História Illusions of Passion - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Thor
Personagens Frigga, Jane Foster, Loki, Odin, Thor
Tags Janefoster, Loki, Ninadobrev, Thor
Visualizações 51
Palavras 999
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Los Angeles a Cidade dos Anjos


Fanfic / Fanfiction Illusions of Passion - Capítulo 10 - Los Angeles a Cidade dos Anjos

Pov.Amara.

Andei por alguns minutos, até que vi um taxi, Loki parecia relutante mas por fim o convenci a entrar comigo.

-Para onde senhorita?.-Indagou o motorista.

-Hotel Golden Infinity.-Falei sorrindo.

-Tudo bem.-Falou o taxista que deu partida.

O taxi era muito moderno, Loki parecia não gostar dali.

-Você está bem?.-Indaguei o olhando.

-Maravilhoso.-Falou ele com sarcasmo e virou a cara.

Temperamental como sempre.

Após muito andarmos, o taxi parou em frente ao hotel, eu sorri, aquele hotel tinha mais de um século, da última vez que o vi, era mais rustico, agora era tomado por estruturas luxuosas e chiques.

Eu mexi na minha mala e peguei dinheiro mas Loki me olhou.

-Eu pago.-Falou ele sério.

-Eu que vou pagar.-Falei convicta.

Loki pegou 5 notas de cem dólares e deu ao taxista.

-Senhor isso é muito dinheiro.-Falou o taxista.

-Pode ficar.-Falou Loki que saiu do taxi.

Eu sorri ao taxista e desci do taxi também.

O taxi deu partida e sumiu.

-Qual o seu problema? eu queria pagar.-Falei brava.

-O dever é do homem pagar as contas.-Falou Loki agora educado.

-Machista, criei um garoto para ele ser machista.-Falei brava e entrei no hotel.

-Não sou machista.-Falou ele me seguindo.

Entramos no hotel, estava mais lindo do que nunca, todo o chão era acarpetado com um gigante tapete vermelho, havia um lustre sobre o teto alto e vários outros memores iluminando o lugar, uma recepção e nela um homem negro, muito bem vestido e bonito também, um belo mulato de olhos verdes.

-Olá.-Falei sorrindo.

E ele sorriu de volta.

-Boa noite senhorita.-Falou ele.-Em que posso ser útil?.-Indagou ele por fim.

-Dois quartos.-Falei sorrindo.

-Só temos uma suíte máster livre.-Falou o homem.

-Tudo bem.-Falei sorrindo.

-Uma noite?.-Indagou o recepcionista e atendente.

-Uma semana.-Falei sorrindo e peguei no meu bolso meu cartão de crédito, eu ainda tinha muito dinheiro no banco, no nome de Caroline Valls, eu usava uma identidade falsa a cada cinquenta anos, eu tinha bons contatos, haviam muitos Asgardianos refugiados na terra, alguns cruzaram meu caminho.

O recepcionista pegou meu cartão e passou no scanner. O scanner apitou verde confirmando que o mesmo era real.

-Tenha uma boa estadia senhorita Caroline, as refeições vão até o quarto se ligar a nós, mas também temos os salões de refeições, as camareiras trabalham das 11 da manhã.-Falou o recepcionista me dando a chave da suíte que tinha o número 30.

-Obrigada e boa noite.-Falei sorrindo e o recepcionista sorriu sem jeito.

Eu andei até o elevador.

-Era necessário tanta conversa?.-Indagou Loki impaciente.

-Educação é boa e eu gosto.-Falei sarcástica.

-Caroline?.-Indagou Loki.

-Nome falso.-Falei sorrindo.

-Você tem muito que contar.-Falou Loki e eu ri.

-E você também.-Falei sorrindo e ele sorriu para mim.

Entramos no elevador e ele se fechou, começou a subir.

-Nunca pensei que seria sua babá novamente.-Falei olhando Loki.

-Você não é minha babá, eu sou seu babá.-Falou ele debochado.

-Sonhar é bom.-Falei em resposta e ele me olhou incrédulo.

-Você podia ser minha protetora a 1035 anos atrás, mas agora as coisas mudaram, eu sou um homem não preciso de proteção já você...-Falou Loki sarcástico.

-Machista.-Falei novamente séria.

Ele apenas riu.

O elevador abriu, estávamos no térreo, o último andar do hotel.

Sai do elevador e andei até o final do longo corredor, que também era revestido com um tapete vermelho, no final uma grande porta branca de madeira, com detalhes transversais feitos em metal. Eu me aproximei da porta e a abri com a chave.

Entrei e olhei uma decoração luxuosa, não gostava muito de luxo, mas Los Angeles era a cidade luxuosa.

-Digno.-Falou Loki olhando o lugar com aprovação.

Eu caminhei pela suíte, era maior que meu apartamento e o de Loki juntos.

Eu andei por toda ela, por fim deixei minha mala em qualquer canto e me joguei em um sofá vermelho, que parecia ter saído de um filme.

Abri os braços e fechei os olhos.

-Se eu estivesse em Los Angeles por outros motivos eu até poderia ficar feliz.-Falei de olhos fechados.

-Quais outros motivos?.-Indagou Loki que me assustou pois estava na minha frente.

-Uma viagem de férias por exemplo, mas estamos aqui porque eu sou fugitiva e como você me ajudou a fugir logo também é um fugitivo, então é meu bebê e deve ser protegido.-Falei sorrindo.

Loki bufou ao ser comparado com um bebê e sumiu da minha frente, caminhando até a sacada da suíte.

Ele não mudou muita coisa na personalidade, mas fisicamente mudou muito, uma criança que batia na minha cintura baixinha, hoje é mais alta que eu, quando era pequeno era magrinho, hoje deve fazer umas 4 de mim, eu sorri, o tempo passou definitivamente.

Pov.Loki.

Isso tudo era loucura, nunca me vi nessa situação, agora era um fugitivo, Heimdall com certeza sabe onde estou. Amara levantou do sofá e entrou no quarto levando sua mala consigo, eu olhei o céu, a sacada dava vista a toda a cidade Midgardiana de Los Angeles, muitas luzes, barulhos de carros, era fascinante até para mim.

-Heimdall. -Falei olhando o seu.-Eu reivindico meus direitos de Asgardiano livre, quero minha localização em segredo, que ninguém saiba onde estou, que seja cumprido por você guardião da noite.-Falei olhando o céu.

Quando alguém fazia uma jura a Heimdall o mesmo devia cumprir tal promessa, e não falar a ninguém a localização ou paradeiro de determinada pessoa ou Deus, ele podia me ver e saber onde estou mas jamais poderia me entregar a qualquer um que ouse saber onde me encontro.

Amara surgiu na sacada eu a olhei.

-A última vez em que estive aqui esse lugar era bem apagado, não tinham tanto barulho e cores espalhadas por ai.-Falou ela fitando a paisagem.

-É bonito.-Falei olhando.

-A terra é fascinante mas poucos dão valor.-Falou ela que saiu da sacada.

Eu fiquei com aquilo na cabeça, nunca gostei muito de Midgard, mas pelo que noto existem lugares fascinantes e belos na mesma.

Vi Amara cruzar a grande sala com uma toalha na mão e sumir no quarto fechando a porta.

Eu conjurei um livro e sentei na pilastra da sacada, comecei a ler e me distrair.


Notas Finais


😍😍 Esses dois vão dar o que falar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...