1. Spirit Fanfics >
  2. I'm Your Angel, Babe >
  3. Interrupção Assustadora

História I'm Your Angel, Babe - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Ohayō!!
Mais um cap curtinho, então já peço desculpas se não agradar
( ̄ω ̄;)

Bem, gentinha, comentem o que acharem do cap e se estão gostando da fic pra me dar um apoizinho kkkkkk

(Possível aviso de gatilho?)

Capítulo 4 - Interrupção Assustadora


Fanfic / Fanfiction I'm Your Angel, Babe - Capítulo 4 - Interrupção Assustadora

Após um belo jantar e muita conversa sobre várias coisas diferentes, Akira, o pai adotivo de Yume e Kin, decidiu fazer uma pergunta “importante”.

— Yume. — O homem de cabelos platinados e olhos cinzentos a chamou com calma.

— Sim? — A garota respondeu no mesmo tom.

— Você falou bastante em alguns alunos específicos, não acha? — Ele questionou sorrindo.

— Falei? — Yume questionou pensativa.

— O que quer dizer com isso, Aki? — Hanako indagou confusa.

— Hana, eu acho que nossa garotinha está se interessando em alguns garotos, não? — Akira perguntou e a garota riu. — Quer tentar se justificar, Yuu? Está gostando de algum dos seus colegas de classe?

— Meu Deus, pai. Eu não tô gostando de ninguém. — Yume riu revirando os olhos. — Bakugou-kun é um idiota escandaloso, Todoroki-kun é tão silencioso que as vezes dá certo medo, Sero-kun é um conhecido do ginásio e Kaminari-kun é um cara legal, mas é um pouco idiota... Eu não gosto deles desse jeito. E não vamos nem mencionar as garotas, ok? — Yume riu e Kin a encarou sorrindo de forma convencida, prestes a dizer algo que comprometeria a irmã. — Eu não tenho interesse em ninguém, assim como Kiki também não tem interesse em nenhum garotinho da escola dela. Certo, Kiki-chan? — Yume olhou para a mais nova com certo deboche e jogou a franja para trás.

— O quê? Kin está gostando de alguém? — Hanako questionou surpresa. — Céus, querida! Estava com vergonha de nos contar?

— N-Não é isso!!! Ele só me ajudou com o dever de matemática!! — A garotinha negou com o rosto vermelho e imediatamente começou a coçar as escamas em seu pescoço enquanto sibilava um pouco.

— Certo, vamos deixar os garotos para Aizawa-san, creio que ele seja melhor em cuidar deles. — Akira respondeu rindo vendo o desconforto de ambas as filhas. — Não vamos falar sobre isso, então. Que tal? — Ele questionou arrumando os óculos.

— Agradecemos por isso, papai. — As duas garotas responderam juntas num suspiro.

No dia seguinte, Yume levou Kin para a escola e em seguida ela foi para a sua escola. No caminho encontrou com Hanta Sero, que parecia levemente desanimado.

— Sono, Sero? — Yume questionou se aproximando do garoto de cabelos negros.

— Um pouco... — Ele suspirou. — Você parece animada, Kurosaki. Aconteceu alguma coisa?

— Foi aniversário da minha irmã mais nova. — Yume justificou sorrindo. — Kiki fez dez ontem. Foi divertido, mesmo tendo sido só com nossos pais.

— Oh. Eu não sabia! Tinha esquecido completamente que era o dia da sua irmãzinha! — Sero bateu a mão na própria testa. — Desculpa mesmo, pode mandar os parabéns por mim?

— Claro. — Ela afirmou rindo enquanto ambos caminhavam até a escola.

Como Aizawa havia informado a sobrinha no dia anterior, a aula do dia seria uma aula prática de resgate fora do campus com All Might e mais outra pessoa. Todos os alunos se trocaram e foram para o lado de fora da escola para poderem pegar o ônibus e irem para o designado lugar.

— Você não parece gostar muito da sua própria roupa. — Sero disse se aproximando da garota.

A roupa da garota era baseado nos estilos Urban Ninja e Urban Samurai, usando apenas cores frias, porém era um pouco reveladora demais...

— Eu não queria algo tão... Revelador e que definisse tanto como um body e um cropped de uma única manga... — Yume suspirou abaixando o rosto e cruzando os braços. — Kin foi quem mudou alguns detalhes do meu uniforme e eu não percebi...

— Sua irmãzinha é bem travessa, huh? — Ele questionou rindo.

— Nem me fale... Eu não preciso de inimigos com ela por perto — A garota murmurou com o rosto vermelho e puxando as meias pretas para cima e as deixando na metade de suas coxas novamente.

Poucos minutos depois todos entraram no ônibus e alguns alunos começaram a conversar. Tsuyu Asui disse que Bakugou era alguém de pavio curto e que por isso não seria um herói muito legal e consequentemente Denki Kaminari zombou da personalidade do loiro, que se irritou e o ameaçou, como de costume. Para Yume, aquilo parecia briga de crianças, mas era até um pouco engraçado de se assistir.

Após finalmente chegarem no lugar em que aconteceria o treinamento de resgate, Thirteen se apresentou e apresentou o lugar para os alunos, dizendo que o mesmo era chamado de USJ. All Might não estava presente no momento, mas chegaria mais tarde... Yume sabia que Toshinori estava se esgotando aos poucos e que ele não conseguia trabalhar como herói por muito tempo num mesmo dia, então ela imaginou que esse seria o motivo de sua falta.

Antes do início da aula, Thirteen deu alguns avisos para a turma, dizendo sobre sua individualidade e alertando que certas individualidades podem matar se usadas de forma irracional, também disse que aquele treino iria mostrar aos alunos que suas individualidades serviam para salvar vidas.

Porém antes de Aizawa conseguir dar início a aula, USJ apresentou uma instabilidade estranha e um enorme buraco negro foi aberto no meio do centro de treinamento e várias pessoas começaram a sair dele. O homem imediatamente mandou que todos os alunos ficassem juntos e os alertou de que aquelas pessoas eram vilãs.

Aizawa tomou a frente sem hesitar e mandou que Thirteen evacuasse os alunos e tentasse avisar a escola, enquanto ele segurava os vilões por conta própria. Midoriya imediatamente contestou confuso, mas Aizawa quase não o deu atenção e partiu para cima dos vilões.

— Céus, tente não se matar nesse meio tempo, Shō. — Yume murmurou seguindo os outros.

Infelizmente, os alunos não conseguiram fugir e boa parte deles foram separados por um dos vilões com poder de criar portais. Yume havia sido mandada para um prédio junto de Kirishima e Bakugou e estava os ajudando na defesa contra os vilões que não paravam de aparecer.

— Droga... Eu espero que os outros estejam bem... — A garota rosnou preocupa colocando a máscara de gás preta sobre o rosto.

— Oe! Se tá tão preocupada com os outros, por que não sai voando pra ir vê-los!? Todos aqueles imbecis podem dar conta de si mesmos, então se preocupe com si própria, galinha idiota!! — O loiro gritou irritado enquanto jogava o corpo de uma mulher contra a parede.

— Eu só não saio voando porquê eu não sei voar!! E mesmo sabendo que eles são fortes, eu me preocupo com todos, bombinha escandalosa! — Ela fechou a asa direita na frente de seu rosto e chutou a virilha de um homem, que caiu no chão agonizando de dor devido as garras douradas que a garota usava nos pés. — Sabia que não se deve atacar alguém enquanto as pessoas conversam!? — Ela nocauteou o homem em seguida e suspirou irritada.

— Esse chute não foi muito heroico, Kurosaki-san...  — Kirishima disse fazendo uma expressão de dor.

— Você me chamou de bombinha!? — Bakugou questionou irritado.

— Não importa se foi heroico ou não. — O barulho metálico soou um pouco mais alto quando Yume bateu o pé com força no chão para se livrar do líquido carmesim. — O importante é sobreviver à esses imbecis insistentes! — Ela rosnou irritado. Sua mão direita ficou prateada e ela acertou um soco no rosto de um homem que tentou a pegar por trás. — E sim! Eu te chamei de bombinha, seu cloreto de ódio ativado 24 horas por dia! Eu tô nervosa! Eu tenho esse direito, não tenho!!? — A garota questionou irritada limpando o carmesim das garras da mão esquerda no tecido preto do body e ambos os garotos se calaram de imediato vendo o quão irritada e concentrada Yume estava naquele momento.


Notas Finais


E aí?? Gostaram?? Comentem, favoritem e compartilhem se gostarem da fic, isso me incentiva a continuar escrevendo e ajuda a saber se tá legal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...