1. Spirit Fanfics >
  2. I'm not a queen >
  3. First time

História I'm not a queen - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Fanfic nova para os amantes de "O sobrenatural" minha primeira fic.
Boa leitura💜

Capítulo 1 - First time


Finalmente estou indo para casa.

Eu ia fazer algumas horas extras no bar onde trabalho, mas um dos funcionários faltou e eu tive que trabalhar em seu lugar, claro que ganharia a mais por isso, mas mesmo assim, são quatro da manhã de um sábado e eu estou aqui trabalhando, maldito seja esse funcionário, acordei cedo e até agora não fui dormir, espero que a falta seja bem justificada.

Eu saio do local completamente acabada indo andando para casa enquanto penso na minha linda cama.

Entro em meu apartamento e vejo minha mãe acordada mexendo em seu computador enquanto bebe algo.

- Cheguei – Digo sonolenta enquanto me jogo no sofá sentindo meus olhos se fecharem sozinhos.

- Percebi – Me olha – Hoje de noite a gente vai sair – Senta ao meu lado.

- Não tô muito afim não – Digo sem nem abrir os olhos – Hoje eu vou hibernar – Sorrio brincalhona.

- Não quer conhecer seu pai? – Ela fala simplista fazendo eu arregalar os olhos e levantar tão rápido que acabo caindo do sofá.

- QUE?! – Digo quase gritando fazendo a mesma rir – Você tinha que ter me avisado com pelo menos duas semanas de antecedência – Falo indignada em seguida passando as mãos no cabelo em um ato nervoso.

- Eu me esqueci – Sorri – Mas pode ir dormir, eu te acordo mais tarde.

- Eu tenho que começar a me arrumar – Me levanto rapidamente me virando para ir ao banheiro mas paro ao sentir minha mãe segurando meu braço.

- Eí, você precisa descansar, quando der meio dia eu te acordo, ok?

- Não sei – Bocejo e a mesma ri – Tá bom – Riu – A gente vai que horas?

- Oito horas, mas o jantar começa as nove.

- Pelo jeito são pessoas bem chiques – Encaro a minha mãe que apenas murmura um uhum – Eu não tenho roupa pra esse tipo de ocasião.

- Eu vou cuidar disso – Pisca para mim enquanto sorri.

- Isso me assustou um pouco, mas ok – A olho desconfiada mas acabamos rindo – Vou dormir, beijos – Mando um beijo no ar, ela me solta e então vou para meu quarto.

Eu deito na cama e antes que desse conta acordo com minha mãe sacudindo meu ombro.

- Eu ainda nem dormi – Murmuro.

- Como assim não dormiu? Já são seis horas, você tem um pouco menos de duas horas pra se arrumar.

- Me arrumar? – Lembro que vamos para um jantar com meu pai e então levanto em um pulo – Aí meu deus!

Eu entro no banheiro correndo mas volto ao lembrar que não peguei nada, pego minhas peças íntimas e então entro no banheiro.

Termino de fazer tudo o que tinha que fazer, visto minhas peças íntimas e saio do banheiro já pensando no que vestir.

- Mais já, foi até rápida.

- Eu acho que a gente vai chegar atrasada – A olho preocupada.

- Ainda temos duas horas e meia – Ri – Eu te levantei mais cedo – Sorri.

- Eu não sei se eu agradeço ou se fico brava – Sento na cama – E a roupa?

- Taram – Me mostra uma sacola branca teoricamente grande.

- O que é isso? – Pergunto curiosa em seguida pegando a sacola de sua mão.

- Espero que goste – Senta ao meu lado – Comprei a uns dois meses atrás.

- Sério? – A olho surpresa.

Eu tiro de dentro da sacola um vestido preto longo aberto do lado, percebo que ele é de alça fina e pelo que me parece tem um decote.

- É lindo – Encaro a mais velha – Deve ter sido caro.

- Isso não importa, agora vai se vestir – Sorri.

Eu entro no banheiro e visto o vestido. Era realmente muito bonito, a abertura ia de meu joelho até embaixo, o decote era em formato de “V” nada muito exagerado mas dava todo um charme na roupa junto com as alças finas. Saio do banheiro e calço um salto alto fino também preto.

Agora o cabelo, deixo a raiz lisa e com ajuda do babyliss faço leves ondulações, a um tempo atrás eu cortei meu cabelo deixando o mesmo na altura de debaixo dos meus seios.

- Eu gostei – Me olho no espelho em seguida saindo do banheiro.

- Eu acho o a cor do seu cabelo tão lindo, pelo menos herdou uma coisa boa do seu pai – Rimos.

- Eu também gosto - Digo enquanto pego minhas maquiagens – Um castanho escuro poderoso.

Eu faço uma pele leve, faço um delineado nos olhos, um blush sutil, o iluminador e por fim um batom matte vermelho vinho.

Passo creme hidratante sem cheiro em minhas pernas e braços em seguida paço um perfume não muito forte, mas marcante.

- Tá linda! – Sorri.

- Você também – Sorriu de volta.

Pego uma bolsa vermelha com alça e ponho algumas coisas necessárias.

- Eu estou com um pouco de dor de cabeça – Digo enquanto procuro o remédio.

- Deve ser por causa do sono.

Eu faço que sim com a cabeça e então engulo o remédio com um pouco d’água, isso é a salvação com gosto de morte.

- Tô pronta – Me levanto indo junto com minha mãe para a sala.

- Seu namorado mandou mensagem?

- Não, ele deve tá ocupado – Sento no sofá.

- Eu tô te falando, tem alguma coisa dentro de mim que diz que ele não é um bom cara – Riu.

- Que nada mãe, ele é super gente boa, já vamos completar um mês de namoro – Sorrio.

- Eu ainda acho que ele não é o certo.

Nós escutamos a buzina de um carro e então saímos do apartamento indo para a área externa dando de cara com uma lamborghini preta, o carro dos meus sonhos.

Nós entramos no carro e o motorista da partida dirigindo para um lugar aparentemente longe da cidade.

Acabamos de chegar em um restaurante chiquérrimo com uma decoração rústica, olha sinceramente eu não consigo esconder minha cara de surpresa. Eu adentro o local junto com minha mãe e quando vejo o moço sentado em uma das cadeiras quase caiu, eu juro que quase me esqueci de como se anda e se fala.

Eu tento me recompor e então me curvo diante ao nosso atual presidente da Coreia do Sul, o famoso e lindo Gong Ji-chul mais conhecido como Gong Yoo. Olha eu não sei a macumba que esse homem fez pra ter quarenta anos e parecer mais jovem que eu.

- Oi meu amor, tudo bem? – Anda até o homem e deposita um beijo em seus lábios.

Pera isso é real? Não é brincadeira? Aí meu deus eu não creio, misericórdia minha mãe acabou de beijar o Gong Yoo.

- Olá – me curvo mais uma vez.

- Então é você – Sorri enquanto vem até mim. Senhor Jesus me ajude a não cair ou gaguejar – É tão bonita quanto sua mãe – Põe as mãos em meu ombro. Calma respira, tá tudo certo, tudo sobre controle.

- Obrigada – Sorrio.

- Vamos nos sentar – Nos sentamos em nossos lugares – Meus filhos já vão chegar, por enquanto me fala um pouco sobre você.

Puta que pariu! Eu esqueci que ele tem filhos, meu senhor, eu não acredito que eu vou ver aqueles quatro deuses, lindos e gostosos. Chungha você namora, para de babar por outros homens, se bem que quando se trata daqueles quatro não tem namoro certo.

- Meu nome é Kim Chan-mi, mas pode me chamar de Chungha, eu tenho vinte quatro anos e sou formada em direito, porém atualmente estou trabalhando em uma cafeteria e um bar.

- Interessante, você é uma garota muito especial – Sorri.

Especial, eu? Gente eu sou sou uma garota normal, talvez não muito normal.

- Ela tem seus charmes – Diz minha mãe com um enorme sorriso.

- Ela já sabe? – Encara a mesma.

- Ainda não, ainda não é o momento – Diz ela.

Eu não sei do que? Isso me deixou um pouco curiosa.

- Eles chegaram – Sorri olhando para a porta.

Eu escuto a porta se abrindo e os passos vindo em direção a mesa, o cheiro da perfeição, o andar da perfeição, deus que me ajude a não desmaiar.

Já sinto meu coração batendo mais rápido e minha respiração já está mais descontrolada que minha vida, eu me levanto junto com minha mãe e então ambos nos curvamos.

Ao levantar o olhar eu me deparo com os quatro homens mais lindos, meus prováveis irmãos, isso é um sonho com certeza.

Eles se curvam e eu penso em falar algo mais quase saí um “au au” então resolvo ficar quieta e apenas sentar novamente em meu lugar.

- Esses são meus filhos – Diz Gong Yoo com um enorme sorriso – Por favor se apresentem.

Os meninos se sentam em seus lugares e então o mais novo começa.

- Olá, eu sou Jeon Jungkook – Diz o garoto que estava sentado ao meu lado.

Jeon Jungkook mais conhecido como lindo, perfeito, razão dos surtos de muitas garotas, também dono da maior empresa de games da Coreia do Sul.

- Olá, sou Park Jimin – Diz com um sorriso que quase me fez desmaiar.

Park Jimin conhecido também como o homem que faz qualquer pessoa se apaixonar, lindo feito não sei o que, também dono da maior empresa de joias da Coreia, um par de brincos custa meu rim e um pouco mais.

- Olá, eu sou Kim Namjoon.

Esse aí é o sonho de todas as mulheres, é o homem mais perfeito que eu já vi, tem inúmeras qualidades, faz um monte de palestras, é gostoso e o psicólogo mais conhecido do mundo, além de ter fundado várias instituições.

- Eu sou Kim seokjin, prazer – Sorri.

Esse aí é nada mais nada menos que o maior gastrônomo da Coreia do Sul além de ser dono de muitos restaurantes famosos e caríssimos, também é lindo e o sonho de toda mulher, sério ele é um ícone de ser humano.

Eles são lindos, e tipo lindos de fazer você desmaiar só com um olhar, lindos de fazer você babar, lindos de fazer você esquecer de como se anda, lindos, perfeitos e maravilhosos, e como se não bastasse são amigos dos outros três garotos mais bem-sucedidos da Coreia, Jung Hoseok, Kim Taehyung e Min Yoongi, e é só isso que que eu sei.

- Filha se apresenta – Diz rindo.

- Ah sim – Ajeito minha postura - Eu me chamo Kim Chan-mi, mas pode me chamar de Chungha – Sorrio nervosa.

Meu coração tá batendo feito louco, minhas pernas estão tremendo, olha sinceramente eu não me responsabilizo pelos meus atos.

O decorrer do almoço foi normal até que o meu provável pai propõe uma coisa que quase me fez engasgar.

- Amanhã de noite vocês já podem se mudar para minha casa – Olha para minha mãe – É tempo suficiente para poderem arrumar as coisas, de noite um dos meus motoristas vai buscar vocês.

- Não acho que dá para arrumar tudo – Tento não mostrar toda minha insatisfação com sua proposta.

- Não vamos precisar levar muita coisa, acho que é tempo suficiente – Diz minha mãe.

E o casamento? Se mudar sem nem se casar, e se não der certo? Se bem que ter vida burguesa não me parece uma má ideia.

- Boa sorte – Sussurra Jungkook próximo ao meu ouvido me fazendo arrepiar e automaticamente encara-lo.

- Por que eu iria precisar de sorte? – Respondo no mesmo tom.

- Meninos, avisem aos outros três sobre ela e arrumem o quarto, irei levar as coisas dela para lá.

- Isso não vai dá certo – Fala Jin.

- É melhor e mais seguro, vocês sabem o que estamos passando – Diz meu “pai” – Temos que manter meu casamento em segredo, até as coisas melhorarem um pouco.

Eu sempre fui meio lerda pra entender as coisas, mas acho que nem se eu usar todos os meus neurônios vou conseguir entender essa conversa.

- Não acho que vamos conseguir manter o casamento em segredo – Diz minha mãe – Eles são bem espertos – Ajeita sua postura na cadeira – Será mais fácil se eu te ajudar, só iremos ter que manter em segredo a Chungha.

Eu? Me manter em segredo? Será que eles estão sendo perseguidos? Faz sentido, eles são podres de rico.

- Ela pode nos ajudar de alguma forma – Diz Namjoon.

Quem depender de mim tá morto.

- Do que vocês estão falando? – Pergunto.

- Vamos contar para vocês em breve – Diz minha mãe com um sorriso nos lábios.

- Eu acho que já sei o que pode ser – Diz Jin encarando minha mãe.

- Você consegue sentir? – Pergunta minha mãe surpresa.

Eu tô fedendo?

- Um pouco, foi feita por você? – Diz Jin parecendo se entreter com o rumo da conversa.

- Sim, é bem difícil mas deu certo, é surpreendente saber que você consegue sentir isso.

Mais eu tô fedendo tanto assim?

- Ele é do mesmo ramo que você – Diz meu pai sorrindo orgulhoso.

- Eu senti, mas não foi tão forte, esse cheiro vem dela? – Pergunta Namjoon.

- Eu não senti nada – Diz Jungkook parecendo estar tão confuso quanto eu.

- Eu também não – Diz Jimin enquanto me encara.

Jimin meu filho, não me encara que se não eu caio dura e não vai ter santo que me ressuscite.

- Vou cobrar explicações – Riu junto com minha mãe mas paro ao ouvir meu celular tocar – Com licença. Me levanto indo para o banheiro feminino onde atendo a chamada – Alô.

- Oi, tudo bem – Diz uma voz masculina que eu logo reconheço.

- Oi meu amor – Sorrio sozinha – Tô bem e você?

- Tô bem também, liguei para saber como você está e pra te chamar para uma festa hoje, vamos?

- Desculpa, não vou poder sair hoje.

- Poxa Chungha, você também nunca pode sair – Levanta o tom de voz.

- Eí você sabe que eu ando muito ocupada esses últimos dias.

- Uhum – Suspira – Fica bem, tchau – Desliga.

Não sei por que, mas ele anda muito estranho, nunca foi de levantar o tom de voz para falar comigo.

Eu saio do banheiro voltando para nossa mesa, mas todos já estavam de pé.

- Foi um enorme prazer te conhecer minha filha – Diz sorrindo.

- Igualmente – Me curvo.

- Por favor não faça isso, nós somos uma família.

- Vai ser legal ter uma mulher como irmã – Diz Namjoon.

- Vou te dar uma dica, não deixe nada de frágil nas mãos do Namjoon – Fala Jimin em um tom brincalhão.

- Aish, pelo menos eu não saio tropeçando em todos os cantos – Retruca Namjoon fazendo o mais novo fechar a cara e o encarar, acabo rindo com a situação.

- Ainda bem que eu não me assemelho a vocês – Diz Jin enquanto ajeita a postura.

- Acho que vocês vão se dar bem – Diz minha mãe.

- Sinto o mesmo – Diz gong yoo – O carro já está pronto para levar vocês.

- Obrigada meu amor – Diz minha mãe.

- Obrigada – Sorrio em seguida saindo junto com minha mãe – Se mudar amanhã? Isso faz sentido – Digo entrando no carro junto com ela.

- Em casa a gente conversa melhor.

Nós passamos o caminho de volta em completo silêncio, até que chegamos.

- Obrigada moço – Agradeço ao motorista, o mesmo sorri e vai embora – Beleza mãe, agora me diz qual o sentido de se mudar amanhã.

- É o melhor a se fazer filha, além do mais pra que viver aqui se podemos ir para um lugar melhor – Diz ela enquanto entra em nosso apartamento.

- E o casamento?

- Pretendemos nos casar quando as coisas melhorarem.

- Eles estão sendo perseguidos? – Pergunto.

- Nós vamos te contar tudo, só que amanhã – Diz ligando a Tv conectando o You Tube na mesma – Eu estou pensando em doar nossas coisas, não vamos precisar da maioria– Põe uma música latina – Você vai ter tudo renovado, foi legal sair para comprar as roupas, os acessórios e as outras coisas, se não fosse surpresa eu te levaria comigo. As roupas são todas arrumadas mesmo as de vestir em casa, mas eu comprei outras já que talvez você vá morar com os meninos.

- Eles não moram na mesma casa que o pai? – Vou para meu quarto onde pego os lencinhos e o demaquilante, volto para a sala e começo a tirar minha maquiagem – Me explica direito.

- A casa onde seu pai mora é a casa do prefeito e do rei, e na verdade é mais uma mansão do que uma casa – Ri – É um lugar incrivelmente grande.

- Rei?

- Sim, isso é o que a gente vai te explicar amanhã e com mais calma.

- Tá bom, prossiga.

- Como é um lugar muito renomado o tipo de roupa é totalmente diferente e tem que se comportar extremamente bem, tem que ter educação e classe.

- Quer dizer que eu não vou poder andar que nem uma mendiga.

- Com certeza não, ultimamente seu pai tem recebido visitas muito importantes.

- Mas pelo que eu percebi eles não se tratam de forma tão formal, entende?

- Sim, seu pai é bem liberal, claro que tem coisas que você não pode fazer, mas isso não vem ao caso, provavelmente seus irmãos vão falar com você sobre isso – Senta ao meu lado – Com isso os meninos junto com mais quatro amigos, que pelo que eu sei são bem próximos, construíram uma casa só pra eles.

- Então nessa casa não precisa de tanta formalidade, acho que eu entendi.

- Exato, então você meio que tem duas casas, e eu juro que tentei comprar roupas que combinassem com você.

- Você me conhece bem, isso é o de menos.

- A casa tem uma decoração rústica e ao mesmo tempo moderna, você vai gostar.

- Talvez – Bocejo – Só sei que agora eu quero dormir.

- Ainda bem que querer não é poder.

- Então eu vou tomar banho e trocar de roupa.

Eu vou para meu quarto e tiro meu vestido em seguida entro no banheiro, ponho uma touca de banho em meu cabelo e então tomo banho, após terminar me enxugo em seguida vestindo minhas peças íntimas, ponho um short de malha branco com uma blusa que vai até metade das minhas coxas de manga curta amarela e como estampa tinha escrito em preto a frase “Take only memories, leave only footprints. ” – “Leve apenas memórias, deixe apenas pegadas. ” – Chief Seattle.

Sinto o cheiro maravilhoso de Bibimbap e então vou correndo para cozinha.

- Que cheiro maravilhoso – Inspiro profundamente sentindo o cheiro gostoso da comida – Já pode comer?

- Vamos comer – Nos sentamos e começamos a comer – A comida do restaurante estava deliciosa, mas nada se compara a esse Bibimbap que você faz.

Nós terminamos de comer e eu ainda pude repetir, lavamos os pratos, arrumamos a casa e separamos várias coisas para doação, afinal não irei mais precisar delas.

- Terminamos – Suspiro cansada.

- Amanhã você vai acertar sua demissão, não é? – Senta no chão ao me lado.

- Uhum – Respiro fundo e falo - eu posso contar pra uma amiga minha? Eu juro que só conto pra uma – Olha para minha mãe, o não já é garantido mas não custa nada pedir.

- Seu grupo de amigos é gigante, melhor não.

- Entenda mãe, dentro de um grupo de amigos existem subgrupos, que dependendo da quantidade de pessoa ainda pode ter uma dupla ou um trio, nesse caso um dos subgrupos sou eu, a Hyuna, a Soojin, a Hwasa, a sunmi e o Taemin, e dentro desse subgrupo tem eu e a Hyuna – Sorrio.

- Só pra ela.

- Pode deixar – A abraço.

- Vai tomar outro banho que você tá fedendo – Diz ela se separando do abraço.

- É meu cheirinho natural – Riu.

- Credo – Se levanta e saí do meu quarto.

- Eu te amo! – Grito.

- Seu amor não vai me fazer sentir esse cheiro de sovaco soado – Riu.

Eu pego minhas peças íntimas junto com uma blusa branca masculina e entro no banheiro, tomo banho, visto minha roupa e escovo os dentes, ao terminar saiu do banheiro e me jogo na cama sendo acompanhada por um bocejo.

Fico um tempo pensando em como vai ser morar com meus irmãos e viver na “realeza” até que durmo.


Notas Finais


Foi isso, já escrevi 5 capítulos então irei postar logo o segundo, amo vocês 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...