História I'm Not What You Think - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Laura Marano, R5
Personagens Ellington Ratliff, Laura Marano, Riker Lynch, Rocky Lynch, Ross Lynch, Rydel Lynch
Tags Colegial, Ellington Lee Ratliff, Família, Laura Marano, Mistério, Raura, Riker Lynch, Rinessa, Rocky Lynch, Romance, Ross Lynch, Rydel Lynch, Rydellington, Ryland Lynch, Vampiros, Vanessa Marano
Visualizações 16
Palavras 1.581
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiie... voltei 😂❤️
Boa leitura 📖
Little kisses 💋

Capítulo 4 - Quem é Sofia?


Fanfic / Fanfiction I'm Not What You Think - Capítulo 4 - Quem é Sofia?

Pov's Rydel

 

Depois do ocorrido com Ellington, Ross e ele começaram a discutir. Riker e Rocky tiveram que segura-los antes que os mesmos começassem uma briga.

Agora estamos todos sentados no sofá esperando nossos pais chegarem, logo os mesmos chegaram.

 

Stormie: E aí, ocorreu tudo bem por aqui? - perguntou ao abrir a porta e entrar

Rydel: Ahn, sim. Tudo bem!

Ross: Claro, depois do Ellington ter quase atacado o carteiro. Aí ficou tudo bem! - falou ele debochando e eu o fuzilei com os olhos

Stormie: Como assim? Carteiro? Que carteiro?

Mark: O que foi querida? - perguntou entrando e fechando a porta em seguida

Stormie: Eu também não sei, agora me expliquem! - exclamou autoritária

Rydel: Tá! Um carteiro veio aqui em casa entregar alguns papéis que devem ser as contas de água e luz, sei lá. Então Ellington meio que perdeu o controle e saiu correndo até a porta mas logo que eu vi fechei a porta e o Riker o segurou, não aconteceu nada. O Ross que gosta de ficar enchendo o saco! - falei e todos me olhavam

Ellington: É, ele fica metendo o nariz onde não é chamado!

Ross: Ah, cala a boca. Eu só falei pra ela o que aconteceu!

Riker: Vocês já vão começar de novo?!

Mark: Já chega! Não quero saber de briga. Parecem duas crianças!

Stormie: É, o bom foi que não aconteceu nada de ruim!

Rydel: É. - sorri. - mãe!

Stormie: O que foi querida?

Rydel: Precisamos caçar!

Stormie: Ok, nós vamos mais tarde, assim vocês ficam satisfeitos até a hora de ir pra escola!

Rocky: Conseguiu nos matricular então?

Mark: Sim, nós conseguimos!

Ryland: E mais um ano jogado fora indo para a escola - bufou

Ross: É. Nisso eu concordo com você!

Stormie: Sem reclamações, vocês irão e pronto!

Ryland: Já que não temos escolha - falou ele revirando os olhos

 

No outro dia

 

Pov's Laura

 

E mais um dia sem graça da minha vida começa, 7 horas da manhã e não estou nem um pouco afim de ir à escola. Mas eu vou já que é o único jeito de sair um pouco de casa.

Algo me diz que hoje vai ser diferente, estou com um pressentimento de que algo de interessante irá acontecer hoje, fala sério as vezes eu viajo né? O que poderia acontecer de interessante na minha vida? E muito menos na escola! Para de viajar Laurinha e volta para a realidade que é melhor (melhor? Não sei de onde tirei essa ideia).

Levantei e fui em direção ao banheiro, me lavei e logo em seguida fui trocar de roupa. Assim que já estava pronta desci as escadas indo até a cozinha, onde encontrei meu pai tomando café, é claro que ele acorda cedo, pois ele tem que me levar à escola porque não quer que eu vá sozinha. Aff que coisa chata!!

 

Damiano: Bom dia filha! - falou sorrindo

Laura: Bom dia! - falei pegando uma maçã

Damiano: Já está pronta? - perguntou sorrindo

Laura: Já! Mas ainda está cedo para irmos! - falei me sentando na cadeira

Damiano: Nós poderíamos ir agora, pensei que você fosse gostar de ir andando até a escola como sempre me pediu..

Laura: O que? Isso é sério? - perguntei entusiasmada. Pois meu pai sempre me leva de carro até a escola

Damiano: Sério! Não quer?

Laura: Claro! Vamos logo então! - falei me levantando toda animada

Damiano: Laura?!

Laura: O que? - perguntei o encarnado

Daniano: Só me explica, por que não gosta que eu te leve de carro?

Laura: Pai! Eu já te disse. Quantas vezes tenho que repetir!? Eu fico o dia todo trancada nessa casa sem poder ir a lugar algum, qualquer oportunidade que eu tenha de sair pra rua, lidar com as pessoas e conhecer novos lugares eu não vou desperdiçar. Então vamos logo!!

Damiano: Tá bem, tá bem! Vamos então, pega suas coisas - falou e eu fui correndo

Laura: Pronto. Podemos ir! - falei e íamos saindo

Damiano: Por que não liga para aquela sua amiga? Aí nós passamos por lá..

Laura: Ótima ideia! - falei pegando meu celular e indo logo atrás do meu pai

 

....Ligação On....

 

Laura: Raini?!

Raini: Oii Lau. O que foi?

Laura: Já estou indo para a escola, estou indo a pé com meu pai, está em casa ainda?

Raini: Sim, ainda estou!

Laura: Ok, vamos passar aí!

Raini: Tá bem, vou esperar vocês na frente de casa!

Laura: Tá bem! - sorri e desliguei o celular

 

....Ligação Off....

 

Na casa dos Lynch's

 

Ryland: É tão estranho não dormir mais. Na verdade eu nem me lembro mais como é a sensação de dormir!

Riker: Nem eu, mas na verdade eu gosto da nossa nova vida. Não é tão ruim assim, tem seus lados ruins mas também tem seus lados bons!

Ross: Bons? O que tem de bom em ser um monstro? - bufei

Rydel: Eu não me considero um monstro! Afinal eu não faço mal a ninguém. Na verdade nós todos não somos monstros!

Ross: Rydel a gente bebe sangue. Isso não é normal!

Rocky: Eu concordo com ele!

Rydel: Mas a gente bebe sangue animal, eu não vejo nada de errado nisso, afinal os animais são carne, são comida para os humanos. Então não vejo mal nenhum em matá-los para tomar seu sangue! - sorriu

Ellington: É, você tem razão!

Rydel: Eu sempre tenho razão Ellington. Entenda isso!

Ross: Tá, tudo bem, agora você toma sangue animal. Mas e quando você matava as pessoas pra tomar o sangue delas, acha que isso é normal?

Rydel: Não, não é. Mas eu aprendi a me controlar, acho que vocês deveriam fazer o mesmo!

Riker: É, vocês só sabem reclamar. Não é tão difícil de viver assim!

Ross: Falar é fácil né, você sabe que eu nunca fui bom em me controlar com algumas coisas, acha que eu vou aprender de uma hora pra outra controlar a minha sede insaciável por sangue?!

Riker: Não digo de uma hora pra outra, mas você tem que tentar. Se não nunca vai conseguir!

Ross: Eu não queria que minha vida fosse acabar desse jeito, isso não é vida!

Rocky: Por um lado é até bom, nunca nos cansamos, não precisamos comer, eu não estou reclamando. Eu posso viver assim!

Ross: E a Sofia, Riker? - perguntei e o mesmo ficou quieto

Rydel: Ahh eu não acredito que você vai voltar nesse assunto de uns 50 anos atrás!

Ross: Claro. Pode acontecer com qualquer um de nós a qualquer momento! E aí faremos o que?

Rydel: Se afastar. Isso que vocês devem fazer, caso isso aconteça outra vez!

Ryland: Eu não me imagino apaixonado por nenhuma menina, muito menos por uma humana. Não sei se conseguiria viver com isso!

Ross: É, nem eu!

Rydel: Gente chega por favor! - falou assim que viu que o Riker não estava muito confortável com o assunto

Riker: Tá tudo bem Rydel, isso aconteceu a muitos anos. Já não importa mais! - falou, mas lá no fundo eu sei que isso ainda mexe com ele um pouco

 

Pov's Ross

 

Vocês devem estar se perguntando o que aconteceu 50 anos atrás com essa tal de Sofia, não é mesmo? Então vou lhes contar a história...

50 anos atrás o Riker se apaixonou por uma humana, ele ainda não conseguia controlar sua sede, cada vez que estava perto dela ele perdia o controle e ela meio que achava estranho e desconfiava,  só que ele nunca fez nada com ela.

Aí chegou o dia em que ele contou a ela que era um vampiro, colocando todos nós em risco, ela não conseguia acreditar quando ele lhe contou a verdade, ela ficou paralisada, ela o amava e ele a amava também, por isso ela continuou ficando com ele.

Mas um dia quando eles saíram juntos sozinhos, ele simplesmente perdeu o controle e a mordeu, após ter mordido ela o mesmo não conseguiu mais parar e acabou à matando. Acredito que ele tenha ficado muito mal por isso, afinal aquela era a garota dos sonhos dele, a garota que ele amava.

Varias vezes Rydel avisou ao Riker para se afastar da Sofia enquanto não tivesse controle o suficiente para estar com ela. Era tarde quando ele chegou em casa com Sofia nos braços, ele estava simplesmente encabulado, ele não conseguia falar uma se quer palavra, apenas nos olhava confuso.

Nossos pais ficaram apavorados, o que iríamos dizer à família dela? 

Então decidimos deixar Sofia na casa dela sem que ninguém nos visse. Riker quis fazer isso já que ele havia causado aquilo, então entrou na casa dela e a deixou deitada em sua cama. Depois disso todos nós nos mudamos para longe, se os pais dela viram a mordida em seu pescoço eu não sei, mas sei que eles devem ter sofrido muito com a morte da filha, já que ela era a única filha deles.

Espero que não aconteça isso comigo, espero não me apaixonar por nenhuma garota humana. Pois não estou preparado para isso! Sei que não vou conseguir me controlar, então o melhor é ficar bem longe de todo mundo!

As pessoas na outra cidade nos achavam grossos e frios demais, mas não queríamos acabar nos apaixonando nem machucar alguém. Por mais que fosse difícil, o único que não conseguiu escapar do amor foi o Riker. E eu sei o quanto isso mexe com ele mesmo que faça uns 50 anos. E foi isso que aconteceu.


Notas Finais


É isso aí 💛
Até mais 🤭❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...