História I'm Not A Error - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Chaeyoung, Chaeyu, Dahmo, Dahyun, Jeongyeon, Jihyo, Michaeng, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Satzu, Tzuyu
Visualizações 448
Palavras 2.421
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Drama (Tragédia), Ecchi, FemmeSlash, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou Serumaninhos, Tudo bão?

Não tenho o que dizer aqui, aproveitem e desculpem os erros

KISSUS^^

Capítulo 17 - 16 - Can Not Be


Entrei em casa escutando uma música alta ecoar pela sala, provávelmente Jeongyeon já havia chegado. Deixei a mochila no sofá e fui a cozinha, encontrando minha irmã dançando com uma colher na boca enquanto Nayeon a observava sentada em uma bancada. Encostei na parede com os braços cruzados enquanto observava a cena até então fofa. Jeongyeon dançando de meia enquanto comia chocolate derretido, e Nayeon ria dela


- DaeHyun-ssi, chegou cedo - Jeongyeon finalmente me notou - A quanto tempo está aí?


- Tempo o suficiente para descobrir que a minha irmã é uma pé de valsa - Rio enquanto me aproximo


- Você não viu nada ainda - Ela beija minha testa - Senta aí, come um pouco


- Tudo bem DaeHyun? - Nayeon perguntou colocando uma colher de chocolate na boca


- Sim e você? - Me aproximo beijando seu rosto, ela murmurou um "Tá indo" enquanto comia


- E então galanteador, como foi o colégio novo? Fez alguma amizade? - Sentei a mesa e tirei o blazer do uniforme


- Sabe uma coisa boa de se estudar com gente rica? Eles preferem a vida deles, e isso é muito bom. Eu fiz amizade com alguns meninos, mas nem tudo são as mil maravilhas - Suspirei frustrado


- Porque, aconteceu algo? - Ela perguntou preocupada


- Mina, está estudando comigo, de novo, na mesma sala 


- A garota da confusão? - Nayeon perguntou e eu assenti


- Relaxa maninho, pelo menos é só ela, você pode simplesmente ignora-la 


- Eu tento, mas não é como se ela me deixasse em paz, se bem que, eu acho que depois do que eu falei hoje, ela não vai me perturbar mais, pelo menos não por um tempo - Pego a colher de Jeongyeon e como um pouco do chocolate


- Entendo - Ela ficou em silêncio, parecia tentar lembrar algo - Ah, quase esqueci, a Jihyo está vindo para aplicar o seu hormônio, toma um banho e desce, ela provavelmente vai ter chegado 


- Ok, eu volto logo - Sorrio e levanto, saíndo da cozinha, pego meu blazer e minha mochila e parto para o quarto


Jogo as coisas sobre a cama e começo a tirar minha roupa, as jogando sobre o colchão. Me observo no espelho. Ultimamente tenho feito isso muitas vezes, pela primeira vez na vida eu gosto do que vejo, pelo menos estou começando a gostar. Os hormônios tem mudado muita coisa no meu corpo, já não tenho muitas curvas ou volumes em lugares do corpo, meus músculos começam a se definir graças com os exercícios que faço. Mas ainda tem muita coisa que me incomoda, isso é fato. Meus seios e minha intimidade, não vejo a hora de ter tudo isso fora de mim. Mas nada acontece do dia pra noite, e isso não seria excessão, as coisas acontecem aos poucos, e ficar pensando nisso não adianta em nada o processo. Passo a retirar a faixa pouco a pouco. Suspiro aliviado ao ter aquilo fora de mim, o uso é necessário mas é extremamente incômodo. Tenho certeza que daqui a alguns meses eu não precisarei mais usar isso. Meus seios são pequenos, e a medida com qual o meu peitoral cresce eles diminuem mais, daqui um tempo eu creio que não precisarei usar mais essa droga de faixa. Assim espero


Escolho uma peça íntima e uma roupa qualquer no guarda-roupa, logo parto para o banho, um pouco demorado pois lavei o cabelo mas nada de exagero. Sequei brevemente o cabelo e vesti minha roupa o mais rápido que pude assim que escutei murmúrios no andar de baixo. Ao descer as escadas vi, sentada no sofá, a doutora a minha espera. Ela conversava animadamente com Nayeon e Jeongyeon, mas notou rapidamente minha presença, ela me abraçou fortemente quando se aproximou


- Olha só, se não é meu paciente favorito - Disse sorrindo enquanto bagunçava meus cabelos


- Boa tarde doutora - Sorrio passando a mão na nuca, um claro sinal de nervosismo


- Boa tarde, e então, vamos começar? - Concordei com a cabeça e sentei no sofá


- Nós vamos preparar algo para você comer Jihyo - Nayeon disse e se retirou da sala, com a Jeong após Jihyo concordar


Ela fez o mesmo processo de sempre, preparou a seringa e o hormônio enquanto conversava animadamente comigo, sobre o futuro, planos para o futuro


- Pronto? - Concordei e levantei do sofá, ensaquei a manga da camisa que eu usava até acima do ombro, e fiquei de lado para a Jihyo - Lá vai - Ela aplicou rápido e colocou um algodão no lugar da aplicação - Doeu?


- Não, já acostumei - Escutei a campainha tocar - Eu atendo, se quiser pode ir pra cozinha doutora, eu aparecerei logo 


- Vou esperar - Jihyo piscou o olho e se retirou da sala após guardar suas coisas


Joguei o algodão no lixo da sala e fui atender a porta. Assim que atendi congelei. Só pode ser brincadeira, de novo? Quando essa garota vai entender que eu estou ignorando ela?


- O que está fazendo aqui? Como sabe onde eu moro? 


- Você pode me deixar entrar? Eu vim de longe - Respondeu cansada


- Primeiro me diz o que veio fazer aqui


- Eu não vou te deixar em paz até termos uma conversa civilizada, não acha melhor acabar logo com isso? - Pensei por um momento antes de dar espaço para a mesma entrar - Obrigada - Disse tirando os sapatos na entrada


- Pessoal, eu me juntarei a vocês um pouco mais tarde hoje ok? 


- O que aconteceu Dae.... - Jeongyeon iria falar algo mas Mina apareceu do meu lado, ela cumprimentou a todos timidamente. Jeongyeon a olhou estranho, e eu estava torcendo para que uma confusão não se iniciasse alí mesmo


- Eu só vou resolver uma coisa, estarei de volta logo - Explico e Jeongyeon concorda mesmo hesitante - Vem Mina - A seguro pelo pulso e a levo para meu quarto, fecho a porta e a solto sentando na cama - Ok, já pode começar a falar


- DaeHyun me dá uma chance, me desculpa por tudo que eu ou o Jackson já te fizemos. Mesmo que eu queira ignorar esse assunto eu não consigo, eu não fui criada dessa forma - Disse ficando em pé na minha frente


- Você também não foi criada para namorar cedo, e nem para ficar se entregando a qualquer babaca, mas olha onde você está não é mesmo? - Digo indiferente


- O que eu te fiz? Porque está me tratando assim? - Me encarou chateada - Eu não queria que tudo tivesse acabado daquele jeito, você não entendeu esse lado ainda?


- Você me iludiu, me fez ficar completamente louco por você - Levantei da cama andando em sua direção, Mina recoou todos os passos até encostar na parede do quarto - E isso pra quê Mina? Pra na primeira oportunidade, você me abandonar e me trocar pelo Jackson. Agora me diz, me diz o que mais você quer fazer comigo? Quer me iludir de novo? Me machucar de novo? Me trocar de novo? - Pergunto com raiva, enquanto ela não falava nada - RESPONDE MINA! - Bato na parede atrás dela a vendo estremecer


- Eu não quero nada disso, eu só quero você de volta, Chaeyoung eu sinto sua falta


- Não me chama pelo nome, você não tem mais esse direito - Mordo o lábio com força 


- Me desculpa, não só por isso, mas por tudo que eu já te fiz, me desculpa - Ela me abraçou forte, colocando o rosto em meu pescoço e se permitindo chorar alí


- Eu ainda sou a mesma pessoa, eu ainda sou a mesma aberração de sempre, a aberração de quem você se afastou a um tempo atrás. Você não perdoou meus erros do passado, não tem porque eu perdoar os seus erros do presente - Tento a afastar de mim


- Eu imploro, eu faço o que você quiser, só me perdoa e não se afasta de mim, por favor. Não faz isso comigo - Ela me abraça mais forte, ainda chorando 


- Me desculpa Mina - Ela se afastou devagar, enxugando o rosto - Mas eu não posso fazer isso. E por favor, se você ainda tem juízo nessa sua cabeça, não se aproxima mais de mim. É o melhor para nós dois - Falo baixo, vendo ela se derramar em lágrimas mais uma vez


^^


Mina saiu da minha casa quase correndo aquele dia, não se despediu de ninguém. Foi melhor assim. Expliquei tudo a Jeongyeon, inclusive o grito que ela ouviu, e ela pareceu ter entendido. Eu não queria ter gritado, mas eu estou com os nervos a flor da pele, não tem como evitar. Eu passei a observar Mina o resto daquela semana, e a cada dia que se passa ela parece ficar pior. A cada dia que passa ela fica mais magra, pálida, fraca... Não fala com ninguém o dia todo, a não ser com os professores, para sair da sala por estar passando mal. As pessoas podem ter notado, mas a verdade é que eu tenho seguido ela por todos os lados do colégio, isso se chama preocupação. Sim, eu fico preocupado


Nós agora estamos andando em um dos corredores, é horário de almoço, todos estão no refeitório, o corredor é quase um deserto. Mina anda lentamente muito a minha frente, e eu, ando cada vez mais lento deixando ela se afastar. Ela cambaleia de um lado para o outro, hora ou outra se apoiando nos armários, em um dado momento ela para de andar, coloca a mão em um dos armários e olha pra cima caindo no chão em seguida


- MINA! - Corro em sua direção caindo ajoelhado ao seu lado, puxo seu corpo para o meu colo e tento inútilmente a acordar - Anda Mina, acorda. Merda - Sem muito esforço a seguro no colo e passo a andar em direção a uma enfermaria


Assim que chegamos a enfermeira veio logo nos atender, expliquei o que havia acontecido enquanto observava tudo. Ela foi examinada e agora está dormindo enquanto recebe soro fisiológico 


- Contactarei o diretor e seus professores, pode esperar ela acordar caso queira, eu estarei na sala ao lado caso precisem de mim - A enfermeira explicou e se retirou do quarto


Suspirei, olhei o quarto ao redor, um quarto médio, com cortinas o dividindo em quatro partes, a porta leva a "recepção" que na verdade é a entrada da enfermaria. Abro uma das cortinas e observo a maca ao meu lado vazia, retiro meu blazer e deito na maca, fazendo o mesmo de travesseiro/almofada, fecho os olhos por um momento me permitindo cochilar


^^


O som de algo como se mexendo me deixa alerta, olho para o lado e vejo Mina, ela parece desconfortável, está pálida, uma mão no estômago, e abocanho entreaberta. Levanto em um pulo puxando um balde que estava sob a cama, Mina começa a vomitar, seguro seus cabelos enquanto passo a mão em suas costas


- O que você tem? - Ela levanta o rosto e limpa a boca com o lençol que a cobria, ela deita novamente fechando os olhos, coloca a mão na testa enxugando as pequenas gotas de suor que se formavam alí - Você está melhor? Eu vou chamar a enfermeira ok? Já volto - Antes que eu pudesse ir ouço um grunhido


- O que aconteceu?


- Você desmaiou, eu te encontrei no corredor e te trouxe logo - Expliquei - O que você tem Mina?


- E-eu não sei, isso só tem acontecido muito ultimamente, mas é a primeira vez que eu desmaio - Disse respirando fraco enquanto passava a mão na testa


- É melhor você explicar isso para a enfermeira, só espera, eu volto logo


Ela concordou com a cabeça e voltou a deitar, voltei minutos depois com a enfermeira, que trazia consigo algumas coisas que havia pego no armário da "recepção". Ela sentou em uma cadeira ao lado de Mina que virou o rosto para olhar a mulher


- Vejo que você acordou, como está? Você lembra do que aconteceu? - Ela perguntava enquanto arrumava suas coisas sobre a cama, Mina apenas respondia que sim e não com a cabeça - Você comeu algo que te fez mal? Ou que seja alérgica? - Ela negou - É o seguinte, você desmaiou no corredor, quando chegou estava muito fraca, ainda está na verdade. Eu não pude fazer muito desde que você estava desacordada, mas agora eu preciso fazer alguns exames ok? - Mina assentiu - Ok, então vamos lá, me fala seu nome, idade, série de onde veio... O que você conseguir


- Meu nome é Myoui Mina, tenho 16 anos, meu aniversário é em março, eu sou do terceiro ano e vim do Texas a um ano - Disse fechando os olhos ao sentir a agulha em seu braço


- Então, Mina, pode me dizer como passou mal? Como aconteceu, o que estava sentindo


- Eu não sei bem, já faz uma semana que eu tenho me sentido mal, enjoada e fraca 


- Seus pais não percebem isso não? - Pergunto incrédulo


- Eu não moro mais com os meus pais Chaeyoung - Disse suspirando


- Mas você é de menor, com quem mora então? - A enfermeira perguntou também desconfiada


- Com um amigo - Respondeu vagamente


- Se você disser que mora com o Jackson eu te mato, e mato ele também - Digo sem pensar


- Vamos deixar esse assunto de lado ok, você garoto, deixa a vida dela, ela pode viver com quem quiser desde que seja com o consentimento dos pais, e desde que ela se cuide também 


- Você está falando isso porquê não conhece o namoradinho imbecil dela - Reviro os olhos


- Eu não estou mais com o Jackson, e estou morando com o Junior - Respondeu calma


- Eu não vou me meter nos assuntos de vocês jovens. Mina eu vou mandar isso para um laboratório, seu exame de sangue vai estar pronto amanhã, mas eu recomendo que você fique de repouso e peça para alguém vir buscar - Explicou recolhendo suas coisas


- Eu venho buscar - Digo por fim - Eu sou obrigado a vir aqui todos os dias mesmo


^^


Pedi um táxi e acompanhei Mina até a casa de Junior, ele não parecia surpreso em vê-la, então deduzi que a história fosse verdade. Expliquei a situação e pedi para que ficasse apenas entre nós, pelo menos até sabermos o que aconteceu, dependendo da gravidade nós podemos contactar alguém


No dia seguinte eu fui buscar o resultado do exame de sangue, e sim, eu me atrevi a abrir, e eu me arrependi muito, era impossível acreditar no que estava escrito naquele pedaço de papel


~ Não pode ser 



Notas Finais


Xenty, vocês vivem comentando que queriam DaeYu/ChaeYu na fic, cara, eu tô dando e vou dar muita corda pra esse casal mas eu sei que no final vai acabar Michaeng

Mas, ChaeYu shippers, ainda tem muita coisa boa com esse couple pela frente hehe

Em relação ao capítulo só digo uma coisa

Vish...

BYYEE^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...