História Iludidas forever! (Imagines BTS) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, J-hope, Jimim, Jin, Jungkook, Namjoon, Suga, Taehyung
Visualizações 43
Palavras 1.306
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGAY! E agora é pra ficar!

Capítulo 9 - Yoongi


-Yoon? - Ouço a porta do nosso apartamento ser aberta e logo após fechada e trancada enquanto lavo a louça e espero o jantar ficar pronto. Desligo a torneira e seco as mãos com o cenho franzido já que não obtive nenhuma resposta do meu namorado. Saio da cozinha e o vejo tirando os calçados e a máscara, chamo novamente por seu nome mas novamente o silêncio dele é tudo o que eu consigo. Seu capuz preto e a pouca iluminação me impedem de ver melhor seu rosto e saber o que se passa. Ele sobe as escadas e me deixa sozinha no andar de baixo, e de coração partido.

Não é a primeira vez. 

Nos últimos dias ele chega em casa em horários variados, nunca sei se farei o jantar a tempo, nunca sei o que ele está sentindo pois ele não abre a boca para falar sobre o dia de trabalho e apenas aparece no quarto e dorme no quarto de hóspedes - na naioria das vezes- ou aqui depois de soltar um "boa noite" seco e mecanizado. Suspiro, seguro as lágrimas e volto para a cozinha tirando o avental e o pendurando me dirigindo para o nosso quarto... Que nesses últimos dias é mais meu que dele.

Perdida nos meus pensamentos eu mal perbi quando cheguei no cômodo e parei diante da porta, eu já não tinha controle sobre minhas lágrimas e elas escorriam livremente. Eu preciso falar com ele antes que piore, eu preciso dele. Bati três vezes e aguardei sua resposta, mais uma vez eu ganhei o silêncio. Bati novamente e esperei. Nada. Quando minha mão se levantou para bater novamente na porta, de súbito ele abriu e sem me olhar girou nos calcanhares e se sentou na poltrona, mexendo ora em seu notebook, ora em seu caderno.

- Seja breve - Suas palavras saíram frias e indiferentes, o que me atravessou como uma espada - Preciso trabalhar.

Entrei no quarto quando percebi que ainda estava parada no mesmo lugar, minhas pernas tremendo e minha mão suando, minha boca abria e não saia nenhum som de minha garganta.

Ele olhou entediado para mim e sua expressão mudou para uma surpresa quando percebeu meu rosto molhado. Ele se levantou lentamente e hesitante começou a andar em minha direção até ficarmos tão próximos que nossas respirações se misturavam. Ficamos nos encarando sem dizer nenhuma palavra até que eu tomo uma iniciativa.

-Yoongi, por favor, se estiver bravo comigo me perd...

-Não peça desculpas - Ele me cortou com a voz embargada e eu percebi que ele segurava-se para não chorar. Ele levou sua canhota até meu rosto e acariciou minha bochecha - Eu errei, amor. Errei deixando de cumprir minha promessa de não te fazer chorar, eu errei ao te afastar.

Eu fechei os olhos aproveitando o carinho que fazia. Ah, como senti falta disso! Seus lábios roçavam nos meus, minhas mãos se apoiaram em seu peitoral e sua destra me prendeu pela cintura.

-Por quê? Yoonie, me diga - Disse como uma súplica, alternando o olhar entre sua boca e seus olhos que pareciam estudar minha face. Sua mão livre limpou as lágrimas de meu rosto e foi para minha nuca.

- Terá que me desculpar novamente, pequena. Nem eu sei. Mas agora me deixe cumprir com minha palavra, a de te proporcionar os melhores momentos e sorrisos - Sorriu docemente e eu correspondi.

Senti falta. Senti abstinência dos lábios de Yoongi. O ósculo era calmo porém cheio de saudades, nos beijávamos com lentidão para explorar cada pedacinho da boca do outro. Seu músculo molhado entrou na dança ao mesmo tempo que apertou o abraço em minha cintura mostrando possessividade. Tudo foi criando mais forma, me sentia nas nuvens e aproveitei para passar minhas mãos por seus ombros ainda cobertos pelo moletom. Não existiam problemas, tudo o que se passava em minha mente era como eu conseguiria viver sem este homem que me faz suspirar cada vez que o flagro fazendo beiço enquanto cochila no sofá ou me faz gritar seu nome quando nos amamos, como agora.

Nossos corpos estão quentes apesar de ser uma noite fria. As peças de roupa que nos cobrem: meu vestido branco com flores azuis, sua calça e seu moletom, são retirados e mandados para algum lugar desse quarto. Nos separamos rapidamente para respirar e sinto sua boca em meus pescoço me dando beijos molhados, me fazendo gemer baixo ainda mais com suas mãos descendo para minhas nádegas e as apertando.

Minha mão esquerda vai para suas costas e o arranho quando sinto o primeiro chupão me pegar de surpresa. Yoongi continua a provar minha pele e o sinto tremer assim que começo a trilhar por seu abdômen e acho - de olhos fechados pelo prazer - sua box e sem pensar eu invado o tecido sentindo sua pulsação em minha mão. Começo a fazer leves movimentos enquanto me delicio ouvindo seus gemidos graves, baixos e roucos em meu ouvido, me arrepiando. Aumentei a velocidade o sentindo ficar mais rígido e gemi de satisfação.

-A-amor... d-deixa eu te-e sent-ir na min-ha b-boca... - Sua frase saiu entrecortada ao mesmo tempo que afastava minha mão e andavamos até chegarmos na nossa cama. Yoon me deitou delicadamente se colocando entre minhas pernas e tomou meus lábios novamente, pulei assustada quando senti suas mãos arrancando rapidamente o sutian e se fechando em meus seios arrancando-me gemidos um pouco mais altos. Ele era meu céu e inferno. Céu porque me sentia no paraíso, inferno porque era uma tortura a lentidão de seus atos e sei que se pedir para acelerar, meu namorado irá mais devagar para que eu implore por ele

Seus toques e sua boca desceram até chegar em seu objetivo, suas mãos separaram minhas pernas e sua boca me "beija" por cima da calcinha. Seus movimentos obcenos me fazem ficar ainda mais molhada e ele percebe isso se demorando mais na minha tortura. Sinto o tecido delicado ser rasgado e arqueio gemendo alto seu nome quando sua lingua passeia por todos os lugares possíveis, as vezes simulando estocadas.

Minhas mãos vão para seu cabelo negro como a noite e descem para os ombros os marcando com minhas unhas. Cada vez mais eu solto súplicas mais altas e sinto meu ápice perto.

Esse cretino sabe usar a tecnologia da língua.

Resmungo alto quando sinto Yoongi me abandonar mas antes que eu perceba ele já havia me penetrado nos fazendo quase gritar. Quando foi que ele tirou a box? Desliguei meus pensamentos ao senti-lo ir mais fundo iniciando os movimentos. Sua pele se chocando com a minha, nossos gemidos que saiam livremente, a fina camada de suor, seus fios negros grudados na testa e sua voz grave me dizendo safadezas, tudo parecia conspirar para que eu enlouquecesse. Minha boca marcava seu pescoço alvo e ele gemia em meu ouvido dizendo como gostava do modo que eu o engolia.

- A-ah... Oh! O-olha, baby... olha-ah...como vou fundo... em voc-cê...ah... Hum...

Acompanhei seu olhar vendo-o se enterrar em mim, essa cena foi o que eu precisava para explodir em meu orgasmo, apertando seu membro em minha vagina, o melando totalmente e facilitando com que ele fosse mais rápido e então meu Yoon gozou jorrando dentro de mim.

Ainda conectados, ele se deixou cair em cima de mim e ajeitou a cabeça nos meus seios. Acariciei seus cabelos sentindo sua maciez. As respirações irregulares voltam aos poucos ao normal e ele ergue a cabeça me dando uma série de selinhos até me beijar de verdade.

Estava aproveitando quando arregalei os olhos e o empurrei, vendo sua expressão assustada.

-Yoongi! Seu maluco!

-O que foi, jagi? - Perguntou de olhos arregalados

-O preservativo!

Ele pareceu pensar e sorriu como bobo.

-Por que está sorrindo? 

- Ele ou ela vai se parecer comigo ou com você?

 

 

 

 

 


Notas Finais


Vomtei meus glitterrozos! Espero que tenham gostado, me esforcei bastante para não falecer enquanto escrevia (lembrando que eu escrevo direto no celular). Perdoem qualquer erro, amores. Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...