História I'M SORRY, I'm Agust D - Yoonmin - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Agust D, Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jimin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Kpop, K-pop, Lemon, Menção Taekook, Min Yoongi, Minsuga, Park Jimin, Romance, Suga, Sugamin, Taekook, Taekook Mention, Vkook, Yaoi, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 72
Palavras 2.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!! Obrigada a todos que comentaram, me senti imensamente feliz pela aprovação e euforia que me passaram kkkkk já amo vocês!! Venho trazendo mais um capítulo!!

Espero que gostem! <3



Boa Leitura! =^.^=

Capítulo 4 - Continuo Velando por você...


Fanfic / Fanfiction I'M SORRY, I'm Agust D - Yoonmin - Capítulo 4 - Continuo Velando por você...

 

 

- Então… Quer dizer que você realmente a deixou por minha causa? Está louco? Eram efeitos das velas Yoongi… Vanilla em vela é uma espécie de produto afrodisíaco que confundem as memórias das pessoas que a inala fortemente. - ria baixinho enquanto caminhávamos passando por um beco mais afastado da movimentação de pessoas.

- Eu louco?? Eu senti você comigo… Nossa, foi real… - cessei os passos e o encarei um pouco mais sério. - Jimin…

- Hm?

 

- Eu vou morrer.

 

Silêncio…

 

- Por minha causa… - fitou o chão da calçada.

- Não… Olha, isso só vai acontecer porque não cumpri com minha obrigação, será como uma consequência, tudo bem…

 

- Eu não quero, Suga… - me abraçou fortemente e eu o retribui igualmente enlaçando seu corpo.

 

- Eu também não… Por favor… Foge comigo… Eu te imploro.

- E largar tudo? Sem falar para mais ninguém?

- É loucura não é…? Mas… - pressenti algo ruim aproximar-se rapidamente de nós e o soltei de meus braços. - ARHH!!


 

- O QUE É ISSO?! SUGA... ANH! - caiu de mau jeito próximo a parede de um prédio logo após eu ter o empurrando para o lado escuro do beco.

 

M-Minha calça começou a mudar de coloração rapidamente para tons escuros, aquilo era sangue?! F-Fui atingido por um tiro à queima roupa... M-mas de onde veio?! Busquei em todos os lados e não conseguia encontrar ninguém além do Jimin e eu e de repente uma voz estrondou pelo beco como trovão.


 

- ACHOU MESMO QUE IRIA ME CONTRARIAR AGUST D?!! - passos lentos se aproximavam assustadoramente como tic tac de relógio.


 

- Q-Quem é Agust D...? - sussurrou para mim tentando se levantar.

- Arh...Grr!! - sentia uma dor enlouquecedora que se estendia por toda a minha perna atingida. - S-Sou eu... ArH!! FUJA…

 

- Fugir?? - seus olhos estavam transbordando suas lágrimas em desespero.

- Eh! VAI!! Ou também morrerá…

 

- M-Mas…

- CORRE!! VAI EMBORA!!

 

[...]


 

Uma figura masculina, alta e magra aproxima-se de mim sem devaneios, apontando sua arma para a minha direção com ambas as mãos trêmulas… E-Ele queria mesmo fazer aquilo??

Um silêncio ensurdecedor se formou entre todos nós. Sem dúvidas, aquele, parecia ser meu fim… Procurei não olhar para a direção do Park. Eu não sabia se ele ainda estava ali ou se havia se salvado quando o disse para ir… Eu só não queria por ele em perigo, evidenciando que ele estava presente conosco, então apenas fechei meus olhos e busquei razões para os meus momentos bons e todos me levavam até o loiro simpático do bar ou dono dos meus pensamentos, sim, enfim um título melhor para você, não é mesmo Jimin? Aish… Ouvi o som sutil da arma preparando sua artilharia... E-Eu não tenho medo de morrer e isso não é o Agust D, quem assume tudo isso agora, SOU EU, MIN YOONGI.

 

*FlashBack On*

 

- Hyung… Poderia me passar as canetas hidrográficas para o cartaz?

- Claro querido… Mas, você havia me dito que não faria mais o trabalho porque o seu pai ficou desempregado e não pagará mais a escola…

- Sim, eu disse…

 

Silêncio…

 

- O que fará então? - entregou-me as canetas e sentado logo à minha frente, me encarou estranhamente nervoso.

- Ainda não sei… Tenho que conseguir dinheiro de alguma maneira, mas não quero sair da escola. - suspirei rabiscando os papéis com o piloto de tom negro.

- E se você fizer algo para mim em troca da mensalidade escolar? - buscou em seus bolsos notas de dinheiro em valores altos. Alguém com apenas 15 anos e todo aquele financeiro? Os pais dele são milionários ou o quê, colocando aquilo tudo para um adolescente gastar?

- Tipo o que?

- Tipo… Noites contigo com direito a tudo o que eu quiser.

 

E-Eu ouvi direito?? Seokjin queria que eu vendesse o meu próprio corpo para ele?? Quê?! NUNCA!! Engasguei violentamente com minha própria saliva e brevemente me afastei de si. Aquela atitude me aterrorizou, eu estava completamente trêmulo e da minha boca não era possível se ouvir palavras… E-eu nunca havia feito nada parecido com ninguém e quanto mais com outro cara. Continuei me arrastando para longe dele vagarosamente, mas logo fui interrompido ao sentir meu tornozelo ser preso por suas mãos grandes e quentes.

 

- Anh! N-Não! Não… - debrucei-me sobre o carpete tentando desvencilhar meus pés das intenções alheias. - E-Eu não sei disso! E-eu nunca fiz nada disso! Me solte por favor… V-Você está me assustando cara!

 

- Hey… Hey! C-calma! Fala baixo ou seus pais vão ouvir você. Olha, vou soltar, mas não corre… Ou será pior. Não vou te forçar a isso, mas e quanto a um beijo pelo mesmo preço? No entanto, só pagarei esta vez...

 

Se eu houvesse desistido… O que teria acontecido aquele dia? Ele teria me forçado após me soltar se eu tivesse negado aquele beijo também?

Provavelmente eu ainda moraria com o meu pai, porém, eu não teria estudo o suficiente para um trabalho digno, como ele desejava… Mas eu não conheceria o Jimin, nem haveria encontrado o meu verdadeiro eu interior... Só que a realidade é que eu não teria vendido o meu corpo após ser expulso de casa se eu não tivesse posto em minha cabeça que eu poderia conseguir muito dinheiro vendendo a mim mesmo.

 

- E-eu não sei…

- Precisa do dinheiro, não é? - puxou-me para si e segurou meu pulsos. - Vamos… Não vai doer… - o encarei sentindo meu coração colapsar em minha garganta.

 

- M-Me passe o dinheiro primeiro… - disse nervoso, logo recebendo o pequeno bolo de notas. E foi aí que meus erros começaram a vir até mim como avalanche.

 

Seokjin aproximava-se cada vez mais do meu rosto, podendo até mesmo sentir sua respiração repousar irregularmente sobre a minha pele. Meus pulsos foram aprisionados pelas mãos alheias de maneira rude e então senti seus lábios carnudos tocarem os meus com voracidade… A-Aquilo com certeza me perturbou, eu nunca havia beijado um garoto antes.

Era absurdamente indescritível a sensação da adrenalina percorrendo pelo meu sangue. Fazer aquilo logo quando o meu pai estava presente em casa, um homofóbico assumido aos quatro ventos e o que estava ruim, dava para piorar mais ainda com a invasão do meu velho em meu quarto.



 

- M-MAS!! QUE POUCA VERGONHA É ESSA MIN YOONGI??!! - senti meus cabelos serem puxados ferozmente em direção contrária a mim.



 

- ARH~! P-Papai~... Grr!! - alguns fios meus desprenderam de meu couro cabeludo. - M-Me Desculpe... P-Papai…

 

- CALA ESSA BOCA SEU SAFADO!! - em seguida apontou para o Seokjin amedrontado ainda no chão do quarto. - VOCÊ… SOME DAQUI E NÃO OUSE VOLTAR… NUNCA MAIS!!! - Jin juntou seus pertences, olhou para mim de joelhos ainda preso pelos cabelos nas mãos do meu pai e nos deixou a sós, indo embora sem nem ao menos me oferecer palavras de defesa. E-Estou perdido...

 

Silêncio…

 

Nós dois, amargamente, chorávamos, mas por motivos diferentes. Aquilo realmente era doloroso para o meu pai que sempre me advertia sobre essas coisas com fúria e eu o desobedeci debaixo do seu nariz com o que ele mais aterrorizava. Ele se encontrava trêmulo e nervoso, parecia analisar alguma maneira de me torturar para que eu recebesse uma lição inesquecível. Eu apenas não tentei mais nada e me vi destruído e inseguro na presença do meu próprio pai…

 

- ESCUTE COM ATENÇÃO MIN YOONGI… SABE QUE EU NÃO SUPORTO ISSO, AINDA MAIS EM MINHA CASA!! VOCÊ ME DESRESPEITOU SEU IMPERTINENTE!! - sacudiu minha cabeça para os lados ainda mais nervoso que antes, quase deslocando o meu pescoço.

 

- M-Me perdoe… P-Pai~... - minhas lágrimas cortantes caiam sobre os papéis do meu trabalho escolar.

 

- NÃO!! EU TE AVISEI TANTAS VEZES!! - jogou-me num recanto do meu quarto com uma veemência absurda. E-Eu não o reconhecia mais… Rapidamente senti algo quente descer pelo meu nariz pingando sobre o meu braço… Sangue… E-Eu bati a cabeça fortemente na parede. - SAIA DA MINHA CASA, E-EU NÃO QUERO MAIS SUSTENTAR UM GAY INÚTIL COMO VOCÊ!! V-VOCÊ NÃO PODE SER MAIS MEU FILHO!! VAI EMBORA!! - saiu do quarto batendo a porta ainda vociferando do outro lado. - E SE EU VOLTAR E VOCÊ AINDA ESTIVER AQUI… EU TE MATO! OUVIU?? EU-TE-MATO MIN YOONGI!!

 

 

Fiz o que meu pai queria… Eu deixei a casa, mas antes conversei com a minha mãe. Ela não me julgou, mas também não me apoiou e a deixei também após alguns conselhos e recomendações suas. O meu pai era um homem severo e machista, com certeza iria fazer loucuras caso soubesse que a minha mãe me ajudou antes de ir embora, então fomos rápidos em tudo…

Sai pelas ruas sem destino certo, foi quando eu vi uma sauna muito em conta e pelo menos aquela noite eu não dormir no frio das ruas.

 

[...]

 

- Hey cara… E-Ele está morto? - perguntou para o seu amigo.

- Hmm… Não, só está dormindo. Hey! Está com fome? - me cutucou um pouco apreensivo.

 

- Hm~... - abri meus olhos e me deparei com dois jovens curiosos. - Q-Quem são vocês?

 

- E-Eu sou Kim Namjoon…

- Sou Jung Hoseok… Por que está nas ruas? Vai morrer de frio assim.

 

- E-Eu não tenho casa, não tenho nada…

 

- Tudo bem… A gente também não tem. Quer procurar uma conosco? - Namjoon me estendeu as mãos sorrindo…

 

Foi aí onde tudo começou a me fazer mais sentido, a partir daquele momento, eu tinha uma razão para continuar de onde parei, eu tinha para quem voltar, eu havia ganhado irmãos e também a responsabilidade de cuidar daquelas pessoas que me salvaram sem nem ao menos hesitar sobre quem eu poderia ser. Comecei a trabalhar junto com eles, conseguindo o necessário para sobreviver e então me destaquei dentre vários peões e recebi o nome de Agust D pelo nosso chefe.

 

[...]

 

- Quem será aquele loirinho que me encara tanto? - murmurei tomando o décimo quinto copo de álcool colorido. - AiSH! E-Eu não estou bem… - levantei da bancada tombando nas pessoas e derrubando bebidas de algumas mesas ao esbarrar nelas. E-Ele continua me olhando! O que ele quer hein? V-Vou saber agora! Caminhei confuso em sua direção tropeçando nos meus próprios pés e quase caí ali mesmo. E-Eu vou vomitar… Preciso de um banheiro!

 

- Você está bem? - o loiro baixinho me segurou fortemente pelo braço antes que eu fosse contra o chão. - Você bebeu demais… Precisa ir ao banheiro?

- V-Vou vomitar… - sorri atrapalhado para o mesmo (que garoto lindo…parece um anjo de perto...), logo sentindo algumas contrações musculares irem contra o meu diafragma.

- Oh! Vamos!! Você não pode ficar aqui!

 

Depois de tanto tempo, alguém me apareceu para me mostrar quem eu era de verdade… De certa forma me retirou da escuridão que eu mergulhei anos seguidos. E ainda involuntariamente me deu verdadeiras razões para continuar a querer me sentir vivo e assim protegê-lo a todo custo, mas quem estava recebendo proteção e cuidados, de fato, era eu… Park Jimin… Ah~... Como você é importante para mim.

 

De qualquer forma, o seu Suga fará de tudo para continuar velando por você, em qualquer circunstância e lugar, mesmo que eu pare de existir neste mundo.


 

*FlashBack Off*


 

- Existe algo que você queira me falar antes de passar para o outro lado, Agust D? - o homem encapuzado até parecia ter pena de mim, talvez tivesse em mente que já fui um peão incomum…


 

- Só… Quero que diga para o Hoseok e o Namjoon que, sem mim, não precisarão mais o seguir, pois minha dívida já foi paga.


 

- M-Mas… Quê?? - abri os olhos e o encarei, sorrindo sugestivamente vitorioso.


 

- TOMA SEU DESGRAÇADO! - joguei o bolo de dinheiro para o alto espalhando todas as notas pelo ar... Sim, mesmo atordoado com as velas eu consegui alcançar todo o dinheiro próximo ao criado mudo, logo após ter me levantado da cama e posto tudo nos bolsos ao me agachar na saída do prédio.

 

Passos rápidos vieram na nossa direção e como num surto, o cara atracou-se com o indivíduo de capuz, era o Park puxando os braços alheios para cima, fazendo com que o tiro não me atingisse, voando todos os projéteis para o céu. Seus movimentos foram precisos e numa rasteira derrubou o homem mascarado, logo o atingindo com uma forte cotovelada em sua costela… O Jimin, além de FBI, detetive e espião, é lutador… Já não me surpreendo em mais nada do que ele fizer diante dos meus olhos.

 

- Vamos! - passou um de meus braços por seu pescoço e me ajudou a sair dali antes que aquele cara irritante voltasse a se recuperar e alcançar a arma.


 

Caminhamos apressados, mas eu estava zonzo pela incessante perda de sangue e mancando muito feio, atrasando assim o nosso percurso…

 

- Temos que ir para o hospital Suga! V-Você está muito pálido! - gaguejava enquanto tentava me arrastar pelas ruas.

 

- E-Ele vai nos achar… Anh...Anh~... - minha visão gradativamente escurecia. - V-Vou apagar, J-Jimin…

 

- Não, Não, Não! Respira YOONGI!! - inspirava e expirava junto a mim, m-mas… Não sei o que fazer… Já perdi muito sangue, de fato... E-Estou perdido…




 

- M-Me... D-Desculpa… J-Jimin… - desfaleci instantaneamente em seus braços causando pânico alheio. Não podendo segurar o meu peso, involuntariamente caiu de joelhos no chão da rua, consternado em prantos, agarrado ao meu corpo.



 

 


Notas Finais


Por hoje é só pessoas lindas...
Em breve trarei novidades! <3

*revisarei em breve os capítulos*
Xeriiimm! >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...