1. Spirit Fanfics >
  2. I'M POSSESSIVE. (Kim Taehyung) >
  3. Capítulo 31 - Fugiram.

História I'M POSSESSIVE. (Kim Taehyung) - Capítulo 31


Escrita por: e Jiminshiiaa_


Notas do Autor


Boa leitura♡
Espero que gostem♡
Leiam as notas finais♡
Comente♡
Favorite♡
Me siga♡

Capítulo 31 - Capítulo 31 - Fugiram.


[...]

Eu acordei totalmente assustada depois daquele sonho, eu gostaria que tudo fosse um sonho horrível, mas não é.

Eu estava vendo algo aleatório na televisão, já que aquele homem só me deixou isso pra me entreter. A porta abre desesperadamente, ja estava esperando Taehyung passar por ela, mas foi a pessoa que eu mais queria ver momento.

—____________! - Jungkook gritou e me abraçou. —Não tenho tempo pra te explicar ainda, mas faça suas malas rápido! - nem perguntei mais nada e fui fazer as malas. —Temos que ir pegar Ryujin também.

—Jeon, não acredito que você está aqui, Taehyung vai te matar. - ele negou.

—Eu dei um jeito nele, mas não temos muito tempo. - assenti e fechei a mala.

—Pronto, vamos. - que alívio sair desse quarto!

Saímos da casa de Taehyung e entramos no carro de Jeon.

—Jungkook, obrigado por tudo. - agradeci com os olhos marejados.

—Não me agradeça, princesa. Eu que te peço desculpa, Taehyung descobriu que... bem... que eu gosto de você. - OQUE?! —E dai ele surtou, provavelmente você apanhou por minha causa... me desculpe.

—J-Jungkook, tudo bem... eu... - eu ia dizer algo, mas me calei imediatamente, não é um bom momento pra dizer isso. —Ali, eles moram ali. - apontei.

—Ok, seja mais rápida possível.

—Ta bom. - sai do carro e bati na porta. Logo é atendida pela minha mãe. —Pode chamar a Ryujin? Preciso levar ela. - ela me olha. —Por favor, rápido. - ela assentiu sem questionar e chamou a pequena.

—Tia! - ela vem aos meus braços. Meu deus... eu queria passar horas abraçada com ela, mas não temos tempo.

—Querida, vai com o tio Kookie, ele ta naquele carro. - apontei. —Vai e espera a titia ok? - ela assente. Foi. —Posso entrar pra arrumar as coisas dela? - dizia sobre pegar as malas dela. - ela assentiu e me deixou entrar, fui direto para o quarto da Ryujin.

—Você vai fugir, não é? - gelei por um breve segundo, mas me concentrei em sair logo dali. —Eu não sei oque aconteceu, mas tome cuidado, _________. Se acontecer algo com você ou Ryujin nunca vou me perdoa. - engoli seco. Terminei de arrumar e me levantei. —Filha. - ela se pôs na minha frente. —Eu te amo, não parece, mas eu te amo. - ela me abraçou e retribui. —Peça pra que Yoongi te entregue a carta que fiz pra te entregar em outro momento, mas não sei se te verei novamente...

—Carta? - assentiu.

—Agora vá.

—Onde está meu pai? - eu não queria sair dali sem me despedir dele, mas não posso esperar.

—Ele não está. - ela disse. Assenti, mas me senti mal, não sei se verei eles novamente.

—Mãe... - isso saiu em um fio de voz. —Eu também te amo. - sai correndo. Entrei dentro do carro. —Desculpe pela demora.

—Não demorou. - ele acelera.

—Pra onde vamos, tia? - Ryujin pergunta, mas nem eu sabia...

—Vamos pra casa do tio Yoongi, pequena. - Jungkook respondeu por mim.

—Fazer oque lá?

—Ele vai nos ajudar. - assenti.

Estava agoniada, ansiosa, com medo... e se Taehyung aparecer? E oque tem naquela carta? E porque Yoongi nunca me disse sobre ela?

(...)

—Chegamos! - ele para o carro e nós três saímos dele. Sem nem bater na porta, Jungkook abre a porta da casa de Yoongi, que estava em seu escritório.

—Que bom que chegaram. - ele me lança um sorriso acolhedor. Retribui. —Vocês estão bem? Taehyung fez algo com você? - assenti deixando uma lágrima cair.

—Mas não importa agora, oque iremos fazer?

—Jungkook, fui até sua casa pra fazer suas malas. Aqui estão os novos documentos de vocês. - ele entrega nossas novas identidades. —A partir de hoje, Jungkook será Bae Jungkook, __________ será Bae Sihyeon, e Ryujin será Bae Yuna. Só mudei o sobrenome do Jungkook porque seria difícil a Ryujin não chamar mais ele de Kookie. Enfim, tudo bem pra vocês? - Jk assentiu.

—Vamos fugir? - perguntei e eles assentiram.

—Vocês tem o mesmo sobrenome pra pensarem que são uma família. E agora vêm a segunda parte. - um telefone começa a tocar. Yoongi faz um sinal pra que fizéssemos silêncio.

_—Alô?

_—Yoongi, rastreie o pau no cú do Jeo Jungkook! - era Taehyung no outro lado da linha.

_—Ok, vou fazer isso. Mas oque aconteceu? - Min Yoongi, como sempre um ótimo ator.

_—Não importa! Encontre ele logo! Estou indo para casa. - com a ultima frase meu coração acelerou muito. Jungkook percebeu e pegou em minha mão. Isso por incrível que pareça, me acalmou.

_—Tudo bem. - Desligou. —Como podem ver, temos pouquíssimo tempo.

—Tia, oque está acontecendo? - Ryujin pergunta preocupada.

—Meu amor, não posso explicar agora, mas uma hora irei, ok? - ela assentiu. —Fique calma, irá tudo dar certo.

—Me dêem os celulares de vocês. - Jungkook entrega o celular dele e pego o tablet da Ryujin. —Vou destrui-los. Agora a parte mais fácil é ir para o aeroporto, e eu vou ter que me virar pra fazer uma acidente falso. - arregalei os olhos. —Pra Taehyung não irem atrás de vocês, vão ter que fingir estar morto.

—Eu não esperava por isso... mas topo tudo.

—Vão logo para o aeroporto, e coloquem isso. - ele nos entrega acessórios que cobrem nosso rosto ou cabelos discretamente. —Aqui está a passagem de vocês, e os novos celulares, meu número já está salvo ai. E __________, - ele pega algo em uma gaveta. —Não leia agora, ok? Deixe pra quando tudo estiver mais calmo. - a tal carta.

—Ta bom. - abracei ele repentinamente. —Obrigado por tudo. - ele retribui e beija minha testa.

—De nada, e agora vão logo. - assenti. —Vão ter que ir de taxi, sorte que tem um ponto aqui perto.

—Hyung, obrigado. - Jeon abraça ele. E retribui.

—Parem de ser melosos! - rimos. —Vão logo. - nos empurrou e fomos.

Min Yoongi Pov.

Consegui ajudar eles! Agora tenho que simular a morte deles... não vai ser tão fácil, mas ainda tenho um tempinho.

(...)

Kim Taehyung Pov.

—EU NÃO ACREDITO QUE ELES FUGIRAM! TRAIDORES DE MERDA!! - comecei a quebrar tudo que via pela frente. —Merda, merda, merda, mil vezes merda! - soquei a parede. —Yoongi! Tenho que ligar pra ele.

Chamou... chamou...

_—Yoongi! Eles fugiram, tenho que acha-los logo!

_—Taehyung... olha o noticiário. - ele estava com uma voz chorosa.

_—Não tenho tempo pra isso!

_—ELES ESTÃO MORTOS! - ele gritou. Arregalei os olhos e liguei a televisão.

"Acidente agora mesmo perto da rodoviária! O carro caiu de um penhasco e deixou três vítimas, uma delas sendo uma criança de 6 anos, e as outras duas eram um homem de 22 anos e uma mulher da mesma idade. Realmente muito trágico. O carro estava em uma velocidade absurda, oque fez o homem que estava dirigindo, perder o controle e cair de cima do penhasco. Os corpos não estão sendo possíveis de reconhecer, pois foram carbonizados pela explosão. Mas, sabemos que as vítimas tem o nome de Jeon Jungkook, Kim Lee ___________ e Lee Ryujin, pois alguns documentos com os nomes deles sobreviveram. Voltaremos com mais informações em breve."

Eu ja estava banhado em lágrimas, eu não acredito que ela se foi, isso está acontecendo de novo.... eu não consigo descrever a dor que está dentro do meu peito.

Ela está morta por minha causa, eu a fiz fugir, eu a fiz ter medo de mim. Eu nunca vou aprender?!

Aquele é realmente o carro do Jungkook, ela está morta mesmo... eles todos estão mortos mesmo.

(...)

Jeon Jungkook/ Bae Jungkook Pov.

Conseguimos embarcar no avião, e estamos indo para a América do Norte - Estados Unidos. - nós três iremos morar lá agora, se continuasse-mos na Ásia, tinha riscos altos.

Ryujin está na janela e sua tia no meio, as duas dormindo como dois Anjinhos. Estou tão aliviado que tudo deu certo, que estamos todos seguros.

Daqui pra frente será difícil mudar a nossa vida completamente, mas não impossível.

Antes de embarcar Yoongi me ligou e disse que já deu um jeito no nosso "acidente" e que Taehyung já está sabendo disso.

(...)

—Sihyeon... - balancei _________. Não será nada fácil chamar ela de Sihyeon, e com certeza vou dar algumas gafes e chama-la de __________. —Ei, chegamos. - ela abre os olhos lentamente. Logo me abraça, e retribuo.

—Não vai deixar a gente sozinhas, né? - ela me perguntou chorosa.

—Nunca. - apertei mais o abraço, e disse firme. —Temos que descer do avião, já chegamos nos Estados Unidos. - ela assentiu e chamou Ryujin.

—Ryujin... - ela sussurrou pra garota, que ainda não se acostumou com o novo nome. —Chegamos, Bebê. - ela deu beijinhos na testa e buchecha da criança. Fofa.

(...)

Depois de grandes manhas de Ryujin, descemos e ja fomos logo pegando um táxi.

Quando chegamos no hotel Ryujin foi direto dormir na cama ao lado da cama de sua tia.

Ela também estava cansada e deitou.

—Jeon... - ela me chamou. —Não precisa dormir em outro quarto, se você quiser pode dormir aqui. - ela aponta pro espaço ao lado dela. Mas eu estava receoso.

—Não vai se sentir desconfortável. - ela negou. —Tem certeza. - assenti e eu sorri. —Me da um espacinho então. - ela fez e me deitei ao seu lado, de frente pra ela.

—Jungkook, - ela me chamou. —Enquanto eu estava com o Taehyung, eu sentia algo diferente por você. - olhei confuso, mas sabia oque ela queria dizer. —Não sei oque era... parecia muito com oque eu sentia com o Yoongi, mas Jeon, era bem confuso. - sorri pela sua carinha confusa. —Eu não sei oque é... ainda sinto ele.

—Eu sei oque é, mas a gente conversa sobre isso depois. - ela assentiu. —Agora durma. - fechei meus olhos, mas quando abri ela ainda estava olhando pra mim. Ri fraco. —Oque foi? - sem nem mesmo esperar, ela me beijou... mas se afastou rapidamente.

—Desculpa. - ela arregala os olhos. —Não sei oque deu em mim, Jungkook, me desculpe. - sorri fraco e calei sua boca com um beijo. Separei por conta da falta de ar. —Boa noite. - sorri e puxei sua cintura. E dormimos abraçados.

[...]


Notas Finais


Hehehe, finalmente se beijaram!
Fugiram, ufa!
Ainda não acabou, fiquem ai!
Postarei mais cap's ainda hoje, irra!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...