1. Spirit Fanfics >
  2. I'm with you >
  3. I'm with you

História I'm with you - Capítulo 1


Escrita por: Jcette

Notas do Autor


Olá amadinhos 🤗
Não deixando para cima da hora, voltei trazendo essa One em comemoração ao evento dias dos namorados em parceria com @Inuyashapjct. Avisando também que o projeto está fazendo um aninho, então vamos abraça-lo.
Agradeço muito a amada @Koya pelo designer. Minha linda @Skull_Queen, pela betagem. E a querida @KarinaSesshy pela avaliação😘
Dedico essa One para todos vocês 🤗

Capítulo 1 - I'm with you


Capítulo único — I'm with you

Ele não compreendia. Tampouco se esforçava para agradá-la no dia dos namorados. Achava brega essa melação. Na sua concepção, se estão juntos, não há necessidade de provar nada. Por ser Youkai, prevalecia o orgulho para alguns assuntos relevantes a sentimentos. Sesshoumaru acreditava que sua relação não precisava dessa fase. Mas sabia que ao chegar a data, ela inventava sempre algo novo para celebrarem juntos. Dessa vez, foi pego desprevenido com um pedido de que ele fizesse uma surpresa, ouvindo a justificativa de ser sempre ela a fazer algo. Festejaria se fosse de seu instinto. Contudo, para ele, essa data não passava de um dia comum. Usou essas poucas palavras para responder àquela que concordaria com ele, se o evento não o fizesse lembrar o motivo deles estarem tão emaranhados sobre os lençóis da cama todas as noites.

No dia seguinte, ele fez sua higiene matinal e saiu para trabalhar após beijar sua esposa com louvor, mas não ouviu a parabenização da mesma pelo dia. A confirmação de tristeza estava estampada no olhar amendoado. Entretanto, ele tratou de se concentrar para o trabalho entediante e logo a tarde voltaria para casa. Nada como uns beijos para arrancar o sorriso contente dela, foi o que ele pensou.

Como se o tempo de chegada fosse cronometrado, pontualmente às 18h, ele abriu a porta de casa e estranhou não ter encontrado sua esposa para lhe recepcionar. Moveu o olhar pela sala reparando em tudo, quando concluiu não ter nada de anormal franziu o cenho ao ver uma faixa estendida de uma parede a outra, revelando uma pergunta que continha um peso muito grande para ele, quando a escolheu como fêmea.

“Por que eu estou com você?”

Justamente ele, que não dava a mínima para comemorações, espantou-se pela realidade infligida. Lembrou-se dos anos anteriores em que sua esposa festejava o dia dos namorados com jantares românticos, esperando que ele aceitasse a comemoração. Por seu jeito frio, não demonstrava entusiasmo.

Em um gesto nervoso, passou a mão pelo rosto, depois olhou novamente para a faixa. Sabia a resposta para a pergunta, só precisava consertar antes as falhas de suas atitudes...

Alguns minutos depois, ela apareceu em seu campo de visão. Antes de continuar o trajeto, ela paralisou, levando as mãos juntas acima do peito, próximo ao coração e esbanjou um sorriso doce. A certeza veio pelo jeito bobo dela, de que ele a surpreendeu.

Sentia-se aliviado por ter feito o improviso minutos antes, como ter abordado um entregador de lanche e conseguindo comprar uma porção de batatas fritas. Para não desapontá-la, forrou a mesa com uma toalha branca, colocou a porção no centro da mesa, colheu uma rosa vermelha de seu jardim, pegou duas taças e uma garrafa de vinho para completar a arrumação. Saiu de sua lembrança quando seus tímpanos captaram o suspirar alto dela, para logo a voz doce ecoar.

— Sesshoumaru!

— Vamos celebrar o amor! Jantar? — ele a convida totalmente sem jeito por saber que ali nunca foi um jantar, decidiu tentar se explicar sentindo-se totalmente envergonhado.

— Perdoe-me pela negligência.

— Não diga isso, está maravilhoso. — Os olhos dela brilharam. Em um gesto cavalheiro, puxou a cadeira para ela se sentar. Esperou ela se aproximar com seu jeito alegre, que fazia os seus dias serem os mais agradáveis. Contudo, ela interrompeu os passos para olhar a faixa. Lá estava a resposta que ele escreveu para a pergunta.

“Por que eu estou com você?”

“Porque eu te amo.”

Apreciou o pular de alegria dela, tão logo seu pescoço foi envolvido por braços magros, sua face foi marcada por selinhos apaixonados. Ele não disfarçou o sorriso no canto dos lábios pela felicidade de sua fêmea. Torceu para que o tempo voasse logo, pois o dia dos namorados passou a ser a data mais desejada, pois ela merecia um banquete em vez de uma simples porção de batatas fritas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...