1. Spirit Fanfics >
  2. I'm glad i slept with you >
  3. Problems of the past - part 1

História I'm glad i slept with you - Capítulo 7


Escrita por: e heaaksare


Notas do Autor


- Hum...ei povo! Essa introdução ficou um pouco mais morta que o normal, pq eu to meio que perdendo a motivação nas minhas fics agora, e...bem, eu realmente queria continuar e terminar tudo por aqui.

Quem sabe eu não consigo motivação de novo, ou, não sei, talvez eu fique só de espectadora de novo kk já faz dois anos desde que eu comecei a escrever aqui, e eu finalmente comecei a me cansar daqui, não sei, talvez seja pq eu não tenho muita confiança no que eu escrevo(-w-;)

Eu não quero que vocês parem de ler/desistam das minhas fanfics e também não queria deixar vocês na mão de novo e de novo, mas parece difícil agora. Maaaaas, eu juro que to tentando voltar, okay?! Pedi ajuda à uma amiga minha e ela vai ficar de olho em mim pra ver se eu to postando direitinho, então pode deixar que eu vou tentar voltar com as minhas motivações anteriores:

-Ler os comentários de vocês;

-Me divertir escrevendo um monte de bobagens aqui kkk...

- Só queria agradecer a quem espera pelos caps, não interessa se você só lembra quando recebe a notificação, o que interessa é vocês continuarem lendo, okay?! Okay então!
Acabei escrevendo demais...como sempre te-hee:’)

Boa leitura!

Capítulo 7 - Problems of the past - part 1


No dia seguinte do ocorrido, Shuichi estava voltando para casa com Kokichi, que insistia em o levar, mesmo dizendo que não era por se importar, e só porque não queria que o maior morresse do nada. O maior queria ir sozinho pra não ocupar o tempo de Kokichi - mesmo que ele não faça nada de importante normalmente - , mas ele é persistente demais, então acabou cedendo.

Quando já estavam perto da casa do detetive, viram uma garota loira com acessórios de música em uma praça conversando com uma outra garota loira com um óculos de solda na cabeça. O menor nem se importou muito com a presença das duas - até porque não tinha motivos - ,só viu as meninas ali sentadas no banco da praça porque estavam na sua frente, mas então viu Shuichi rodar os calcanhares e dar meia volta.

“S-Saihara-chan?” - parou no lugar que estava vendo o detetive o dando as costas - “Ei, Saihara! Aonde você ‘tá indo?” - o pequeno líder tentava chamar sua atenção enquanto corria para alcançar Shuichi, que estava tentando passar pelo lugar mais distante possível dali.

“Hum...v-vamos passar em outro lugar primeiro. Me deu vontade de tomar sorvete! ...você...quer um também?” - Shuichi parou e se virou para o arroxeado e sorriu gentilmente tentando disfarçar seu incômodo. Kokichi murmurou um ‘o quê?’ muito confuso com a situação, mas logo assentiu. Um sorvete não faria mal a ninguém. Abaixou o olhar e disse:

“Tudo bem então, senhor esquisitão! Vamos vamos!” - puxou a mão do detetive e colocou por cima de seu ombro, praticamente o arrastando.

.

Kaede acabou vendo Shuichi e até mesmo pensou em ir até lá - já que estava tentando ter coragem de fazê-lo já fazia alguns dias - , mas então viu um garoto baixinho de cabelos roxos o puxar pela mão e a colocar sobre si. Os dois rindo...Shuichi principalmente.

“...” - ela os observava indo para o lado contrário em silêncio.

“Ei! Ultimate pê--” - ela é interrompida pela Akamatsu que coloca sua mão na boca alheia, na intenção de fazer a garota ficar quieta.

“Nem termine o que você ia dizer.” - tirou a mão dali e lançou um olhar mortal sobre a inventora, que se encolheu e gemeu como resposta.

.

.

.

Depois de terminar de comprar as casquinhas, os dois finalmente seguiram para casa. Os dois riam e brincavam, muitas vezes Kokichi fazia alguma piada com duplo sentido ou apenas uma piada sobre algo em entre eles(assuntos apenas) e Shuichi acabava vermelho/envergonhado, e como consequência, fez o maior esquecer da garota de que tanto queria se manter afastado, pelo menos por enquanto.

Chegaram na casa do detetive, mas o menor acabou recusando o convite para entrar, dizendo que tinha coisas pra fazer e tinha que cuidar da casa pois receberia visita. Quando se despediu e deu as costas para o maior que planejava ver ele ir, parou no lugar em que estava e se virou.

“Err, o que aconteceu com você mais cedo? Você meio que parecia estar evitando o caminho...você conhece uma daquelas garotas?” - perguntou sincero. O outro ficou surpreso, ‘claro que ele percebeu!’ Pensava Shuichi, então coçou a bochecha e sorriu amarelo.

“A-ah, isso?! Bem, uma delas é minha ex então…” - encostou no batente da porta, cruzou os braços e deu de ombros.

“Ah sim, a que te chifrou né?!” - brincou enquanto colocava as mãos nos bolsos da calça, o detetive “chorava” em silêncio depois da piada - “mas porque você namorou com ela? Ela parece ser só peito, e também, eu sou muuito mais bonito que ela!” - Kokichi debocha agora com as mãos na cintura e seu tronco inclinado para frente. O maior riu ainda com os braços cruzados e agora colocava um pé cruzando na frente do outro, até que Kokichi arregalou os olhos - “mas será que o Saihara-chan é tão safado assim ao ponto de pegar alguém só pelo silicone? Que coisa feia!” - o menor se inclinou para trás de volta e colocou uma mão na frente da boca fingindo surpresa. Shuichi sentiu seu rosto pegar fogo, a cara mais vermelha que um tomate bem maduro.

“V-você sabe que não é bem assim!” - o detetive gesticulava intensamente - “Éramos amigos a muito tempo, e acabou rolando, s-só isso!” - ele tentava se justificar, enquanto o menor apenas ria da situação.

“Nishishi~ você fica envergonhado muito fácil!” - logo viu o amigo fechar a cara com um beicinho - okay, okay!...Bem, eu tenho que ir né, já tirei uma das minhas dúvidas. Até amanhã então!” - se afastou do maior enquanto acenava com a mão. O menor então viu uma espécie de vulto no final do corredor, mas decidiu ignorar.

Quando chegou na portaria, conseguiu ver aquela mesma garota que estava na praça sentada numa das poltronas do lugar, e parecia estar esperando alguém. Qual era o nome dela mesmo? Kae...Kei...Karlinha…? Ele não se lembrava, mas não é como se se importasse tanto assim, então passou reto e foi direto para a porta de entrada do prédio. Mas a garota o viu ali e o cutucou, fazendo o pequeno líder se virar logo em seguida(S/O: pequeno líder(“: ).

“Uhh, oi!” - ela acenou levemente tímida - “Meu nome é Kaede, Kaede Akamatsu!” - a menina estendeu a mão para Kokichi, que a apertou - “eu sei que é meio repentino, mas...podemos conversar? É, sobre mim e o Shuichi! Não vou ficar contando nada demais, eu só precisava da sua ajuda.” - a garota aparentava nervosa por algo, e realmente estava, talvez por não saber exatamente o que fazer. Kokichi apenas a observava de braços cruzados e com uma sobrancelha arqueada.

“Ajuda em quê exatamente?” - respondeu desconfiado e Kaede desviou o olhar.

“Ah, bem, eu queria conseguir falar com o Shuichi.” - ela mexeu na saia como se estivesse tirando poeira um tanto envergonhada.

“Espera ai, oh peituda! Você quer que eu te ajude a falar com o Shuichi? Não tem pessoa pior pra você - a ex que chifrou ele - pedir isso do que o próprio namorado dele, né?!” - cruzou os braços mentindo pra ver o que ela faria. A mesma arregalou os olhos surpresa com o mal-entendido, e também com as palavras do menor.

“N-não não não não, não é isso!” - ele negou com as mãos e com a cabeça simultaneamente tentando se explicar - “e-eu não to afim dele, sério mesmo! Eu queria me desculpar com ele, só isso!” - ela parou as mãos enquanto Kokichi observava seu desespero com uma simples frase, ele segurou o riso e puxou o ar pelo nariz formando uma expressão neutra em sua face.

“Tá legal, eu posso até tentar te ajudar, mas não sei se ele vai aceitar tão fácil não.” - cruzou os braços novamente. Sua resposta fez a garota à sua frente sorrir e suspirar aliviada, abaixando as mão em seguida.

“Muito obrigada!” - pegou uma das mãos do garoto e a apertou com as suas - “então...amanhã?” - Kaede a soltou rapidamente.

“Acho que tá bom.” - ele estendeu a mão - “me dá seu celular, vou te dar meu número.” - ela pegou o celular que estava em sua mochila e o entregou logo após desbloquear o aparelho - “pode deixar, eu não vou te dar um número falso. Aliás, sinta-se lisonjeada, por que eu não costumo dar meu número verdadeiro, só quero ver como isso tudo vai terminar!” - ele adicionou seu número e devolveu o celular à Akamatsu, que o guardou de volta em sua mochila.

“Okay! Obrigada, eu conto com você, err…” - a garota já ia seguindo até a porta de entrada, mas lembrou de que não perguntou o nome do garoto.

“Kokichi Oma.” - a Akamatsu assentiu e seguiu até a saída, saindo do lugar e deixando o garoto parado virado para porta. Kokichi seguiu à sua casa sozinho e foi fazer seus afazeres.

[...]

No outro dia, Kokichi acordou com a luz do sol que atravessava a janela batendo em seu rosto, dando uma sensação de incômodo em seus olhos pela luz repentina. Se sentou na beirada da cama depois de tirar o lençol sobre si e levantou para ir ao banheiro. Logo que terminou suas higienes matinais, seguiu para o guarda-roupa e pegou qualquer roupa que visse em sua frente, parecia não estar muito disposto como nos outros dias, algo o incomodava.

Quando terminou de se trocar, desceu para a cozinha pra - pelo menos - comer alguma coisa antes de ir. O som dos pés se chocando contra a madeira dos degraus ecoava suave pela casa vazia. Pegou qualquer coisa na geladeira e algumas coisas no armário. Não estava com muita fome, só não queria ficar com o estômago doendo quando estivesse na escola e ficasse com fome.(S/O: eu faço isso:’) mas não façam o msm crianças).

Saiu de casa e tentou ser rápido - ainda daria tempo de encontrar Shuichi na esquina mais próxima da faculdade, que provavelmente o estaria esperando, mas preferia não demorar. Depois de alguns minutinhos de caminhada, chegou ao lugar onde quase sempre encontrava o detetive, e o viu ali parado mexendo no celular. Quando chegou mais perto, Shuichi escutou seus passos e se virou, vendo a figura do líder supremo se aproximando.

“Oi!” - cumprimentou o maior com as mãos no bolso do casaco. O dia estava relativamente frio. Shuichi guardou o celular no bolso e começou a caminhar com o menor.

Quando chegaram, Kokichi avistou Rantaro e foi até ele na frente, deixando Shuichi para trás e incomodado enquanto os via conversando. ‘Por que ele ficou tão apressado assim, de repente? O que? Não, não, esquece. Não é nada demais.’ Continuou a andar até a entrada do lugar depois de cumprimentar o abacate(S/O: sim, eu vou chamar ele assim pra sempre). Aparentemente Kaito havia faltado, pois sempre esperava Shuichi chegar, mesmo que estivesse conversando com Maki o tempo todo. Ao mesmo tempo que ficava incomodado com a interação dos dois amigos, ainda se perguntava o porque de Kaito ter faltado.

“Ei, Saihara-chan! Você já vai pra sala?” - parou a brincadeira com o amigo e fitou Shuichi que estava de costas, mas que logo se virou.

“Uh, sim, vou aproveitar pra olhar algumas coisas que eu ‘tava em dúvida!” - ele sorriu gentilmente, deu de ombros para o outro e logo se virou novamente. O menor olhou para o amigo e o mesmo sorriu, e então seguiu atrás do detetive.

“Calma ai!” - ele o seguiu e grudou em seu braço com um beicinho - aparentando “irritado” por ele ter tentado ir sem ele - ,fazendo Shuichi corar com a ação repentina, mas apenas continuou seguindo.

Quando já estavam ajeitando suas coisas em seus lugares, uma dúvida veio à sua mente.

“Ouma-kun! Sei que pode parecer um pouco invasivo da minha parte, mas…” - agora Kokichi parecia prestar um pouco mais de atenção no maior - “o que aconteceu entre você e a Maki?” - Shuichi perguntou apreensivo. Não queria parecer intrometido, mas a situação entre eles era estranha, e nenhum dos dois ousou se justificar. Kokichi rodou os calcanhares enquanto colocava a mão nos bolsos do casaco.

“Ah, isso. Bom, ela nunca gostou muito de mim, sei lá o que ela tem!” - ele deu de ombros e começou a mexer em uma mecha do seu cabelo. Shuichi apenas parou no lugar, sorriu fraco com o olhar virado para a mesa ainda não convencido com a resposta do menor, e então colocou o caderno que nem percebeu que estava segurando na mesa.

“Ah, sim…” - ele então se sentou enquanto Kokichi o observava, até finalmente se sentar também. Depois dessa conversa, os alunos começaram a entrar no local e foram para seus assentos. Alguns conversavam e vinham em trios, outros apenas tentavam se isolar e se manter distantes, coisa normal em escolas/lugares públicos, não é mesmo?!

                            [...]

A aula parecia passar devagar para todos os alunos ali presentes - e isso era até que normal nas aulas de história - ,mas parecia estar ainda pior para Kokichi que não parava de pensar sobre o assunto mencionado por Shuichi.

Flashkback on

“Hey hey, Makiii! Alô? - o garoto de cabelos roxos chamava impacientemente a garota de cabelos negros e longos presos em marias-chiquinhas baixas. Ficou chamando a mesma até perder a paciência e dar um tapa atrás de sua cabeça, finalmente a acordando.

“Mas que merda, Kokichi!” - ela colocou a mão no lugar onde havia sido estapeada e se virou rapidamente para fitar o garoto que no momento estava debochando da mesma apenas com o olhar.

“A culpa não é minha que você está tão distraída ultimamente. Inclusive, acho isso extremamente irritante!” - Kokichi se sentou ao lado da garota desleixado, Maki o olhava irritada e então com a última frase ele tirou o sorriso do rosto, apenas para colocá-lo de volta - "tô brincando, na verdade eu acho hilário que Maki Harukawa, a garota que assusta qualquer um só com olhar - mesmo parecendo tão fofa no começo - ,ficar aí admirando o cara das estrelas.” - recebeu um tapa um tanto que forte de Maki após terminar sua sentença, e soltou um ‘Ei!’ como resposta.

Não era novidade ver os dois “brigando” ou se xingando por aí, e logo depois aparecerem quase se abraçando pela escola enquanto riam e conversavam, mas agora Maki parecia estar sempre em seus devaneios assim que via um tal garoto alto de cabelos roxos pela escola.

Não sabia seu nome ou coisas do tipo já que eram de turmas diferentes, a única coisa que sabia era que ele era muito amigo de um garoto de cabelos escuros azuis puxados pro verde(S/O: confuso, eu sei kakk) que usava um boné, e os alunos sempre se referiam à ele como o emo da escola - claro, ele não era o único, é uma escola de adolescentes né?! Mas ele era novo e por isso chamava a atenção de algumas pessoas, até mesmo de muitas garotas, mesmo não mostrando o rosto direito com o boné sempre na cabeça.

“Ah nem vem com essa não, tá? Porque todo mundo percebe de cara que você tá caidinho pelo garoto que fica sempre com ele!” - ela debocha da cara do melhor amigo que agora parecia rir levemente envergonhado.

“Haha cala a boca!” - ele a cutucou no braço com o cotovelo enquanto colocava as mãos no bolso como sempre costumava fazer.

                             [...]

O tempo se passou e a professora agora avisava sobre um trabalho que teriam entre as turmas do mesmo ano que eles. O trabalho era para arrumarem coisas para um festival que teriam na escola como todos os outros anos, e como normalmente haviam muitas tarefas a se completar, decidiram juntar as turmas em alguns grupos ‘pra terminar mais rapidamente os preparativos. Coisa de escola.

Depois da aula ter acabado, muitos alunos já estavam indo atrás de alguns colegas e outros iam para a porta de outras salas, que foi o caso daquele mesmo garoto que Maki vivia observando de longe. O mesmo parou na frente da sala e parecia procurar por alguém.

“Hey, Kokichi! O que ele tá fazendo aqui?” - Maki se aproxima do menor e sussurra em seu ouvido enquanto olha a porta pela visão periférica.

“Sei lá, vai ver ele veio declarar seu amor por você!” - Kokichi encenava com movimentos dramáticos tornando a cena cômica, resultando num tapa em seu braço e risos vindo dos dois.

“Ei, garota de cabelo preto!” - o garoto alto continuava ali na frente da porta, mas agora parecia ter encontrado quem procurava. Ele então se aproximou da dupla de amigos com um sorriso aparentemente nervoso.

“Hum...sim?” - ela se encolheu levemente ao ver o outro se aproximar.

“Meu nome é Kaito Momota! Eu sou da outra sala e acabei ficando no mesmo grupo que o seu.” - ele respondeu com a mão na nuca, o sorriso ainda nervoso, mesmo não parecendo ser do tipo tímido.

“E como...você sabe que sou eu?” - ela disse pausadamente um tanto “desconfiada” digamos.

“A-ah bem, eu perguntei pra algumas pessoas da minha sala, então só segui pela aparência mesmo.” - seu olhar vagava pela sala até voltar a atenção para a garota - ‘seu nome é…”

“Maki, Maki Harukawa!” - ela respondeu enquanto segurava uma de suas marias chiquinhas levemente envergonhada, o que ela normalmente não demonstrava às outras pessoas, fazendo Kokichi - a quem todos se esqueceram por um momento:’) - soltar um riso baixo, chamando a atenção de Kaito.

“Ah foi mal cara, acabei falando só com ela. Eu já me apresentei né haha!” - parecia menos nervoso agora, só um pouco envergonhado por ter esquecido do garoto. Na verdade, nem ao menos havia percebido a presença do mesmo.

“Claro, tanto faz! Kokichi Oma.” - ele finalmente se apresentou mostrando interesse algum ao assunto dos dois. Terminou de pegar a mochila que estava fechando a alguns segundos atrás, a colocou nos ombros e saiu pela porta enquanto caçoava - “bom, eu vou indo embora, vou deixar vocês pombinhos se conhecendo melhor.” - e então foi embora sozinho. Ele sabia que essa não era uma opção boa, ainda mais agora que as pessoas irão estar indo mais rápido para suas casas, deixando a escola vazia. Na hora, não se lembrou exatamente desse detalhe, mas como a escola parecia vazia, mas como sempre, nunca estava completamente.

“E ai, uvinha!” - uma voz feminina surgia de repente num canto do campus da escola. ‘Ah não, é sério?’ pensava Kokichi ansioso e preocupado, começando a apertar mais fortemente as alças da mochila em suas costas.

“M-Miu? O que você quer?” - o garoto perguntava visivelmente nervoso com a presença da garota de cabelos loiros e longos, olhos azuis brilhosos mas profundos, e eles pareciam olha para sua alma pelos olhos. O sorriso de lado em seu era provocante, e ela parecia estar sozinha, o que não costuma acontecer muito...


Notas Finais


- Desculpa, o cliffhanger ficou uma merda kakakk

Nossa mano, Shuichi com dor de cotovelo=ciúmesss é foda(eu gosto dessa expressãoTvT).

- Sim sim, eu sumi - de novo - , mas não percam a esperança em mim, quem já acompanhava minha outra fic sabe que eu sempre volto com as minhas carinhas:’) Não sei mn, eu sou viciada em carinhas de teclado, melhor que emoji(sim, eu não gosto de emojis óooo)

Talvez o cap esteja um pouco “meh” pq eu escrevi boa parte dele com uma dor fudida nas costas:b e ai eu não consegui me concentrar direito kk

Edit: boa parte desse cap eu escrevi à tipo, uns dois meses? Pois é, então talvez algumas coisas estejam escritas de uma maneira diferente, ou não, tanto faz.

🌼Bai bai!🌼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...