História I'm in Love with you - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Personagens Personagens Originais
Tags A Escolha Perfeita, Bechloe, Bloe, Pitch Perfect
Visualizações 56
Palavras 5.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiie, gente. Como estão?
Peço mil desculpas pela demora em publicar novos capítulos. Eu mesma odeio demorar em publicar. Aconteceu que tenho travado mt e com problemas pessoais.
Mas, paciência. Não desistam rsrs. Pode levar dias e eetc, mas logo haverá capítulos novos saindo do forno.
E sobre esse capítulo de agora... gostei de escrever e espero que gostem de ler. Tem um pouco de tudo. Momentos fofos na minha opinião.
E é isso aí rsrs

Capítulo 50 - SUMMER VACATION : Capítulo 2 - Trovão


Fanfic / Fanfiction I'm in Love with you - Capítulo 50 - SUMMER VACATION : Capítulo 2 - Trovão

NARRADORA:

O dia ainda estava amanhecendo, fazia um leve frio lá fora. O sol aparecia preguiçoso entre as nuvens. Era o segundo dia das Bellas em Napa. Dia passado, Beca adormeceu a tarde inteira e só veio acordar por volta das 21h. O Bloe resolveram assistir uma série juntas, enquanto as Bellas assistiam filme na sala acompanhadas por Emilly. Beca ainda estava sentindo um pouco de dor e por conta disso, Chloe lhe deu um analgésico que logo surtiu efeito. Beca conseguiu dormir novamente. As duas encontravam-se adormecidas na enorme cama, estavam deitadas lado a lado, Chloe evitou dormir sobre o peito de Beca como de costume, devido a morena estar com dor.

Beca estava acordando aos poucos. Abriu os olhos devagar e notou a ruiva dormindo ao seu lado, pegou seu celular na mesinha e viu as horas, 4:30. Por que madruguei? – perguntou para si mesma-  Que droga! – disse frustrada. – Beca estava sem sono algum e decidiu se levantar para tomar um banho.

 

BECA

O dia ainda nem amanheceu totalmente e eu já acordei. Nem eu mesma estou acreditando nisso. Chloe ainda estava dormindo e parecia que não acordaria tão cedo. Deixei um beijo leve em sua testa e saí do quarto devagar para não acordá-la. Caminhei pelo corredor evitando fazer barulho. Desci às escadas e fui até a cozinha, sabia que Andrea já estava acordada, por aqui eles madrugam. Ao abrir a porta da cozinha, levei um breve susto, meus avós estavam sentados tomando café da manhã. Haviam chegado da viagem.

Pierre: Bequinha, minha pequena – falou sorridente – bom dia, querida.

Maggie: querida, bom dia – falou sorrindo ao me ver.

Beca: bom dia – falei abraçando cada um. – que horas chegaram?

Pierre: por volta das 23h. Emilly disse que você já estava dormindo porque estava se sentindo mal. Você está melhor, querida? –perguntou preocupado.

Beca: estou sim, vovô. Tomei um analgésico. Está tudo bem.

Maggie: não é melhor chamarmos um médico, querida? – falou preocupada.

Pierre: posso chamar um amigo que mora próximo daqui.

Beca: não precisa. Estou bem – falei tranquilizando-os. – como foi a viagem? – perguntei me juntando à eles a mesa.

Pierre: ocorreu tudo bem. A demanda dos vinhos irão aumentar. – falou animado.

Beca: que bom, vô. – falei sorrindo.

Maggie: o que faz acordada tão cedo, querida?

Beca: acho que dormi a tarde inteira ontem. Acordei de repente e sem sono.

Andrea: milagres acontecem – falou entrando na cozinha – Bequinha acordada às 5h da manhã - falou brincalhona.

Beca: há há há. Bom dia – falei sorrindo.

Andrea: fiz o bolo de laranja que você gosta, Bequinha.

Beca: irei me servir agora mesmo.

Seguimos conversando aleatoriamente e desfrutando do maravilhoso café da manhã preparado pela Andrea. Meu avô parecia orgulhoso e animado com o negócio feito com outras empresas. Mina vó estava contente por Emilly e eu estarmos aqui com eles e confesso que eu também estou bastante feliz com isso também.

Pierre: quer me acompanhar até à Adega, querida? Estou indo lá.

Beca: como nos velhos tempos? – perguntei sorrindo ao me lembrar de quando era criança.

Pierre: como nos velhos tempos, minha pequena – falou sorrindo.

Beca: vou sim – falei terminando de comer o bolo. – vovó, avisa as meninas quando acordarem?

Maggie: claro, querida. Divirtam-se – falou sorrindo.

Beca: vô, eu volto logo. Vou só trocar de roupa – falei correndo.

Entrei no quarto e Chloe ainda dormia. Coloquei uma calça jeans, vesti uma blusinha e peguei uma jaqueta. Logo voltei correndo para encontrar meu avô.

Me aproximei da minha vó e deixei um beijo no topo de sua cabeça e caminhei com meu avô para o lado de fora da casa. Seguimos caminhando e conversando sobre lembranças nostálgicas. Ao chegarmos no estábulo, um velho conhecido, funcionário do meu avô, estava arrumando um cavalo para meu avô.

Pierre: Ruan, bom dia – falou sorrindo – arrume o cavalo de Beca, por favor.

Ruan que até então ainda não tinha notado nossa presença, levantou a cabeça sorrindo ao me ver.

         - bom dia senhor – cumprimentou meu avô – Becaaa, que saudades, pequena – falou se levantando para me dar um abraço.

Beca: saudades suas também, Ruan – falei abraçando-o.

Ruan é espanhol. Tem 48 anos e trabalha na vinícola. Cuida dos cavalos e das flores que tem espalhadas pelos bosques. Ele que ensinou eu e as meninas a andarmos de cavalo.

Ruan: vou trazer o seu velho amigo – falou sorrindo.

Beca: Trovão? – perguntei para meu avô.

Pierre: sim, querida. Pensou que ele não estava mais aqui?

Beca: faz tantos anos que não venho aqui.

Pierre: ele é seu. Foi seu presente de 15 anos, Bequinha. Aliás, ele não deixa ninguém montar ele. É um cavalo bem temperamental viu. – falou rindo.

Ruan: Olha só, Trovão. Quem está aqui – falou animado trazendo trovão até nós.

Ao estarem mais perto, corri até meu lindo cavalo abraçando sua cabeça, acariciando sua pelugem. Ele relinchou contente ao me ver.

Beca: que saudades, meu amigo – falei acariciando-o.

Ruan: ele sentiu sua falta, viu. Não deixa ninguém subir nele. Foi bem difícil dar banho e etc. Nem comia direito. Depois de um tempo foi deixando a gente chegar perto, mas ninguém sobe nele.

Trovão relinchou mais e levantou suas patas. Logo aconchegou sua cabeça em mim voltando a receber meu carinho.

Beca: vamos dar uma volta, amigo? – falei para ele e recebi um relinchado.

Ruan arrumou Trovão e logo o montei. Meu avô estava em seu cavalo e fomos saindo sem pressa do estabulo. Fazia uma bela manhã. Coloquei meus ósculos escuros e olhei para meu avô sorrindo. Sentia tanta falta de momentos como esse. Seguimos lado a lado com nossos cavalos pela trilha. Estava distraída olhando a paisagem e pensando em Chloe.. em como ela tem sido ciumenta e insegura, o que eu poderia fazer para provar a ela que é única para mim..

Pierre: o que está te afligindo, querida? – perguntou me tirando do pensamento.

Beca: como assim? – perguntei confusa.

Pierre: você estava com a mente distante – falou sorrindo – e mordendo o lábio do jeitinho que faz quando está preocupada – falou rindo.

Beca: não é nada, vô...

Pierre: vamos, querida. Sabe que pode se abrir para seu velho aqui.

Beca; to pensando na Chlo... – falei distraída.

Pierre: mulheres... maravilhosas, não é mesmo? – falou sorrindo.

Beca: e complicadas – falei rindo.

Pierre: concordo – falou rindo – sabe, Bequinha... eu não tive um filho. Sempre quis ter um filho homem com quem eu pudesse aconselhar sobre mulheres, e enfim. Mas não tive um. Deus me deu de presente duas filhas. Ambas casaram com seus respectivos maridos. Então pensei... bom, talvez uma delas me dê um neto com quem eu possa compartilhar minhas experiências. Mas... não foi dessa vez – falou rindo – sua tia me deu de presente a Emilly e sua mãe me presenteou com você e Michi.  Três netas maravilhosas – falou sorrindo. - Eu sei que seu pai não é um dos melhores e nunca foi tão presente na vida de vocês – lembrar isso me deixou angustiada – e eu o odeio por ter agredido você e falado tanta asneira só porque você ama uma mulher. Eu nunca julgaria filha minha por causa disso. O que há de errado em amar? Gente tola que tem preconceito, gente que não sabe o significado de amar alguém.

Beca: onde o senhor quer chegar, vô?

Pierre: você gosta de meninas. Namora uma linda mulher. E não tem um pai para sentar com você e conversar sobre isso, aconselhar, compartilhar experiências e etc. Não estou comparando você com um homem. Quero dizer, querida, que eu como seu avô, estou aqui para o que você precisar. Não a vejo somente como minha neta, mas como filha também. E quero que saiba que estou aqui para ser seu avô e pai se você quiser.

Beca: o senhor sabe que é um avô maravilhoso, não sabe? – falei sorrindo – quer conversar comigo sobre garotas? – falei rindo brincalhona.

Pierre: sou francês, querida. Um velho francês romântico.

Beca: Chloe anda ciumenta e insegura ultimamente – falei triste – em Atlanta ela viu uma mulher me beijando e foi maior confusão... foi embora e quando eu fui embora também, ocorreu o assalto e enfim. Agora estamos aqui e ela está enciumada em relação a Hannah..

Pierre: Hannah?

Beca: sim... diz que Hannah está se atirando em mim. Hannah fica o tempo todo falando sobre nossos momentos e etc. Chloe fica irritada.

Pierre: é normal que nossas parceiras sintam-se inseguras, querida. Sua vó era muito ciumenta – falou rindo – muito ciumenta mesmo. Parecia uma fera querendo matar sua presa – falou rindo.

Beca: deixe ela ouvir isso – falei rindo.

Pierre: nem comente – falou sorrindo – Chloe é uma jovem encantadora e está obvio que vocês pertencem uma a outra. Por que não mostra à ela que é a ela quem você ama?

Beca: mas eu faço isso.

Pierre: faça ela ser a sua princesa. Exponha isso. Faça ela ver todos ao redor observando que ela é a sua deusa.

Beca: e o que o senhor me aconselha a fazer?

Pierre: romantismo, querida – falou sorrindo. – o dia está lindo e está só começando. Um piquenique na colina com o pôr do sol no fundo... seria uma boa ideia, não?

Beca: obrigada, vô – falei sorrindo.

Chegamos na Adega e fomos recebidos por alguns funcionários. Descemos dos cavalos e fomos cumprimentando todos ali presentes. Fomos entrando observando todo o trabalho ao redor. Sentia o aroma das uvas sendo manuseadas e de vinho sendo produzido.

 

Casa dos Parkes.

CHLOE

Hummm... que preguiça de levantar. Estava deitada de bruços, levei minha mão até Beca mas notei que ela não estava ao meu lado. Me levantei para olhar e eu estava sozinha na cama. Que horas são? Peguei um celular da mesinha e vi que já eram 7:30h. Aonde Beca está?

         - Becs? – chamei mas não obtive resposta. Estava sozinha no quarto.

Me levantei curiosa e fui tomar um banho para me arrumar e procurar pela minha pequena. Após o banho, vesti um vestidinho leve e saí do quarto encontrando Emilly, Aubrey, e Ashley.

Emilly: bom dia, Chlo – falou sorrindo.

Chloe: bom dia, meninas.

Aubrey: Beca está dormindo?

Chloe: não. Nem está no quarto. Estou indo atrás dela.

Emilly: Beca caiu da cama? – falou rindo.

Juntas descemos as escadas e seguimos para a cozinha onde encontramos a sra. Parker conversando com Andrea e Hannah na mesa.

Emilly: bom dia meninas. Bom dia vó – falou abraçando sua vó.

Maggie: bom dia, meninas – falou sorrindo.

Chloe: bom dia, sra. Parker – falei cumprimentando-a.

Maggie: querida, já conversamos sobre isso. Nada de sra. Parker. Me chamem de Maggie – falou sorrindo.

Nos sentamos à mesa e começamos a nos servir.

Chloe: dona Maggie, a senhora viu a Beca? – perguntei curiosa.

Maggie: ela saiu com o avô, querida. Logo estarão de volta.

Assenti sorrindo. Logo as demais Bellas foram entrando na cozinha. Que milagre ver todas acordadas cedo.

Cynthia: bom dia, meninas.

Todas iam desejando bom dia se juntando à mesa.

Maggie: casa cheia. Que saudades disso – falou sorrindo – dormiram em, meninas?

Stacie: nunca dormi tão bem na minha vida.

Cynthia: eu também. Que cama maravilhosa.

Aubrey: obrigada pela estadia, dona Maggie.

Maggie: imagina. São amigas das minhas netinhas, são muito bem vindas aqui. O que desejarem é só nos falar – falou sorrindo.

Emilly: vó, aproveitando que a Beca não está aqui. A Chloe tem uma ideia – falou animada.

Maggie: do que se trata, querida?

Chloe: o aniversário da Becs – falei sorrindo – queremos comemorar. Fazer uma surpresa.

Maggie: isso é maravilhoso. Beca não gosta de comemorar... mas acho maravilhoso a ideia. O que tem em mente, meu bem?

Chloe: fazer aqui mesmo. Chamar a dona Megan, Michi, dona Lizzy. Reunir todo mundo – falei animada.

Emilly: uma festa só com amigos e família. Vamos cantar pra ela – falou animada.

Maggie: chame seus pais e seus irmãos também, querida. São bem vindos aqui. Tem espaço para todo mundo.

Chloe: obrigada – falei sorrindo.

Maggie: o que precisar, conte comigo e Andrea. Vamos surpreender a minha pequena.

Conversamos bastante sobre as ideias para a surpresa. Emilly e eu logo fomos ligar para Megan, Michi e Lizzy para contar sobre a ideia e elas adoraram. Ligamos para Jesse e Hilary que também amaram e disseram que viriam comemorar com certeza. Emilly, eu e as Bellas conversamos sobre as músicas, decoração, etc. Aproveitamos o máximo possível enquanto Beca estava fora.

 

BECA

Meu avô e eu tivemos um bom momento juntos na adega, era como nos velhos tempos quando eu o acompanhava e observava ele trabalhando. Voltamos para a casa e conversávamos mais sobre especificamente.. garotas. Confesso que me diverti com isso, ouvir suas experiências e seus conselhos. O dia estava radiante e até fazia um sol mais quentinho. Ao chegarmos na frente da casa, descemos dos cavalos entregando para Ruan. Acariciei mais um pouco meu velho amigo Trovão e depois me despedi indo encontrar minha bela namorada.

Ao entrar na casa não avistei ninguém pela sala, caminhei até à cozinha onde encontrei minha vó e Andrea preparando o almoço. As meninas estavam na piscina se divertindo. Aproveitei que Chloe não estava por perto para pôr em prática meu planejamento.

         - Andrea, você poderia me ajudar com algo? – perguntei me aproximando da mesa de frente para ela.

Andrea: com o que, querida?

Beca: fazer um bolo de morango... quero levar Chlo para um piquenique e ela ama bolo de morango – falei sorrindo.

Maggie: quanto romantismo, minha pequena – falou sorrindo me deixando tímida.

Andrea: claro que ajudo, querida. Deixa terminar o almoço e todos almoçarem, daí podemos fazer juntas.

Beca: obrigada – falei lhe dando um abraço.

Segui para a área externa onde encontrei todas as Bellas pulando na piscina. Minha bela ruiva estava deitada em uma cadeira, pegando um solzinho. Preciso dizer que meu corpo esquentou ao vê-la de biquíni com o sol sobre seu corpo.

Beca: oi amor – falei me aproximando e lhe dando um selinho.

Chloe: oi, amor – falou me puxando para mais um beijo – acordou cedo demais – falou sorrindo.

Beca: perdi o sono e acompanhei meu avô – falei sentando ao seu lado.

Chloe: como foi o passeio?

Beca: muito bom – falei sorrindo – e você, pegando umas marquinhas pra mim?

Chloe: tudo seu, querida – falou maliciosamente.

Amy: HEY BLOE – falou gritando – VENHAM PRA PISCINA.

Beca: vou ajudar na cozinha e depois me junto à vocês. – falei me levantando.

Chloe: vai me deixar aqui? – falou fazendo biquinho.

Beca: é rápido, amor – falei lhe beijando.

Segui para a cozinha e ajudei Andrea a finalizar o almoço, logo chamamos todos para almoçarem. Meus avós estavam amando ver a casa tão cheia. Almoçávamos animadas conversando coisas aleatórias e rindo das histórias de Flo e Amy. Após todos terminarem de comer, Aubrey, eu e Chloe lavamos as louças e depois de terminado, voltaram para a piscina.

Chloe: vai trocar de roupa pra ficar na piscina comigo – falou com suas mãos em minha nuca.

Beca: amor... eu vou me ocupar agora. Mas prometo que irei te compensar.

Chloe: você não me deu atenção a manhã inteira e agora ta me dispensando, Mitchell?

Beca: não, querida. Você vai entender depois. – falei lhe beijando.

Mesmo contrariada, Chloe seguiu as meninas e fiquei na cozinha com Andrea.

         - então, do que vamos precisar?

Andrea: tem tudo aqui. Vamos separar os ingredientes aqui na mesa. Pega a batedeira no armário.

Fiz o que ela pediu. Arrumei todos os utensílios e ingredientes que iriamos usar. Estava ansiosa para aprender a receita. Enquanto arrumava tudo na mesa, notei Hannah entrando na cozinha e olhava curiosa.

Hannah: o que vao fazer?

Andrea: Um bolo de morango. Beca quer aprender a fazer e vai levar a namorada para um piquenique. – falou sorrindo.

- Bequinha, falta morangos.

Beca: vou colher – falei me levantando.

Hannah: vou com você.

Chloe: vão aonde? – perguntou entrando na cozinha com as sobrancelhas arqueadas me encarando.

Beca: colher morangos, meu amor. Vem junto? – falei estendendo a mao para ela que prontamente a segurou entrelaçando nossos dedos.

Chloe: claro, bebê – falou me dando um selinho.

Logo Chloe, Hannah e eu seguimos para o campo de morangos. Havia um silencio estalado entre nós três no trajeto. Chloe estava de biquíni e com uma canga enrolada em sua cintura, uma deusa mesmo. Segurava firme minha mão e andava colada ao meu lado. Ao chegarmos na plantação procuramos por morangos maduros e ao encontrarmos expliquei para Chloe como colher. Íamos colhendo e colocando na cesta.

         - acha que já está bom? – perguntei para Hannah.

Hannah: creio que depende do tamanho que você pretende fazer.

Beca: ham... um grande e um pequeno..?

Hannah: acho que mais alguns – falou pegando mais morangos.

Chloe: o que você vai fazer? – sussurrou ao meu lado.

Beca: bolo de morango que você tanto ama – falei constrangida.

Chloe: já falei que te amo? – falou segurando minha nuca.

Beca: hoje não.

Chloe: eu te amo – falou sorrindo me beijando em seguida.

Após colhermos morangos, voltamos para casa e fiz Chloe voltar para as meninas. Andrea me deu um avental e logo começamos a fazer os bolos. Enquanto estava assando, tratei de arrumar uma cesta que levaria para o piquenique. Coloquei um pano, algumas frutas como: maça, morangos, amoras, uvas... peguei uma boa garrafa de vinho da adega do meu avô. Quando os bolos finalmente assaram, Andrea os retirou e começamos a enfeitá-los. Um seria para todos e o outro era menorzinho pra mim e Chloe. O coloquei na cesta que havia arrumado e aproveitando a ausência de Chloe, corri para o estabulo pegando Trovão novamente. Fomos até a colina onde havia uma arvore enorme e a vista ali era incrível, arrumei a o gramado com o pano e coloquei a cesta em cima, havia colhido algumas flores que logo usei para decorar o local. Havia pegado emprestado um violão e o coloquei perto da arvore. Logo montei Trovão e voltamos pra casa para buscar minha ruiva.

Ao chegar em casa novamente, a encontrei na sala me procurando e ao me ver me apertou em um abraço.

Chloe: desejo sua atenção agora.

Beca: sou toda sua. Vamos tomar um banho e trocar de roupa. Nós vamos sair. – falei sorrindo a puxando para o quarto.

Tomamos um banho juntas e depois nos arrumamos. A tarde estava esfriando um pouco, vestimos uns jeans e Chloe vestiu uma de minhas camisas xadrez. Vesti uma camisa azul e um suéter por cima. Logo descemos e nos despedimos das meninas. Levei Chloe até o estabulo e ela olhava admirada o local.

Beca: quero que conheça o meu amigo, Trovão – falei trazendo-o até ela que olhava encantada para ele.

Ao tentar tocá-lo, Trovão relinchou levantando as patas assustando-nos. O acariciei e falei que ela era minha namorada e não machucaria ele. Segurei a mão de Chloe e sua cintura aproximando-a dele com calma. Ele permitiu o toque mas parecia não gostar da minha proximidade com ela.

         - Trovão, - falei conversando com ele – tudo bem se a Chlo for comigo em você?

Ele parecia olhar para Chloe e avaliar. Levou sua cabeça até minha barriga e lhe fiz um carinho. Ele relinchou e se posicionou para que subíssemos.

Beca: vamos, querida? – falei segurando sua mão.

Chloe: acho que ele não gostou de mim – falou triste e preocupada.

Beca: vamos, ele deixou – falei sorrindo.

Ajudei Chloe a montar em Trovão e ao estar sobre ele, fiz o mesmo me posicionando atrás dela.

Chloe: não era você quem deveria estar aqui na frente para guiar ele?

Beca: estou atrás de você e vou guiar ele, querida. Só quero estar abraçada em você – falei beijando seu ombro.

Segurei a rédea com uma mão e com a outra abracei Chloe. Logo Trovão foi saindo e fui guiando-o para a colina novamente. Chlo olhava atenta a paisagem e eu não podia evitar lhe dar alguns beijos no ombro..pescoço...

Chloe: para onde está me levando, Mitchell?

Beca: é uma surpresa – falei sorrindo.

Sabia que Chloe ama surpresas e é muito curiosa, em todo o percurso ela tentava descobrir o que era a surpresa. Passados alguns minutos, havíamos chegado. Desci de Trovão e ajudei Chloe a descer também. Ela olhava emocionada para o que eu havia preparado. Levei Trovão para perto da arvore onde o amarrei em um tronco. Logo ele havia deitado no gramado.

Beca: você gostou? – perguntei abraçando-a por trás com meu queixo em seu ombro.

Chloe: eu amei – falou animada – está tudo lindo e romântico – falou se virando me prendendo em seus braços.

Beca: tudo para você minha princesa – falei beijando-a.

A levei até a toalha estendida onde nos sentamos, entreguei um pequeno buquê que preparei. Retirei as coisas da cesta e arrumei sobre a toalha. Abri a garrafa vinho despejando o liquido em duas taças cujo servi uma para Chloe. Cortei duas fatias de bolos e entreguei um pratinho para ela que logo tratou de provar o bolo que fiz.

Beca: ficou bom? – perguntei ansiosa.

Chloe: delicioso – falou sorrindo me dando um selinho.

Comíamos o bolo sorrindo e bebendo vinho. Coloquei uma tigela com água para Trovão e lhe dei maças para comer.

Chloe: isso está tão lindo.

Beca: eu te amo, Chlo. Muito mesmo.

Chloe: amo mais – falou me puxando para um beijo.

Me levantei para pegar o violão e logo voltei me sentando em frente a Chlo. Ela sabia que eu ia lhe fazer mais uma serenata de amor. Comecei a tocar Perfect para ela.

I found a love for me

Darling, just dive right in

and follow my lead

Well, I found a girl, beautiful and sweet

Oh, I never knew you were

The someone waiting for me

'Cause we were just kids

When we fell in love

Not knowing what it was

I will not give you up this time

But darling, just kiss me slow

Your heart is all I own

And in your eyes you're holding mine

 

Chloe tinha um sorriso bobo nos lábios e os olhos cor azul celeste brilhavam... eu faria tudo para continuar vê-la desse jeito.

 

Baby, I'm dancing in the dark

With you between my arms

Barefoot on the grass

Listening to our favorite song

When you said you looked a mess

I whispered underneath my breath

But you heard it, darling

You look perfect tonight

 

Well I found a woman, stronger

Than anyone I know

She shares my dreams

I hope that someday I'll share her home

I found a love, to carry

More than just my secrets

To carry love, to carry

children of our own

We are still kids

But we're so in love

Fighting against all odds

I know we'll be alright this time

Darling, just hold my hand

Be my girl, I'll be your man

I see my future in your eyes

 

Baby, I'm dancing in the dark

With you between my arms

Barefoot on the grass

Listening to our favorite song

When I saw you in that dress

Looking so beautiful

I don't deserve this, darling

You look perfect tonight

 

Baby, I'm dancing in the dark

With you between my arms

Barefoot on the grass

Listening to our favorite song

I have faith in what I see

Now I know I have met an angel in person

And she looks perfect, I don't deserve this

You look perfect tonight

 

 

CHLOE

Beca havia me trago para uma colina cuja paisagem era incrível e a vista era ainda mais esplêndida. Um piquenique romântico. Beca sempre me surpreendendo e agora cantando Perfect para mim. Eu certamente não poderia arrumar uma namorada melhor que ela. Beca não é desse mundo e eu tenho a sorte de tê-la. Após terminar de cantar para mim, colocou o violão de lado e tinha aquele belo sorriso tímido e encantador em seus lábios e eu so conseguia pensar em beijá-la, e assim o fiz... me debrucei sobre ela segurando seu suéter e juntando nossos lábios num beijo suave, calmo. Suas mãos alcançaram minha cintura puxando-me para seu colo que prontamente me sentei.

Beca: eu quero e preciso muito – falou ofegante – fazer amor com você. – seus olhos escuros encarando firme meus olhos.

Chloe: eu também – falei lhe beijando e deitando-a devagar sobre a toalha.

Minhas mãos seguravam seu rosto enquanto nos beijávamos intensamente, Beca tinhas suas mãos em minha cintura até eu sentir as mesmas deslizando por minha coluna por debaixo da camisa. Enquanto levei meus lábios para seu pescoço, Beca desabotoava a camisa que eu vestia, havia pressa ali, em questão de segundo ela já havia soltado todos os botões e passava a camisa por meus braços logo alcançando o fecho de meu sutiã.

         - ei ei, devagar, lembre-se que não pode fazer esforço demais – a alertei.

Beca: costela fraturada e não as mãos – falou com seu sorriso sarcástico me fazendo morder sua mandíbula arrancando um gemido seu.

Tirei suas mãos de mim e me sentei em se colo com a mão sobre seu peito mantendo-a deitada. Estava com a sobrancelha arqueada me olhando sem entender. Levei minhas mãos ao fecho do meu sutiã e o soltei logo tirando a peça e deixando-a de lado. Desabotoei sua camisa e logo a tirei por seus braços deixando a peça de lado também. Beca tinha seus olhos vidrados em meus seios, me debrucei sobre ela levando eles até sua boca, senti sua língua aveludada percorrer meu mamilo enquanto suas mãos os apertavam firmes me fazendo gemer de satisfação. Após muito apertá-los, suga-los, beijá-los e lambe-los, o tirei de sua boca e de suas mãos. Levei meus dedos até o botão de sua calça desabotoando e logo fui tirando deixando-a apenas com seu traje íntimo. Fiz o mesmo tirando minha calça e logo voltando a me deitar sobre seu corpo para beijar seu pescoço e morder seu lóbulo que tanto amo e sei que é seu ponto fraco. Posicionei minha coxa entre suas pernas pressionando seu centro e senti uma lufada de ar sendo solta de seu peito. Beca estava molhada, eu sentia.

Beca tentou inverter a posição mas não permiti, a manti presa abaixo de meu corpo. Ela não podia ficar de bruços por causar da dor e falta de ar devido sua costela, precisávamos tomar cuidado com isso.

Beca: deixe-me ficar por cima – falou rangendo sobre o beijo.

Chloe: sabe que não pode – falei mordendo seu lábio.

Beca: quero tocá-la, Chlo – falou fazendo biquinho.

Chloe: e você vai. Apenas me deixe no controle, ok? – falei lhe beijando.

Beca estava desesperada para me tocar e eu o mesmo, meu corpo fervia ansiando o toque de Beca. Tirei minha calcinha e me posicionei sobre seu rosto, seus olhos escureceram ainda mais e vi ela ansiando para eu me aproximar mais. Suas mãos agarram meus quadris e logo senti sua boca em minha intimidade, sua língua quente percorrendo suavemente a região, seus lábios deixando leves beijos e logo começou a chupar os lábios, pressionar meu clitóris com sua língua fazendo-me gemer mais e mais. Beca sabia muito bem como usar a língua.. logo senti seus dedos penetrando-me fazendo-me arfar e segurar seus cabelos. Suas estocadas deliciosas que fizeram meus gemidos aumentar de intensidade. Gozei em sua boca e ela lambia todo o liquido que escorria, eu estava ofegante. Me levantei de seu rosto e voltei a beijá-la sentindo meu próprio gosto. Desci para seu pescoço o lambando e beijando, deixei um leve chupão onde não seria tão difícil de esconder. Desci para o seu colo e apertei seus maravilhosos seios ainda sobre o sutiã que logo o tirei para alcançar seus mamilos com minha boca. Amava ouvir Beca gemer, ainda mais quando gemia meu nome...

Distribui beijos por todo seu abdômen e ao alcançar a barra de sua calcinha, a deslizei por suas pernas me livrando da peça. Beijei o interior de suas coxas e passei um dedo pela entrada de sua intimidade fazendo Beca arquear as costas. Deixei beijos por toda a região antes de começar a me deliciar com seu gosto. Beca é deliciosa. E ainda mais deliciosa gemendo. Inseri dois dedos fazendo leves movimentos enquanto continuava chupando-a.

BECA

Eu tinha Chloe tomando conta de todo o meu corpo. Minha visão já estava turva com tudo o que ela estava me proporcionando. Sua boca tomando conta de toda minha intimidade enquanto sua língua me causava arrepios e me deitava em total êxtase. Minhas mãos seguravam seus fios vermelhos que tanto amo enquanto cheguei ao me ápice e sentia minha ruiva lamber todo o liquido para logo subir me beijando.

Estávamos ofegantes e cansadas. Após um longo beijo, repousou sobre meu peito enquanto eu apreciava esse momento a apertando em meus braços. Passamos longos minutos assim, apenas deitadas com os corpos unidos, sentindo o calor uma da outra em um silencio agradável com sorrisos cumplices.

Notei que o sol já estava se pondo. Me levantei com Chloe e nos vestimos com as roupas espalhadas pelo gramado. Já vestidas, me sentei perto de Trovão aconchegando-me em sua pelugem e segurei a mão de Chloe para que se juntasse a mim, a sentei entre minhas pernas e apreciamos o pôr do sol que estava magnifico assim como ela. Eu me sentia feliz em ver ela tão feliz e sorrindo aconchegada em meus braços. Por ela faço tudo, tudo para continuar vendo aquele lindo sorriso em seus lábios.

         - eu te amo – sussurrei em seu ouvido e ela virou o rosto para me encarar com seus lindos olhos, me beijou e eu me permiti ser levada às nuvens como sempre.

Após o sol sumir e dar lugar para a Lua, arrumamos as coisas novamente na cesta e nos preparamos para voltarmos para casa. Trovão parecia começar a gostar de Chloe, permitiu que ela o tocasse e isso me amoleceu ver os dois assim. Logo a ajudei subir e em seguida fiz o meu. Tinha o violão pendurado em minhas costas e a cesta Chloe levava consigo enquanto eu guiava Trovão de volta para casa. O trajeto foi incrível também, Chlo ia apoiada sobre meu corpo com seu rosto em meu pescoço, apreciávamos a beleza da Lua. Quando chegamos em casa, encontramos as Bellas reunidas na sala de cinema assistindo algum filme de terror. Ouvimos alguns comentários sobre o que teríamos feito nas horas ausentes. Mas nem dei bola, so conseguia me concentrar uma pessoa agora... a minha linda namorada..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...