1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Hot - T.H. >
  3. Bem vindo a família - Tom

História Imagine Hot - T.H. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Bem vindo a família - Tom


P.O.V. SN

- Ele é o Homem-Aranha - uma criança grita assim que vê Tom entrando pela porta

Ele sorriu para elas e se abaixou começando a conversar e brincar com as crianças, Tom sempre foi mto bom nisso, tanto que nossa Maite é mto apegada a ele

Me chamo SN Holland e sim, sou a esposa do Tom Holland, nos conhecemos a alguns anos nas gravações de Cherry e acabei me encantando pelo britânico, eu sou atriz e escritora, acabei produzindo alguns livros bons que até ganharam filmes

Hoje estamos em um orfanato, costumo visitar, lares de idosos, hospitais e orfanatos, ajudo com tudo que posso, Tom diz que isso é uma das coisas que ele mais admira em mim, o orfanato que estamos se encontra em Londres

Todas as crianças estavam em cima dele, fazendo perguntas e brincando, elas tem entre quatro e nove anos, observei ao redor e vi um menino mais afastado

Caminhei até ele e percebi que ele escrevia em um caderno, ele era negro e seu cabelo Black Power, suas bochechas bem gordinhas, um encanto de menino

- Oi, posso me sentar? - pergunto chamando sua atenção, ele me olha por alguns segundo e concorda com a cabeça - Oq faz aqui sozinho, pq não foi falar com o aracnídeo? - ele apenas da de ombros

- Gosto do Homem-Aranha, mas já tem mta gente em cima dele - se justifica sem me olhar

- São seus colegas - digo e ele nega

- Eles não são meus colegas - respiro fundo e continuo a o analisar

- E são oq? - questiono

- Convivemos juntos apenas - rio fraco com seu comentário

- Meu nome é SN e qual é o seu? - tento puxar mais assunto

- Zaki - responde

- Que nome bonito, é daqui? - continuo

- Minha mãe veio para cá do Malawi querendo uma vida melhor, ela morreu um pouco depois que eu nasci - suspiro com sua história

- Tbm perdi minha mãe - conto e ele me olha surpreso

Minha mãe morreu de câncer quando eu tinha seis anos e eu cuidei dela até o fim, meu pai fez de tudo para me criar e me incentivar a ser alguém boa na vida, ele amou tanto a minha mãe e só conseguiu seguir em frente sete anos depois de sua morte, fiquei mto feliz por ele, se casou e ganhei irmãs, trigêmeas que são minha vida

- E como vc ficou? - olhei ao redor e depois para ele dnv que ainda me encarava curioso

- Fiquei mto mal, mas eu sei que ela me amou até o seu último suspiro - vejo ele sorrir fraco

- Oi amor, quem é esse? - Tom se aproxima de mim

- Esse é o Zaki - ele apenas sorri fraco

- Algumas crianças acham que vcs vão levar alguém - ele diz e vejo Tom arregalar os olhos

- Vc tbm acha isso? - pergunto e ele nega

- Pq não? - Dessa vez Tom o questiona

- Pq já fui devolvido duas vezes, não acho que saio daqui tão cedo - senti meu coração apertar com isso

P.O.V. TOM

SN sempre teve um coração tão bom que foi impossível não me apaixonar, quando nossa filha nasceu foi um pouco complicado para nós no começo pq não sabíamos como lidar, porém hoje ela tem quase cinco anos

Ouvir aquele menino falando aquilo mexeu comigo e percebi que com SN tbm, como alguém pode dar esperanças de que vai dar um lar para uma criança e depois devolver?

- Devolver? - pergunto confuso

- Bom, eles disseram que eu não me encaixava na família deles - sua voz saiu baixinha - Vcs tem filhos? - pergunta e eu afirmo

- Uma menina, o nome dela é Maite - conto e ele me olha tranquilo

- Cuidem bem dela - ele só diz isso

...

Chegamos em casa e SN não disse nada o caminho todo, estava mto pensativa e eu acho que já sei oq ela tanto pensa

- Vai querer conversar? - pergunto me sentando na cama retirando minha camisa

- Sobre? - pergunta ainda bem distraída

- Sobre o Zaki - digo e ela suspira

- Oq tem ele? - se senta ao meu lado

- Vc sabe do que eu tô falando - seguro em sua mão

- Ele é tão... bom - ela solta um sorriso bobo - Eu não consigo acreditar que alguém possa ter o deixado - comenta

- Tbm gostei dele - digo e ela encosta a cabeça no meu ombro - Estava pensando, que tal aumentarmos a família? - ela me olha confusa

- Outro bebê, já não estamos tentando? - sorrio travesso para ela

- Não um bebê - me olha estranho - Quer dizer, vamos continuar a tentar, quero dizer alguém que já tenho uns cinco anos, com bochechas gordinhas que lembram um bombom - digo rindo fraco e ela me olha surpresa

- Está falando de adotarmos o Zaki? - ela se senta melhor na cama

- Eles já pensavam que iríamos fazer isso msm - dou de ombros - Ele é um bom garoto e tenho ctz que Maite vai adorar ele - vejo um sorriso brotar em seu rosto

- Vamos conversar com ela primeiro Ent - diz e eu concordo

- Que hrs são? - pergunto e ela pega o cll

- Exatamente 19h - diz e deixa ele de lado

- Podemos fazer dois em um, aproveitar que já é HR de dar banho nela e jantar - digo e ela concorda

P.O.V. SN

Entrei no quarto de Maite e ela estava sentada no chão de seu quarto brincando com seu bonecos dos vingadores

- Hora do banho - digo e ela faz careta

- A não mamãe, eu tô brincando - resmunga fazendo bico

Ela tem a pele clara com algumas sardas no rosto, seus olhos são em um castanho, seu cabelo na msm cor, seus lábios avermelhados e um pouco grossos, ela era a cópia perfeita de Tom, a não ser pela boca, até na birra era é igual

- Vamos filha, seu pai e eu temos que conversar com vc depois - digo e ela se anima

- Vou ganhar um presente? - pergunta curiosa

- Vai logo para o banho - mando, se levanta e vai resmungando

Depois do jantar ficamos um pouco na sala com ela, estava esperando Tom puxar a corda sobre o assunto, sei que ela só tem quatro ano, mas msm assim, a opinião dela é importante

- Filha, precisamos fazer algumas perguntas para vc - Digo e Tom me olha calmo

- Sobre? - diz sem tirar sua atenção da tv

- Oq acha sobre ter um irmão? - pergunto e ela me olha

- A senhora tá grávida? - vejo seus olhinhos brilharem

- Deixa eu falar algo - Dessa vez foi Tom - Para ter um filho não quer dizer que temos que engravidar - ele começa e ela o olha estranho - Algumas pessoas não querer ou não podem engravidar e msm assim tem filhos - ele tinha total de sua atenção

- E como conseguem? - seu olhar era curioso

- Algumas crianças não tem pais, pq por algum motivo ruim e triste eles foram embora - conta e vejo nossa filha ficar com um olhar triste - Ent os pais que não podem ou não querem engravidar, adotam essas crianças - ela olha para baixo, indicando que estava pensando, era uma mania dela

- Ent vcs não querem engravidar? - ela pergunta e eu nego

- Queremos amor, é só que achamos uma pessoa que precisa de pais e nos de mais um filho - cinto alisando seus pequenos caracóis nas pontas do cabelo

- Como vcs sabem que são as pessoas para serem os pais deles? - pergunta

- Pq sabemos que somos pais de alguém no momento que vemos - Tom conta - Quando eu descobri que vc estava chegando, eu não me senti pai na HR - ela o encara com um olhar confuso - No dia em que ouvi o seu chorinho, que eu vi o seu rostinho, aí sim eu me senti pai, eu tive a ctz naquele momento, no momento em que te peguei no colo pela primeira vez - Maite se joga no colo do pai o abraçando

- Algumas pessoas demoram e outras não - digo simples

- E vcs se sentiram pai de quem? - Tom fazia carinho em suas costas

- O nome dele e Zaki e tem cinco anos - conta

- Vcs querem adotar ele? - afirmo

- Oq vc acha disso? - Tom pergunta

Ela fica alguns minutos calada, só observando tudo em volta e pensando em uma resposta

- Filha? - a chamo

- E quando vou conhecer meu irmão? - pergunta sorrindo e Tom a aperta em um abraço

- Que bom que vc se sente assim meu amor - me aproximo para participar do abraço

- Tem foto dele? - pede

- Aqui - entrego a ela meu cll com uma foto de Zaki

- Ele é bonito, sua pele parece chocolate - comenta

- Precisamos tbm falar algumas outras coisas tbm - ele solta um suspiro - Vai ter pessoas que vão fazer comentários ou dizer coisas ruins sobre ele, vai ser sua missão junto comigo e a mamãe o defender - fala e ela se senta em seu colo concordando

- E pq falariam coisas ruins? - sua inocência me encanta

- Pq não é todas as pessoas que aceitam bem a adoção e principalmente pessoas que tem a cor dele - digo e ela arregala os olhos

- Oq que tem ser negro? - faz sinal com as mãos

- A mtos anos atrás, as pessoas brancas se achavam melhores que os negros e por isso os tratavam mto mal - Tom tenta explicar sem entrar muito no assunto, isso eu algo que vamos debater muito com ela, mas agr ela ainda não tem idade para entender direito

- Hoje se alguém tratar um negro mal essa pessoa pode ser presa, ou como eu prefiro, bater bem forte - digo e Tom me cutuca - Sabe que eu nunca apoiei a agressão, mas se um dia vc bater em alguém pq essa pessoa tratou mal um negro, uma mulher, ou alguém que gosta de uma pessoa do msm gênero que ela, fez bullying com alguém, eu não vou achar ruim - recebo um cutucão mais forte

- Não se resolve as coisas batendo, vc fala para o responsável para poder se resolver certo - Ele me corrige

- Ninguém vai tratar meu irmão mal enquanto eu estiver por perto - ela diz me fazendo sorri bobo

P.O.V. TOM

SN, Maite e eu estamos no orfanato, já vinhemos aqui antes para resolver os papéis de adoção, agr é falar com ele e se ele quiser vai embora conosco hj

Pedimos para a assistente social do orfanato ficar com Maite do lado de fora enquanto SN e eu entramos na sala, ele estava sentado em uma cadeira sem entender mta coisa

- SN, Tom? - ele Questiona assim que nos vê

- Oi garotão - digo sorrindo, puxo uma cadeira e me sento ao seu lado

- Oi - ele diz balançando suas perninhas

- Sabe oq vinhemos fazer aqui hj? - SN se senta ao meu lado

- Não - nega

- Queremos aumentar nossa família Ent resolvemos adotar alguém - conta e ele a olha curioso

- Queremos levar vc conosco - sua cara foi de espanto

- Não acho isso uma boa ideia - diz receioso

- Pq não? - a voz de SN sai confusa

- Eu já sou bastante incomodado na escola por causa do meu cabelo, da minha cor e pq não tenho pais, se eu for com vcs que são famosos, aí não vão me deixar em paz - ele tinha algumas lágrimas nos olhos

- Escuta aqui - me ajoelho ficando frente a frente com ele

- Se vc for conosco vc vai ser da nossa família, vai se tornar meu filho e tenha ctz absoluta de uma coisa, eu mato e morro pela minha família, Principalmente pelos meus filhos, nunca deixaria alguém fazer mal a vc, eu vou te amar e proteger do msm jeito que faço com Maite, se eles ficarem contra vc aí será SN, Maite e eu contra eles - aliso seu rosto limpando algumas lágrimas que escorriam

- Zaki, só depende de vc - SN fala, a olho e ela tinha os olhos cheios

- E se a Maitê não gostar de mim? - pergunta receioso

- Pq eu não gostaria de vc? - escuto sua voz antes que eu possa responder

- Eu não sei, talvez seja pq eu não vim da barriga da sua mãe? - me afasto sentando do lado de SN e ela segura minha mão

- Mamãe fala que para ser família não precisa ter nascido desse jeito, ela diz que família é quem nos apoia e está do nosso lado, nos momentos bons e ruins - de um jeito desengonçado ela repete o que SN tanto diz

- Msm eu sendo tão diferente? - seu olhar de medo era visível

- Seu cabelo é mto bonito e eu gostei, eu quero fazer um monte de trancinhas - ela diz mexendo no cabelo dele o fazendo rir

- Ent querido, vai querer ir com a gente? - SN pergunta

Ele respira fundo, olha para mim, depois para SN e Maite, a pequena estava ansiosa para escutar um "sim" vindo dele

- Eu vou - ele diz e Maite o abraça soltando gritinhos

- Até que enfim eu tenho um irmão - solto uma risada fraca com sua alegria

- Olha, vc vai ter seu quarto, vamos comprar quantas roupas e brinquedos vc quiser, vai ter tudo do seu jeito - SN segura a mão dele dando um beijo - agr enquanto terminamos de ver o resto da papelada pq não vai pegar suas coisas, não precisa pegar suas roupas só as suas coisinhas que é apegado - ele concorda e sai andando rápido com Maite agarrada a sua mão

P.O.V. ZAKI

Eu vou ter uma família, isso é bom, eu estou bem feliz, mas com medo, e se eles me abandonarem tbm como os outro fizeram?

- Tá bem? - a menina agarrada a minha mão pergunta

- Tá sim - digo e ela apenas saltita por aí

Observo suas roupas e não parece roupas de menina como se ve por aí, ela tem um all star no pé dela, usava uma blusa preta com o símbolo estranho

- Oq é isso? - pergunto apontando para ele

- Panic! at the Disco, é uma banda e quando chegar em casa vou te mostrar todas as músicas deles - se anima

- Parece boa - comento

Entro no meu quarto e vou em direção pegar minha bolsa, a coloco em cima da cama e vou pegado pequenos objetos e coisinhas de valor, eu não tinha muita coisas

- Vai embora Zaki? - um menino que fica mexendo comigo e é meu colega de quarto aparece

- Eu fui adotado - conto com um sorriso

- Quem te quis? - ele ri se sentando na minha cama

- Vc não tem nada para fazer não? - Maite pergunta o encarando

- Não se acostuma, vão acabar te devolvendo, ninguém gosta de ter um preto por perto - sinto meu coração acelerar e meu medo aumentar

- Vou contar até três pra retirar o que disse do meu irmão - escuto Maite se irritar

- E quem é vc tampinha? - ele se levanta ficando mais perto dela

- A filha do Homem-Aranha e não tenho medo de bater em vc - antes que mais algo seja dito escuto a porta abrir

- Não é para escutar sua mãe quando ela disse para bater nos outro - Tom a repreende

O menino ficou paralisado olhando para a homem parado ali na porta encarando a menina sério

- Desculpa pai - abaixa a cabeça

- Já terminou de arrumar suas coisas? - ele me pegunta

- Já - confirmo e vejo ele sorrir

- Ent vamos para casa - diz, pego minha bolsa e caminho para porta

Quando chego perto dele, ele a pega para carregar e a Maitê me abraça segurando minha mão logo em seguida

- Tchau George - me despeço dele

Saímos da parte dos quartos e fomos seguindo Tom, quando eu via ele pela tv achava que era mais alto, andamos mais um pouco e consegui ver a SN conversando com a assistente social

- Tudo pronto para irmos? - Ela Pergunta quando nos vê

- Sim - ela apenas sorri se abaixando perto de mim

- Bem vindo a nossa família Zaki Holland - me abraça apertado e eu faço o msm

Continuamos a andar até a saída, eu tenho uma família, uma mãe, um pai e uma irmã, quando chegamos na porta eles param antes de abrir

- Quero que coloque isso - ele me entregou um casaco grande

- Pq? - pergunto confuso

- Pq provavelmente vai ter alguém lá fora que vai tirar fotos, agr não queremos que saibam quem é vc ou como vc é, queremos primeiro que vc conheça sua família e depois o resto - concordo e pego o casaco

Ele ficou muito grande em mim oq fez ele rir fraco, puxou a touca para cima e colocou na minha cabeça me pegando no colo em seguida, vi tbm que SN fez a msm coisa com Maite

- Droga - escuto SN e viro meu rosto para ela e vejo que Maite arregalou os olhos

- É paparazzi mamãe? - Maite Pergunta

- Querido, coloque o rosto no pescoço do Tom, se encolhe o quanto poder e se algo te incomodar ou alguma coisa do tipo, é só dizer para ele - Ela segura minha mão e da um beijo

- Tá bom - so digo isso e sinto Tom alisar minhas costas

- Maite é para fazer a msm coisa ouviu - ela só confirma

Assim que saímos escuto vários barulhos e muita gente falando, senti ele me apertar forte, senti ele me afastando e colocando em algum lugar e fechando a porta rápido, percebi que era um carro, ele era grande e bonito, Maite estava do meu lado balançando as pernas, vi Tom entrar de um lado na frente e SN no outro, ela se virou e começou a arrumar os os cintos

- Fechou bem? - Tom pergunto assim que ela se virou para frente

- Fechei - confirma

- Sabe, temos cachorros - Maite diz me fazendo a olhar

- Quantos? - pergunto

- São dois cachorros, a Layla e o Tody, eles são um casal

P.O.V. SN

Passar pelos paparazzi foi complicado, saímos tão silenciosos que eu não sei como eles apareceram aqui, agr escutar a conversa desses dois no carro me faz sorrir bobo

- Que legal, só tem eles? - pergunta sobre os animais

- Temos três gatos, mas eles não ficam mto em cima dos sofás ou das cama pq o papai é alérgico - Infelizmente msm com a alergia de Tom, ela não consegue ver um gato abandonado na rua

- Eu estou animada para vc conhecer a vovó, ela é mto legal e da biscoitos, temos vários tios - ela continuou a tagarelar, Tom e eu só escutavamos - Tio Harry e Sam são gêmeos, mas não são mto parecidos, tem o tio Paddy e ele sempre assiste desenho comigo, eles são os irmãos mais novos do papai - ela para e coloca a mão no rosto - A, tem a tia Ely, é a esposa do tio Sam e ela sempre me visita com a nossa priminha a Helena, da parte da mamãe temos três tias elas tem 13 anos, mamãe não me deixa ficar perto delas quando elas começam a conversar - realmente não mto, elas estão na fazer de hormônios, meninos e meninas estão entrando na vida delas de outra maneira, fazendo elas falarem bastante disso

- Pq não? - ele pergunta inocente

- Sei não - solto uma risada baixa sendo acompanhada por Tom - Quando vc chegar em casa vou te mostrar tudo - sua animação era contagiante

- Posso fazer uma pergunta para vcs? - Percebo que ele está se direcionando a nós

- Claro que pode - Tom o olha pelo retrovisor

- Eu vou poder chamar vcs de... - para um pouco e eu me viro o incentivando que continue - Vou poder chamar vcs de mãe e pai? - pergunta e vejo seu olhar com medo, olho para Tom e ele me encara tbm

- Claro que pode, quando vc se sentir a vontade para fazer isso vai poder nos chamar assim quando quiser - Tom responde e eu sorrio segurando sua mãozinha

- Tudo bem - sorri calmo

Ao chegarmos em casa Maite já foi o puxando para dentro falando pelos cotovelos, Tom ria da menina enquanto caminhavamos pela casa até o seu novo quarto, abri a porta e Tom colocou a bolsa dele em cima da cama, era simples e com poucas decorações, queríamos que ele escolha como vai ser seu quarto

- E aqui é o seu quarto - Maite aparece com ele, o msm tinha um olhar confuso e ao msm tempo curioso

- Vem cá - O chamo, quando ele se aproxima o coloco sentado em meu colo e Maite sobe na cama se agarrando ao pescoço do pai

- Amanhã iremos te ajudar a escolher o papel de parede, as mobílias, como vc vai querer tudo aqui no seu quarto, vai ser do jeitinho que vc quiser - Digo dando um beijo em sua bochecha

- Se vc quiser colocar ursinhos ou unicórnios tudo bem - Tom diz calmo - Aqui não vemos oq é de menino ou menina, se vc gostar e quiser, é seu - explica com calma

- Vdd, a maioria dos meus brinquedos são carrinhos e bonecos de super heróis - Maite comenta

- Obrigada - escuto ele dizer e Tom o puxa colocando ele no colo

- Tudo que vc quiser, filho - ele abriu um belo sorriso

...

Acordei um pouco sedo hj pois nossa família viria para conhecer Zaki, ele é realmente um amor, se oferece para ajudar em tudo e quer fazer tudo sozinho, mas isso é algo que tanto eu como Tom queremos mudar, ele aprendeu a se virar sozinho mto sedo por conta do orfanato, lá era ele por ele, mas aqui ele tem a nós, não precisa se virar nos trinta

Me viro na cama vendo que Tom já estava acordado, ele me encarava sem dizer nada

- Já tá acordado a quanto tempo? - minha voz sai um pouco baixa

- Faz uns vinte minutos e resolvi ficar aqui admirando vc - passa a mão no meu cabelo fazendo um leve carinho

- Assim me acostumo - ele solta um riso fraco

- Isso já acontece a sete anos, já devia ter se acostumado - comenta e escutamos a porta ser aberta

- Nosso dia já vai começar - sussurro

Logo sinto um peso em cima de mim

- Mamãe, papai, acordem é hoje - ela começa a pular em cima de mim

- aí filha - reclamo rindo sendo acompanhado por Tom

- Bom dia para vc tbm amor - ele diz e ela se joga em cima dele dando um beijo

- É hoje, é hoje - sua animação era admirável

- E cadê a pessoa principal de hj? - pergunto e levanto a cabeça um pouco, o vendo parado na porta com um coelho em mãos

Ele era velho e meio feinho, mas é a única lembrança que ele tem da mãe, a msm deu a ele quando nasceu, fora isso ele tbm tem uma foto

- Vem querido - o chamo, ele caminha com cuidado até o lado de Tom, que o puxa para cima colocando ele no meio

- Está ansioso? - pergunto e me inclino dando um beijo em sua testa

- Um pouco - confessa - To com medo deles não gostarem de mim - Tom se senta e suspira

- Não precisa se preocupar com isso, eles vão te adorar - tenta o acalmar

- Ctz? - pergunta com dúvida

- Total - afirma

- Agr que tal um banho e café da manhã? - pergunto e vejo Maite fazer careta

- Vamos porquinha - Tom a pega pela cintura colocando nas costas - Vai ir por sua própria vontade ou vou ter que carregar? - ele se vira para Zaki que sai correndo dando risada

- Eu dou conta do café - me levanto espreguiçando

Vou para cozinha organizar o café da manhã enquanto Tom foi dar banho nos dois, assim que terminei de colocar a mesa escutei passos rápidos

- Cheguei mamãe - ela apareceu com os cabelos molhados e bagunçado, provavelmente como já imaginava Tom não conseguiu arrumar

- Vai comer e depois subimos para arrumar essa juba - digo a colocando na cadeirinha dela

- Se a senhora acha que o meu tá bagunçado, espera pra ver o do Zaza - rio do seu comentário

- Tom e Zaza, venham comer - chamo alto, me sento no meu lugar e espero os dois

- Chegamos - Tom apareceu com Zaza no colo e logo o colocou na cadeirinha

- Repetindo para vc tbm, quando terminarmos de comer vou subir com vc para arrumar seu cabelo - ele concorda

Terminamos de comer, Tom foi arrumar a cozinha e eu subi com eles para arrumar seus cabelos, quando já estavam prontos mandei eles para sala e fui tomar meu banho, comecei a me despir e entrar no box do banheiro, liguei na água morna e deixei cair no meu corpo

Estava com os olhos fechados dentro do banheiro quando senti meu corpo ser prensado na parede, abro os olhos dando de cara com Tom

- Será que podemos aproveitar eles lá embaixo? - ele começa a beijar meu pescoço me fazendo arfar

- Não é bom deixar eles sozinhos por muito tempo - sussurro levando minha mão aos fios de sua nuca

- Então temos que ser bem rápido, antes que nossos filhos precisem de nós - ataca meus lábios com força

...

Escutei o barulho da campainha e me levantei para atender deixando Nikki, Dom e os meninos entraram

- Oi Tampinha - Harry me dá um abraço

- Oi querida - Abraço Nikki

- Cadê o Tom? - Sam pergunta e eu pego minha sobrinha no colo

- Tá com as crianças lá fora - digo indo em direção a eles

- Vamos, quero conhecer meu neto - Nikki diz me fazendo rir

Caminhamos até lá encontrando Tom brincando de bola com os dois

- Será que tbm posso jogar? - Sam chama atenção

- Tio Sam - Maite corre até ele que a pega no colo

- Vem filho - Tom pega Zaki no colo - Esses são as pessoas de quem te falamos - Zaki olhava cada um com cuidado e curiosidade

- Zaki certo? - Nikki se aproxima dele - Eu sou Nikki, mãe do Tom, pode me chamar de vó se quiser - ela dá um beijo na bochecha dele

Aos poucos ele foi conhecendo todo mundo, falando e brincando, meu pai chegou junto com sua esposa e minhas irmãs, ele acabou se dando muito bem com todos oq me deixou muito feliz, agr já é final de tarde e os meninos voltaram para o quintal querendo "jogar"

P.O.V. TOM

Depois do dia de hoje eu durmo feliz, ver o Zaki brincando e falando com todos da família e se sentindo a vontade foi uma das melhores sensações da minha vida, agr estou colocando a roupa nele depois de ter dando um banho

- Hora de dormir garotão - o coloco na cama

Ele se aconchegou na cama agarrado ao coelho e se virou de lado, com um pequeno sorriso no rosto

- Gostou do dia de hoje? - pergunto me sentando ao seu lado

- Gostei - sua voz sai baixinha

- E da sua família? - vejo seu sorriso aumentar

- Tbm gostei - faço um carinho leve no seu rosto

- SN já vem aqui te dar um beijo de boa noite - digo dando um beijo em sua testa - Boa noite filho, te amo - recebo em resposta um sorriso e saio do quarto

Caminhei até o quarto da Maitê encontrando SN sair do quarto dela rindo um pouco

- Te encontro no quarto? - digo a segurando pela cintura

- Vou tomar um banho - me dá um selinho e parte para o outro quarto

...

Acordei com o barulho do trovão, olhei com dificuldade para janela vendo uma tempestade forte lá fora, respirei fundo pq já sei que não vai demorar para um ser pequeno correr para cá, dito e feito, começo a sentir uma movimentação na cama entrando por debaixo das cobertas, esse foi o motivo pelo qual eu comecei a dormir de samba canção

- Papai - ela sussurra

- Oi Maite - digo e ela se aconchega no nosso meio

- Tô com medo - vejo algumas lágrimas no seu rosto

- Tudo bem filha, pode ficar - SN diz sonolenta - Acho que deve ter outra pessoa com medo - lembra de Zaki, me levanto da cama

Vou até o quarto dele o encontrando acordado e sentado na cama todo encolhido, me aproximo dele e o pego no colo

- Que tal dormir conosco? - pergunto indo até o nosso quarto

- Pode ser - sua voz sai embargada, acho que chorou de medo

O coloco na cama do lado de Maite, ele se abraça a SN, acho que está se apegando mais a ela do que a mim

- Mamãe, canta uma música - Maite pede e SN abre mais um pouco os olhos

- agr filha? - sua voz sai rouca pelo sono

- Pra me ajudar a dormir, pfvr mamãe - insiste me fazendo rir fraco - O Zaki nunca escutou - começa a fazer chantagem

You're the coffee that I need in the morning

Você é o café que eu preciso de manhã

You're my sunshine in the rain when it's pouring

Você é meu raio de sol na chuva quando está derramando

Won't you give yourself to me

Você não vai se entregar a mim

Give it all, oh

Dê tudo, oh

I just wanna see

Eu só quero ver

I just wanna see how beautiful you are

Eu só quero ver como você é linda

You know that I see it

Você sabe que eu vejo

I know you're a star

Eu sei que você é uma estrela

Where you go I follow

Onde você vai eu sigo

No matter how far

Não importa a distância

If life is a movie

Se a vida é um filme

Oh you're the best part, oh oh oh

Oh você é a melhor parte, oh oh oh

You're the best part, oh oh oh

Você é a melhor parte, oh oh oh

Best part

Melhor parte - ela para de cantar e vejo Zaki chorando

- Amor, oq foi? - pergunto confuso

- Vcs não vão me deixar né? - ele pergunta entre o soluço

- É claro que não - ela diz limpando suas lágrimas

- A mamãe canta bem - arregalo meus olhos ao escutar ele a chamando assim

- Obrigada querido - percebi que ela tinha lágrimas nos olhos

- obrigada por hj, obrigada mamãe e Papai - Maite o abraça apertado e depois SN os abraçam, eu acabo me juntando



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...