1. Spirit Fanfics >
  2. I'm looking at your eyes. >
  3. Tequila girl.

História I'm looking at your eyes. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


(musica do capítulo: one short da mabel e na festa rocket queen, tá na playlist oficial da fic).

boa leitura a todos,
:)

Capítulo 5 - Tequila girl.


Fanfic / Fanfiction I'm looking at your eyes. - Capítulo 5 - Tequila girl.

28 de maio de 1973,12:55

Liverpool, england.

"Ouvia os passos do casal olhado cada criança com calma como se pudessem ler o caráter de cada um ali, é saber quem é seu filho, era a minha vez, não tinha coragem de olhá-los nos olhos , tinha medo de ser rejeitada novamente.

-belos olhos pequena- disse o homem mas velho sorrindo, retribui, ele se referia a cor deles, não achava feio, mas sejamos sincero e estranho alguém com duas cores na iris- qual o seu nome?

-a..alana

-alana, você quer ir com a gente?- agora a senhora disse segurando minha mão com carinho

-s-sim, eu quer..-não conseguia continuar, eu queria ter uma família, mas aqueles gritos não paravam de rondar minha mente, e eu já não conseguia respirar"

 

21 de julho de 1987,09:02

los Angeles, Califórnia.

Acordei suada com calafrios, sonhos como aqueles me tiravam do serio, o passado ainda não me deu uma trégua, enfim, olhei pro lado e vi uma aeromoça vindo em minha direção.

-senhora? estamos em 10 minutos chegando-falou calmamente com seu sorriso de ponta a ponta

 -obrigada!

virei pro meu outro lado, e vi amy dormindo que nem bicho na mata ksks, dei um soco no seu ombro e pedi pra que se organiza-se, porque o avião iria desce.

-está pronta?-disse me espiando de lado enquanto nos descíamos as escadas do avião

 -não-falei sinceramente- ninguém está pronto pra tudo..

-ótimo- só foi isso que ela disse antes de me arrastar até as nossa malas

 

 

Nos sairmos alguns minutos depois, e enfim estávamos no centro da Califórnia, eu estava finalmente em LA, todo era oposto de onde eu vim, até o ar era diferente , como se eu tivesse entrado em outro mundo, já a amy andava como se nada tivesse acontecendo, claro, mas não deu 5 minutos pra paparazzi irem "paparicar" minha irmã, perguntas surgiam a cada passos nossos, amy só bufava e me puxava para um táxi que ela tinha chamado.

-desculpe- ela disse sem olhar para mim- e como as coisas funcionam aqui..

não disse nada só fiz o mesmo que ela ainda em Londres, a abracei, eu sei era assim, e não era culpa dela.

-mudando de assunto- falei enquanto acendia um cigarro- onde você mora aqui?

-ah, num apartamento aqui perto, 19B-ela respondeu enquanto acendia um cigarro também- falando nele chegamos..outra coisa, de que horas a Madison vai lá em casa?

- sim a mad, foi um loucura a minha chegada aqui, que acabei me esquecendo- na verdade nem lembrava de que hora era, olhei no relógio e fiz uma suposição-acho que as 11:00,só vai dar tempo de me organizar, meu deus!

a Madison era uma amiga francesa que eu conheci quando ela fazia uma viagem pela Inglaterra, ela é bem aventureira, e vai ser um dos membros da banda que eu vou fundar, the two side of serpents, ela queria aquele sonho comigo, o que me fazia confiar mais e mais nela.

 

Estávamos na frente de um gigantesco prédio luxuoso, onde ela morava, não perdi tempo e entrei, amy tentava me acompanhar, já dando gargalhada com a minha reação; paramos em uma recepção onde ela me coordenou onde era o elevador.

-você me disse um prédio, e me aparece com uma mansão suspensa-falei desacreditada 

-hum, você exagera demais garota..   

- hum sei bem o meu exagero

- vai logo, você ta fedendo- disse ela passando a mão no nariz, bufei.

- como se você tivesse um cheiro melhor..- olhei ela com um olhar desafiador

-você n...- ela não conseguiu terminar, o elevador tinha sido aberto e se revelou sendo um loiro alto e punk, era o duff, meu deus eu não acreditava, fazia muito tempo que não via ele

-DUFF!!- o loiro me olhou confuso apertando os olhos, provavelmente tentado lembrar de mim.

-charlotte??

- eai girafa punk, como vai?

-esses olhos, e você!!- ele me abraçou, agora, você deve estar se perguntando de onde eu conheço o duff mckagan, a alguns meses eu foi comprar uma guitarra, e encontrei ele no setor de baixos conversando com uma funcionário, ele como um safado, não perderia a oportunidade, mas é claro que eu não dei bola pra ele, mas fizemos uma amizade boa, saímos algumas vezes, mas ele teve que voltar pra cá, enfim.

- passa lá no rainbow, tenho alguns amigos que você adorar conhecer- falou com um sorriso doce, por mais safado que ele fosse, duff conseguia ser fofo, quando ele queria.

- até mais!

-até mais duff!

-hum "até mais duff"- amy falou tentando me imitar e revirou os olhos, enquanto entrava no apartamento, que por sinal era lindo, paredes brancas com algumas plantas, que dependendo de mim teria muito mais, além de terem vários quadros com mulheres que mudaram o jazz, que inspirava ela, é algumas do rock o que me deixou curiosa.

-o banheiro é ali-apontou para uma porta num corredor- vai tomar banho porca

-ai- sai dando língua para a mas velha 

 

 

 Depois do banho foi pro meu quarto, que ainda estava bagunçado pela mudança, e antes que eu pudesse pensar em como organizar aquilo, ouvi um grito meio abafado: era a madison, aquela louca tinha chegado, pós um short com um lenço de animal print como sinto e uma blusa dos led zeppelin e sai .quando sai vi amy bebendo oque parecia ser um johnnie walker e mad falando um monte de coisas aleatórias.

-mad?!

-Cherlotte , pqp eu não acredito!- ela gritou e pulou em cima de mim, revirei os olhos e ri- eu tenho um plano perfeito pra hoje amiga!!

-a não, seus planos não rol..

-relaxa, esse você vai gostar amanhã vamos começar a pesquisar sobre a banda, mas hoje, hoje minha garota você vai sair comigo..

-jesus, se eu fosse você não entrava nos planos dessa louca- comentou amy ainda bebendo e olhando uma revista 

-cala boca amy!

-ei, eu ainda estou aqui é vou sair com você relaxa, não sou tão chata e fria assim-mad mostrou o dedo do meio para amy, e a mesma sorriu debochada

-vocês duas são loucas

 

 

Estava terminando minha maquiagem, o meu delineado não era como o da minha irmã mas dava pra se orgulhar, estava usando um vestido de alcinha um pouco curto preto com um blazer e bota da mesma cor além de uma bolsa pequena de coro com alguns assessórios , botei um gloss nude nos meus lábios grossos e desci, amy já tinha saído, na frente de um táxi mad estava pagando o taxista, ela me esperava com um vestido prateado curto por sinal e um batom vermelho forte, era a sua cara.

-tô pronta, bora?

-bora!

-e longe não é?

-o dono da festa e bem rico, um amigo meu sabe..

- sei..

 

 

Estávamos saindo do carro fiquei chocada o quando vi a casa, era gigantesca e luxuosa, ficava cada ver mas curiosa pra saber que era o amigo que morava tão longe é tinha uma casa daquela, eu e mad entramos na casa, e em menos de 5 minutos ela já tinha sumido, aquela...já que é assim não vou perder a oportunidade, vi um homem de cabelos escuros e pele branca, soltando uma ruiva, e indo pro 2 andar, o impedi

-ei , você sabe onde é a cozinha?

ele me olhou de cima a baixo e me falou:

-e bem ali- ele apontou pra uns portas de vidro ao lado esquerdo da escada

-ah valeu- dei um sorriso leve e sai

foi até la, tava uma loucura, gente se beijando e rindo, um bagunça enorme, mas consegui achar um masso de cigarro, e enquanto acendia procurava uma garrafa de tequila, de preferencia jose cuervo, não era tão viciada assim mas numa festa não tem como não tomar nada.

-achei!

estava cheia, não é uma bebida tão tomada, por ser forte, melhor pra mim, nem pequei um copo sentei na bancada e bebi, alguns goles depois estava um pouco tonta mas lucida e..

-o mundo é realmente pequeno garota

era uma voz familiar..duff, olhei imediatamente.

- não acredito

-pois é, duas vezes em um dia, agora eu posso te apresentar a meus amigos de banda

- verdade, a sua banda, como é o nome mesmo?- perguntei enquanto dava um gole no meu jose cuervo.

-guns n' rose

-ótimo nome

-pois é, vem eles estão lá fora

é eu foi, estava curiosa em saber quem era os amigos do duff, estávamos no centro da sala, tava muito cheia, pessoas dançando e gritando só conseguia ver o cabelo revoltado do duff na minha frente, até que chegamos na piscina que era na frente da casa, e quem estava lá, exatamente: madison glass, aquele ser vivo maldito que me deixo em menos de 5 minutos, ela tava sentada no colo de um ruivo.

-galera essa é Cherlotte a garota que conheci em Londres-duff falou se sentando num das espreguiçadeiras, o copiei

-ah a garota da tequila, e com uma tequila- comentou o ruivo

-"garota da tequila" , duff?- perguntei ao loiro

-pois é..

-não que seja uma mentira- disse bebendo um enorme gole

-vai com calma

-eu tenho que ter calma e você não- falei apontado com a mão com um cigarro para seu copo de vodka- enfim, hipocrisia

ele riu.

-e serio girafa que você não vai nos apresentar a garota da tequila?

-pronto, pegou- disse enquanto botava o cigarro na boca e ria

-a pqp, eu esqueci- riu e começou a apresentar- aquela ruiva metida é axl 

o axl mostro o dedo antes de voltar a falar com a mad

-é aquele outro estranho é o steven, e o de cabelo preto e o izzy

-oi- falou steven 

-oi-gritou izzy, ele já estava chapado, e eu o conhecia, era o cara que perguntei onde era a cozinha

 -e falta o slash- disse steven olhando ao redor

-deve ta caçando loira- axl falou ainda olhando para mad.

ri.

-quem é slash?-perguntei, achando pensei que só tinha os três

- o guitarrista dos guns

-ah

 

 

Já era 3 da manhã e eu tava tentando falar com o izzy, só que o duff me chamou

-festa ta um tedio não?

olhei pro izzy, sorri é disse

-com certeza

-toma isso, e vamo dançar- falou isso me dando um pó, não era cocaína já tinha usado era diferente, ou talvez não fosse, não neguei , e cheirei- vamos

ele me puxou pelo braço e me levou ate dentro da casa, que ainda esta um pouco cheia, não demorou muito, eu já sentia o efeito da droga, como se tudo fosse as sete maravilhas, fechava os olhos, um turbilhão de sensações tomavam meu ser, a alegria crescia momentaneamente, já entendia como duff queria animar a festa, dançava sensualmente e ria sem parar, duff também dançava, como um louco com sua vodka na mão, já eu nem lembrava onde tinha deixado minha garrafa, até que eu vi , lindos olhos castanhos, pouco escondidos em cabelos encaracolados, e o efeito da droga sedou, como se a cocaína tivesse passado, e outra droga tivesse em mim. 

ele me encarava também, meus olhos multicores talvez o estrigavam, mas não como os seus a mim, mesmo sendo castanho escuro eles brilhavam, tinha vontade de chama-lo, beija-lo, talvez, mas, comecei a ficar tonta e com náuseas a droga já tinha me saturado, as ultimas coisas que ouvi foi o o duff chamando o tal do slash e o axl, nem sabia se os olhos castanhos ainda estava lá.

-merda-uma voz desconhecida falou

-ei garota da tequila, você ta ai?-axl me perguntava

-garota tequi...

não ouvia mas nada.

 

 

 


Notas Finais


gente e isso por hoje, capitulo longo né, esse capitulo é muito importante, já que cherlotte conheceu "os lindos olhos castanhos", tem muito mais pro próximo capitulo falando sobre seu passado também, e sua relação com as drogas, que foi uma experiência diferente de escrever, acho que essa parte não está tão boa mas vou melhorar na próxima; não deixe de comentar e votar, ok?

as musicas que disse pra vocês no inicio do capitulo, estão todas na playlist oficial da fic no spotify(free).
:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...