História Imagina-se Cores - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Colorworld, Hoseok, Omegaverse, Sunwhite, Sunwhiteproject, Swp, Taehyung, Taeyoonseok, Yoongi
Visualizações 14
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Um encantador eye smile.


A mulher ainda não tinha notado sua presença, ela falava sozinha para Hoseok, como se ele estivesse acordado. Seokjin esperava que não.

— O que você está fazendo aqui? Já lhe mandei embora, por quê continua importunando as nossas vidas?

— Você é que não deveria estar aqui! Você deixou meu filho sozinho, eu lhe ofereci tudo para ficar, mas você ainda assim decidiu ir para os Estados Unidos… - a mulher olhava com ódio para o garoto deitado na cama. - Você deveria se responsabilizar por ele estar assim.

— Não diga uma coisa dessas. Uma vez já fomos aliados, hoje eu não lhe devo mais nada e a única culpa de todo o sofrimento de Hoseok é extrema e exclusivamente sua. - Jin a olhava com um sorriso superior e vitorioso. - E adivinhe a melhor parte, agora você não pode fazer mais nada contra Hoseok, porquê agora ele tem pessoas que o protegerá o com unhas e dentes. 

— Não me interessa se aqueles alfinhas de merda quiserem brigar, nunca fui fraca e você sabe bem que eu tenho muito mais poder que eles. 

— Eu não contaria com isso. Agora por favor, se não quiser ser retirada a força deste hospital, tenha a bondade. - estendeu o braço em direção a porta.

— Eu até posso ir agora, Seokjin, mas tenha certeza que ainda irá escutar e muito a minha voz.

Após a saída da mulher, Seokjin fechou a porta e se sentou no banco reservado aos acompanhantes de pacientes. 

Segurou a mão gelada de Hoseok entre as suas, a pondo de baixo das cobertas para mantê-la aquecida. Após se levantar novamente para enxergar melhor o rosto do outro, retirou os cabelos cabelos que repousavam sobre os olhos do Jung.

— O que fizeram com você? Por quê tinha que ser assim? - uma lágrima sofrida escapou e rolou sobre as bochechas rosadas.

Jin logo tratou de limpá-la e se recompor ao escutar batidas na porta.

— Taehyung, será que é aqui? - escutou a voz abafada pela madeira.

— É sim Yoongi, abra logo essa porta, não aguento mais a ansiedade.

A maçaneta girou e a porta rangeu ao abrir uma pequena fresta para os dois alfas passarem.

— Ah Jin, que susto hyung! - Taehyung colocou a mão sobre o peito, tentando regular seus batimentos cardíacos.

— Como vocês estão? Fiquei preocupado com vocês ontem, saíram tão apressados que mal consegui me despedir. - perguntou abraçando o irmão e logo depois o cunhado.

— Estamos bem na medida do possível. Taehy não estava conseguindo dormir direito e do nada começava a chorar, tive que acalmá-lo com meus feromonios. - Yoongi passou a mão nos cabelos de Taehyung que deitou a cabeça delicadamente em seu ombro.

— Sinceramente? Eu fiquei extremamente tonto quando acordei. Era muito forte, até para mim que convivo com ele. Parecia que estava no cio, mesmo que tenha acabado a uma semana, falando nisso, ainda estou com o quadril dolorido. - O Kim mais novo enfiou o nariz na curvatura do pescoço do alfa mais baixo, inalando o cheiro de blueberries que flui por ali. 

— Ok agora é minha vez. Sinceramente? O que vocês fazem entre quatro paredes não me diz respeito e nem interessa. - Seokjin torceu o rosto.

— Mas hyung, quem disse que foram entre quatro paredes? Aliás, quem disse que havia paredes? - o Min soltou, só para ver seu hyung se tremer inteiro, imaginando a cena que, para si, não era nada agradável.

— Por favor Yoongi! Estamos em hospital, se controle e tenha o bom senso. - Jin cruzou os braços.

Nem parece que quase esfolou o cu de Namjoon contra o balcão da enfermaria. - o casal pensava.

— Enfim, como ele está? - Taehyung pergunta se aproximando da cama, tocando as bochechas de Hoseok.

Estavam geladas, mas ao toque do alfa se tornaram quentes.

Os aparelhos que mediam a pressão e os batimentos cardíacos começaram a aumentar a contagem, algo dentro do ômega se esforçava para viver.

Seokjin rapidamente pegou seu walkie talkie, chamando rapidamente um enfermeiro que chegou mais rápido ainda.

Depois de uns minutos conferindo os aparelhos e comparando com alguns dados, o enfermeiro que pelo crachá se chamava Jimin, deu seu laudo, afinal Seokjin não poderia fazê-lo, era um neurologista.

— Bem, o Hoseok teve um leve pico de pressão, o que acarretou na aceleração dos batimentos cardíacos. - anotou algo na sua prancheta. — Só um minuto, já volto. - e o ômega lhe deu as costas, voltando com uma bolsa de soro. 

Conectou à agulha borboleta* que se ligava diretamente à veia do Jung, e deixou a bolsa descansando no cabide próprio para isso que havia ali ao lado da cama.

— O que é isso? - Yoongi perguntou um pouco afobado, já indo de encontro ao enfermeiro, tentando olhar na sua prancheta.

— Se acalme, ei! Está tudo bem, - riu da reação possessiva e protetora do alfa - é um soro com calmante e beta bloqueadores, que além de ajudar a regular a pressão do Hoseok, vão ajudar a diminuir a frequência cardíaca. - explicou calmo, dando um sorriso sincero logo após, adorava ajudar as pessoas.

— Certo Jimin, quando encontrar com Jungkook, pode pedir que ele entre em contato comigo, preciso do laudo dele. - Jin, disse. Jimin era um dos seus protegidos desde que o pequeno passou a trabalhar no hospital, à dois meses.

— Ok, até mais Jin hyung, até mais… - incentivou os outros a falarem seus nomes.

— Taehyung e Yoongi. - o mais baixo respondeu.

— Certo, até mais Taehyung e Yoongi. - sorrio novamente, seus olhos se tornaram adoráveis risquinhos. Um encantador eye smile*.


Notas Finais


🎈Agulha Borboleta: agulha descartável, feita de silicone e de fácil aplicação. (informação meio ruim, mas foi o que juntei a essa hora da noite.)

🎈Eye Smile: quando os olhos se tornam dois risquinhos ao sorrir, o Jimin é famoso por seu adorável eye smile. Sério, não me aguento de tanta fofura.

Gente, essa mulher é um vigarista, destruidora das famílias brasileiras e... (ok, parei com o discurso de político que não têm criatividade).

Ok, eu sou muito boiola por Taegi, SENHOR!

E o que vocês me dizem de um Namjoon que tem cara de ativo mas adora queimar a rosca? Aqui é assim! Namjoon de quatro pra Seokjin meter!

Zenti, eu queria colocar um shipp deferenciado, algo mais distorcido e pá, mas velho, eu mato e morro por jikook (amo todos os shipps, ok? mas jikook é meu xodó, é o que eu mais leio!)

Meu pai amado, eu to viviada e Gashina e Peek a Boo, senhor me salva dessa fenda abissal que eu chamo de kpop. #GASHINA or #PEEKABOO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...