1. Spirit Fanfics >
  2. I'm looking at your eyes. >
  3. Sunset strip.

História I'm looking at your eyes. - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


(musicas do capítulo: rocket queen , welcome to the jungle dos guns e girls girls girls do motley crue , tá na playlist oficial da fic).

Capítulo 8 - Sunset strip.


Fanfic / Fanfiction I'm looking at your eyes. - Capítulo 8 - Sunset strip.

24 de julho de 1987,23:47

los angeles, california

 

-sunset strip, raibow-pedi ao taxista

madison iria me encontrar depois já no bar, ela também precisava se organizar financeiramente, a vida em los angeles não estava barata para ninguém, ou a maioria.

 

 

-obrigada senhor-respondi dando 2 dólar ao motorista

-de nada senhora-o taxista respondeu com a clássica cara de que não gosta nada de onde eu estou

-obrigada, até uma próxima 

-até

olhei ao redor da entrada do rainbow e avistei tudo, motoqueiros, rock-stars, drogados, strippers, as grupies, mas nada de madison.

não sabia se entrava, mas arrisquei.

estava cheio de pessoas fumando do lado de fora pela entrada, causando um grande fumaceira, girei um pouco, meu campo de visão não era o dos melhores,

senti uma mão me puxar para a parte de dentro do bar.

-ei

-oque foi-era uma voz feminina

agora percebi quem era a pessoa, iggy

-ah nossa achei que fosse um estuprador, mal tinha chegado-gargalhei em uníssono com a garota

-calma sou eu sua vocalista favorita, e única eu espero

-ainda nem ouvi sua voz- falei me sentado em uma mesa com o estofado de veludo na parede bem perto do que se parecia ser um palco

-mas você não confia na mad?-ela me indagou irônica

ri

-nem tanto, por exemplo, ela acabou de farrapar comigo

-como assim?-a loira perguntou sem entender

-eu e aquela vaca francesa marcamos de vim aqui, mas ela não veio

-ela ta lá no bar garota

-oque?-perguntei incrédula

-ela já ta aqui-iggy respondeu entre risos

-vou lá-respondi levantando e indo ao bar com um pouco de dificuldade, avia uma quantidade maior de pessoas chegando talvez para vez o show da banda do ruivo, não sabia se eram famosos então chutei a possibilidade

vi a silhueta da sumida.

-você vem sempre aqui?- perguntei com um "olhar sedutor" a mad que estava bebendo uma vodka

-mas que p-ela não terminou e me encarou-cherlotte você aqui?

-nem vem, pensei que você não tivesse chegado

-desculpa, eu tava com sede pra ter que esperar lá fora-ela sorriu e chegou o copo mas perto pedindo um brinde

-por você!

-me da ai um jose cuervo?- pedi ao barmen

-aqui- o mesmo me serviu e eu brindei

-a mim

-isso ai

-agora vamo pra mesa que a iggy ta lá e o show vai começar já já e eu quero um lugar

-ok-respondeu dando um gole no seu copo 

peguei o meu copo e a garrafa e fui até a mesa onde tinha sentado antes com a iggy

 

 

Estávamos levemente tontas, mas bem mas sóbrias do que a iggy, que pelo visto era sensível a álcool, pequei um cigarro e olhei pro palco onde avistei uma ruiva conhecida, era axl, a banda deles iriam tocar, o tal do guns n roses, o show iria começar

-meninas e agora- disse para elas que me olharam risonhas

vi axl cutucando o microfone e olhando furioso para fora do palco, o backstage

enquanto isso via o Steven entrar todo alegre como uma criança, fofo com suas baquetas nas mãos sentando já em sua bateria, o izzy se não me engano, chegou pegando sua guitarra, que pqp, que guitarra!

-bonito esse izzy, não?-iggy perguntou pagando a sonsa

-uhm é sim-mad respondeu com sua cara de piranha dada de sempre- e o loiro também

-porque?

-por nada-ela me olhou cinicamente

voltei a olhar pro palco onde duff já estava com seu baixo branco, o mesmo que ele comprou no dia que me conheceu, sorri com aquilo e vi que ele notou minha presença, já que estava perto do palco e sorriu, retribui

-pensei que tivesse enroscado no moreno, não no loiro-mad perguntou pretensiosa

já tinha contado do slash pra ela, mas nada de mais até porque não é nada

-não sou cobra pra enroscar em ninguém, duff é meu amigo 

-oh sim, é o slash?-respondeu irônica

ignorei

o slash tinha entrado na hora já tocando sua guitarra, era incrível.

-hey fucked -axl começa-hoje vamos começar com rocket queen uma musica bem trabalhosa-ele riu olhando para o baterista fazendo o resto da banda gargalhar

steven começa rocket queen junto com o duff, já fazia um tempo que eu não via ele tocar, e merda que Intro perfeita, principalmente quando os outros o acompanham a melodia, ao mesmo tempo axl dançava de forma engraçada pelo palco, onde seguiu para frente já começando a cantar gesticulando um pouco, gostei da voz cantada dele, seu drive era intenso

-just like I've turned on you

I've got a tongue like a razor

A sweet switchblade knife

And I can do you favors

 a letra era louca mas espontânea assim como a presença de palco deles, e o slash não me deixou focar tanto, nunca vi alguém tocar uma les poul como, além claro do próprio les poul, era hipnotizante, o seus cachos cobriam o seu rosto, mas de alguma forma me senti vista por ele, o que foi confirmado por um sorriso malicioso do mesmo, e pela primeira vez eu não sabia como reagir a um olhar.

-...much but honey 

you're a bit obscenei've 

seen everything imaginable

pass before these eyes 

ele continuava a olhar para mim sem o sorriso dessa ver me senti totalmente observada, cada detalhe, era estranho, até que a vibe da musica mudou, era genial, a guitarra, o baixo, a bateria, tudo, o duff estava na banda certa.

-all i ever wanted 

was for you to

 know that i care

depois de rocket queen, eles cantaram welcome to the jungle, que meu deus que musica, que critica social, tentei parar de encarar o slash, mas é uma bela de uma missão descartada.

dei um gole na minha bebida, ja estava quente, então fiquei pelo bar bebendo um pouco, e sendo bem sincera a bebida não estava sendo suficiente, então lembrei do pó que deixei na minha bolça e

-você gosta de encarar ou foi engano meu?-merda, eu conheço essa voz-charlotte..

olhei pro lado onde vi o moreno com uma regata do led zepplin e um cigarro 'especial' na boca, tentei parecer tranquila e dei uma leve risada, e consegui responder sinceramente na medida do não ridículo a se dizer

-so achei que um dia teremos que tocar juntos-disse enquanto eu tirava o baseado de sua boca, e dando uma tragada, ele sorriu levemente com o ato-um dia desses

-ah é verdade, o duff tinha dito ontem, que você que formar uma banda, é que era a guitarrista-ele disse relembrando as palavras do punk-qual o nome?

-pois é, o nome é two side of serpents- ouvi ele sussurrar "foda", me em polquei com isso-falta ainda um baterista, estou a procura

-se eu souber de algo posso te contar-ele falou devagar, chutaria pretensioso-você poderia me dar seu numero, pra eu te contar o que eu souber é blá blá blá

bingo.

ele é rápido, dei meu numero ao cacheado, e virse versa.

 

 

Estávamos um pouco mas bêbados,  slash também ficava flertando algumas vezes, mas não diretamente, não que eu queira ser "a garota difícil", tinha algo diferente, não somente em mim

nele também.

-o marido dela quase o matou-ele dizia alterado pelo álcool, mas em meio a gargalhadas dele e minhas continuou-aquele loiro se mete em tanta merda

o moreno se referia a vez em que ele e steven estavam numa festa e steven transou com uma mulher casada e o marido descobriu e queria esganar ele, dó desse popcorn

-steven dedo podre pra mulher-disse enquanto tentava me controlar nas risadas

-sim, alias certeza

-e você? tem um dedo podre pra mulher?-percebi a maliciosidade em seu olhar, merda que olhar é esse? ai eu percebi o que eu tinha falado

-isso você que vai me dizer-nesse exato momento eu já tinha convulsionado três vezes com sua resposta, estremeci com aquilo mas continuei "firme", e sorri em responsta

-mas uma?-duff meu 'traficante pessoal de azar' perguntou

-cê vai lascar meu pâncreas, assim como o seu-eu disse deixando encher meu copo e o de slash que não sei como bebia uma jack daniel's e um copo de vodka ao mesmo tempo

-quero companhia no hospital-disse com uma voz manhosa, bobo.

-a minha e a de steven não é suficiente?-slash perguntou me fazendo rir, junto com a girafa-que botar a lotte nessa história

-pondle cê me chamou-steven brotou atrás de mim e slash, todo cheios de marcas, os famosos cupões-olha quem ta aqui, a garota tequila

-oi steve-disse dando um carinho no seu cabelo

e incrível como ganhei intimidade dos meninos tão rápido, eles eram uns anjos, 

caídos.

"eu tô amando a sunset strip"-pensei olhando o slash que me encarava.


Notas Finais


até mais cambada.
:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...