História Ilusões (Billdip) - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Visualizações 310
Palavras 885
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Mabel e a nova amiga


Fanfic / Fanfiction Ilusões (Billdip) - Capítulo 31 - Mabel e a nova amiga

Mabel andava animada pela rua do vilarejo. Parecia que o lugar tinha parado no tempo. As lojas eram de madeira grossa com vitrines grandes.
Parou na frente de um café e entrou. Era tão lindo por dentro, as paredes eram decoradas com luminárias e mais ao fundo havia uma lareira. As mesas imitavam as antigas, todas muito bem decoradas.
Haviam algumas famílias, mas mais atrás tinha uma adolescente com cabelo bem preto e curto lendo um livro grosso. Caminhou até ela é abriu o mais gentil sorriso que conseguia.
- Oi!
A garota olhou para cima mas não respondeu.
- Posso sentar com você?
A garota deu de ombros.
- Me chamo Mabel Pines, e você ?
- Anne McCarthe.
- É daqui mesmo?
- Não, de Nova York.
- Sério? O que faz Aqui?
- Meus pais queriam um lugar calmo, muito trabalho. E você?
- Gravity Falls, Oregon. Vim com meu irmão gêmeo e meu cunhado.
A garota deu um sorriso sádico de lado.
- O que tá achando desse lugar?
- Quieto, mas bonito. Parece que parou no tempo. E você?
- Maravilhoso. Poucos adolescentes.
Mabel fez uma cara de desânimo, ela estava dizendo que sua presença era indesejada?
- Ah, desculpa. Poucos adolescentes babacas.
- Ah...acho que te entendo.
- Sério? Existe babacas em cidades pequenas?
- Infelizmente, existe gente babaca em todo lugar.
- Está certa.
- Veio só com seus pais?
- Não, meus irmãos também vieram. Dois pestes iguais de 11 anos.
Mabel deu um sorrisinho.
- Quais os nomes?
- Gregory e Peter. E do seu irmão e cunhado ?
- Dipper e Bill.
A garota sorriu - Do que você gosta, Mabel Pines?
- De um pouco de tudo, acho. E você, Anne McCarthe?
- De quase nada. Mas amo doces - Levantou uma caneca de chocolate quente.
- Impossível não amar!
E aí começou uma amizade curta e com papos aleatórios que duraria a tarde inteira e resistiria a fúria de dois Pirralhos atentados doidos para acertar bolas de neve geladas no rosto de alguém.

--
- Pinetre...?
- Que foi?
- Vamos lá pra cima?
- Pra Que? - Desviou o olhar do livro e prestou atenção no namorado.
- Vamos brincar um pouquinho...faz um tempinho já...
Dipper sorriu e fechou o livro, subindo as escadas com Bill nem atrás de si. Os dois entraram no quarto de fecharam a porta.
- Pinetre?
- Hm?
- Podemos tentar algo de um pouco diferente hoje?
- Tipo? - Encarou-o.
-...Uns brinquedos...
- Da onde porra você vai tirar isso?!
- Eu trouxe...
- Você trouxe?!
- Esperança é a última que morre.
- Eu acho melhor não...
- Dipper, juro que não vou te machucar, qualquer coisa você avisa se não estiver gostando.
Dipper soltou o ar e o encarou, dando -se por vencido e Bill sorriu, tirando uma caixinha pequena do armário já arrumado. Assim que Dipper viu o que ele ia tirando de lá, tomou um susto.
- CARALHO, TUDO ISSO AÍ NÃO NÉ PORRA!
- Quantos?
- DOIS!
Bill não desanimou e guardou o resto, ficando apenas com uma fita e um vibrador.
- Sério? Quer me amarrar?
- Sim.
O moreno tirou a camisa e as calças. Bill foi para trás da cabeceira da cama e amarrou os pulsos de Dipper, perguntado se não o machucava.
Depois de amarrado, Bill se despiu e foi para cima de Dipper, beijando-o.
Bill passava as mãos pelas costas de Dipper, descendo para a bunda, apertando-a. Lambeu um dos dedos e entrou em Dipper, provocando-o enquanto o beijava. Fazia questão de movimentar o quadriu, esfregando lentamente um pênis contra o outro.
A outra mão de Bill começou a masturbar os dois, em um ritmo lento que poderia ser considerado tortura. Parou de beija-lo e desceu a boca pelo pescoço, suspirando, e parou no mamilo, lambendo e dando leves mordidinhas.
Dipper soltava leves suspiros e hora ou outra, gemidos, o que incentivava Bill.
Foi descendo mais ainda e começou a chupar Dipper, sem parar de mexer os dedos em seu ânus. Podia ver a agonia de Dipper em não poder se mexer direito, não poder colocar as mãos em seus cabelos, ter de aguentar o ritmo lento de Bill.
- Bill, por favor...mais rápido...
- Ah não... está bom Assim, não está? - Falou beijando a cabeça do pênis de Dipper.
- Você está me torturando...
- E você está gostando.
Lambeu o saco de Dipper, que se calou na hora. Bill voltou a puxa-lo lentamente, mas com o tempo foi indo cada vez mais rápido, até que do nada parou.
Pegou o vibrador e inseriu em Dipper, ligando quase no máximo. Ao mesmo tempo, sentou na cintura de Dipper e começou a inserir o pênis do moreno em si mesmo.
Dipper malmente aguentava. Bill Quicava rápido e ia fundo, sempre gemendo baixo, além do vibrador. Quando achou que Dipper estava quase no limite, saiu de cima dele e tirou o vibrador.
- Minha vez, Pinetre...
Antes que Dipper protestasse, Bill entrou fundo e sem aviso, provocando um gemido alto. Bill sorriu e continuou acertando sua prostata.
O barulho era maravilhoso, os corpos molhados e já meio suados se chocando ritmadamente. O cheiro também era incrível.
Depois muitos minutos, Dipper gozou e Bill logo em seguida.


Notas Finais


Provavelmente ainda vai ter mais coisa essa semana, mas não posso dar certeza.
Eu disse essa fanfic ia ser longa, até porque eu amo escreve-la, mas minha vida está sendo estudar e passar raiva, então vem faltando tempo.
Espero que tenham gostado! Por favor deixem suas opiniões!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...