1. Spirit Fanfics >
  2. I'm not gay >
  3. Evidências?

História I'm not gay - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Oi galeriss
Quero me desculpar super,por tanta demora
O negócio é que com a EAD tive muitas exaquecas a noite,e não conseguia nem olhar o teclado do celular U.U
Mas como eu amo muito vocês,tá aqui dois capítulos de uma vez só,daí só vai faltar os dois últimos pra história acabar <3
Amanhã tem novo de My Tutor,e se eu conseguir,posto mais de um capítulo também

Aproveitem
Desculpa os errinhos

Capítulo 2 - Evidências?


Fanfic / Fanfiction I'm not gay - Capítulo 2 - Evidências?

A expressão no rosto de Mari,pode ter sido de alívio,ou de confusão,mas eu claramente pude ver ânimo.Talvez aquele fato,realmente a deixou mais tranquila.Posso sentir sua animação em "saber a verdade",isso era de longe a coisa mais fácil a se confessar.Ainda mais com alguém que se tem intimidade e confiança.

Ela poderia não saber a quanto tempo eu assumi isso a mim mesmo,mas estava mais que claro,de que ela estava sendo a primeira a quem eu contava..

Depois de toda a comemoração,agora nós dois com a união reatada,voltamos para casa,e não há, a muito tempo,tabu nenhum em seus pais a deixarem dormir em nossa casa.Os colchões infláveis de frente para TV,nos devidos lugares como de costume.

-E então...-Mari falou quase em um sussuro-Podemos conversar agora.Isso é desde quando?

A feição carinhosa e acolhedora que ela tinha fazia meu coração derreter.Concerteza ela Agiria a mais apoiadora possível,se a circunstância fosse real.

-E-eu não sei.Acho que a pouco meses...

-Estou tão feliz que tenha me contado Adrien-Recebo um abraço-Agora tudo se encaixa!!

-O que?!Como assim?

-Seu jeito meio carinhoso demais;Seu desinteresse em não pegar tantas garotas assim;-Ela contava nos dedos,com um sorriso no rosto-E seu uniforme da esgrima,que sempre fica apertadinho?Ainda mais na sua bunda

"Uniforme da esgrima"?!?"Apertado na bunda"?!Eu não podia nem mais ouvir as risadas,e outras evidências que ela citava.Isso é vergonhoso.

"Será que outras, muitas,pessoas me acham gay?"

-T-ta legal Mari.Só não,sai contando pra todo mundo ainda.Te contei porque não queria que ficasse distante de mim.No tempo certo,eu me assumo pra terra e o mundo.

-Tudo bem.-Pareceu bem fácil,agora é saber conviver com essa mentira-E Adrien...-Direciono meu olhar para ela,antes na TV que eu ligara-Estou feliz que tenha me contado.

Uma tempestade e calmaria,essa era a definição da minha situação agora.Certo,que eu deveria ter pensado mais em detalhes.Até quando isso vai durar?E se não durar?De que forma ela descobriria?Estou em um caso perdido.

...

1 mês depois...

Já faz um mês que estou nessa mentira,mas as coisas não parecem tão graves assim.Minha vida escolar continua tanquila,minha família,meus relacionamentos com as pessoas,tudo ia normal.

Tudo menos,minha amizade com a Senhorita Dupan Cheg.Desde que ela sabe que sou gay,nossa amizade fica cada vez mais rosa e feminina.Nosso convívio é o mesmo,como muitas outras coisas também.Mas os assuntos sobre:Garotos,roupas,celebritys crushs, filmes românticos,e várias outras coisas,em que eu não presto atenção,para não me apegar a isso.Se eu já  tinha evidências de um gay segundo ela,minha luta interna agora,era negar isso a mim mesmo.

Ela parece ter mais liberdade,em fazer comentários mais íntimos,sobre como os garotos sem camisa deixa suas bochechas quentes,coisas que sinceramente,eu entendo de que não é de se conversar com seu amigo.Mas agora parece,que nossa amizade,estava um dia após o outro,mais parecida com Sua amizade com Alya.Eu estava aprendendo tudo sobre o mundo feminino cada vez mais,nada desagradável até aí.

Mas em tudo há seus prós e contras.Não era apenas nossas conversas que ficaram mais íntimas.Mas nosso contato também.Sempre fomos melhores amigos,e mesmo com a intimidade caseira e pessoal,ambos sempre respeitaram um ao outro.Um relacionar de irmão e irmã que tínhamos,e agora eu me recordo de que uma dupla de irmãs ou melhores amigas,não vêm  problema nenhum em algumas questões pessoais da exposição de seu corpo.

Mari não era a total nudez,perto de mim.Mas sinto que pouco a pouco,o desconforto dela some,e o meu aparece.Me sinto horrível.Como se abusasse dessa mentira para meu bem próprio.Outro dia mal percebi,que ela trocou de blusa atrás de mim,quando dei de costas para seu computador,ainda pude ver ela abaixando a blusa,e tirando os escuros cabelos de dentro da gola.Não deixando nítido minha surpresa claro.Esse foi o mais longe que já cheguei,por equanto esse quesito anda tranquilo.Mas sinto,parecendo ter certeza as vezes,de que ele vai piorar.

-Adrien,vem ver isso!-Ela me chama da sacada.

Rapidamente saio do divã dela,onde estava mexendo no celular.E depois de atravessar a portinha no teto para a sacada,percebo seu olhar no parque,que era bem fácil de ver da altura da sacada.

-E...?-Ela arqueia a sobrancelha me encarando.A confusão estava estampada em meu rosto naquele momento-Não está vendo?!

-Vendo o que?

-Ali,a esquerda-A azulada direciona meu rosto ao campo de visão.Onde um grupo de garotos jogavam basquete,alguns deles sem camisa,outros com os cabelos molhados de suor

-Ah,claro...-finjo uma animação-São bem...-busco algum adjetivo que uma garota daria-...Gatos...?-Se eu não soubesse mentir,estaria morrendo de rir agora pelo meu comentário.

-É conserteza-Ela apoia a cabeça sobre as mãos,mordendo aqueles lábios rosados que tinha-Aqueles três que acabaram de sentar ali

-O que tem?

-Casa,beija ou mata?

-E-er,o de regata eu mato,o moreno eu...beijo.E caso com o de boné

-Ele não parece nada amigável,pra se casar-Vejo ela soltar um sorriso

-E o que você escolheria.

-Eu matava o de boné,e fico com o de regata,por fim eu casaria com o Moreno

-Jura?!Achei que preferisse os loiros-Brinco com a confissão passada dela,recebendo um tapinha de leve no ombro.Esse era um assunto nada cômodo para nós dois agora.

-Em falar em preferir,tenho uns encontros para escolher,sabia?

Depois do episódio da revelação de seus sentimos,Mari combinou comigo de que encontraria romances novos para nós dois.Eu negava,afirmando de que não precisava,mas ela continou com os "pretendentes" dela.Como se já não houvesse caras atrás dela,durante sua paixão por mim.

Não era difícil pra Mari,encontrar conversas e companhias.E com a demanda de opções que tinha,ela sempre pedia meus conselhos.Eu tentava no máximo responder um "ele é fofo",para não dizer outras coisas,de como eu reprimia a vontade de chama-los de estranhos e caras comuns demais para ela.

-Eu aceitei sair com um deles,nesse final de semana.E ele parece ser uma pessoal incrível, Adrien

-Hm,é mesmo?Conhece ele ao menos?

-Apenas o básico.Já conhecia ele,mas não era nada muito relevante

-E quem é?

-Lembra da Juleka?-Ela respira fundo como se lembrasse do rapaz-É o irmão dela,Luka.
 

....


Notas Finais


Vixiiii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...