1. Spirit Fanfics >
  2. I'm not in love - reddie >
  3. One short

História I'm not in love - reddie - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, a ideia dessa história é que ela fosse mais longa só que não estou muito empolgada para escrever uma short fic no momento então como eu terminei ela de forma aberta mas ao mesmo tempo nem tanto (vai entender kk) eu decidi postar, só quero me desculpar caso o resultado final não tenha sido muito bom, eu gostei muito de escrever este capítulo e minha ideia não era que fosse uma one short mas eu espero que compreendam 💖
Eu preferi postar do que simplesmente largar a história nos arquivos e deixar vocês sem nada.

*Tem smut
*Desculpe caso contenha algum erro de digitação

Capítulo 1 - One short



___


No decorrer da vida de alguém sempre haverá eventos isolados ou ações que irão definir uma atitude ou momentos como estranhos, todos nós somos suscetíveis a acontecimentos assim, é algo inevitável que acontecerá com todos nós no decorrer de nossas vidas.  

Por mais que nos esforcemos muito eventos como estes estes não podem ser controlados e às vezes, não temos a total clareza da situação até nos vermos nela, foi assim que Eddie percebeu que estava em um beco sem saída, sentada naquela poltrona branca desejando correr dali enquanto pensava em como toda aquela situação era estranha.


Ninguém convida o ex namorado do melhor amigo para o seu casamento, por mais que o término tenha sido amigável, no fim Richie era casado então o que o marido dele pensaria ao ver o ex de Tozier na festa de casamento?


Ninguém acreditaria se ele dissesse que tal fato não havia lhe ocorrido até o momento que a ruiva disse que Richie ficou feliz em saber que ele iria. 


De todas as escolhas idiotas que havia feito na vida, aceitar o convite de casamento de Bev foi a pior, haviam se passado treze anos desde a faculdade e bem, eles mantiveram contato apenas por mensagens esporádicas em datas comemorativas e alguma atualização aqui e ali sobre suas vidas.

Se lembrava bem de quando a ruiva disse que havia conhecido um arquiteto gostoso em um dos jantares da empresa de moda na qual trabalhava, logo após ela disse que haviam saído, na mensagem seguinte disse que achava que ele era “o cara’’ e sete anos depois lá estava ela, vestida de branco e sorridente enquanto andava pelo corredor da igreja. Ben — que Ed havia conhecido na noite anterior quando o mesmo gentilmente ofereceu-se para lhe buscar no aeroporto — estava sorridente como se houvesse ganhado na loteria e de fato havia, Eddie nunca conheceu uma mulher tão incrível como Beverly Marsh.


— Ela quem desenhou o vestido, está linda não? — Stan perguntou sorrindo orgulhoso para a amiga, que piscou para eles. 


— A noiva mais linda que já vi — Ed sorriu e ele assentiu, havia conhecido Stanley na noite anterior no bar, ele se apresentou ao que encontrou com Ben, era marido de um dos ex namorados de Marsh, a informação fez Kaspbrak erguer as sobrancelhas para os dois, que riram da reação surpresa e lhe contaram a história enquanto bebiam umas cervejas no lobby do hotel. Aparentemente Marsh e todos a sua volta não enxergavam problema nenhum em situações que talvez para a maioria das pessoas seria vista no mínimo como estranha. Bom, Eddie achou muito engraçado toda a história de como fora ela no fim acabou por juntar o ex e o amigo de trabalho mas após conversar com eles por poucas horas não teve dúvida de que eram perfeitos um para o outro, apesar de no fundo pensar que tal argumento era sensacionalismo barato. Existem pessoas que se combinam mas a ideia de "almas gêmeas" lhe soava como conversa fiada. 


A cerimônia não demorou muito, Beverly e Ben disseram os seus votos e foi bonito e sincero, o amor deles aqueceu o coração de Eddie, que desviou o olhar por apenas alguns segundos do casal de pé no altar e acabou encarando diretamente Richie Tozier. Ed estaria mentindo se dissesse que já não o havia visto em pé ao lado do noivo — quem não veria? — mas tentou dar o melhor de si para fingir ao menos que o homem de pé ali era só uma pessoa como as outras e não o seu ex-namorado entretanto, Tozier não parecia pensar o mesmo já que estava olhando diretamente para si e sorriu ao que notou que Kaspbrak havia ficado sem jeito. Após o casal dizer os seus votos e se beijarem, a recepção até o salão de festas foi feita e Eddie iria se sentar com Bill e Stanley. 

Foram até a mesa que os foi indicada pela organizadora de eventos e bateram palmas quando os recém casados adentraram o salão com as mãos unidas e sorrisos radiantes. O casal agradeceu a cada um que compareceu e como nenhum dos dois tinha os pais vivos o próximo a fazer o seu discurso foi o padrinho, Richie Tozier.

Como Eddie já podia imaginar o discurso de Tozier foi bem humorado, fazendo com que todos ali rirem e aplaudir no final. 


— Ele é o pacote completo, não? — Stan sussurrou para Ed após o fim do discurso e o mesmo o olhou curioso — O que?, Estou casado, não morto! — Disse fazendo-o rir.


— É, ele é… Interessante — Eddie deu de ombros e Stanley ergueu as sobrancelhas. 


— Ele te olhou a noite toda. Casamentos são um prato cheio para solteiros, porque não aproveita? — Uris disse e Ed se virou para encarar o homem.


— Espera, Richie está solteiro? — Eddie perguntou e Stan assentiu.


— Pelo jeito já nse conhecem, hum? — O homen riu — Enfim, ele se divorciou há um ano ou algo assim — o homem parou para pensar e acabou dando de ombros, Eddie entretanto olhou para Tozier em sua mesa, ele conversava animadamente com outros convidados, parecia bem. — Bev disse que o divórcio acabou com ele — Stan concluiu. Até o momento Ed não havia notado que o homem não estava acompanhando. Nunca chegou a ver o ex de Tozier, os dois nunca mantiveram contato depois do término mas Beverly sempre acabasse o dizendo algo a respeito de Richie nas conversas.


— A gente namorou por alguns meses, não deu certo — Kaspbrak revelou, viu Stanley ficar surpreso e sorrir em seguida.


— Parece que alguém está interessado em reviver o passado — Sussurrou e Eddie franziu o cenho mas entendeu quando seu nome foi chamado.


— Eddie? — o homem se virou para olhar para Richie em pé na sua frente, ele sorria gentil. 


— Richie — Kaspbrak sorriu e se levantou, os dois se abraçaram rapidamente e Tozier ainda sorria.


— Nossa…


— Quanto tempo, não? — Eddie comentou sem saber o que dizer e Rich assentiu.


— Você está ótimo. — Tozier disse olhando para Ed, ele ainda parecia o rapaz tagarela e desajeitado de treze anos atrás mas não fisicamente, fisicamente Richie estava bem diferente do que Ed se lembra, os ombros largos e o corpo definido era algo novo, ele tinha a lembrança daquele garoto magrelo e agora quem estava na sua frente era um homem feito, com os pelos da barba recém feita já dando sinal de vida, mãos grandes e indícios mínimos da sua idade expostos nos olhos principalmente, toda vez que ele sorria. 


— Você também… Não mudou nada — Ed comentou sem saber o que dizer e apenas seguindo o roteiro clichê de uma conversa genérica com alguém que não vê a anos. 


— Não é pra tanto. Mudei o corte de cabelo e os óculos — comentou e Ed assentiu, os dois riram sem jeito e Kaspbrak decidiu não deixar a situação mais constrangedora, ele podia simplesmente ficar ali parado e falar coisas clichês ou simplesmente conversar normalmente com um antigo conhecido que por acaso também é seu ex.


— É verdade, bom… Você ficou ótimo com esses óculos — elogiou e Richie agradeceu ao elogio, Stan se aproximou dos dois sem que notassem.


— Richie, que bom te ver — Uris ofereceu a mão mas Tozier bufou e sem seguida lhe abraçou. 


— É bom te ver Stan. Bill! — Tozier foi até o homem e lhe abraçou.


— Esses dois são um grude, as vezes até me sinto ofendido — Stanley comentou e Ed riu. Aproveitaram a distração dos dois a mesa para ir até o bar, Stan tentou jogar o barman pra cima de Eddie e este riu ao que a iniciativa do mesmo pareceu estar sendo bem decidida. Por mais que a ideia fosse convidativa não estava afim de ficar com um estranho e no fim tudo aquilo acabava por não ter tanta importância já que estava há um bom tempo sem ficar com ninguém, uma transa sem compromisso não iria lhe acrescentar nada. 


— Não acredito que dispensou o barman gostoso. Ed, você é muito exigente — Stan riu e Kaspbrak fez o mesmo, por mais que não concordasse com Uris, nunca fora um cara muito seletivo, se fosse com certeza não teria namorado Richie, que sempre foi o seu completo oposto. Já tiveram alguns namoros mas nenhum fora bem sucedido apesar de terem sido relações longas, no fim sempre terminavam mal.


Voltaram para mesa e Richie ainda estava lá, conversando animadamente com Bill, os dois estavam investidos na conversa mas a mesma pareceu não dispersa a atenção de Tozier para o que realmente lhe interessava ali, ele continuava olhando para Ed hora ou outra e este por sua vez não se importou já que o mesmo estava solteiro. Stan parecia investido em arrumar alguém para Ed, que por sua vez percebeu a intenção do mesmo ao que se aproximou do marido, chamando o mesmo para dançar fazendo-o ficar a sós com Tozier. 


Ed estava comendo o bolo quando Richie se aproximou e se sentou ao seu lado. Ele pareceu pensar por alguns segundos e em seguida o chamou. 


— Hum… Quer beber algo? — perguntou e Kaspbrak pensou um pouco e aceitou. Os dois seguiram até o bar e fizeram os seus respectivos pedidos, as bebidas chegaram e ambos decidiram dar uma volta pelo local da festa. O salão de festas estava cheio e o jardim que ficava nos fundos do mesmo era mais tranquilo. 

Eles se sentaram em cadeiras de descanso e conversaram, falaram sobre suas vidas, o trabalho, como tudo mudou desde o tempo em que se conheciam mas em momento nenhum tocaram no assunto relacionamentos. Richie lhe contou sobre o seu show de Stand Up e Ed ficou surpreso e feliz em como ele havia se dado bem e ainda mais, fazendo algo que gostava. Já Kaspbrak por sua vez não mostrou-se muito entusiasmado ao falar sobre o ramo de seguros e a sua vida monótona, principalmente depois de ouvir sobre as viagens empolgantes que Richie já havia feito. O homem já havia ido ao Egito, Peru, Havaí, Grécia, Paris e tantos outros lugares que fizeram Ed ver o quanto sua rotina era entediante. 


— Eu quero mais um pouco de vodka, você quer algo? — Tozier se levantou, Ed negou mas se levantou. 


— Acho melhor a gente entrar, já tá ficando um pouco frio aqui fora — Kaspbrak disse e Richie riu, o que o fez olha-lo confuso. 


— O que foi? — Eddie o questionou.


— É que eu tinha me esquecido desse seu lado hipocondríaco, no passado era o que te definia tipo… Uns 75 por cento mas você parece bem agora. — Richie elogiou e Ed assentiu, ele realmente estava mas… Não foi fácil.


— Obrigada? — disse e Richie riu, os dois andaram de volta até o salão e o homem pegou sua bebida, ficaram conversando no balcão do bar, observando as pessoas indo até a pista para dançar, Ed tentou mas não conseguia não rir com as piadas de Richie sobre Ben dançando New kids on the block todo animado, ele parecia amar as músicas da boyband dos anos oitenta e após a meia noite boa parte do repertório consistiam em músicas da época e quando se Richie cansou de falar ele ergueu a mão para Ed.


— Me concede esta dança? — Eddie riu e assentiu, aceitando a mão de Tozier. Eles seguiram até a pista de dança e Richie o guiou, ele era péssimo e por um tempo os dois apenas riram dos pisões de pé e dos movimentos descoordenados mas então Ed segurou o quadril de Richie e ajeitou a sua posição.


— Devagar — disse e Richie assentiu, ele seguiu os movimentos de Ed, que parecia ter experiência e realmente tinha, sua mãe costumava fazê-lo dançar com ela todos os sábados a noite às oito religiosamente até os seus quinze anos. 

Somebody to love não uma música lenta o suficiente para se dançar abraçado mas os dois continuaram dançando a sua maneira, Ed tentou se distanciar um pouco durante a noite dos olhares de Richie, ele sabia que o homem estava interessado nele, eram dois adultos, eles simplesmente não precisavam dizer muito, as atitudes diziam por si então tentou se manter neutro a tudo, isso até o momento que Tozier pôs as suas mãos em si. Foi o momento em que Eddie percebeu que se Richie queria algo, ele não estava tão longe de conseguir por Ed começou a desejar ser tocado e a partir daquele momento Richie não era o único demonstrando interesse, o clima mudou, os olhos de ambos não se desviaram um do outro por um segundo sequer, as mãos no quadril e costas parecerem ficar pesadas e o toque das mesmas parecia quente como brasas. 


— Você quer sair daqui? — Richie perguntou e Eddie assentiu de imediato. 


    •••


Decidiram ir para o quarto de Tozier, já que Ed estava em um quarto simple de solteiro e o quarto de Richie tinha uma cama de casal. Eles se jogaram na mesma ao que começaram a se beijar, a boca de Richie era quente, ele tinha gosto de álcool. Eddie puxou a blusa social do homem e sua mão entrou em contato com a pele quente, seu peito era largo e Kaspbrak sentiu os pelos que havia ali, gemeu ao que Richie abaixo seu quadril e o pressionou junto ao seu, a sua outra mão foi parar na nuca do mesmo e puxou os fios com certa necessidade, seu corpo investindo contra o do homem sem pudor ao que os beijos se tornavam mais sensuais, a língua de Richie brincando com a sua, sendo sugada e o lábio mordiscado a cada chance que Tozier tinha, as roupas indo parar no chão peça por peça até que estivessem nus. 

A boca vermelha e inchada de Richie fora para o pescoço de Eddie e desceu até seu peito, sugando os mamilos, beijando a sua barriga e deixando leves mordidas na suas coxas. Ed segurou a cabeça do homem ao que o mesmo começou a chupa-lo, gemeu quando ele o sugou e sentiu todo o sangue de seu corpo se concentrar em um só lugar e sua cabeça girar, seus olhos se fecharam e ele sentiu espasmos ao que a língua de Tozier trabalhava em si, descobrindo todos os lugares que faziam Ed gemer mais alto e apertar o lençol com as mãos.


— R-rich… — Kaspbrak engasgou com o seu gemido ao que a língua de Tozier lhe penetrou. Ele apertou mais os dedos nos fios de cabelo de Richie. Ele trabalhou ali até que os gemidos de Ed se tornassem constantes e altos e seu corpo tenso, ele sabia o que viria em seguida então pegou uma camisinha e lubrificante. Eddie puxou Richie e o fez se sentar, ele se sentou em seu colo e gemeu ao que fora preenchido por completo, as mãos na nuca de Tozier ao que as do mesmo estavam no quadril de Kaspbrak, as costas do homem recostada na guarda da cama de hotel, que rangeu ao que eles começaram a se mover rápido, os sons que faziam só os deixava ainda mais excitados, Richie apertava os quadris e as costas de Eddie com as mãos ao que este sentava com força nele, arranhando seus braços com as unhas curtas no processo, o suor escorria de seus corpos, os beijos se tornavam esporádicos e profundos ao que os corpos se uniam mais e mais, ambos ali apertando um ao outro em busca de algo e no objetivo de tirar tudo que podiam um do outro. Ed se abaixou, ainda por cima mas estabelecendo uma nova posição, Richie ergueu seus quadris e começou a investir com rapidez. Kaspbrak abaixou a cabeça e afundou-a na curva do pescoço de Richie, os olhos fechado ao que os seus gemidos se tornavam mais uma vez constantes e o seu corpo tremia com a chegada de um forte orgasmo. Tozier veio em seguida com um gemido longo, eles ficaram um tempo ali, olhando um para o outro no escuro sem dizer nada, Ed beijou a bochecha de Richie antes de se levantar para tomar banho e o mesmo o acompanhou, eles tiveram uma longa sessão de amassos debaixo da água antes de decidirem ir dormir e por mais que nenhum dos dois soubesse direito o que ia acontecer no dia seguinte, se abraçaram e decidiram que naquele momento aquilo não era um problema. 




Notas Finais


É isso gente 😘💖
Ah, e eu fiz um perfil no wattpad, todas as histórias que tenho aqui estão disponíveis lá também.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...