1. Spirit Fanfics >
  2. I'm Not Human (YoonMin) >
  3. Capítulo Dezesseis;

História I'm Not Human (YoonMin) - Capítulo 16


Escrita por: Min_Dany_Panda e YoongiPan

Notas do Autor


Boa leitura, amores

Capítulo 16 - Capítulo Dezesseis;


Fanfic / Fanfiction I'm Not Human (YoonMin) - Capítulo 16 - Capítulo Dezesseis;

Depois que o CEO foi embora, Yoongi ficou ainda mais pensativo, pesou tudo que estava à sua volta. Sabia o quanto seus pais iriam ficar felizes em saber que seu pequeno Yoon não havia morrido, também sabia que Jimin iria aprender a amar os verdadeiros pais.

Todos seriam felizes, independente se ele estivesse ali ou não, não tinha muito o que ser pensado, Min já havia tomado sua decisão.

“Obrigado por terem me criado, mãe e pai” o humanóide pensou, enquanto caminhava lentamente.

Depois de algum tempo, finalmente chegou em casa, o lugar que veria uma última vez. Seus pais estavam na sala, NamJoon estava sentado, com o notebook sobre as coxas, enquanto digitava algo super rápido. Jin por sua vez, estava na cozinha, preparava a massa de biscoitos. Yoon riu baixinho, chamando a atenção dos pais.

— Filho! — Jin correu até o mais baixo e o abraçou. — Aigo! Não seja infantil, não saia correndo daquela forma.

— Desculpe, mãe. — devolveu o abraço. — Como está o Jimin?

— Ele está bem, meu pequeno! — NamJoon se pronuncia. — Veja Yoon, estou procurando uma atualização ainda melhor para você.

“Não precisa mais se preocupar com isso, pai! Eu não irei ficar por muito tempo” Yoongi pensou.

Park logo apareceu na sala também, já levando bronca por ter se levantado sem permissão, pois poderia acabar abrindo os pontos do ferimento. Min achou que aquele era o momento perfeito.

Fixou seu olhar para uma das paredes e prometeu imagens de sua “memória”, fazendo ambos olharem para as mesmas.

***

— Papai, quando eu crescer...quero ser como o senhor! — o pequeno Kim disse animado.

— Oh. Meu filho, você vai ser mil vezes melhor que o papai! — sussurrou, enquanto trabalhava no robô.

— Papai...por que não posso ter um irmãozinho? — Yoongi perguntou baixinho, fazendo um biquinho triste.

— A cegonha que traz bebês pra mamãe...se machucou, e daí não pode mais trazer bebês. — NamJoon tentou explicar. — Deveria fazer amigos, meu bebe.

— Eles me chamam de esquisito, e não me deixa brincar com eles, papai. — sussurrou triste.

— Por isso estamos criando o Chimmy, assim você vai ter um amigo para cuidar de você. — beijou a testa do baixinho.

— O que meus dois homens maravilhosos estão fazendo? — Jin indagou, entrando no laboratório com dois copos de suco.

***

Jin soluçou baixinho, cobrindo a boca por alguns segundos, ele não estava entendendo a ação de Yoongi, mas aquilo doía muito.

— Yoongi? Por que está mostrando tudo isso? Como tem essas imagens? — Nam indagou, levantando-se e puxando Jin para um abraço.

Min ignorou aquilo, e buscou por mais imagens, sua memória tinha diversas daquela.

***

— Papai, vamos passear muito hoje. — sussurrou, pegando a mão do mais velho. — Queria levar o Chimmy, para ele brincar comigo.

— Oh, meu amor...ainda não podemos, porque ele é apenas um computador...mas, logo estará pronto. — beijou a testa alheia e saiu na frente.

— Chimmy, não se sinta sozinho. Porque eu sempre virei até você. — o banguela disse animado. — Até logo, Chimmy, aliás...eu quero muito poder jogar bola com você, ir ao parque, ao cinema e tudo mais. 

O baixinho subiu na cadeira, se aproximou do computador e deu um beijinho na tela, como se beijasse a bochecha de alguém. E depois saiu correndo, extremamente animado.

*** 

— Yoongi! — Nam gritou, ao perceber que ele continuaria a passar aquelas cenas. — O que deu em você? Por que está mostrando isso?— indagou, com os olhos marejados.

— Ele. — murmurou. — Ele é a grande saudade de vocês, não é? — Min perguntou baixinho, já sabendo a resposta.

— Yoonnie, meu amor, você ainda é o nosso filho, não importa a saudade que tenhamos. Entende? Você é nosso segundo filho. — Nam murmurou, olhando-o, tentando consolar seu marido entre seus braços, enquanto isso.

— O que quer de nós, Yoongi? — Jin perguntou com a voz embargada, tentando encarar o filho.

— Ele está bem. — murmurou. — Ele está vivo. — Yoongi disse várias vezes, fazendo os pais e Jimin encará-lo.

— Como? — NamJoon indagou.

— Eu sei onde o filho de vocês dois está, e vou dizer e provar. — sussurrou. — Mas, eu tenho uma condição.

Ambos que estavam próximos arregalaram os olhos, afinal, aquela não era a índole de Min Yoongi, ele jamais falaria daquela forma. Mesmo sentindo estranheza com relação às atitudes dos filhos, os Kim confirmaram, entretanto, Jimin negou e se aproximou do humanoide.

— Como assim, Yoon? Não seja bobo. — murmurou. — Eles te criaram, deram a vida a você, por que está querendo uma condição? Esse não é você! — bradou.

— Não fale nada, apenas escute. — Min disse baixinho. — Que bom, minha condição é a seguinte. Irei embora, e vocês não devem procurar por mim.

— Não. — Jin se pronunciou. — Não. — deixou as lágrimas caírem. — Você é meu filho, não é justo que eu te perca também, Yoonnie. 

O humanoide sentiu que estava vazando novamente, uma sensação ruim tomou conta de seu peito, era estranho, seu corpo foi contra qualquer codificação, e abraçou o mais velho. O abraçou bem forte, Jin não demorou a retribuir aquele ato espontâneo, suas mãos foram para os fios macios do filho, acariciando-os.

— Não me deixe, meu filho. — murmurou. — Não me deixe, por favor. — sussurrou. — Eu não saberia viver sem você.

— O culpado do acidente não foi o papai, e sim o sr. Chan. — murmurou, próximo ao ouvido alheio, fazendo o loiro se afastar no mesmo instante, e o encarar com os olhos arregalados. — Ele causou o acidente, porque queria que um de vocês se machucassem gravemente. — explicou. — Ele queria que pelo menos um, se sentisse motivado em criar o humanoide que ele não conseguia

— Yoon, você tem certeza do que está falando? — NamJoon indagou.

— Tenho certeza. — suspirou.

Para que não houvesse dúvida alguma, primeiro Yoongi explicou cada palavrinha, e antes de qualquer reação de seus pais, o humanoide mostrou aos três as imagens de sua conversa com o CEO. 

Tanto NamJoon e Jin, quanto Jimin ficaram extremamente chocados com todas as informações que acabaram de descobrir. Jimin entrou em choque ao ouvir aquilo, ele nunca havia cogitado a ideia de não ter o mesmo sangue que sua mãe, que o amava tanto

Jin ficou tão surpreso, que não conseguiu assimilar tudo aquilo, seu corpo entrou em panico, e ele acabou desmaiando nos braços de Nam, que ainda olhava meio perdido. O olhar do Kim mais velho foi diretamente para Jimin que ainda estava embasbacado.

— Então eu..sou o filho dos dois? — Park murmurou, ainda olhou para o nada.

Min não esperou Jin acorda, pois sabia que tudo estava ok, com o mais velho, decidiu que era melhor não haver despedidas, e saiu do quarto.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...