1. Spirit Fanfics >
  2. I'm not your omega >
  3. Supressores

História I'm not your omega - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Supressores


_____________________________

Estava frio naquela manhã de quarta-feira aonde o ômega caminhava calmante até a escola, lembrando da sua rápida conversa com sua mãe.

- Ray não se esqueça de comprar mais supressores, é pra deixar guardado pra alguma emergência, ok? - Isabela sorria calma enquanto servia uma certa  porção de paquecas para o filho.

-Sim mãe irei comprar não se preocupe..

Estaria lindamente fudido se não compra-se logo os supressores, sua mãe iria o matar se o descobrisse que não havia comprando para usar durante as aulas. Realmente estaria muito lascado se algo desse errado.

[...]

- Ray! - Gritou a ruiva quando encontrou o ômega logo indo caminhar ao seu lado. - Você já está melhor?

- Sim, estou quase cem por cento. Mas não precisa se preocupar já tomei um supressor - mentiu mesmo sabendo que a amiga não era tão tola de acreditar.

-Hum isso é bom, vamos estamos quase chegando! - Em seguida puxou o amigo para andar mais rápido assim chegando no portão da escola e entrando indo direto a sala de aula.

[...] Intervalo [...]

As primeiras horas de aula haviam sindo bastante estranhas, principalmente o Norman mesmo ele falando normalmente com o Ray ele também estava distante, e resultando no ômega a começar a desconfiar que algo aconteceu para o amigo ficar tão distante. Já no intervalo os trio de amigos foram até a cantina comprar algo para comerem e logo sentarem em uma mesa vazia, Emma e Norman tinham uma conversa animada até ser interrompida pelo moreno.

- Posso saber o por que de vocês dois estarem tão estranhos ultimamente? - Perguntou encarando os amigos logo tomando os últimos goles da caixinha de suco.

- nós estranhos? Porque acha isso?

- Não sei como mas parece que vocês estão escondendo alguma coisa de mim, e se não contarem agora eu vou acabar descobrindo por conta própria!

- Não precisa disso, não estamos escondendo nada! - Disse o albino que estava nervoso com a situação mas não demostrava muito.

- Hum.

O moreno não querendo mais tocar no assunto se retirou da mesa, deixando os dois amigos, e andou a caminho a biblioteca a fim de passar o resto do intervalo lá.

- Acho que ele vai acaba descobrindo se vacilamos. Mas você sabe como seguir o plano certo? - Perguntou emma que ficou preocupada com o amigo que acabará de sair depois da rápida 'briga'

- Sim, eu já sei todos detalhes! - O alfa estava bastante confiante que poderia concluir com o plano.

[...] Final das aulas [...]

Ray estava esperando a ruiva para poderem ir juntos para a casa, mas a mesma estava atrasada. O ômega já estava cansado de espera e pronto para ir embora quando uma voz familiar lhe chama.

- Ray!

- Ah, Norman, pensei que já tivesse indo embora.

- Não ainda não, teve umas coisas pra resolver com o pessoal do grêmio, e você por que ainda está aqui?

- Estou apenas esperando a boba da Emma vim para nós irmos para casa, mas ela está atrasada.

- Ah sim, sobre isso a Emma me falou se podia lhe acompanhar já que o presidente do clube de atletismo organizou uma reunião de última hora. Então vamos?

"Merda"

- S-sim, vamos..- Ray estava nervoso e isso logo foi notado pelo Norman.

- Você está bem Ray? - perguntou se aproximando um pouco do ômega que logo deu um passo para trás.

- Sim, claro estou muito bem. Vamos? - o ômega logo começou a andar na frente sendo acompanhando pelo alfa.

Já andando a caminho da casa do ômega, ambos estavam sendo acompanhandos por um silêncio de certo modo desconfortável, e não era só isso o ômega está bastante desconfortável e não era pelo silêncio. Tanto que já estava bastante corado e suava mas não se deixaria se levar, não poderia arriscar revelar o segredo que escondeu por anos.

- Ray, você está bem? Você está vermelho - perguntou Norman que estava preocupado com o amigo que aparentava está com febre.

- Não é nada, deve ser por causa do sol está muito qu.. - não conseguindo mais se aguentar em pé Ray quase cair com tudo no chão se não fosse por Norman que o segurou a tempo.

- Ray você não está bem! Está com muita febre e... - foi interrompido por beijo dado pelo moreno no qual Norman não conseguiu se livrar tão fácil até a falta de ar ficar presente assim fazendo ambos se separarem. - V-você e-está no cio Ray?

- N-norman...

- Eu não posso fazer isso! Você tem algum supressor? - Norman perguntou indo até um banco de praça e colocando o ômega, o local estava vazio pelo horário então não teria perigo. Já revirando a mochila do amigo não encontrou nada que podesse ajudar então teve uma ideia - Ray vou lhe dar um dos meus supressores, espero que funcione! - disse tentando dar ao ômega que se recusava a tomar o medicamento então teve que agir de um outro jeito - Ray por favor colabore! E-então terá que ser desse jeito! - disse colocando o comprimido na língua e logo dando um beijo no ômega o fazendo engolir - acho que já está bom, Ray vamos vou te levar em casa!

- Norman...me leva não tô conseguindo... - Ray estava começando a ficar sonolento, o supressor já estava fazendo efeito.

- Tudo bem, vamos. - o alfa logo pegou o garoto no estilo noiva e indo a caminho da casa do ômega.

[...]

_____________________________


Notas Finais


Tam Tam Tam
E foi esse o capítulo de hoje com quase 1000 palavras, acho que no próximo haverá mais. (≧▽≦)

E não se preocupem com a demora dos capítulos, eu prometo que essa estória eu vou ter continuidade até o fim dela.

Não se esqueçam de votar e comentar, ajuda muito a continuar e é isso até o próximo capítulo.
(つ≧▽≦)つ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...