História Illusions of Passion - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Thor
Personagens Frigga, Jane Foster, Loki, Odin, Thor
Tags Janefoster, Loki, Ninadobrev, Thor
Visualizações 46
Palavras 1.821
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Pregando Peças


Fanfic / Fanfiction Illusions of Passion - Capítulo 11 - Pregando Peças

Pov.Becky.

Sempre viajei pelo mundo (fugi pelo mundo) sozinha, ter alguém comigo dessa vez é algo estranho, mesmo sendo Loki ali, parece que não o reconheço, ainda não consigo compreender o salto que o tempo deu, a mais de um milênio atrás ele era um garotinho e agora é um homem feito, capaz de se proteger e de ser manter bem sozinho, eu podia estar viajando sozinha agora, mas Loki garante que se permanecermos juntos será mais fácil sobrevivermos, o que eu acho uma grande mentira.

Eu peguei uma toalha na cesta da suíte e entrei no quarto, precisava de um banho e roupas limpas, entrei no grande quarto da suíte e fechei a porta, a chaveando, todo o cuidado seria pouco, a essa altura eu não confio em mais ninguém, dói pensar nisso mas Loki agora não passa de um estranho, e não tenho plena confiança nele, então tenho que ficar alerta.

Entrei no grande banheiro do quarto e também tranquei a porta do mesmo, fechei as cortinas das persianas, e liguei a água quente da banheira, me despi e entrei na água que estava na temperatura ideal, fechei os olhos e me deixei afundar dentro da água ficando completamente submersa. Ali submersa eu tentei esquecer do mundo, parei de respirar por alguns instantes, me desliguei, apenas passei os momentos bons da minha vida e os ruins, me lembrei de Davis meu falecido marido, eu e ele nos conhecemos em 1914 quando a 1 guerra mundial ocorreu, nos apaixonamos e casamos, foi o primeiro homem da minha vida, mas o perdi da guerra, ao lembrar do dia em que esperei ele desembarcar do trem, e que ele não desceu e seus companheiros sobreviventes me olharam com pena, eu senti meu mundo desabar, emergi rápida do fundo da banheira e com as mãos eu tirei o excesso de água dos cabelos molhados. Existem coisas do meu passado que tento esquecer, nunca vou amar alguém como amei Davis, ele era humano, mas foi o homem que ganhou meu coração de maneira honrosa e eu o amo por isso.

Fiquei muito tempo na banheira, coloquei sais de banho, até que me senti limpa e sai da mesma, pegando a toalha que enrolei nos meus cabelos, e vesti o roupão branco que estava devidamente dobrado ao lado da banheira, o vesti e amarei os dois laços que ficavam na lateral dele na minha cintura. Sai do banheiro e cruzei o quarto indo até a minha mala, eu precisaria comprar roupas novas, afinal aqui é Los Angeles, o lugar onde a aparência é o que importa. Peguei um vestido simples azul escuro com alças finas, peguei uma lingerie básica preta, depois de vestir todas as peças e o vestido, eu peguei uma sapatilha da mala, eu tinha pegado quatro apenas, teria que comprar mais calçados amanhã, o calcei nos pés, era preta com um saltinho básico. Sequei meu cabelo com a toalha e joguei a mesma no cesto de roupas sujas que ficava no banheiro, meu cabelo ainda estava úmido então caia em ondas semi cacheadas por minhas costas. Eu olhei meus pés e pensei, "porque estou calçando isso se estou em minha nova casa?" indaguei em pensamento a mim mesma, tirei as sapatilhas e guardei na mala, ia ficar de pés descalços sim, eu amava ficar descalça.

Eu abri a porta do quarto e cruzei a grande sala, Loki não estava ali, devia estar na sacada, fui até lá e ele lia sentado na pilastra.

-Quer cair daí?.-Indaguei indo até ele.

-Como se uma queda dessas me matasse.-Falou ele sarcástico.

-Pode não matar, mas vai te machucar e muito.-Falei o olhando receosa e depois olhando a altura desconfiada.

-Ainda com medo de altura?.-Indagou Loki agora adquirindo um tom debochado.

-Todos tem medo de alguma coisa.-Falei cruzando os braços.

-Eu não tenho.-Falou ele convencido fazendo o livro sumir de suas mãos.

-Vou fingir que acredito.-Falei e sai da sacada.

Comecei a olhar a suíte, era muito grande e espaçosa, decorada com um tapete persa feito a mão, um estilo moderno e luxuoso, as paredes eram brancas e seus ladrilhos eram pintados em uma cor parecida com ouro, havia estantes de livro lá e muitas coisas que eu amava, como TV, uma gigante TV.

Eu sentei no grande sofá, e peguei o controle, cruzei as pernas e sentei no sofá, comecei a passar os canais e passar, até que achei algo interessante, mas parecia estar no meio ou fim.

Loki surgiu perto do sofá.

-Essa mania de surgir assim é estranha, tem sorte de não levar um soco por engano.-Falei desviando o olhar dele de volta a TV.

-Até você Amara se rendendo as ficções dos mortais.-Falou Loki desapontado.

-São muito boas, melhor do que os teatros patéticos de Asgard, além do mais vou ficar olhando as paredes desse lugar? não vou olhar algo na TV.-Falei olhando o que tinha de interessante.

Loki sentou ao meu lado e começou a olhar o que eu assistia, eu deixei afinal era bom ele ver como a TV era divertida e louca.

O corredor estava escuro, havia uma mulher atenta andando nele, era loira e magra e vestia um pijama listrado, o corredor foi ficando cada vez mais escuro e as luzes se acenderam do nada, a mulher ficou mais desconfiada agora olhando para trás, as luzes se apagaram novamente e quando reacenderam tinha algo logo atrás dela.

-Minha nossa-Falei surpresa.

As luzes se apagaram novamente e a mulher já estava assustada, se acenderam de novo e aquilo estava bem próximo agora.

-Sai dai! ele vai pegar você!.-Falei aflita já nervosa.

-Como se isso mudasse algo.-Falou Loki sarcástico.

Eu não liguei, continuei olhando, a luz se apagou novamente e quando acendeu a criatura ou homem fantasiado com uma máscara branca pegou a mulher pela cintura, e com uma faca começou a cravala sem parar no peito da mulher.

Eu dei um gritinho e tapei a boca, enquanto Loki sorria fixado olhando a cena.

-Ele matou ela.-Falei descrente.

-Não ele abraçou ela.-Falou Loki agora debochado.

O corpo da mulher estava no chão e o sangue dele corria, com a faca o ser se aproximou da mulher e começou a lhe cravar a faca mais vezes.

-Ai!.-Falei tapando os olhos.

Quando parei de ouvir os barulhos que a faca causava a perfurar a pele, eu abri lentamente os olhos, olhei Loki e ele olhava atrás de mim descrente, eu olhei para trás lentamente, e me deparei com o ser da TV que empunhava uma faca idêntica.

-Ahhhhh!.-Gritei e pulei em Loki.

Ele começou a rir sem parar de mim.

Eu sai de cima dele e continuei a olhar a figura que agora vinha em minha direção.

-Loki para! não tem graça!.-Falei brava.

Ele agora apenas sorria.

Eu peguei um vaso de flores e arremessei na figura, o vaso atravessou a figura fazendo surgir uma luz verde onde ele passou, logo a figura se reestabeleceu e continuou seu caminho até mim.

-Loki para.-Falei agora perdendo a paciência.

Ele apenas sorriu.

-Não acredito que vou ter que fazer isso com você depois de adulto.-Falei agora brava levantando a mão.

Ele apenas alargou o sorriso.

Fui até ele e com força o peguei pelo colarinho tentando o lançar longe.

-Não dessa vez Amara.-Falou ele que nem sequer se moveu.

Tentei dar um soco no seu estomago mas ele segurou minha mão, tentei bater em sua face e ele segurou minha outra mão, usei todas as minhas forças. Ia chutar ele onde doía, eu estava pronta para chutar até que ele me deu uma rasteira e eu caí no chão, deitada e derrotada.

-Quando você foi embora meu pai me colocou em treinamento, fui ensinado a lutar todas as lutas corporais, e sei usar todas as armas, sou o melhor lutador, você não tem chance contra mim.-Falou ele me olhando de cima sorrindo vitorioso.

-Tem razão não tenho chance contra você e é por isso que estou indo embora.-Falei e me levantei caminhando até o quarto.

Entrei e peguei minhas sapatilhas na mala e as calcei, fechei a mala e sai arrastando ela do quarto.

-Amara foi uma brincadeira.-Falou Loki agora sério.

-Você me conhece eu não gosto dessas brincadeiras, diferente de você querido, eu não mudei.-Falei sarcástica.

Peguei minha mala e fui rumo a porta.

Loki me barrou.

-Saía da minha frente agora.-Falei e conjurei minha espada.

Loki me olhou sério.

-Se você ir eu sei que jamais vou vê-la novamente.-Falou ele me olhando.

-Saí.-Falei novamente.

-Não posso, se sair por essa porta eu chamo Heimdall e nós dois vamos voltar a Asgard.-Falou ele manipulador.

-Está me chantageando. -Falei incrédula.

-Você não me deixa escolha.-Falou Loki saindo da minha frente.

-Não sou sua prisioneira!.-Gritei com ódio.

-Não te faço prisioneira! estou protegendo você!.-Gritou ele de volta.

-Não preciso de sua proteção a essa altura do campeonato!.-Falei brava.

-Se você tivesse aguentado por apenas alguns anos eu teria ajudado você a suportar aquele inferno, mas você agiu por si só, e me abandonou lá, me deu afeto e depois foi embora deixando apenas uma carta e um pingente antigo, você destruiu a minha infância, por sua culpa eu me fechei as pessoas, e por sua culpa eu não consigo me apegar a ninguém, porque Amara foi você que me ensinou a amar e ver bondade nas pessoas, e sem mais nem menos partiu e me deixou sozinho.-Falou ele agora ofegante e irritado.

Eu me senti culpada.

-Acha que não me sinto culpada por tê-lo deixado lá?.-Indaguei incrédula.

-Parece que não, pois está prestes a me deixar novamente.-Falou Loki me olhando.

-Loki as coisas são diferentes agora, você já é um adulto, não precisa de mim e nem de minha proteção.-Falei aflita.

-Preciso da sua atenção! do seu apoio e afeto!.-Falou ele que me olhou aflito.

Eu senti meus olhos marejarem.

-Não queria que as coisas fossem assim ta bem, não mesmo.-Falei entristecida.

-Eu fiquei décadas e mais décadas esperando por você, depois de um século eu cansei Amara, mas você está aqui agora, quando havia desistido de você, tu surge na minha vida novamente e acha que agora que te achei vou deixa-la ir sem motivo.-Falou ele me olhando.

-Desculpe.-Falei e o olhei.

Deixei minha mala no chão.

-Vem cá.-Falei e o abracei, ele apenas ficou sem reação.

-Estou te dando minha atenção, depois não lhe diga que não lhe dei.-Falei ainda abraçada a ele.

-Atenção dada por má vontade a mim.-Falou ele sério.

-Quem disse que é de má vontade.-Falei agora o fitando.-Senti sua falta de verdade, e se te dou um abraço saiba que é sincero e de boa vontade sim.-Falei e desfiz o abraço.

Peguei minha mala e entrei no quarto o deixando para trás pensativo.

-Isso significa que você vai ficar?.-Indagou ele.

-Significa.-Falei e vi um esboço de um sorriso.

Eu sabia que não devia ficar, mas era o mínimo que eu deveria fazer, depois de tudo que ele passou por minha causa, tentaria fazer ele amar e ter compaixão pelas pessoas novamente, ou não me Chamo Amara.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...