História I'm Missing You - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Sad
Visualizações 3
Palavras 899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - A Despedida


- Acorda filha!

Levanto com meu mau humor diário, tomo banho, coloco qualquer roupa e vou caminhando para a escola, como sempre

×××

- Qual é, Lana? Ele já te pediu desculpas diversas vezes! - Diz Julie

- E o que vocês fizeram foi certo?

- Não, mas ele está arrependido!

- Se ele tivesse imploraria de joelhos

- Sério isso? - eu concordo com a cabeça

- Henry!

Reviro os olhos e abro meu caderno

Não é possível que depois de tanto tempo ela não entenda meu sarcasmo!

- Contínua ignorando seu namoradinho, Lana? Que feio - diz Sabrina

- Cala sua boca, por favor?

- Só porque pediu com jeitinho - Ela diz encerrando a frase com um risinho

Faço alguns rabiscos aleatórios na folha de meu caderno esperando Julie voltar

- Cheguei! - diz Julie se sentando em meu lado que infelizmente é o lugar dela

- Podia ter ficado lá

- Como se você não fosse querer me tirar de lá pelos cabelos

- Talvez eu tirasse mesmo

- Você deveria estar feliz, este é o antepenúltimo dia de aula

- Eu sei, só me deixe ok?

Um ser que passa rápido de mais deixa um bilhete em cima da minha mesa

Abro o bilhete e vejo que é uma caligrafia que eu não conheço

No bilhete está escrito "Me encontre perto da sala de informática no recreio"

Isso é meio suspeito, ninguém vai lá durante o recreio

A professora entra na sala me tirando de meus pensamentos

×××

Vou até o lugar pedido no bilhete e vejo uma pessoa que eu conheço muito bem me observando e sorrindo

- Oque você quer Henrique?

- Me desculpar

- Você sabe que eu não vou aceitar

- Mesmo?

- Mesmo!

- Eu não queria ter que fazer isso mais eu não tenho escolha

Ele se aproxima de mim com um sorriso perverso e começa a fazer cócegas

- Para! você sabe que é meu ponto fraco! - digo rindo

- Só paro se você me desculpar

- Eu te desculpo!

Ele para de me fazer cócegas e sorri de novo

- Eu não achava que iria se entregar tão facilmente

- Eu não ia

- Então já que me desculpou, quer dividir esse pacote de cookies comigo senhora Lana?

- Sim, senhor Henrique, mas é senhorita

- Não somos mais casados?

- Você quem pediu o divórcio

Ele se ajoelha na minha frente, abre o pacote de cookies e pega um

- Lana você quer casar comigo de novo?

- Hm - coloco a mão no queixo - sim!

Ele me entrega o cookie e rouba um selinho

- Henrique!

- Não tenho o direito de beijar minha noiva?

- Não! - digo corada

- Que fofa! - ele diz apertando minhas bochechas

- Fica quieto e passa o achocolatado que eu vi atrás de você!

Ele pega o achocolatado e não larga, eu puxo da mão dele e ele me olha com cara de cachorro que caiu da mudança

- Pega - entrego o achocolatado pra ele

- Te amo! - ele diz todo alegre

Como eu queria que isso não tivesse sido espontâneo

- Henrique, você não acha que vão estranhar a gente ter sumido?

- Não se preocupa, eu tenho um plano

- Tipo os do Cebolinha?

- Não vai falhar! eu tenho tudo sobre controle, achei uma coisa!

- O que?

- Um pedaço de barbante!

- E pra que você quer barbante?

- Me dá sua mão

Estico minha mão e ele amarra o pedaço de barbante no meu pulso

- É pra você lembrar de mim nas férias

Ele realmente tá brincando com os meus sentimentos

- Eu não tenho nada pra você lembrar de mim

- Mais um beijo serve

Me aproximo dele, quase tocando nossos narizes, ele fecha os olhos, esperando um beijo, tiro um dos meus anéis e coloco na mão dele

- Eu fui enganado

- Foi - digo rindo

Ele guarda o anel no bolso da bermuda e me puxa

- É melhor irmos agora

Estava quase saindo junto com ele mais ele me para

- Conte um minuto, depois saía

Entendi o plano dele, se sairmos um depois do outro não vão estranhar

Espero passar um minuto e vou em direção a Julie, Mary, Nathalie e Anne

- Aonde você estava garota? - diz Anne

- No pátio dos pequenos, fui comprar lanche e encontrei minhas amigas da outra turma lá

- E não trouxe pra mim?nossa Lana! - Diz Mary indignada

- Eu tava com fome!

- E perdeu um anel ainda

- Sério? Ah não acredito - digo tentando parecer triste

[...]

- Lana! Vem aqui - chama Henry

Vou em direção a ele que estava sentado em cima de sua mesa com um caderno em baixo da blusa

- Eu não vou vir quinta e sexta então eu te desafio a me abraçar por 5 segundos

- Não precisava me desafiar

- Iria fazer isso por conta própria?

- Você sabe que não

Digo e abraço ele, foi um abraço um pouco longo, eu encostei meu queixo em seu ombro, oque me fez sentir o cheiro do perfume dele

Confesso que eu sempre gostei dos abraços dos outros desafios (era sempre esse o desafio do verdade ou consequência), mas esse foi melhor, mesmo com o caderno atrapalhando um pouco

- Para que esse caderno?

- Eu tô gravido

- E quem é a mãe?

- Ele é órfão de mãe - diz passando a mão pela barriga

- Boa sorte para criar seu filho

Nos dois rimos e o sinal toca, pego minha mochila e saimos da sala juntos

- Até o ano que vem

- Até a entrega de boletins na verdade, mas vamos nos ver o ano que vem, eu prometo

- Eu vou esperar !

Ele vai em direção a mãe dele que fica me encarando até eu achar minha mãe e ir embora



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...