História I'm only a human (Imagine Taehyung) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts blackpink red Velvet
Visualizações 11
Palavras 711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Estupro, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - He wants to kill me


Fanfic / Fanfiction I'm only a human (Imagine Taehyung) - Capítulo 6 - Capítulo 6 - He wants to kill me

S/N: E-ele.. O QUÊ?! Altero meu tom de voz e meus olhos começam a marejar  novamente. Abaixo minha cabeça e minhas lágrimas saem descontrolosamente. Kook vem até e me abraça. Tae levanta e dá um murro na parede.

T: COMO ESSE DESGRAÇADO CONSEGUIU FUGIR?! EU ESPERO QUE A POLÍCIA ESTEJA CIENTE  DE QUE SE EU VER ESSE CAFAJESTE NA RUA SOCO A CARA DELE ATÉ O ÚLTIMO PINGO DE SANGUE DELE! Jennie pega um copo d'água e entrega para Tae se acalmar.

Sg: Bom, se você quiser ajuda Taehyung, só me chama no Line e vamos acabar com a cara dele.

Jn: E ele pode ser preso também! Mostramos todas as provas que ele te estuprou e fizemos um B.O, alegando que ele sequestrou Yuna e-

S/N: ELE LEVOU MINHA IRMÃ?! CLARO, DEVE SER PORQUÊ ELA VIU TUDO E  PRA ELA NÃO FALAR NADA, ELE À LEVOU JUNTO. E-EU.. VOU ATRÁS DELA AGORA!

Jnie: Amiga respira, vai ficar tudo bem. Yah quem é a minha dongsaeng preferida uhm? - Jennie diz fazendo uma voz de bebê e aperta minhas bochechas. Retiro sua mão do meu rosto e me acomodo melhor na cama, levando meu anti-braço até meus olhos e continuo chorando sem parar. - me desculpe, só quis melhorar seu humor.. - abaixa a cabeça se sentindo culpada.

Logo escutamos batidas na porta novamente, appa Namjoon levanta e vai atender. Eram alguns policias

Xx: Anneyonghaseyo, somos detetives do seu caso e da sua irmã. Sentimos muito pela sua dor senhorita S/N, mas será que podemos colaborar com sua cooperação para a investigação?

Olho para tio appa Jin, que estava sentado ao meu lado na cama, o mesmo assente e sai levando os outros para fora, deixando eu e os policiais a sós.

Dg: Bom, eu sou o policial Donseung e este é meu parceiro, detetive Wong.

Wg: É um prazer termos sua cooperação para a investigação. Sabemos que você está traumatizada então iremos ser o mais cuidadosos possíveis para não chateà-la mais ainda. Está ciente disso certo?

S/N: A-acho que.. sim - Dou um sorriso fraco que demonstrou o quão mal me sinto com tudo isto. Eu sei, parece que eu esqueço dos meus problemas e simplesmente abro um sorriso e vira tudo um mar de flores. Nada disso, eu sempre abaixo minha cabeça durante as aulas e choro baixinho. Hobi senta atrás de mim e sempre me manda um bilhete dizendo o 'quão forte eu sou e que eu significo muito para todos eles' toda vez que recebo este bilhete, no final da folha tem a assinatura de todos. Isso levanta meu astral um pouco, porém, eu sinto que não estou conseguindo mais esconder a minha fraqueza. A Neide sempre se aproveita disso para vir me perturbar com suas amigas, sim teve uma época em que eu revidava, mas atualmente eu tenho piorado muito emocionalmente. Ter depressão não é nem um pouco fácil, um dia você está completamente cheio de energia e saudável, mas o vazio dentro de si sempre está lá, então abro um sorriso pra não demonstrar minha dor. Já no outro dia estou simplesmente um caco, me sinto um lixo e o vazio dentro de mim parece estar me sugando pra escuridão. Você não está triste nem decepcionado, é como meus tios dizem 'o coração vazio, porém  a cabeça explodindo de pensamentos horrendos' eles sim sabem o que eu sinto, já  que na época em que eles assumiram o namoro, muitas pessoas se afastaram por acharem eles 'pessoas tóxicas' tio appa Nam sempre evita falar sobre isso, pois ele já foi agredido na frente de uma lojinha de conveniência. Meus primos sofreram bullying por terem pais tão fora do padrão coreano, antes eles ligavam pra isso mas agora nada mais importa do que o amor familiar deles. Os policiais me perguntam como foi que aconteceu este acidente e ficaram chocados pelo simples fato de que eu quase morri só porquê não quis obedecê-lo. Passam mais alguns minutos e eles vão embora. Todos foram entrando é me perguntando se eu estava bem, eu apenas assinto. 

S/N: Ele vai me matar.. ele é um psicopata e pode fazer o que fez comigo na Yuna.. Eu nunca vou me perdoar se ele encostar um dedo nela.. - algumas lágrimas escorrem e fico apreciando a chuva forte que caía naquela manhã 

~Continua..~





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...