História "I'm not a hero" - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Mulher Maravilha (Wonder Woman), Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Atlas, Bianca di Angelo, Calipso, Caronte, Connor Stoll, Cronos, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dionísio, Eros (Cupid), Frank Zhang, Frederick Chase, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Íris, Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper McLean, Poseidon, Prometeu, Quíron, Rainha Hipólita, Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zoë Nightshade
Tags Annabeth, Diana, Hipólita, Nico, Percy, Romance
Visualizações 71
Palavras 2.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom ep.

Capítulo 2 - I


Fanfic / Fanfiction "I'm not a hero" - Capítulo 2 - I

Maldita hora em que abri a boca pra aceitar levar esses alunos. Uma garota e dois garotos com caras de empolgação, afes, mereço. 

- Oi- Digo friamente- nomes?

Eles me olham como se estivessem me avaliando, virei espelho agora?

- Annabeth Chase

- Nico di Ângelo

- Percy Jackson. 

- Okay, duas coisas- disse seca- primeira: a escola e o campus são grandes, então aconselho que não se afastem, porque se vocês se perderem, eu não vou procurar. 

Eles me olharam como se eu fosse louca. 

- Segundo: só estou fazendo isso por obrigação- no final dei um sorrisinho.

Então os avaliei. 

A garota é loira de olhos cizas tempestuosos, tem uma expressão séria e astuta, além de uma postura ameaçadora. 

O garoto, Percy, tem cabelos castanhos escuros e olhos verdes puxados para a água do mar, sua postura é descontraída e ele exibe um sorriso gentil. "Esse aí vai ser o primeiro a se ferrar" pensei.

O outro gatoro tinha cabelos e olhos negros, sua postura era fria e desinteressada, ele olhava tudo com aquela cara de preocupação não aparentada. 

Olhei novamente para Percy e percebi uma tatoo de um tridente. 

Já sei por onde começar o "passeio".

- Me sigam- disse me virando em direção a biblioteca. 

Chegando lá nos deparamos com uma construção antiga e renomada, cheia de estantes com livros, deixei que meus pés me guiarem e parei de frente a minha seção favorita, livros escritos em grego antigo. Todos eles contavam a história da Grécia, suas crenças, seus costumes e etc. 

- Bom, essa é biblioteca, pessoas como você são valorizadas aqui- disse me referindo a Annabeth. 

- Pessoas como eu?- perguntou curiosa. 

-Nerd- sua expressão se fechou- Não que eu tenha algo contra- acrescentei rápidamente- e com "aqui", quero dizer a biblioteca. 

Depois dessa breve interação, fomos à área de esportes. 

Passamos pelos alunos, alguns acenavam, e eu os ignorava, os meninos e Annabeth atrás de mim achavam estranho eu ser tão grossa com as pessoas, mas nada falavam. 

Quando chegamos a área da piscina estava vazia. "É claro sua obtusa, você acha que iria estar cheia? No inverno?" Pensei.

- Você pode nadar se quiser- disse a Percy. 

- Mas e minhas roupas?- perguntou ele.

- Meu irmão te empresta uma- disse dando de ombros. 

-okay- disse se jogando na piscina. 

- Como sabia que eu queria vir aqui?- perguntou me olhando com interesse. 

- Eu leio pensamentos- falei sarcástica. 

Ele deixou a cabeça cair pro ombro esquerdo. 

- Calma, brincadeira, você tem uma tatuagem de tridente, ficou meio na cara- ele me olhou confuso e eu suspirei- tatuagens são pra vida toda.

Ele me olhou com um misto de curiosidade e interesse e sorriu.

Me levantei e estendi a mão pra ele sair da piscina. 

Quando ele me puxou eu cai na piscina de uniforme e tudo.

- M-me p-perdoe- ele gaguejava muito e eu coloquei o dedo em seus lábios pra ele calar a boca.

- sem problemas- disse me levantando e ajudando ele a se levantar. 

- Vamos?- Perguntou Annabeth visivelmente desconfortável. 

Saímos e eu os levei em direção ao vestiário. 

Mexi na minha mochila e peguei a chave do armário do meu irmão. 

- Entre na porta à esquerda esse é o vestiário masculino,  o da direita feminino. Quando entrar, va ao armário 27 e pegue um conjunto de roupas, te aconselho a tomar banho também pra não ficar gripado. - disse lhe entregando a chave- De preferência quente.

Disse me virando em direção ao vestiário femenino, tomei um banho quente e relaxante, quando terminei coloquei uma roupa confortável (capa) embora não seja o uniforme da escola. 

Sai para o corredor e me encontrei com os outros que estavam conversando com o André, meu melhor amigo.

- Eai, princesa- falou a última parte com deboche assim que me viu.

- Eai, Clover- disse entrando na brincadeira. 

- Minha mãe tinha que me dar esse nome? - perguntou zangado. 

- Mas é claro, se não como zoariamos você? - Perguntei debochada. 

Ele suspirou zangado.

- Está com a chave Percy?- Perguntei a ele.

O mesmo assentiu e me entregou a chave.

- Pode entregar ao meu irmão?- Perguntei ao André. 

Ele concordou e saiu.

Voltamos a andar pela escola, eu lhes mostrei as salas de aula e estavamos quase no anfiteatro, quando alguém pula, literalmente, em cima de mim.

- Diana, pensei que não tivesse vindo- Falou a tão conhecido voz da minha melhor amiga de todas, Ashley. 

Eu, ela e o André nos conhecemos com cinco anos, viramos melhores amigos desde então, tinha a Emmeli também, mas ela não me acompanhou depois de eu ser expulsa. Isso mesmo você não leu errado, expulsa com todas as letras em maiúsculo, por que? Bom, eu estava no auge da minha raiva com catorze anos e um garoto vei encher meu saco, minha raiva foi tão grande que eu dei um soco no nariz dele, tão, mas tão forte que ele saiu voando em direção aos armários e acabou amassando eles. Eu fui expulsa, e meus amigos e meus irmãos foram transferidos comigo pra essa escola, Emmeli não conseguiu vaga aqui, e paramos de nos falar desde então. 

- Pode sair de cima, por favor?- falei enquanto ela praticamente gritava que estava preocupada comigo. 

- Ah, foi mal- ela saiu envergonhada.- o diretor me pediu para lhe entregar- falou me estendendo um pacote.

- uh, meus livros- disse eu.

Vamos deixar algumas coisas claras. Eu tenho dislexia, déficit de atenção e sou imperativa. Mas aos meu catorze, mesmo sendo inteligente eu tirava notas na média, com catorze anos a eu lindinha aqui descobriu que meu cérebro estava conectado ao grego antigo, embora eu seja ótima em todas as línguas e eu não tenha nenhuma dificuldade nas aulas de línguas estrangeiras, nas outras sim, então minha mãe, pediu para uma gráfica traduzir todos os meus livros ao grego antigo, e por isso eu tenho as melhores notas da escola. 

- Obrigada- falei para Ashley .

- De nada- ela saiu pulando por aí me dando uma crise de risos.

Caminhamos muito até encontramos o quadro de premios da minha escola.

- Esse é o mural de prêmios da escola.- Disse desinteressada- uma forma de você se gabar se tiver feito algo legal ou de você se dedicar totalmente a colocar seu nome em um desses prêmios- os olhei vendo suas expressões- pessoalmente, acho isso ridículo. 

Annabeth começou a procurar alguma coisa nele.

- Mas seu nome está aqui, em muitos prêmios- ela disse confusa. 

- Prêmios acadêmicos. 

Respondi olhando pro nada específico. 

- Senhorita Prince, por que está sem o uniforme? - me viro e dou de cara com o diretor.  Percy ia responder, mas eu o interrompi. 

- Eu estava mostrando a escola à eles,- apontei para eles- e acabei escorregando e caindo na piscina, Percy me ajudou a sair dela- disse olhando fixamente para o diretor, eu minto tão bem que às vezes até eu acredito. 

- Muito bem, obrigado senhor Jackson, fez um bom trabalho- disse o diretor acenando com a cabeça- até senhorita Prince. 

Ele olhou pra minhas pernas e saiu.

-Cara louco- falei zangada. 

-Por que falou que eu tinha te salvado?- perguntou Percy pra mim.

- seu cabelo está molhado óbvio que ele iria suspeitar- disse para ele- a piscina fica suspensa no inverno, pra ninguém adoecer, mas quando você olhou pra piscina tinha um brilho nos seus olhos que não sei explicar, era como negar doce à uma criança.

Ele olhou pra mim com uma expressão indecifrável. 

- Agora, vamos a parte leste- falei pra eles- é a parte onde alguns alunos estudam suas matérias, a parte oeste, onde estamos, é a parte onde temos cursos avançados, para pessoas com inteligência mais... hum... visível- disse tentando achar a palavra certa.- o lado leste e para alunos normais, com matérias normais, antes de entrar para escola todos os alunos fazem um teste para saber em que parte fica, leste ou oeste.- expliquei tudo direitinho. 

- Em que parte você fica? - perguntou Annabeth claramente interessada. 

- Oeste, todos os meus cursos são lá, exceto: teatro e educação física. 

Ela pareceu surpresa e admirada. 

- Tenho certeza de que se você entrar vai ser para a parte oeste- falei a elogiando.

- Oh, obrigada- ela falou visivelmente corada.

Assim que entrei na parte leste fui jogada bruscamente no chão. 

- Eu tô perdida Di, a professora de matemática lançou prova surpresa hoje,  eu tenho certeza que eu tirei a pior notade todas- reconheci Britney em cima de mim.

- Posso te pedir uma coisa?- falei com a voz tentando manter a calma, ela assentiu- você pode, POR FAVOR,  sair de cima?- falei dando ênfase no por favor. 

- Ah, desculpa- ela pediu.

- Calma Bri, você vai se sair bem, e se não os testes surpresas aqui só valem meio ponto- falei tentando alcamar ela.

- Okay- falou ela.

- DIANA- escutei a voz tão conhecida de Carlos e me virei a tempo de desviar dele que quase pulou em mim.

- Que coisa, todo mundo resolveu pular em mim hoje é? - perguntei sarcástica. 

- Cade minhas roupas?- perguntou Carlos com sua cabeleira loira balançando. 

Ele resumidamente é a cara do papai assim como Bri, ele tem cabelos loiros e olhos castanhos assim como ela. Eles eram bonitos, meu irmão era assediado por metade das garotas da escola. Ele não liga pra nenhuma delas, eu já considerei a hipótese de ele ser gay. Estou até lembrada de uma conversa com ele.

Flashback on:

O que eu faço? A Ashley gosta muito dele, mas eu não posso simplesmente chegar no meu irmão e perguntar,  você é gay?

Tomei coragem e entrei, ele não estava, caralho que quarto desorganizado, pessoalmente sou uma pessoa muito organizada e meu quarto é um santuário comparado a isso.

Temos empregados, mas a mamãe não deixa elas arrumarem nossos quartos, ela diz que temos que nos acostumar a arrumar pelo menos nossos quartos, eu não tenho nada contra, sem falar que odeio que mudem minhas coisas de lugar, é sempre uma merda pra procurar depois.

Comecei a arrumar o quarto do meu irmão, era até legal, sem falar que eu não consigo ficar muito tempo em um lugar desorganizado.  Quando eu estava terminando meu irmão sai do banheiro de toalha, ele percebe minha presença. 

- O que faz aqui Diana?- perguntou ele corando.

- Preciso falar com você- falei- a propósito,  deveria limpar seu quarto isso tá um horror. 

Ele olhou envolta, claro que está mais limpo, só faltava arrumar a cama.

- Mas...- ele estava visivelmente confuso. 

- Eu arrumei- disse co ar de superioridade. 

- Okay, vou ms vestir- ele voltou pro banheiro e enquanto se vestia eu arrumava a cama.

Quando terminei ele estava parado ao batente da porta me observando. Me sentei na cama e bati ao meu lado pra ele se sentar, o mesmo o fez.

-Você é gay- a pergunta saiu voando e eu não pude conter. 

- O quê?!- ele perguntou visivelmente constrangido. 

Okay, começamos mal.

- Eu nunca te vi com nenhuma menina e... bem... Você não dá a mínima pra elas e tals. E tem uma amiga minha que gosta de você... e bom eu queria saber.- as palavras sairam tropeçando na minha boca e ele riu do meu constrangimento ao falar aquilo.- Ei não tem graça. 

Ele me olhou intensamente com um sorriso de canto.

- A Ashley gosta de mim?- Eu tava com uma cara de," como tu sabe desgraça? " e ele notou minha expressão e riu- você não tem outras amigas. 

Okay, lá no fundo doeu, mas era verdade então só dei de ombros. 

- Ela é minha amiga e não quero a magoar, eu não gosto dela Di, de nenhuma delas, quando meu coração se acertar, eu pego o melhor,  saio com alguém, mas eu não posso agora- ele falou sincero- mas eu não sou gay.

Ri com a última parte. 

- Tchau- disse me levantando e dando um beijo carinhoso na testa dele- espero que consiga se acertar- disse afagando seus cabelos. 

Flashback off:

Sorri com a lembrança.

- Suas roupas estão com Percy- falei normalmente. 

Ele olhou para Percy sem entender. 

- Eu cai na piscina e ele pulou pra me ajudar, ele tomou banho e como não tinha roupas extras ele ficou com as suas.- expliquei com tédio.  Carlos me olhou preocupado. 

- Você se afogou?- ele perguntou com uma preocupação visível. 

- Estou bem - me aproximei dele- e eu sei que você, emprestaria uma roupa ao Percy por ter me salvado, não? 

Ele suspirou. 

- Aham.

Saímos de lá e eu terminei da apresentar a escola para eles.

- Há quanto tempo estuda aqui?- pela primeira vez Nico falou alguma coisa, chega me assustei.

- Dois anos, fui expulsa da última escola- respondi com um sorriso maroto- lá era legal.

- Por que foi expulsa?- perguntaram em uníssono. 

- Entrei em uma briga e quebrei o nariz do coleguinha de sala- falei com deboche essa última parte.

- Nossa- falou Annabeth assustada, a olhei nos olhos e falei.

- Não sou heroína.


Notas Finais


Perdoe os erros ortográficos please.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...