História Imagination - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Shawn
Visualizações 357
Palavras 3.692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, pelo amor de Deus, estou surtando com esse capítulo!
Acho que ele é o maior que já fiz e foi com muito carinho. Já aviso que tem HOT, então se alguém não gosta, me avisa que nas próximas vezes que for ter eu deixo certinho onde começa e onde termina a parte quente , só não fiz isso nesse cap pq acho que quebra um pouco o correr da história e fica meio sem graça hahahha

espero que vcs gostem, e obviamente qualquer critica, sugestão ou sei lá, é super bem vindo <3

BOA LEITURA

PS: Take care - Drake ft. Rihanna

Capítulo 21 - Cap. 20 - Take care


-Ainda não podemos te dar parabéns ou dá azar -Ivy falou fazendo com que todos nós ríssemos

-Uau, você está linda, Miranda! -Brenda falou -eu disse que este vestido ia ficar bom

-Está mesmo -Madison concordou -não é, Shawn?

-É... o que? -ele não parecia estar prestando atenção, estava mexendo no celular até então

-Você não acha que a Mirr está bonita?

Quando Madison repetiu isso, Shawn olhou pra mim e analisou todo o meu corpo. Eu encarei a minha amiga e lancei uma cara de “o que você está fazendo?”, mas ela apenas sorriu.

-Está... linda -Mendes respondeu sem graça, parando o olhar diretamente em meus olhos. Eu podia dizer que nunca tinha visto aqueles olhos tão escuros como naquele momento e tudo que eu queria era desvendar o que se passava pela mente daquele homem que estava na minha frente.

-Então para de olhar pra esse celular e olha mais pra ela -Madison finalizou e puxou o aparelho da mão do amigo, bloqueando a tela e lhe entregando novamente.

Aquela cena tinha feito com que todos os olhares se voltassem para a gente. Cameron e Nash seguravam o riso; Brenda e Ivy faziam cara de quem não sabia o que estava acontecendo.

-Mads, vamos lá dentro, rapidinho -foi tudo que eu pude dizer, puxando a mão dela

Por mais que Madison queria que eu e Shawn nos acertássemos, e que eu soubesse que ela e Aaliyah eram as maiores torcedoras para que nós virássemos um casal, eu não queria que Brenda e Ivy achassem que eu estava afim dele e que, de alguma forma, queria atrapalhar o que ele e Julia tinham.

-Madison, você está louca? -falei tentando não rir

-Qual é, Miranda, o Shawn só ficou mexendo naquele celular porque não aguentaria ficar olhando pra você. Já passou da hora dele admitir com quem ele quer ficar de verdade

-Mads, não quero falar disso hoje -peguei um copo bebendo de uma vez o que tinha nele -já cansei de pensar nessa história toda do Mendes

-Você tem razão, desculpa se te coloquei numa situação ruim

Eu disse que não tinha problema e começamos a dançar. Levou mais alguns copos até que eu conseguisse me soltar um pouco mais. Depois de um tempo Madison, como uma típica grávida teve vontade de ir ao banheiro e eu a acompanhei, já que tinha perdido todos os meus outros amigos desde aquele momento de quando cheguei.

Estava esperando ela do lado de fora do banheiro, encostada na parede, já um pouco alterada, quando vi Shawn sentado em um sofá com os amigos ao seu lado. Ele me encarou por alguns segundos e então pareceu reunir suas forças para se levantar. Caminhou até mim e parecia que iria abrir um buraco entre nós dois.

-Miranda -falou quando chegou finalmente perto

-Oi, Shawn -falei sem dar muita importância

-Eu quero falar com você

-Você tem -olhei para o meu pulso como se eu tivesse um relógio, mas não usava nem pulseiras -sei lá, até a Madison terminar de fazer xixi

-Quero te pedir uma coisa?

-Desculpas? -olhei com desdém para ele

-Quero pedir pra você não contar pra Julia ou para as suas amigas sobre a gente?

-Contar o que exatamente, Mendes? -dei um passo pra frente me aproximando dele

-Você sabe do que estou falando

-Não seja idiota, Shawn, você mesmo disse que não temos nada, não tenho o que contar

-Miranda -ele respirou fundo e tocou meu braço, mas não deixei que ele continuasse, afastando o meu corpo totalmente do dele

-Fica tranquilo, Shawn, não vou atrapalhar o seu namoro. Não do jeito que você deixou isso atrapalhar qualquer merda que nós tínhamos

Por sorte Madison saiu do banheiro e parou olhando pra gente, não entendendo nada.

-Tá tudo bem aqui? -falou com a calma que a única pessoa sobrea ali poderia ter

-Melhor do que nunca -falei

-Gente! -ela gritou ao ver o horário na tela do celular -faltam dois minutos pro seu aniversário, Miranda

Ela saiu correndo e me deixou ali sozinha com o Shawn de novo. Não olhei para ele uma outra vez e saí dali, pegando mais alguma coisa para beber. Não demorou mais do que um minuto para que Madison saísse da cozinha com Brenda carregando um bolo, me deixando surpresa.

Em um segundo todos os meus amigos se reuniram ao meu redor e eles, além de praticamente todas as pessoas que eu não conhecia e estavam ali, começaram a cantar parabéns. Por mais que eu soubesse que não devia, meu olhar procurou pelo Shawn entre todo mundo. Ele estava encostado numa parede, afastado, olhando pra mim com a cara fechada. No ultimo olhar que dei pra ele, ele estava com uma garrafa de vodka na mão, tomando um gole e saindo dali, pra onde eu não me importava.

Resolvi que pela primeira vez em vários anos eu ia fingir que gostava do meu aniversário e aproveitar com pessoas que eu gostava de verdade. O bolo foi levado de volta pra cozinha, já que não era grande o suficiente para todo mundo. Eles me fizeram dedicar o primeiro pedaço a alguém e eu o entreguei à Madison, que estava sendo a minha amiga mais verdadeira nos últimos tempos, a única pessoa para quem eu estava contando tudo que acontecia na minha vida ultimamente. Ela agradeceu muito e me deu um abraço apertado. Meus amigos pegaram cada um, um pedaço e eu me misturei novamente às pessoas que estavam no centro da sala dançando.

Ali encontrei Ryan, que sorriu assim que me viu.

-Parabéns, Mirr -me deu um selinho -você é demais

Eu nem tive tempo de responder antes dele juntar nossos lábios novamente e aprofundar o beijo. Não tínhamos nos beijado uma outra vez desde a festa de Julia, mas eu podia dizer que queria bastante repetir aquilo e ele pareceu ter lido meus pensamentos.

Nos separamos depois de ter acabado o ar, mas logo voltamos a nos beijar. Os beijos só eram interrompidos para momentos em que ficamos dançando, eu de costas pra ele e a sua mão na minha cintura. Cameron passou por lá e nos zoou, mas continuou andando, acho que ele tinha entendido que não queríamos muita companhia naquela hora.

-Você não quer sair daqui? -me perguntou com um sorriso malicioso, indicando com a cabeça o andar de cima. Eu assenti e de mãos dadas subimos.

Todos os quartos estavam ocupados, então acabou que ele me empurrou contra a parede e ficamos nos beijando ali mesmo por mais um tempo. Ryan não pedia tempo e apertava a minha bunda com uma mão, erguendo a minha perna com a outra. Ao fim de um dos vários beijos que demos, ele ficou olhando pra mim, depois deu um selinho.

-Vamos embora

-Pra onde você quer ir?

-Minha casa, estou sozinho lá

Concordei com a proposta dele e falei pra ele ir pro carro enquanto eu buscava a minha bolsa e procurava alguma amiga pra avisar que eu estava indo embora. Peguei no quarto dos fundos que Brenda não liberava acesos para as outras pessoas e encontrei Ivy.

-Ei -falei

-Miranda! Mal te dei parabéns -me abraçou -você sabe que te adoro, né?

-Sei, e te adoro também -nós rimos -cadê a Rebecca?

-Ela teve que ir

-Você está sozinha por aqui?

-Não, só vim pegar um cigarro na minha bolsa. E você?

-Estou indo embora -disse sorrindo de lado e ela entendeu o que eu quis dizer

-Sua safada! Com quem você vai?

-Ryan, ele está me esperando no carro

Nos despedimos e fui em direção à porta, mas fui impedida pela Brenda, que segurou forte o meu braço

-Miranda! Estava te procurando -ela disse nervosa

-Calma, Brenda, o que foi?

-O Shawn! -a forma como ela estava nervosa me fez pensar que algo horrível estava acontecendo e fiquei preocupada automaticamente -ele está passando mal

Ela me indicou onde ele estava e eu fui até lá. Encontrei um Shawn de olhos fechados e cabeça tombada para trás em um sofá nos fundos, onde não tinha ninguém.

-Mendes! -gritei quando o vi, mas ele nem se moveu. Sentei do lado dele e o chacoalhei -Shawn, pelo amor de Deus

-Julia? -revirei os olhos. Ele era idiota ou o que? Pelo menos não estava em coma alcoólico, que era o meu maior medo -ufa, ainda bem que é você, Miranda

-É claro que sou eu, seu idiota -o puxei pela mão -vamos sair daqui

Com muito esforço eu consegui fazer ele levantar, mas não foi fácil fazer com que ele saísse da casa pelo jeito que ele andava, cambaleando muito. Chegamos até o seu carro e ele se escorou no mesmo.

-Me dá as chaves -falei esbravejando

-Não -riu, me deixando ainda mais irritada

-Shawn, eu não vou falar de novo. Me dá essa merda agora

Sob mais alguns protestos ele me entregou e eu o ajudei a entrar no carro. Sentei do lado do motorista e logo saí dali. Ele ligou o rádio e ficou cantando tudo o que tocou bem alto até que chegássemos em casa. Estacionei e dei a volta no veículo, já que ele estava tão bêbado que não conseguia fazer nada sozinho. O puxei pela mão agora menos irritada do que quando o vi naquele estado.

Levamos cerca de dez minutos para chegar no andar de cima e não pude evitar lembrar de quando cuidamos de Madison, eu já estava ficando experiente em cuidar de amigos embriagados, e olha que nas duas vezes eu também tinha bebido.

Entramos no banheiro e fechei a porta do quarto dele para que o barulho se espalhasse menos pela casa, evitando acordar Aaliyah e Karen. Abri o chuveiro no modo gelado.

-Tira a roupa e entra -falei apontando para a água

-Quer me ver pelado, Miranda? -ele falou rindo alto e eu tampei a sua boca

-Quero que você entre agora -respondi firme e ele não respondeu, só tirou a calça e com dificuldades começou a soltar os botões da camisa -me ajuda com essa porra

-Cacete, Mendes, você já está grande demais pra beber e ficar assim -falei me aproximando e o ajudando a soltar os botões.

Se a situação fosse diferente, eu poderia dizer que o momento era até excitante. Abrir aquela camisa e deixar aquele corpo exposto não era algo fácil de se fazer sem que pensamentos sujos surgissem. Joguei fora qualquer vontade de beija-lo e o empurrei pra baixo do chuveiro.

Enquanto ele reclamava da temperatura da água, eu aproveitei para pegar meu celular que tinha ficado sobre a sua cama e avisar à Madison o que tinha acontecido. Quando vi, tinham quatro novas mensagens. Merda, eu tinha esquecido do Ryan.

“Ei, já estou no carro”

“Já está vindo?”

“Miranda, está tudo bem?”

“É, acho que você desistiu”

Rapidamente eu digitei uma resposta “Ryan, desculpa, tive um imprevisto enorme. Depois te explico. Desculpe mesmo e não me odeie”.

Voltei para o banheiro e Shawn estava com um frasco de Shampoo tentando abrir. Peguei da mão dele e o entreguei. Não consegui pensar direito, quando me dei conta, ele já tinha me puxado para debaixo d’água. Eu só não gritei porque sabia que se fizesse isso, o bairro inteiro iria acordar.

-Eu te odeio, Shawn Mendes -falei dando uns tapas no peito dele, que facilmente me impediu segurando os meus pulsos e rindo -Não acredito que fez isso

-Acho que o justo é os dois tomarem banho gelado

-Quem está bêbado é você

-Você acha que é por isso que eu quero tanto te beijar? -disse me surpreendendo, fitando o meu corpo, que tinha a roupa colada nele, parando na minha boca, onde deixou o olhar -porque, porra, eu quero muito, Miranda

-Eu... Shawn, termina o banho, por favor -respirei fundo e saí dali.

Não deixei que ele falasse mais nada e saí daquele espaço, pegando uma das toalhas que estavam penduradas. Fui até o closet dele e tirei a roupa, sem nem me importar se ele veria. Peguei uma blusa qualquer que achei ali e uma boxer. Peguei outra peça dessas e joguei para ele no banheiro, querendo acertar a cara dele.

Minutos depois, Mendes entra no quarto com algumas gotas ainda escorrendo pelo peitoral, me deixando vidrada.

-Você não consegue não me secar, né? -falou convencido, sorrindo

-Está melhor? -ignorei a sua frase e me joguei na cama dele. Eu já imaginava a resposta, já que só pela forma com que ele andava dava pra perceber que o banho ajudou

-Bem melhor -ele deitou devagar no meu lado, como se não quisesse me machucar

-Tudo bem se eu for buscar algo pra você comer? Acho que vai te ajudar

-A casa é sua, Sounds -se ajeitou na cama e ligou a televisão

Em uns cinco minutos voltei com dois pedaços de um bolo que achei pela metade sobre a mesa, o açúcar ia ajudar. Aproveitei e peguei um copo de suco e uma aspirina. Ele abriu um sorriso quando voltei e pediu para que eu trancasse a porta, provavelmente porque dormiríamos na mesma cama de novo, e seria bom evitar que alguém nos visse.

Shawn comeu como se não visse comida há dias, terminando muito mais rápido do que o normal, e muito mais rápido do que eu, obviamente. A TV estava ligada, onde passava um episódio qualquer de Friends, e ele parecia se divertir.

-Olha pra mim -me pediu desviando o foco da tela

-O que você quer?

-Você quer saber mesmo o que eu quero? -tive medo da resposta, na verdade já imaginava o que seria, mas talvez o resquício de álcool no meu corpo tenha sido o incentivo para que eu assentisse como resposta.

Sua mão se posicionou na minha nuca, puxando de leve e colando nossos lábios. Ele foi lento e eu pude sentir saudade no meio dele. As posições de nossas mãos só agiam para colar ainda mais nossos corpos, com a maior urgência já sentida por mim, e eu arriscava dizer que para ele também.

Shawn mordeu meu lábio inferior e apertou a minha coxa, me deixando totalmente arrepiada. Nos separamos por mera falta de ar, e Shawn terminou com alguns selinhos, olhamos fundo um nos olhos do outro e eu caí em mim, me afastando.

-O que foi?

-Shawn, você não quer me beijar. Eu não sou a Julia -me deitei de costas para ele

-A vontade de te beijar não surgiu agora, Miranda -falou perto da minha orelha

-Você está bêbado, não sabe o que está falando

-Não perdi a consciência -deu um beijo no meu ombro -pra falar a verdade eu quero te beijar de novo e de novo desde a primeira vez em que fizemos isso

-Por favor, Mendes, não torna tudo mais difícil -suspirei e ele passou a mão pelos meus cabelos

-Olha, quero que você tenha certeza que quero isso, mas se você não quer, vou respeitar -agradeci mentalmente, mas permaneci em silencio -posso ao menos ficar perto de você?

Eu assenti leve e ele se ajeitou, arrumando as cobertas em cima de nós. Não dissemos mais nada, ele ficou apenas me fazendo carinho até que dormíssemos.

(...)

Acordei com o braço de Shawn Mendes envolvendo a minha cintura. Não sei se ele fez aquilo de proposito, ou foi involuntário durante a noite. Ele estava parado me olhando.

-Não sei se gosto de ser observada assim -falei esfregando os olhos

-Devo te dizer que adoro te observar -ele deu um beijo na minha testa e se levantou, indo até o banheiro.

Quando ele voltou foi a minha vez de ir até a pia escovar os dentes. Só então notei que Shawn estava apenas de boxer desde o banho. Ele pareceu saber sobre o que eu estava pensando.

-Você fica bem nas minhas roupas -observei como estava curto e corei. Ele se levantou da beirada da cama e andou até onde eu estava -você não sabe como fica linda vermelha desse jeito

-Você sabe que ainda estou brigada com você, não é? -colocou uma mecha do meu cabelo atrás da orelha e passou o polegar na minha bochecha

-Sei -suspirou -mas se é pelo beijo, saiba que não estou mais bêbado e ainda quero te beijar

-Acho que você não deveria ter essas vontades quando namora

-Você sabe que não estou namorando com a Julia, Miranda -colocou meu cabelo de lado e beijou meu pescoço -ou não teria aceitado me beijar essa madrugada

-Eu... eu fui pega de surpresa

-Então agora não vai ser -me puxou pela cintura e sussurrou no pé do meu ouvido -eu vou te beijar, tudo bem?

Nem sei se tive forças para assentir, mas em questão de segundos ele já me prensava contra a parede e nos beijávamos como se nunca tivéssemos feito aquilo antes e nossas vidas dependessem daquilo. Devagar fomos nos afastando daquela parede e, de costas, Shawn me guiou até a cama, onde se sentou e me levou para o seu colo no mesmo instante. O beijo não parecia ter previsão para acabar, e se fosse por mim, não terminaria tão cedo. Nem mesmo o ar se fazia necessário, já que respirávamos praticamente sem desgrudarmos as nossas bocas.

Num movimento rápido, Shawn me virou na cama e se deitou sobre mim. Olhou fundo nos meus olhos, e se horas antes eu tinha dito que os olhos dele nunca estiveram tão escuros, eu estava enganada, seus olhos transbordavam desejo e os meus com certeza não estavam diferentes,

-Eu te quero tanto, Miranda -disse mordendo de leve o meu lóbulo e levando uma das mãos até o meu seio, enquanto a outra apertava a minha bunda, que parecia ser seu lugar preferido do meu corpo.

Eu não imaginava ser possível, mas o clima ficou ainda mais quente e aquelas roupas pareciam ser as coisas mais inúteis que já tínhamos visto na vida, mesmo que não fossem muitas, e ele pareceu ler meus pensamentos de novo.

-Você fica muito gostosa vestindo as minhas coisas, mas aposto que fica muito mais sem elas

-Quer ver? -sugeri e ele assentiu sorrindo. Com certeza eu queria gravar aquele sorriso.

Mendes colocou a mão na barra da blusa que eu usava, tocando de leve a minha barriga e me fazendo arrepiar, puxando para cima de uma vez, deixando meus seios totalmente expostos, pude notar seus olhos praticamente brilhando enquanto ele os examinava. Não demorou para que ele colocasse a boca em um, beijando e chupando de leve, enquanto as suas mãos passeavam por todo o meu corpo, com passe totalmente livre.

Passou a mão sobre a peça que cobria a minha intimidade, me fazendo arrepiar. Sem demoras, Shawn tirou aquele pedaço de pano e me olhou por inteiro antes de me beijar de novo, dessa vez passando os dedos diretamente sobre o meu sexo. Massageava o meu clitóris com movimentos precisos, o que me fez gemer e lhe provocou um sorriso malicioso.

-Acho que você gosta quando eu faço isso, não? -disse provocando e parando -não gosta, Mirr?

-Gosto -falei entre outro gemido quando ele me tocou novamente

Se afastou um pouco, me fazendo bufar imaginando que ele iria parar, mas na verdade ele só desceu seus beijos pelo meu corpo, afastando um pouco as minhas pernas, logo chegando onde ele -e eu, é claro -queria. Beijou a minha intimidade rápido, e então passou a língua devagar, me fazendo estremecer e segurar um gemido. Vendo que eu estava gostando, ele continuou com a sua língua, que explorava tudo possível, e então me introduziu um dedo, fazendo um vai e vem devagar. Alguém tinha que abençoar aquele homem pela forma com que ele sabia usar aquelas mãos. Subiu devagar o seu corpo, selando nossos lábios novamente, mas agora me penetrando com dois dedos.

Coloquei a mão sobre a boca para não gemer alto e passar a maior vergonha da minha vida.

-Pode gemer, elas saíram -disse se referindo à mãe e à irmã. Aquela fala me deu uma ideia, provocando um sorriso malicioso.

-Agora é a sua vez, Mendes -nos virei na cama e sentei sobre as suas coxas, com uma perna de cada lado do seu corpo.

O beijei lentamente e antes que ele pudesse aprofundar mais o beijo eu levantei meu corpo.

-Você acha justo, Shawn? -perguntei e ele fez uma cara confusa -eu aqui sem usar nada, e você com esse pedaço de pano idiota

Ele riu e tratou de tirar aquilo na mesma hora. Seu membro já estava bem duro e exatamente como queria, já que era a minha vez de provocar um pouco. Passei a mão pela cabeça do seu órgão e ele gemeu.

-Calma, Mendes, eu nem comecei -sorri e coloquei seu pau na minha boca, sem cortar nosso contato visual.

Permaneci com os movimentos de vai e vem com a minha boca, orientada pela sua mão que segurava meus cabelos em um rabo de cavalo, indicando a velocidade que ele queria. Eu podia sentir toda a tensão entre as minhas pernas e não aguentava mais esperar, e ele parecia que também não, pois me puxou de leve para cima e me beijou com muito desejo. Lentamente eu fui sentando sobre o seu membro, o que nos provocou gemidos baixos, reprimidos com beijos.

Eu subia e descia devagar e Shawn explorava meu pescoço e massageava meus seios ao mesmo tempo, me fazendo ir à loucura.

-Sabe o que eu quero, Miranda? -falou baixo enquanto mudava as posições, ficando por cima de mim

-Nem imagino, Shawn -ele colocou o indicador sobre os meus lábios

-Quero que gema o meu nome, mas não quero que me chame de “Shawn”, quero te ouvir falando...

-Mendes -o cortei quando ele me penetrou novamente e ele sorriu

-Isso, é isso que quero que você fale

Obedeci o que seu pedido, já que ele estava sendo um bom garoto, e gemi seu nome enquanto ele estocava em mim me levando ao orgasmo. Puta merda. Continuou devagar com os movimentos, me beijando uma ultima vez antes de chegar ele mesmo ao ápice, caindo ao meu lado.

Ficamos um tempo em silencio até que ele o quebrou.

-Não sei se foi certo ou errado, mas foi com certeza uma das minhas melhores fodas. 


Notas Finais


E aí? Aconteceu o que alguém imaginou? Como você acha que o Shawn vai ficar com a Miranda agora? e com a Julia??

Digam o que acharam, se puderem, eu sempre fico receosa nesse tipo de cena hahaha

Ah, e só pra avisar que outro dia eu tinha dito que comecei uma nova fic, num formato meio diferente desse, mas até agora só tem um cap, e vou atualizar amanhã, provavelmente, então caso se interessem, deem uma lida hahaha

obrigadaaaa <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...