1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Hashirama-Florescer >
  3. Memória perdida

História Imagine Hashirama-Florescer - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Olha eu aqui de novo jsjsjssjsj

Bom, eu tive alguns probleminhas e para sumir do mundo real, eu vim escrever para vocês ^--^


Quem lê ou leu alguma história minha, sabe que eu amo clichê. Porém, eu não facilito para o "casal" hahaha

Gente, sinceramente não gostei muito do capítulo de hoje, sla.

Capítulo 12 - Memória perdida


Fanfic / Fanfiction Imagine Hashirama-Florescer - Capítulo 12 - Memória perdida


Hashirama Pov


-Quem é você? - S/n me perguntou novamente após abrir os seus olhos

A olhei perplexo, ela se esqueceu de mim? Será que ela está brincando comigo? Algum tipo de pegadinha por eu a ter deixado esperando? Ou, será que eu estou dormindo e isso tudo é apenas um sonho? Bom, so tem um jeito de descobrir... 

-Ah! - belisco o meu braço. -Droga, não é um sonho! - resmungo irritado.

A mulher na minha frente estava tremendo, seus olhos estavam começando a lacrimejar. Eu nunca tinha imaginado que um dia eu veria ela ter medo de mim. S/n está sentada em cima do sofá, enquanto abraça as próprias pernas.

-S/n-chan! Você não se lembra quem eu sou? - pergunto calmamente.

-Quem é essa "S/n"? Quem é você? Saí daqui! - respondeu alterada. 

-Você se chama S/n, não se lembra do seu nome? - falo confuso.

Ao tentar por as minhas mãos sob as suas bochechas, S/n vira o rosto e com as suas mãos, tenta me afastar. Foi nesse momento que percebi que ela está um pouco mais fraca. Normalmente ela conseguiria me empurrar. 

"Como isso é possível? Ela não sabe nem quem é? Ela bateu a cabeça? Droga! O que está acontecendo? Eu tenho que acalmá-la, tenho que ganhar a confiança dela..." Penso enquanto caminhava ao redor da sala.

Frustrado comigo mesmo, passo a mão pelo meus cabelos, para arrumar os fios que insistiam em ficar fora do lugar. Sinto um olhar curioso sob mim, ao olhar para a S/n, percebo que a mesma olhava encantada para o meu cabelo. Eu acho que já sei o que fazer... Caminho lentamente me aproximando novamente até ela, me sentando ao seu lado.

-Você gostou? -pergunto me referindo ao meu cabelo, enquanto balançava ele para os lados.

-Ele é...muito bonito. - respondeu em um sussurro. 

-Quer tocá-lo? - digo gentilmente, enquanto sorrio. Mesmo um pouco hesitante, ela assentiu. 

S/n se aproxima de mim lentamente, vejo que a mesma sentou em cima das próprias pernas, para poder tocar melhor em meus longos cabelos. 

Viro o meu corpo, o suficiente para ela ter total acesso ao meu cabelo. Sei que a situação é grave, mas foi inevitável não sentir um arrepio percorrer por todo o meu corpo, ao sentir as mãos da S/n tocarem gentilmente a minha cabeça, como se fosse um cafuné.

-Você se lembra do que estava fazendo antes de dormir aqui no sofá? - a pergunto, sentindo ela dividir o meu cabelo em duas partes. Provavelmente ela irá me fazer duas tranças. 

-Não... - sussurou. 

-Você não se lembra de nada? - arrisco a perguntar novamente. 

-Está tudo muito confuso, sinto que a minha mente está em branco. Dói quando tento me lembrar de algo...

Depois disso, a sala ficou em um completo silêncio. Eu ainda estou pensando em diversas formas para poder explicar o que está acontecendo aqui, mas nenhuma é boa o suficiente.

S/n continuou calada enquanto trançava o meu cabelo. Eu apenas conseguia ouvir a sua respiração e as vezes ela suspirava por algum motivo que eu não conseguia identificar. Quando ela terminou, colocou o meu cabelo para frente, para que eu pudesse ver como ficou. 

-Terminei. - veja que ela sorriu satisfeita. 

As duas tranças estavam bem feitas, me deu até um dó em pensar que logo irá se desfazer, já que não estão presas em um elástico ou algo do tipo. 

Mas, parece que isso a fez se acalmar, tenho que levá-la para o hospital, será que ela irá com um "desconhecido" como eu?

-Então...você é o meu namorado? - ela perguntou contente, até parecia uma adolescente. 

A pergunta me pegou de surpresa, desvio o meu olhar para qualquer canto que não fosse o seu rosto, senti que as minhas bochechas estavam bem quente. Abri o meu lábios várias e várias vezes para poder responder, mas nem um som saia da minha boca. Suspirei pesadamente, me recompondo novamente. 

-Não S/n-chan, nós dois somos apenas amigos. - a respondi na esperança dela se lembrar. 

-Hãã...Então, eu me chamo "S/n"? - disse ignorando a minha resposta anterior. 

-Sim, eu vou te contar algumas coisas sobre você, para você tentar se lembrar, está bem? - ela assentiu rapidamente. (...)

Eu a contei tudo o que eu sabia sobre ela, o seu passado suas preferências de comida, alguns momentos que passamos juntos... 

Mas é claro, pelo estado que ela se encontra eu achei melhor não tocar em assuntos delicados, como a morte da sua família e a guerra que estávamos. Não acho que agora seja um bom momento para revelar isso, ela deve absorver a situação aos poucos e eu ainda não estou acreditando que isso tudo aconteceu...

"Se eu tivesse chegando mais cedo, droga!"

-Você confia em mim, S/n-chan? - falo me levantando, enquanto estendo a minha mão em sua direção.

-Espere! -a olhei confuso.- Você me disse muitas coisas, mas eu ainda não sei o seu nome. --Bati na minha própria testa, me sentindo um idiota, "como eu esqueci disso?"

-Eu me chamo Hashirama Senju, mas me chame apenas de "Hashi". - ela respondeu um "Humhum" e pegou na minha mão. - Agora temos que ir, a sua casa não é mais um lugar seguro.

Após sairmos da casa dela, ela olhou por todo o canto da Vila admirada, como se realmente fosse a primeira vez que a viu. Estávamos caminhando lado a lado em uma distância mínima, indo até o hospital, mas a Senju pulou para perto de mim após se assustar com um cachorro que começou a latir, atrás do portão. 

-Ahhh Hashi! - ela gritou segurando o meu braço assustada. 

-Você tem medo de cachorro? - perguntei pasmo. Essa "S/n" não se parece nada com a real "S/n".

-Tenho... - falou chorosa segurando ainda mais firme o meu braço.

-Ele não vai te fazer nada. - a tranquilizo. -Olhe, ele está preso. - falo apontando para a corrente no pescoço do animal.

-Aonde nós estamos? - perguntou mais calma, olhando ao redor da Vila.

-Aqui é a Vila da Folha. - a respondo sorrindo. 

-Que nome engraçado. - riu. - Eii! Aquela escultura parece com o seu rosto! - falou animada apontando para o monte que está o meu rosto, ou quase isso, já que ainda não está pronto.

-Sim, muito bonito,  né? - falo em um tom de brincadeira.

-Ah, eu...- a menor para de falar ao ver duas figuras masculinas se aproximando. - Quem são eles, Hashi? - sussurrou assustada.

-Seus amigos...também. - menti, mais foi uma mentira do bem, eu acho.

-Hashirama! - Madara acenou, enquanto se aproximava. - Vejo que o "passeio" foi muito bom! - gargalhou. Ele está bêbado?

Eu não havia entendido o que o Madara estava querendo dizer com isso. Mas, ao olhar para ele, percebo que olhava para a S/n, a qual segurava o meu braço e tentava se esconder deles.

-Temos assuntos urgentes para tratar, onii-san. - comentou Tobirama.

-Seja lá o que for, pode esperar. Tenho assuntos ainda mais urgentes para resolver. - falo sério encarando a mulher.

-Nani? Você quer deixar para segundo plano assuntos que são realmente importantes?  - esbravejou meu irmão.

-Hum? Como vocês se chamam? - S/n nos interrompeu, indo em direção até eles. - Você é muito bonito, como se chama? - disse referindo ao Madara. 

"Nani?"

-Eu ouvi bem, ou a Senju aqui acabou de flertar comigo? - Madara comentou pasmo, olhando no fundo da garrafa de saquê que tinha em suas mãos. - Será que batizaram a minha bebida? - comentou pensativo. 

-Você está se sentindo bem, S/n? - Tobirama perguntou encarando a menor.

-Então, esse é o assunto urgente que eu me referi antes... - falo envergonhado, passando a mão sob o meu pescoço.

-Fale, e não esconda nenhum detalhe.- Tobirama cruzou os braços.

-Está bem, mas ainda temos que levá-la para o hospital. Eu conto tudo no caminho.

-Certo, vamos logo. - concordou o mais novo.

Tobirama e eu andávamos na frente. Contei tudo o que eu sabia até então, e também comentei que ela não está mais agindo com a sua verdadeira personalidade... Atrás de nós, Madara e S/n andavam calmamente lado a lado. Madara é esperto, ele já deve ter percebido o que está acontecendo. 

Hashirama off 

《Madara Pov》

Após sairmos daquele local, segui o Senju mais novo até a sua casa. Era bem provável que o Hashirama já estaria em casa e o nosso assunto não poderia esperar.

Mas, por ironia do destino, acabamos nos encontrando no meio do caminho. Sorri abertamente ao vê-lo tão próximo da S/n. Pensei que eles finalmente tinham parado com aquela lerdeza e estavam juntos. Porém, não foi exatamente o que aconteceu. ( ... )

Por alguns minutos eu duvidei se não estava bêbado, ou até mesmo que colocaram alguma coisa em minha bebida, e agora eu estaria alucinando. Mas não, isso tudo está mesmo acontecendo. Eu me pergunto como ela ficou assim...

Agora, enquanto o Hashirama conversa com o seu irmão, caminho ao lado da Senju. A mulher está mais agitada que o normal, o que está me irritando. 

-Seu cabelo é bem grande. - ela diz apontando para o meu cabelo. Suspiro tentando manter um sorriso mínimo, parece que estou conversando com uma criança.

-Sim, ele é. - respondo sem nenhuma emoção. 

-Eu me chamo S/n, e você? - sorriu.-

-Eu sei quem você é, S/n. - digo sem encará-la. -E eu me chamo, Madara Uchiha. - me apresento. 

-Uchiha... - sussurou pensativa.

A olhei de canto, vendo as suas feições. Parecia que ela estava se lembrando de algo. Deve ter se lembrando que os nossos clãs foram inimigos por muitos anos. Balanço a minha cabeça para lados, sorrindo, imaginando como será a sua reação ao se lembrar de tudo.

-Eu acho que me lembrei! - ela fala alto, fazendo os outros dois homens a ollharem surpresa. 

-S/n-chan! Você se lembrou de tudo? - Hashirama sorri, se aproximando para abraçá-la, mas a mesma desvia do seu abraço e...

-Por que caralhos está me abraçando? - digo surpreso, tentando afastá-la, mas a menor não me largava. - Me solta, Senju! - digo ríspido. 

-Não! - respondeu me abraçando ainda mais forte.

"Mas que merda está acontecendo? " Pensei. 

-O que está havendo? - Tobirama falou supreso.

-Hã??? Como assim? - indagou o outro Senju.

-Eu não sei explicar, mas se o que vocês dizem está realmente certo, eu acho que eu amo o Madara-senpai! -S/n fala escondendo o seu rosto em meu peito.

Ao ver que Hashirama me olhava de uma maneira estranha, um pensamento um pouco maldoso passou pela minha mente. Isso irá o ensinar que não deve ser tão lerdo...

-Está com ciúmes, Hashirama? -sorrio provocativo. - Patético. 

-Onii-san? - Tobirama chamou a atenção do Hashirama que olhava a cena indignado. - Hashirama! -chamou novamente. 

-O quê? - aumentou o tom de voz, fazendo o mais novo recuar. -Vamos logo para o hospital, estamos chamando muita atenção aqui! - deu de ombros.

Ao olhar ao nosso redor, percebo que muitos moradores nos olhavam com curiosidade. Sem contar que tem uma Senju agarrada em mim. Francamente...Eu prefiro desafios, não isso. A outra "S/n" me renderia um bom desafio, já essa que está na minha frente...bom, não é o meu tipo.

Tivemos que voltar ao nosso caminho até o Hospital, mas o que me deixou sem graça, foi o olhar que de vez em quando Hashirama me lançava. Mas é claro que eu nunca admitiria em voz alta.

Ao chegarmos no Hospital, fomos rapidamente atendidos. "Benefícios de ser o hokage" Pensei.

Ao contrário de mim e do Tobirama, que esperávamos na sala de espera, Hashirama entrou junto com a S/n no consultório. Nesse tempo que fiquei esperando, Tobirama me contou todos os detalhes que o Hashirama havia lhe falado...

( . . .)

-Que demora... - digo impaciente, eu estava preste a ir para casa, quando Hashirama voltou ao lado do médico. 

-E então? - Tobirama diz se levantando. 

-Não à sinal de nenhuma fratura ou algum machucado na sua cabeça, nem o seu corpo demonstra sinais ou marcas de luta. - o médico fala de pé, ao lado do Hashirama. - A sua memória, pode voltar de acordo com o tempo, ou não. Ela irá passar a noite no hospital para ficar de observação, se tudo ocorrer bem, a S/n-san vai poder voltar para casa amanhã, mas terá que vir aqui regularmente, para novos exames. - concluiu o médico.

-Não à nada de errado com ela? - Tobirama perguntou. 

-Isso é realmente estranho, Tobirama-san, é humanamente impossível alguém perder a memória sem mais nem menos. Porém... - o médico fez uma pausa. - Pode haver causas que estão fora da nossa compressão, no momento.

-Tck, e como ela está agora? - pergunto em tom neutro.

-Ela estava bem agitada e assustada, tivemos que sedar ela. - respondeu. - Agora ela está descansado em seu quarto.

-Eu irei passar a noite aqui, cuide de tudo por mim, Tobirama. - falou para o seu irmão me ignorando. 

"Não aguenta nem uma brincadeira. Tks!"

-Certo, amanhã de manhã eu volto aqui. - Hashirama assentiu, sorrindo de leve para o seu irmão.

Hashirama pode até estar demonstrando estar calmo com a situação, mas eu o conheço muito bem e sei que ele deve estar nervoso e bem tenso. Além do mais, temos outros assuntos para tratar, devo ficar de olho naquela "Liz". Não podemos abaixar a guarda. 

Tobirama e eu concluímos que isso pode ter sido algum ataque de um inimigo e por razões lógicas, a melhor prevenção é alguém estar com a S/n, não sabemos se ela ainda está correndo risco.

-O que você acha? - pergunto andando ao lado do Tobirama. Estamos quase chegando na saída do Hospital.

-Não deve ser coincidência, esse clã desconhecido começar pequenos ataques e de repente alguém perder a memória. Eles devem ter algum jutsu secreto, se eles conseguiram apagar a memória dela então...

-Eles sabem como reverter. - digo o interrompendo.

-Exato. - afirmou.

Madara off 

《Autora on》


Hashirama observava a Senju dormindo tranquilamente, o mesmo estava bem exausto e não demorou muito para conseguir dormir na poltrona ao lado da cama da Senju.


Enquanto isso...


-Isso é tão divertido! Haha as feições de confusões deles são um prato e cheio para mim. - gargalhou. 

-Deveria tomar mais cuidado, eles não são ninjas qualquer. - protesteu a mulher de baixo da árvore, olhando para o homem que estava de pé, em cima do galho.

-Exato, mas eu também não sou um ninja qualquer, minha Liz... 







Continua...













Notas Finais


Ah não sei nem oq dizer ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...