1. Spirit Fanfics >
  2. I'm Not What You Think >
  3. Memories

História I'm Not What You Think - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie 💕
Good Night 🌙
Boa leitura 📖
Espero que gostem 😄
Little kisses 💋

Capítulo 27 - Memories


Fanfic / Fanfiction I'm Not What You Think - Capítulo 27 - Memories

Pov’s Laura

 

A palavra VAMPIRO ganhava total destaque na página, eu não conseguia acreditar no que lia. Eu achava que Josh era um vampiro, eu me lembrava vagamente dele, mas não lembrava de que eu achava isso do mesmo.

Logo lembrará da cicatriz estranha em meu pescoço, eu deveria estar louca. Qual a probabilidade de vampiros existirem, eu ter sido atacada por um e estar viva pra contar história?

Continuei folheando o caderno, e outra coisa me chamou a atenção. Eu tinha uma melhor amiga chamada Raini? Por que eu não me lembro dela? A data em que isso fora escrito é recente, não fazia sentido. Alguma coisa estranha aconteceu comigo e eu vou descobrir o que foi nem que seja a última coisa que eu faça.

Estava cogitando pedir ajuda ao Calum, mas ele obviamente diria que estou maluca da cabeça ao contar sobre a história dos vampiros, que nem essa tal Raini fazia. Mas posso começar pedindo ajuda a ele para descobrir sobre a Raini. Onde ela estaria agora? E por quê raios eu não me lembrava dela?!

Estava agora deitada em minha cama abraçada ao livro marrom que continha várias lembranças minhas das quais eu não me recordava.. iria continuar lendo mais tarde, pois eram coisas demais para processar de uma só vez. Logo a porta do meu quarto é aberta e minha mãe adentra o mesmo avisando que ela e meu pai iriam até o supermercado para fazer as compras do mês, assenti e então ela se retirou. Estava entediada, me virava na cama a cada 5 minutos na tentativa falha de encontrar uma posição confortável. 

Estava tudo em silêncio, só se escutava o soprar do vento e o som da chuva caindo sobre a casa. Logo ouço gritos vindos da parte de baixo, parecia ser a Vanessa. Levantei-me rapidamente e fui em direção ao andar de baixo para ver o que estava acontecendo.

 

Vanessa: NÃO! ME SOLTA! - ela gritava entrando em casa enquanto Ygor segurava seu braço a força.

Ygor: Por favor, me deixe explicar! - pediu. Eu não estava entendendo nada.

Vanessa: Não precisa me explicar nada! O que eu vi já fora o suficiente, vai embora! A-C-A-B-O-U! - ela gritou o empurrando para fora de casa e bateu a porta na cara do mesmo. Logo ela sentou-se no chão e começou a chorar. Por mais que nós duas não tivéssemos uma boa relação de irmãs, me partia o coração vê-la daquele jeito.

Laura: Oh Vanessa... - falei indo até a mesma, me abaixei no chão junto dela e a abracei. - Vem cá! - no mesmo instante ela retribuíra o abraço.

Vanessa: Ele é um idiota! UM IDIOTA! - falava ela entre soluços.

Laura: Vanessa, o que aconteceu? O que ele fez pra você? - perguntei preocupada. Não esperava que ela fosse me dizer, mas não custava tentar.

Vanessa: O que ele fez? - perguntou ela me soltando e logo em seguida me encarou. - Ele me traiu Laura, e você não faz ideia do que é isso. Então de que adianta te contar?

Laura: Talvez você esteja certa sobre eu não saber a respeito de corações partidos, mas falar com alguém pode ajudar. E eu estou tentando te ajudar.. não quero te ver assim, por mais que você não goste de mim. Somos irmãs e eu nunca entendi o porquê de me tratar tão mal..

Vanessa: Olha, me desculpa.. tá bem? Eu só quero ficar sozinha agora! - falou ela levantando do chão. Fiz o mesmo que ela. - A propósito, onde estão nossos pais? - perguntou ela enquanto secava as lágrimas de seu rosto.

Laura: Foram ao supermercado..

Vanessa: Tá... de qualquer forma, obrigada! - forçou um sorriso, logo estava indo em direção as escadas

Laura: Vanessa, você irá ficar bem? - perguntei antes da mesma subir o primeiro degrau.

Vanessa: Eu vou ficar bem.. não se preocupe Laura!

 

Pov's Ross

 

 

Já estávamos com tudo pronto para a mudança, apenas aguardávamos o anoitecer para finalmente partir ao Alaska. Ficar parado aqui sem fazer nada já estava ficando entediante. Não conseguia parar de pensar na Laura, em sua pele quente, macia e levemente corada. O gosto doce de seus lábios, seu cheiro, tudo nela me atraía de uma forma inigualável. Agradeci por ninguém conseguir ler minha mente agora pois acabará de pensar em ir até a casa da mesma, nem que fosse apenas para vê-la dormir pela última vez. O que eu fazia com muita frequência antes de ter apagado sua memória.

Não, eu não posso fazer isso. Foi por ter me aproximado dela que tudo começou a dar errado. Não era seguro ir até lá, eu correria o risco de ser visto e a história toda se repetiria outra vez. Eu tinha de aceitar os fatos de uma vez por todas! Tinha que esquecer a Laura, ela NÃO é a pessoa certa pra mim!

Assim que anoiteceu todos fomos até o porão, Rocky estava concentrado e agora tentava focar-se apenas em Sofia, para que assim ela pudesse fazer somente o que ele mandasse. A mesma estava muito fraca e isso não me surpreendeu, qualquer um de nós sem nos alimentar de sangue estaria do mesmo jeito.

Rocky agora tinha total controle sobre Sofia, em seguida Riker, Ryland e eu adentramos a cela, a retiramos da mesma e a algemamos. Ela não teria como escapar.

Estava tudo ocorrendo como o planejado e isso sim estava me surpreendendo. Talvez a sorte esteja conosco hoje. Saímos de Seattle as 08:00 pm e chegamos ao Alaska as 10:25pm, pela diferença de fuso horário de uma hora a menos, caso contrário seriam 11:25pm. De qualquer forma, como previu Rydel, chegamos ao Alaska em 3 horas e 25 minutos.

 

Algumas horas antes

 

Pov’s Laura

 

Nossos pais ainda não haviam chegado, eu estava ficando preocupada já. Passavam das 6 pm e nada deles chegarem, Vanessa também não sairá do quarto desde que voltou pra casa.

Fui até o quarto da mesma e bati a porta, nada. Tentei novamente e outra vez, nada. Antes da terceira tentativa a porta é aberta revelando uma Vanessa que eu nunca virá antes.

Ela usava uma calça moletom azul claro, uma blusa pijama na cor rosa bebê, seus cabelos úmidos e levemente cacheados. Ela estava deslumbrante, parecia mais com ela mesma do que antes. Foi como se ela tivesse jogado toda aquela negatividade para fora. Acho que talvez o relacionamento dela com Ygor fosse o problema de tudo.

 

Laura: Vanessa.. como você.. como você está? - perguntei forçando um sorrindo

Vanessa: Como você acha que eu estou? - perguntou não muito contente

Laura: Eu.. eu sinto mui.. - ela me interrompe

Vanessa: Não. Não sinta! Eu deveria saber que ele era um cafajeste. De certo modo eu meio que sabia, mas me recusava a acreditar. Eu mudei por ele, me afastei de muitas pessoas por ele, por 3 anos e meio eu vivi somente para ele. Não fui muito justa com você também e espero que um dia você me perdoe.. - disse ela deixando suas lágrimas caírem. Logo a mesma encarou o chão

Laura: Vanessa, eu já te perdoei. - sorri levantando seu rosto. - Todos nós estamos sujeitos a errar. Mas aprendemos com nossos erros e assim que assumimos as responsabilidades pelos mesmos nos tornamos pessoas melhores!

Vanessa: Me desculpa mesmo Laura. Eu fui uma idiota! - falou e imediatamente me abraçou

Laura: Está tudo bem.. - falei retribuindo o abraço. - Olha, você vai ficar bem. Não precisa de um garoto na sua vida pra fazer dela incrível, sabia disso? Além do mais, você tem a mim! - falei a soltando 

Vanessa: Obrigada Laura... - sorriu meio fraco

Laura: Vem.. - falei pegando a mão da mesma. - O que acha de assistirmos a um filme juntas? Com direito a pipoca e tudo! - sorri

Vanessa: Eu iria adorar! - sorriu e então descemos até a sala. Em seguida fui preparar a pipoca e ficamos assistindo um filme qualquer que passava na tv a cabo. 

 

 

[...]

 

Pov’s Laura 

 

Vanessa e eu acabamos adormecendo no sofá, só acordei no outro dia já deitada em minha cama. Obviamente meu pai me trouxe até aqui.

Acordei antes do despertador tocar, desativei o mesmo, logo levantei e me vesti para mais um dia de aula. Novamente veria Calum, o que me deixava um pouco mais animada. Chegando à escola mais uma vez despedi-me de meu pai e logo ele partiu. Ao entrar na sala Calum já estava sentado no mesmo lugar de ontem e havia mais alguns alunos espalhados sala também, logo que o mesmo me viu me chamou para sentar junto a ele.

 

Calum: Bom dia! É muito bom te ver de novo.  - falou sorrindo assim que me aproximei e sentei ao seu lado

Laura: É bom te ver de novo também.. - forcei um sorriso. Eu não parava de pensar sobre o que tinha lido no meu caderno, precisava comentar com alguém.

Calum: Você está bem? - perguntou curioso. - Você parece um pouco preocupada. Aconteceu alguma coisa? - perguntou me encarando sério.

Laura: Não.. sim, quer dizer.. não é nada.

Calum: Você está mais confusa que o normal. Pode me contar..

Laura: Tenho medo de que pense que eu sou louca e se afaste de mim. Pelo visto era o que muita gente pensava, inclusive minha melhor amiga Raini..

Calum: Não sabia que tinha uma melhor amiga. Onde ela está? - perguntou curioso

Laura: Era o que eu mais queria saber. Nem se quer me lembro dela.. eu só sei o que está escrito nesse caderno estupido! - falei tirando o mesmo da mochila e o colocando sobre a classe

Calum: Calma.. o que quer dizer? Você não se lembra da sua melhor amiga?

Laura: Basicamente isso, eu não faço ideia de quem ela é. Isso está acabando comigo!

Calum: Bom, o que mais tem escrito nesse caderno? - perguntou ele estendendo a mão para pega-lo. Imediatamente o peguei da classe

Laura: Você não vai querer saber.. já disse, vai me achar uma maluca. Esse tipo de coisa não existe!

Calum: Do que está falando? - perguntou confuso

Laura: Promete que não vai rir se eu contar? - perguntei o encarando séria.

Calum: Eu.. prometo?

Laura: Tá vendo.. não me convenceu!

Calum: Tudo bem, tudo bem.. eu prometo que não vou rir.

Laura: Nem me achar maluca?

Calum: Nem te achar maluca. Confia em mim!

Laura: Tudo bem.. se eu escrevi mesmo isso, talvez seja verdade.. mas droga, eu não consigo me lembrar de nada! - bufei

Calum: Fique tranquila. Vai, começa a falar..

Laura: Eu.. acho que, pelo menos achava, que.. - suspirei. - Que.. vampiros viviam entre nós.  - falei em um tom mais baixo. - Loucura não é? - dei um riso forçado

Calum: A cicatriz no seu pescoço! Acha que tem algo a ver com... vampiros? - perguntou em um tom mais baixo também. Ótimo, encontrei outro maluco como eu.

Laura: Pensei exatamente a mesma coisa.. mas você.. não acha que eu estou maluca? - perguntei confusa o encarando

Calum: Não. Você é minha amiga, acredito em você!

Laura: Eu.. eu sou? 

Calum: Sim, você é. Mas agora a questão é, o que pretende fazer pra descobrir a verdade?

Laura: Bem, eu não sei, achei que você pudesse ter alguma ideia..

Calum: Podemos pensar em algo juntos. O que mais diz aí? - perguntou apontando para o caderno em minhas mãos.

Laura: Há muitas coisas escritas nesse caderno. Não tive coragem de ler tudo ainda, é muita coisa pra processar, entende?

Calum: Entendo. E se me permitir, podemos ler juntos.. acho que será mais fácil para você agora que tem com quem dividir o segredo..

Laura: Você está certo.. - falei abrindo o caderno na página onde havia parado. Em seguida comecei a ler juntamente com Calum.

 

***

 

17 de outubro de 2019.

 

Hoje conheci um garoto novo na escola. Seu nome, Ross. Era loiro, tinha mais ou menos 1 metro e 80 de altura.. graças a Raini ter ficado presa no banheiro feminino fui obrigada a me juntar a ele para abrir um sapo na aula de biologia. Não que eu tenha detestado a ideia pois ele é um garoto muito bonito.. mas de repente ele sumiu levando consigo o sapo, o que resultou em a professora me dar nota zero na participação em aula. Na hora da saída ele resolveu aparecer sem mais nem menos, não dando a mínima ao fato de ter perdido o resto da aula, tentei confronta-lo mas não adiantou de nada. Ele aparentemente tem um temperamento muito forte, parecia estar furioso e uma de suas ameaças acabou me dando medo.

 

***

 

Calum: Quem é esse Ross? - perguntou divertido. - Pelo visto você ficou caidinha por ele.. - sorriu malicioso

Laura: Para.. - pedi meio constrangida. - Não faz o menor sentido. Eu.. eu não me lembro de nada disso!

Calum: Se você que viveu não se lembra.. o que sobra para mim que ainda nem estava aqui?

Laura: Acho que vou desistir de tentar entender..

Calum: São suas memórias.. coisas importantes que aconteceram na sua vida. Eu não desistiria tão fácil assim!

Laura: O que sugere que eu faça então? Não consigo me lembrar de nada disso!

Calum: Continue lendo seu livro, procure por imagens na sua casa.. eu não sei. Talvez consiga se lembrar de alguma coisa!

Laura: Eu espero que você esteja certo...


Notas Finais


É isso...
Little kisses 💋 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...