História Im okay - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Os 13 Porquês (13 Reasons Why)
Personagens Personagens Originais
Tags 13rw, Bullying, Colegial, Depressão, Namoro, Romance
Visualizações 10
Palavras 1.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa pela demora
Acho que nn vou conseguir postar todo dia agr
Tá difícil mas espero que gostem

Capítulo 16 - Cap XVI


CAP XVI

 

As coisas nunca vão voltar ao normal , eu estou passando por esse momento de aceitação em que eu finalmente entendo que eu posso ser a garota mais forte mas as coisas não vão voltar ao normal, isso aconteceu comigo , agora eu faço parte da estatística, eu sou mais uma , essa é a minha história, não dá pra eu contar a minha história sem falar disso.

 

Histórias precisam ser contadas , compartilhadas , minha voz precisa ser ouvida , eu preciso ouvir a sua história também , um dia , porém com a absoluta certeza que olhar a sua ferida não vai cura a minha . 

 

Eu e a Cassie fazemos parte de um grupo muito maior entitulado “ os sem sorte” eu conto isso porque talvez você faça parte dele também , e eu preciso ouvir você. Eu e a cassie , nós paramos de acreditar chove em outras pessoas também , nós somos , negra  e gorda , estupro e bullying, ansiedade e depressao, gordofobia e anorexia , tristeza e tristeza. Nós somos as pessoas que talvez você conheça mas você nunca vai gostar. 

 

Talvez isso te deixe chateado(a) , mas dizer que conhece a minha dor é a mesma coisa que se esfaquear porque me viu sendo esfaqueada . Duas diferentes situações, pra duas diferentes dores. Você não sabe a minha dor , mas tudo bem se sente empatia por ela. 

 

Nós somos as pessoas que talvez você conheça. E isso tira a ficção do papel e faz dela não tão ficção assim. Porque acontece, eu sou real, Amy Hall é real , Cassie Boyer é real , nossa história é real , aconteceu. E aconteceu com pessoas que talvez você conheça. 

 

Então me desculpa se isso for triste , eu não posso mudar finais reais , eu não tenho controle sobre isso, eu queria ter experiências melhores pra contar. Mas eu estou apenas contando a minha história .

 

E nós estamos lutando todos os dias , contra nós mesmos, contra os demônios que habitam na nossa alma. Contra tudo aquilo que disseram que éramos, nós começamos a acreditar e agora isso foi tudo o que nos restou.

Me desculpe por isso 

 

 

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

 

 

3 semanas depois 

 

Cassie 

 

Owen sugeriu que eu fizesse terapia em grupo, me pareceu uma merda mas eu fui. Porque eu presumo que meu terapeuta saiba o que é melhor pra mim. Sem falar que eu tenho muito tempo de sobra. 

Então eu fiz isso, eu sentei em uma roda com outras 12 pessoas , todas tão singulares e especiais que estão travando sua própria batalha. Todos naquela sala são jovens , com a minha faixa etária e isso é preocupante , quantas mais pessoas tristes devem existir no mundo ? 

Uma garota falou primeiro, sobre como as coisas iam ruins em casa com a Família , ela relatou como o pai é agressivo e como ele fica ainda pior quando bebe, em geral ele bebe sempre.

Nós nos sensibilizamos , nós dissemos que ia ficar tudo bem, mesmo não acreditando nisso ela abriu um singelo sorriso. 

 Notei um garoto que sempre me encarava a ponto de minha mente querer gritar “ mas que porra você tá olhando?” Nunca faria isso. Mas reparei nele mesmo assim, seus olhos claros como o do mar de alguma ilha no oceano , tão azuis que poderiam facilmente te induzir a fazer alguma coisa que você não queira, ele tem o cabelo castanho bem claro cortado dos lados , cílios grandes e lábios médios, ele parece um adolescente facilmente encontrado em filmes. Ele veste uma camisa branca com mangas azuis escura, uma calça jeans escura e um tênis branco. E ele continua me encarando.

Quando ele fala, todo o julgamento que tinha sobre ele cai por terra, quando ele fala eu me culpo mentalmente por comparar ele com um “ cara de filme” , eu percebo que ele não é assim. Ele fala sobre como foi difícil durante dois anos ficar limpo das drogas e então ele fala sobre o porquê de ter começado a usar, ele fala sobre como se sentia um pedaço de merda em alto mar , em como tinha sido difícil perder o irmão mais novo, e de como ele queria ter feito mais. Me culpo pelo meu pré julgamento. 

Quando a minha hora de falar chega , eu pensei que ia ser difícil dizer minhas experiências para outras pessoas mas não foi, ninguém ia me julgar ali e falar o que eu pensava ia me libertar. Então eu falei. Contei a eles sobre todo o meu ódio a comida , sobre como é difícil o bullying na liberty, sobre como é se sentir farta por ouvir todo dia a mesma coisa 

 

– só … não tem muita criatividade sabe ?– eu disse por fim , e eles assentiram .

 

Quando o grupo acabou aquele garoto veio falar comigo , tentei lembrar de já o tinha visto em algum lugar

– então … ham … eu sou o Dylan … legal o que você falou … ham … desculpa se isso parecer estranho mas eu posso tirar uma foto sua?– me pareceu estranho , foi tão do nada 

 

– por que ?– perguntei desconfiada 

– eu gosto de fotografia … e de desenhar , se você não se importar eu gostaria de tirar uma foro sua – 

– não sou boa pra essas coisas – e com boa quis dizer bonita , acho que ele entendeu porque fez uma cara diferente

– acho que você está enganada… por favor … eu sei que não te conheço mas eu realmente gostaria disse, eu posso fazer uma cópia do desenho e te entregar também é você poderia guardar … vai ficar bonito – 

– então você não vai me desenhar – ele curvou as sobrancelhas 

– a pessoa que desenha não faz nada além de passar pro papel algo já existente, não posso criar a beleza , ela já está em você- senti meu rosto esquentando de uma tal maneira que vocês provavelmente não acreditar 

– tudo bem …– eu falei por fim , Dylan tirou uma câmera fotográfica da bolsa que carregava e eu não soube onde enfiar a cara , que expressão fazer quando ele apontou aquela câmera com lentes grossas para o meu rosto, eu mal ouvi o clique , então não saberia dizer quando ele tirou a foto , só espero que ela não tenha ficado horrível. Dylan sorriu pra mim antes de ir embora e disse “ te vejo semana que vem “ sorri de volta  

 

*********^^^^^^^^^^^^**************** 

Eu encontrei ele antes disso, 3 dias depois meu pai disse que eu tinha visita, pensei que seria Amy mas quando abri vi Dylan em toda a sua forma , ele abriu um sorriso leve e descontraído 

– como descobriu meu endereço?– perguntei desconfiada 

–eu tive uma sessão ontem com owen e ele me falou – 

– e cadê a história de sigilo entre paciente e terapeuta – Dylan achou graça e deu uma gargalhada leve 

– só queria te entregar isso – ele estendeu as mãos para mim um grande envelope preto, eu o segurei por entre os dedos e imaginei que seria o desenho , olhei novamente para Dylan , é difícil acreditar que ele é o mesmo garoto que falou sobre as drogas e a morte do irmão , quando olho para seu rosto e ele parece tão normal , e leve , eu sei que ele ainda não superou tudo mas ele parece estar lidando bem. 

Abro e envelope e tiro uma grande folha espessa , quando olho para o desenho , é tão bonito que fica difícil de acreditar que sou eu retratada ali , a Cassie que ele desenhou não é a mesma que eu vejo no espelho , aquela cassie tem olhos amendoados que se sobressaem por conta do óculos que combina perfeitamente com o rosto , os lábios delicados , e i cabelo perfeito . 

– é assim que você me vê?– 

– é assim que você é – ele diz com convicção 

– ela é tão bonita – 

– obrigado mas , sinto que falta ainda , nenhum artista nenhum fotógrafo consegue retratar perfeitamente a beleza , o desenho sempre vai sair um pouco menos do que a figura original– ele parece entusiasmado 

– você fez o contrário – 

– acho que você está errada , você é muito mais bonita que esse desenho … no grupo você disse sobre o tanto que te xingam pelo seu peso , você começou a acreditar não é? Você não discorda , não se olha no espelho e se acha muito bonita … para de se odiar tanto , e então vai conseguir ver o que eu estou vendo … tem menos a ver com dor é mais a ver com beleza – 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...