1. Spirit Fanfics >
  2. I'm a mess >
  3. Ele não me ama, mas tudo ok

História I'm a mess - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


OLÁ LINDINHOS!

Hoje eu vim aqui postar uma das minhas bebês!

Antes de tudo quero eu dizer que eu plotei escutando I'm a mess da Bebe Rexha. Então, se quiserem escutar essa música lendo fiquem a vontade!

Outro fator importante é que I'm a mess provavelmente será uma short-fic, pois eu planejei algo bem curtinho.

Vou brincar com dois shippes Vmin e Vkook.

E essa capa maravilhosa, perfeita, cheirosa, maravilinda foi feita pela Bec a @Hypados, então vão lá mimar a Bec gente 💜

É isso! Boa leitura!

Capítulo 1 - Ele não me ama, mas tudo ok


O que aconteceria se eu tocasse fogo na editora?


Eu posso afirmar com toda certeza que no dia que desferi um tapa no rosto de Yoongi eu não estava sendo inconsequente, idiota, infantil ou até mesmo um maluco. Eu estava transtornado.


Confuso, buscando por uma ajuda até a cavidade mais funda de minha alma, buscando um ponto de alívio para aquele sentimento ruim e cruel.


Tudo estava tão confuso que eu me sentia um zumbi que implorava para não ficar mais de pé e viver aquele sofrimento. O olhar que me lançavam eu conhecia desde a infância, não era um olhar de piedade ou algo do porte. Era um olhar de nojo, as pessoas tinham nojo de mim.


— Taehyung…. — A voz grave invadiu meus ouvidos. — Eu vou ter que te demitir…. Por quê você não conseguiu se controlar?


— Simples…. Você me enganou esse tempo todo Yoongi. — resmunguei.


É claro que ele só suspirou.


Para ele esse tempo todo o que importava era os suspiros de prazer que soltava comigo, enquanto escondia de mim que iria se casar com a certinha filha da família Shin.


— Taehyung, você entendeu desde o início tudo errado — falou — eu nunca tive nenhum tipo de interesse amoroso em você. 


Traduzindo: ele não me ama.


Mas tudo ok.


— Onde eu assino para sair daqui? Eu tô com tanto nojo de olhar na tua cara Yoongi! — Aponto.


— Taehyung, você sabe que você na cama é meu favorito a gente se completa, se você pedir desculpas eu posso repensar.


— Já deu dessa merda Yoongi! Cadê o papel?


Yoongi estava visivelmente irritado. Sinceramente se eu dou raiva para alguém como ele quer dizer que eu sou o certo da história, mesmo que, sim, eu ainda goste dele.


— Tudo bem, eu ia te demitir por justa causa, mas você ficaria sem dinheiro para continuar indo no psicólogo e eu ainda tenho consciência dos seus problemas pessoais — disse me entregando o papel. — Assine.


Eu assinei, talvez aquela tenha sido a maior loucura que eu já cometi em minha vida.


Ele não me ama, mas eu tô bem, Kim Taehyung está bem….


Bem bêbado.


Tão bêbado que rejeitei sem querer a ligação de meu melhor amigo e conhecendo Jimin como eu conheço eu estou seriamente ferrado. 


Do jeito que eu imaginava e implorava internamente para não acontecer, meu melhor amigo me ligou, logo atendi, não cometendo o mesmo erro do tempo anterior.


— Alô? — Atendi.


— Você tá bem? Aliás quando eu te ver vou te quebrar todinho Taehyung! Como é que tu não me atende puto?


— Desculpa Chim. — Mesmo depois de uma intensa tentativa de evitar o riso, eu acabei soltando uma versão fraca dele. — Ah, eu tô bem….


— Me explica que porra foi aquela no escritório garoto! Eu cheguei no teu setor para a gente ir almoçar e me disseram que tu foi demitido, que merda tu fez Taehyung? Pode soltando a língua para contar.


— Chim, eu não tô legal beleza? Depois eu posso até ir na tua casa para te atazanar, mas me deixa sozinho hoje.


Eu pude perceber que mesmo que o garoto tenha sido um pouco grosseiro ele estava mesmo preocupado comigo. Tanto que só deu um suspiro alto antes de desferir mais palavras.


— Eu te amo tanto que vou sair nesse frio infernal para ir na tua casa. Então eu espero que tu pare de beber, porquê tu bêbado é chato e eu não tô com paciência.


Rio com seu jeito estressado, antes de falar: 


— Tu tá vindo porque é exagerado.


Quando ele desligou a ligação pude perceber sua irritação, mas também, sabia que em pouco tempo meu melhor amigo estaria aqui.


Me atentei em deixar minha casa um pouco mais apresentável, mesmo que esse ambiente fosse familiar para ele, sei que Jimin implica com tudo que tenha "bagunça" e "Kim Taehyung" na mesma frase.


Pacotes de cereal por toda casa, um pedaço de pizza em cima de uma meia minha, latinhas de cerveja por todo o apartamento, e camisinhas com gozo dentro.


Em minha defesa eu só consigo me masturbar se eu estiver com camisinha.


Quando a campainha toca, boa parte da bagunça já tinha sido arrumada por mim, menos a parte das mil latinhas e de algumas camisinhas.


Corro para abrir a porta pois Jimin logo iria soltar suas palavras carinhosas rotineiras contra a minha pessoa.


— Que bom que você abriu rápido, porquê eu tô com tanto frio que meu cú tá trancado. 


Jimin é tão desbocado. 


— Boa noite para você também Chim! — Dou um abraço caloroso contra meu melhor amigo. — Senti saudades do nosso almoço hoje, tô te devendo um né? 


— Tu tá me devendo tanta coisa Taehyung, inclusive o dinheiro que eu te emprestei para tu dar presente pro boy escroto. — Me relembrou de um ato ridículo meu. — Aliás, pode me dar agora porque dívidas que tenham o seu chefe no meio eu quero pôr fogo, antes que outras pessoas se infectem com essa coisa tóxica.


Eu já disse que Jimin é incrível?


— Eu ganhei muito dinheiro com minha multa rescisória. 


— E eu ganhei muito dinheiro com minhas férias. A gente precisa fazer algo para comemorar.


— Eu acho isso meio impossível, porquê você tem que ir para Busan visitar sua mãe. 


— Sim até comprei uma jibóia arco-íris para ela e uma para você.


— Você realmente comprou uma jibóia arco-íris? — indaguei para o outro que estava coçando seu nariz.


— Sim, e por motivos diferentes — sibilou sentando no sofá — para minha mãe porque ela é uma cobra — diz soltando um risinho maldoso — e para ti porque tu é bem gay né Taehyung.


— Tá falando que eu sou bem gay mas tá com a mão numa camisinha cheia de porra minha. 


Ele arregalou os olhos tocando o recipiente longe e eu só pude explodir em uma gargalhada escandalosa.


— Que nojo Taehyung! 


Me adiantei em sentar ao seu lado começando um carinho em sua coxa. Demonstrações de carinho era uma coisa normal entre a gente, pois nos enxergamos como irmãos. 


— Mas falando sério agora TaeTae. — Jimin começou. — Eu acho que a gente precisa mesmo deixar essa capital queimar na escuridão sem o nosso brilho, e você ir para Busan junto comigo. 


— Não sei não Chim, eu não me acho pronto para ir me divertir não. — Escuto um resmungo alto do outro.


— Fala sério Taehyung! Vai ficar aqui nesse apartamento fedorento, bebendo reclamando dá vida enquanto o Yoongi se casa e vive a vidinha dele feliz? — praguejou — Eu não vou deixar você se destruir assim! Isso é o que eu chamo de estar no fim do poço, não se bota em um poço gigante onde tu não possa sair, caralho Taehyung a gente vive só uma vez! Tem um monte de gente em Busan, tu pode até achar um crush provisório por lá!


No fundo ele tinha razão, eu estava sendo idiota em pensar em ficar trancado em meu apartamento, mas ao mesmo tempo, eu não me sentia confiante.


— Não sei Chim, sinceramente eu não sei se alguém iria me querer. Se o Yoongi não me quis deve ter algum motivo, não é?


— O motivo é que você é areia demais para o caminhãozinho dele! Tu é gato pra caralho, se não fosse meu amigo eu iria que nem um cachorrinho atrás de você.


— Você tem certeza que não está falando isso apenas para me animar? — Recioso, pergunto.


— Tenho porra! Já viu Park Jimin mentir? — Nego rindo e dessa vez decidido.


— Eu vou!


Notas Finais


Muito obrigado por lerem!

Até a próxima 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...