História IMAGINE,;; A Dama e o Vagabundo - Kim Taehyung - BTS. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Kim Taehyung, Tae, Taetae
Visualizações 48
Palavras 709
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 4 - 03 - Contatos...


Fanfic / Fanfiction IMAGINE,;; A Dama e o Vagabundo - Kim Taehyung - BTS. - Capítulo 4 - 03 - Contatos...

Narrado por Kim (S/n)


- Kim Taehyung! - O empurrei. - Você só pensa em sexo?!


- Não. - Sorriu. - Às vezes penso em uma família feliz, com filhos dormindo, eu e minha esposa... - Sorri com suas palavras. Kim Taehyung era extremamente fofo. - Nós dois suados na cama, nos amando como dois animais selvagens, enquanto ela geme meu nome toda molhada. - Lambe os lábios.


- Oh, céus... - Tudo bem, retiro o que disse sobre Taehyung. Ele é um completo tarado... - Tae, espera... Você estuda aqui? - Ele afirma. - Mas, de qual sala você é?


- A mesma que a sua. E antes que pergunte, eu tenho meus contatos. - Ele seguiu em frente, enquanto eu o seguia com os pensamentos na puta que pariu.


[...]


Estava indo embora da escola, queria ir ao lado de Taehyung, mas não encontrei o mesmo. O jeito era ir sozinha mesmo, nada de anormal. Estava concentrada no corredor vazio, já que demorei demais procurando Taehyung, então teria que ir logo para casa, caso contrário, ficarei presa até algum zelador aparecer e me libertar. Estava saindo, quando senti uma mão por volta da minha boca, me impedindo de gritar, com a outra me segurando. Tentei gritar, mas foi em vão, já que não havia ninguém, absolutamente ninguém, nessa maldita escola.


- Cabe a boca, sua infeliz! - Ele. Era ele. Jackson, meu ex namorado, me arrastando até a sala do zelador. Ele me jogou com força no chão, fazendo eu bater minha cabeça, mas ele não ligou. Trancou a porta e me puxou para si, me fazendo ficar em pé.


- Me solta! - Gritei.


- Cala a boca! - Me deu um tapa. - Por que me trocou por aquele infeliz?! Me responde! - Me balançou.


- Eu não te troquei por ninguém, foi você quem me trocou por aquela vadia na festa! - Recebi outro tapa. Eu queria chorar, mas não daria esse gosto para ele. Ser fraca em sua frente é a última coisa que eu faria.


- Não importa! - Ele me prensou na parede, se afastando e pegando algum tipo de corda na sua mochila, obviamente para me prender.


- Não, por favor! - Sussurrava. Ele parecia não se importar, já que um sorriso vitorioso apareceu em seus lábios. Esse cara é doente, disso eu tenho certeza. Eu tinha medo, mas me segurei. Me debatia freneticamente, mas tudo foi em vão, porque o mesmo consegui amarrar minhas mãos. Agora, só havia nós dois naquele quarto empoeirado, soluços e choros de desespero sendo acompanhados por um riso maníaco. Ele por cima de mim, com suas mãos imundas me tocando. Eu não ligava pra mais nada, apenas queria que isso passasse logo. Ele me beijava, passava suas mãos por de baixo da saia do meu uniforme, apertando minhas coxas. Por que isso tenha de acontecer? Logo comigo, com o culpado disso tudo sendo meu ex?


- Você é tão gostosa, (S/n)zinha... - Sussurrou em meus ouvidos, me causando arrepios, só de imaginar o que aconteceria daqui pra frente. Eu me sentia suja por deixar isso acontecer. Em poucos minutos, já não tinha mais minhas vestes, enquanto o mais velho apertava meus seios, me fazendo arfar de dor. Suas mãos foram de encontro com minha intimidade, passando a mão e tirando rapidamente, inalando o cheiro. - Como eu sentia falta desde cheiro... - Ri.


- Você me dá nojo. - Cuspo minhas palavras, enquanto ele ri.


- Não será isso que dirá enquanto estiver gemendo meu nome, querida. - Tira sua calça, sendo seguida pela cueca, deixando visível seu membro ereto. Como um ser desses pode ficar excitado vendo o desespero de alguém? Meu medo sobe, enquanto eu só tinha uma idéia que poderia não dar certo, não arriscava tentar.


- Socorro! Por favor, alguém me ajude! - Berrei. Vi seu semblante ficar furioso, me dando um tapa extremamente forte, enquanto batia minha cabeça no chão. Pronto, agora fudeu. Minha visão estava distorcida, estava fraca de mais. Apenas conseguia chorar enquanto sentia o maior por cima de mim, me preparando para o pior, enquanto apagava lentamente. Apenas consegui ouvir um estrondo, como se fosse uma porta sendo arrombada, enquanto ouvia uma voz gritar. Não sabia de quem era o dono por estar fraca de mais, apenas apaguei.


- Solta ela, seu animal!


Notas Finais


eta pohaa brig na vask eta poha eeeta poha ou pal kebrand etaa

Olha a cara de quem vai demorar uma semana pra postar o próximo capítulo porque tem uma preguiça do caralho; 👺

~ Xoxo
- @Taequila_Bro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...