1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Hot - T.H. >
  3. ESCOLHIDA PARA CASAR - 8

História Imagine Hot - T.H. - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - ESCOLHIDA PARA CASAR - 8


Demorou de mais para matar ele - murmura parando o beijo

- eu tinha que esperar um tempo, ia ficar muito na cara - diz o fazendo revirar os olhos

FLASHBACK ON

4 ANOS ATRÁS

Haz, Tom e Sn chegavam a sua casa se praia quase cinco horas da manhã, ambos rindo demais e muito felizes, Tom estava caindo de bêbado sendo carregado pelos outros dois, que só estavam um pouco alterados

- Vamos o colocar no quarto - Sn da a ideia

Com muita dificuldade foram se direcionando para o quarto cambaleando, esbarrando e derrubando algumas coisas pelo caminho, ato que só aumentava os risos dos presentes

Jogaram Tom na cama só retirando seus sapatos e roupas, o problema viria ao acordar, se virou na cama abraçando o travesseiro, bum, não levantaria mais

Desceram até a cozinha pq depois desse trabalho precisam de água, Sn abriu a geladeira pegando uma garrafa de água enquanto Haz pegou os copos

- Hoje foi bem agitado - Haz comenta se encostando no balcão

- Verdade, Tom virou uma garrafa inteira de corote, ele é louco - comenta servido a água

- eu avisei a ele que as bebidas brasileiras são pesadas, ele quem não quis ouvir - pega seu copo o virando - Nem tivemos tempo de conversar ainda, como está a vida de universitária? - pergunta a observando sentar

- Vai indo, é bem corrido, foge bastante dos filmes que eu assisti onde dizia que era fácil - diz rindo do seu próprio comentário

- Não arranjou ninguém por lá? - questiona

- Ninguém interessante, mesmo se fosse não posso deixar ir pra frente - se refere ao casamento

- Se encontrasse alguém, tentaria viver com essa pessoa? - pergunta

- Não sei, é muita coisa envolvida nisso - da de ombros

- Você ama o Tom? - sua pergunta a fez estremecer dos pés a cabeça

- Eu não sei direito, quer dizer, amo ele, eu só não sei se é certo - pensa - Eu fui ensinada a amar ele, não foi uma coisa que cresceu de forma natural, eu fui ensinada - desabafa

- Deve ser difícil - suspira passando levemente o dedo no copo

- Difícil sim, principalmente pelo meu maior medo - Sn estava de cabeça baixa

- E qual seria?

- Tenho medo de descobrir que ele realmente não é meu amor - Harrison viu pela primeira vez em anos, um olhar que quase nunca via nela, desespero

- Seria tão ruim assim viver com alguém que não ama?

- Ruim eu não sei, eu só imagino que devíamos ser livres para ficar com quem quiser - se levanta com os dois copos indo até a pia

Harrison toma uma atitude, que se desse errado, culparia o álcool em seu corpo, se afastou do balcão indo até Sn, sem esperar muito a virou prensando no balcão, colando seus lábios ao seu

Foi de impulso, para Sn uma grande surpresa, Harrison sempre se mostrou tão leal a Tom, tentou o empurrar mas não conseguiu, então só deixou ir, colocando as mãos no seu rosto aprofundando o beijo

Ele sonhava como seria o gosto desse beijo dês de quando tinha doze anos, sempre foi louco por Sn e quando pensou em contar, seu pai lhe contou sobre Tom e ela, os anos passaram e a atração não diminuía, o que fez foi se contentar sendo só o amigo

Toda vez que via Tom com uma garota diferente, zombando dos sentimentos de Sn, até mesmo do seu sexo, sentia seu sangue ferver, ele tinha uma garota incrível nas mãos porém preferia se divertir na rua

Pararam o beijo por falta de ar, Sn encostou sua testa na dele enquanto seus olhos continuavam fechados, suas respirações se misturando, peito subindo e descendo, mãos trêmulas

- O que, foi isso? - ela perguntou depois de um tempo

- Uma loucura talvez - Harrison ainda tinha suas mãos na cintura dela, seus corpos ainda estavam colados

- Pq fez isso?

- Eu não sei - suspira - Só sei que eu precisava disso, muito - aperta levemente sua cintura

- Eu acho que, também - sussurra

- Eu quero fazer de novo - diz passando levemente seus lábios pelos dela

- Está esperando o que?

Rapidamente Harrison desce suas mãos para as coxas dela, impulsionado ela a entrelaçar em sua cintura, Sn arranha seus braços enquanto ele encaminhava ela até a mesa mais próxima

A coloca em cima ficando no meio de suas pernas, como Sn estava de saia a mesma subiu dando mais acesso a Harrison, o beijo foi cortado descendo para o pescoço da menor

...

Haz e Sn continuaram a ficar as escondidas, inventava viagem para outros lugares, a trabalho ou até mesmo a passeio, só para conseguir ficarem juntos

Era arriscado, perigoso, traiçoeiro, podemos considerar uma apunhalada nas costas de Tom, porém não conseguiram evitar, a atração que sentiam era inevitável

Com isso, os sentimentos de Harrison por Sn cresceram ainda mais, assim como a mesma desenvolveu isso por ele

...

- Já vai cara? - Tom pergunto ao ver Harrison levantando

- Já, tenho que resolver umas coisas - Sn havia mando mensagem

- Vai ver alguma mulher é? - zomba, mal sabe ele

- Não sabia? Harrison está de conversinha com alguém já tem semanas - Connor conta levando Harrison a indagar, rapidamente fez uma reação

- E quem seria ela? - pergunta curioso

- Logo vocês conhecem - diz saindo de lá

Harrison e Sn tinham um plano de fuga, um lugar para ir, dinheiro para viverem, documentos falsos, já tinham tudo organizado

Eles iriam se encontrar para terminar arrumar tudo, não podia ter falhas, sabiam que depois que fugissem, Tom os caçaria até o inferno se fosse preciso

...

"Preciso te contar sobre algo, me encontre no lugar de sempre"

Sn relia pela milésima vez a mensagem que Harrison mandou a quarenta minutos, ela já o espera tinha pelo menos vinte

Era uma cabana fora da cidade, perto de um motel barato, era alugada com um pseudônimo de Sn, a porta se abriu e ele passou voando por ela com uma cara nada boa

- Pq essa cara? - pergunta o abraçando

- Tenho que te contar o que me disseram - deixa um selinho demorado em seus lábios

- O que? - pergunta se afastando

- Tom te traiu - solta de uma vez se jogando na cama

- Como? - questiona

- ele te traiu, com aquela menina da boate - Sn não podia cobrar nada, mas não foi ela que lhe prometeu fidelidade depois que chegou

- Como soube disso?

- Ele mesmo me contou, disse que foi uma despedida - da de ombros se apoiando na cama

- Isso só aumenta minha vontade de ir embora - vai até ele se sentando em seu colo

- Em relação a isso - respira fundo, sabia que coisa boa não viria - Tom está planejando outro assalto, envolve uma alta quantia de dinheiro - conta

- E você quer esperar isso? - afirma

- Vamos pensar nisso com calma - pede

...

Sn acabou discutindo feio com Tom, ele queria filhos mas Sn não queria, pelo menos não dele, porém o mesmo insistia muito nessa ideia e não tirava por nada da cabeça

A discussão foi feia, com direito a móveis quebrados, vasos arremessados e um belo tapa na cara em seu rosto

Caída no chão começou a sentir seu peito doer, falta de ar,  tontura, Antônia a levou rápido para o hospital, a mesma tentou ligar para Tom mas o mesmo não atendia, depois recorreu a Harrison, que apareceu no hospital em menos de dez minutos, Sn teve um simples ataque de Pânico, o médico acabou pedindo uma bateria de exames

...

- COMO ASSIM GRÁVIDA SN? - Harrison estava alterado puxando fortemente seus cabelos

- Pois é, grávida - repete simples

- Essa criança não é minha - afirma com raiva

- Como sabe disso? - questiona

- Pq eu sou estéril Sn, por isso que sei - a alguns anos descobriu a bomba, se sentiu aliviado pois ser pai não fazia parte de seus planos

- Então é de Tom - fala o óbvio

- Eu sei que transa com ele mas poderia ter se cuidado - bufa frustrado

- E eu me cuidado - afirma, porém o dia em que chegou de viagem veio a sua mente - Droga - bate a mão na testa

- O que vamos fazer? - pergunta andando de um lado para o outro

- Não quero tirar essa criança - diz decidida

- Se ele souber, a nossa fuga será mais difícil - a lembra

- Eu dou meu jeito - iria pensar em algo

- Pode matar ele - da a ideia

- Não teria coragem - nega

- Mesmo sabendo que ele estuprou uma mulher? - arqueia a sobrancelha

- Do que você está falando Harrison? - questiona sentindo um calafrio

- No dia em que vocês brigaram e foi parar no hospital, nesse dia ele se drogou e bebeu muito na boate, me disse que só lembrar de transar, não sabe se foi consensual ou não - Sn se senta apavorada na cama, depois de tudo que aconteceu se negaria a acreditar que Tom chegaria a esse ponto

...

Ao terminar de preparar o chá, adicionou a mesma erva que a mãe de Tom usou para se matar, isso mesmo, Marta cometeu suicídio, porém Sn e

Inconbriu isso de Tom, na época achou um mal desnecessário

FLASHBACK OFF

E agora, como vamos fazer? - Sn se senta ao lado de Harrison

- Você vai continuar a fazer esse papel de viúva sofrida, eu vou ser o melhor amigo do morto que vai cuidar do filho dele, simples assim - Haz diz o mais fácil - Todo o dinheiro, propriedade e negócios dele vai para o seu nome - explica

- Disso eu já sei e você vai continuar a ajudar - Tinha certas partes que ela não conseguiria mexer

...

Caith chorava desolada em seu quarto, a pessoa que mais amou havia morrido e isso parecia tão improvável, tão impossível, ela sentia que ele iria aparecer na boate como sempre fazia para um dia de trabalho

- Não se preocupa amor - coloca a mão na barriga

- Eu vou cuidar bem de você - se aperta um pouco



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...