - Dialoguei em tom alto -

- Mas nós também podemos ter uma chance de descobrir o que fazem naquela maldita Capital! - Gritou - Jeon, preste atenção, receberemos R$ 1.000 para Trabalhar na Mansão do filho do presidente. Sabe quantas coisas podemos descobrir atravéz disso? - Me olhou firme -

- E você arriscaria tudo o que tem, apenas para talvez ter uma chance de descobrir coisas medíocres sobre Prateados? - Falei indignado -

- Jungkook.... Ou você me acompanha, ou eu irei sozinho.... - Travei ao ouvir o que o mesmo insinuava -

Quando éramos crianças, fizemos uma promessa. Jamais deixaríamos qualquer um de nós dois fazer algo sozinho. Ainda mais se fosse algo arriscado, mas algo como isso... Eu não podia deixar Jimin apostar sozinho! Não podia deixa-lo apostar, mas também não conseguiria fazê-lo desistir. Eu tinha que acompanhá-lo e sabia disso. Se ganhassemos, dividiríamos o dinheiro e se perdêssemos, sairíamos daquele lugar sem nada porém, Juntos.

- Está bem... Eu vou... Mas por favor, vamos envolver apenas coisas nossas... Deixaremos nossa família fora disso. Entendeu? - O mesmo me abraçou -

- Obrigado Kookie....

~~~~~

- O QUE??!! - Gritei batendo os punhos na mesa - COMO PODE FAZER ISSO? -Falava em tom Furioso e o mesmo apenas me olhava -

- Ah, Por favor Taehyung. Não será o fim do mundo... - Dialogou dando de ombros -

- Não será o fim do mundo? - O encarei firmemente - ENTÃO POR QUE NÃO FEZ ISSO COM SUA PRÓPRIA CASA? SUA PRÓPRIA VIDA? - Meus olhos já estavam se tornando amarelos, eu estava perdendo o controle -

- Já tenho muitos empregados... Você tem apenas Yumi... Um empregado de Sangue Vermelho lhe fará bem. - Sentou se na poltrona novamente - Como eu disse... Não será o fim do mundo...

Fechei os punhos e os olhos com força na esperança de descontar minha fúria apenas em mim, e não na figura em minha frente. Fiquei em silêncio por longos minutos até meus olhos voltarem ao normal.

- Está bem Pai... Quando será essa tal aposta? - Me sentei -

- Hoje à tarde...

- E quem ganhar virá que dia para a minha casa? - o olhei com desaprovação -

- Na manhã seguinte. Para se despedir e arrumar as malas. Disponibilize um de seus quartos para o Sangue Vermelho. Tudo que precisar pode falar com a Capital e.... - levantou indo em direção à grande janela que dava visão perfeita da Capital - Não converse com ele e nem crie laços de amizade... Você sabe que Sangues Vermelhos e Sangues Pratas não podem se misturar... - Me olhou por cima dos ombros -

- Jamais faria isso... - Revirei os olhos -


~~~~~~


Ruídos soados pela porta da frente foram ouvidos do lado de dentro da casa. Assim que abri a mesma, me deparei com uma figura eufórica.

- Oi Kookie! - Sorriu -

- Jimin.... - Meu tom esbanjava preocupação.

Não queria apostar naquela babaquice. Nunca tinha apostado. Nunca tive vontade. Estava prestes a perder uma das únicas coisas que tinha. Um colar de ouro e diamante. Foi um presente dado por minha mãe antes de partir... Eu não queria perdê-lo, de jeito nenhum. Mas eu também tinha certeza que se não fosse algo precioso, os Prateados não me deixariam participar. Agora, além daquele Animal assombrando minha mente, tinha que acompanhar Jimin nesta jornada. Durante essas três semanas, estava juntando coragem para voltar à floresta mas vejo que de nada adiantou. No final das contas, eu sabia que realmente precisava do dinheiro. Já havia visto inúmeras vezes meu pai ou Yoongi ficarem se alimentar pois não havia muita comida. Eles praticamente revezavam, e a proibição da caçada apenas dificultou mais as coisas. Eu apenas tinha certeza de uma coisa... Ou eu, ou Jimin sairíamos de mãos vazias.... Ele apostaria uma pequena miniatura de um pássaro feito de rubi. Era lindo. Foi um presente de seu irmão, eu acho...

- Oh. Jimin! Quanto tempo! Entre! - Falou surpreso -

- Olá senhor Jeon. Obrigado mas, já estamos de saída. Não é? - Me olhou com os olhos brilhando -

- Sim.... - Meu pai me fitou franzindo o cenho -

- Para onde vão? - Gelei ao ouvir sua pergunta -

- Para a Praça. Vamos observar as apostas de hoje.... - Menti -

Não queria deixá-lo preocupado, sabia que ele nunca me perdoaria se eu perdesse o colar que minha mãe me deu. Ele não poderia saber de nada... Pelo menos, por enquanto.

- Ah, tudo bem! Tenham cuidado. Devem ter muitos Prateados rondando por aqui hoje. - Avisou -

- Pode deixar. - Jimin se pronunciou - Estarei com ele o tempo todo. Tenha uma boa tarde Senhor Jeon. - Se despediu e saímos -

O caminho foi um completo silêncio. Vimos alguns Prateados andando pelas ruas, apenas observando a movimentação mais à frente. Uma roda de pessoas se encontrava no centro da Praça. Prateados estavam lá também. Eu e Jimin nos aproximamos.

- Boa tarde à todos os presentes aqui. - Falou em tom formal - Hoje, realizaremos mais um jogo de apostas. Porém, este será feito de forma diferente. Escolheremos os 10 melhores itens que vocês tem à oferecer, junto aos seus respectivos donos e efetuaremos um torneio, nada muito...complexo. O prêmio portanto, será poder trabalhar na Mansão do Filho do Presidente, ou seja, na Capital. Bem, vocês irão se dirigir até a Floresta do Sul, próxima daqui e terão 60 minutos para nos trazer 5 cartas que foram escondidas dentro do espaço. O primeiro que trouxe-las , sairá com o título de vencedor. Câmeras estarão filmando vocês o tempo todo para garantir que estão jogando sozinhos e não estão trapaceando e cada um poderá levar consigo uma arma de sua preferência. Será proibido matar o oponente, mas vocês podem atrasá-lo...



O homem falava na maior calma, como se aquilo fosse apenas um uma diversão para os Prateados. Como se não fosse real. Tenho quase certeza que eles irão assistir o que iremos fazer lá dentro como se fossemos personagens de um insignificante desenho animado, igual fazem todas as vezes. Não era a primeira vez que essas apostas ocorriam, mas era a primeira vez que eu estava envolvido nisso. Os participantes terão armas, isso já está se tornando perigoso. Terei que correr para escolher uma, isso se eu for chamado para "jogar".... Meu coração batia velozmente e meu olhar se encontrava com o de Jimin, que tinha passado de eufórico para preocupante. Ele também estava com um pouco de medo, assim como eu. Mas eu tenho certeza de que e não voltaria atrás....


Demos todos um passo á frente e mostramos nossos itens. O Prateado que se pronunciou antes, estava escolhendo os participantes. Vi Jimin ser escolhido, logo cruzando os dedos. Ele estava torcendo por mim. Quando o Prateado se impôs à minha frente, meu coração gelou. Fiquei estático por uns minutos enquanto ele analisava o objeto.


- Dirija-se para lá, por favor. - Apontou para onde Jimin e mais umas 6 pessoas estavam, recolhendo o objeto. Os itens serviam quase como um "pagamento" para poder "jogar", Ou seja, eu estava pagando para ser uma piada para Prateados. -


Jimin me recebeu com um sorriso mas eu não pude fazer o mesmo. Meu pai nem sabia que eu e ele estávamos ali. Que eu colocaria em jogo a única jóia que tínhamos... Meus suspiros exalavam medo e desespero misturados com preocupação.... O que eu mais temia, era que eu teria que jogar contra o Jimin, querendo ou não, estávamos sozinhos nessa. Cada um por si.


Logo, estávamos lá. Todos os 10 participantes em frente ao começo da Floresta. Já estava no fim da tarde e logo começaria a escurecer, o que dificultaria tudo. Havia uma mesa com 5 armas do nosso lado direito e mais 5 do esquerdo. Tinham facas, adagas, lanças e apenas duas espadas. Assim que ouvi o ruído de um apito ecoar nos meus ouvidos, corri e logo peguei uma faca. Tentaria pegar a espada mas eu sabia que ela seria o foco de quase todos os participantes, aliás, acho que fui o único que não correu diretamente para uma das espadas. Sai correndo na frente de todos percorrendo todos os detalhes da floresta com os olhos. Eu e Jimin caçavamos naquela floresta, portanto, conhecíamos muito bem ela. Ela parecia um labirinto e as árvores eram enormes. Que os Céus me ajudem a vencer esse jogo e se não vencer, que pelo menos eu saia daqui com vida


Notas Finais


Foi isso! Por favor, comentem o que estão achando da Fic e se tiverem opiniões para o próximo capítulo podem deixar nos comentários também! Beijuu ❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...