História Imagine Hot J-Hope (BTS) - My Hope Is Your Hope - Season Two - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Black Pink, Blackpink, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Suga
Visualizações 507
Palavras 1.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores! Me desculpem a demora, eu estou sem PC e geralmente eu formato os capítulos lá, então eu demorei por causa disso :(
Aí meu coração até dói de dizer que a fanfic está chegando ao fim :(

Espero que vocês não me esqueçam facilmente! 😔💗

Boa leitura e relevem qualquer erro!

Capítulo 50 - Let's talk


Fanfic / Fanfiction Imagine Hot J-Hope (BTS) - My Hope Is Your Hope - Season Two - Capítulo 50 - Let's talk

Meu coração disparou ao ficar de frente para a porta da sala de interrogatório. Eu teria de ser franco com Rosé, ou pelo menos tentar… Eu queria saber quem estava por trás de tudo isso, além de que queria aliviar a dor emocional de S/N.

- Vamos rapaz, entre. – Raimond abriu a porta e eu senti meu corpo todo congelar quando a ruiva olhou para mim. 

Respirei fundo e entrei, sentindo a cada segundo o clima tenso apenas aumentando de intensidade.

- Hoseok? – Sua voz saiu suave, entrando em harmonia com o seu rosto.

Ela era muito bonita e sem dúvidas, com uns cuidados aqui e ali ficaria ainda mais bonita.

- Olá, Roseanne. – Me sentei frente a ela.

- O que faz aqui? – ela me analisou melhor. 

- Bem… Vim ver como está. E também… Tirar algumas dúvidas. – Sorri para amenizar. 

- Tirar dúvidas? Ah, não. – ela suspirou. – Todos me fazem perguntas e insistem em respostas, eu estou cansada. – ela abaixou a cabeça. 

- Rosé. – chamei e ela me olhou. – Por favor, faça isso por mim. Sei que é difícil e que no momento você está assustada com tudo isso, mas eu preciso que seja sincera comigo e que fale a verdade. Isso vai me ajudar muito e me deixará muito feliz. – Suspirei e puxei a cadeira para mais perto da mesa. – Posso contar com você? 

Ela simplesmente abaixou a cabeça novamente.

- Rosé? Quem mandou os dois caras atrás de S/N?

Silêncio. 

- Por favor, eu preciso saber! É importante pra mim, Roseanne.

Ela me olhou e balançou a cabeça diversas vezes.

- Eu sei que não confia nos policiais, mas em mim você sabe que sempre poderá confiar. Eu não quero o seu mal, Rosé. Quero a verdade. A justiça. É isso o que eu quero. Olha… - Suspirei. – Sei que gosta de mim e eu não quero usar isso ao meu favor, mas pense… Se alguém fizesse mal a mim você não iria gostar de saber a verdade também? Pense! O que você faria se eu estivesse no lugar de S/N?

- Hoseok…

- Olhe, vou ser franco. Infelizmente meus sentimentos não são recíprocos aos seus, mas isso não significa que não quero o seu bem e que possa se livrar de tudo isso se realmente for inocente. A única coisa que peço nesse momento é um pouco de empatia, Rosé. Se coloque no meu lugar e pense. Me ajude. Por favor. – Falei e respirei fundo ao terminar de falar. Ela começou a chorar e eu sabia que na verdade estava fazendo drama.

Irritado, me levantei e arrastei a cadeira com força. 

- Merda, Chaeyoung! Eu só preciso da porra da sua ajuda! – Dei um soco na parede e encostei minha cabeça na parede gelada. Precisava me acalmar. – Você não entende, não é mesmo? Como pode saber o que é o amor se é apenas uma garota obsessiva por alguém que nunca vai ter? – Cuspi as palavras com mais rispidez do que deveria. Gravei seu rosto em choque antes de ir até a porta da sala.

- Espere. – ouvi a voz dela, baixa e aguda, e permaneci imóvel sem me mexer. – Eu não tenho nada a ver com isso… Quer dizer, não diretamente…

Me virei e a olhei nos olhos. Rosé tinha limpado o rosto e sua maquiagem estava borrada. Olhei para o espelho falso e imaginei que S/N estaria me olhando, ansiosa por informações assim como eu.

Me sentei novamente, incentivando a ruiva a falar.

- A idéia foi da Hyojin.

- O quê? Da LE? – perguntei incrédulo. LE era a cuidadora de Rosé. O que ela tinha a ver com tudo aquilo? 

- Sim. Ela.

- Como assim?

- Hyojin é apaixonada por você, Hoseok.

Engoli em seco. Não sei se devo confiar nas palavras de Rosé, já que ela não bate muito bem das idéias às vezes. Mas ela me parecia muito convicta e confiante no que dizia.

Mas… Minha nossa, quantas pessoas são apaixonadas por mim, afinal? Não querendo me gabar, mas porra.

- Rosé, me explique melhor. – Falei e ela concordou.

- Ela se apaixonou durante o período em que você ia me visitar. Algo assim. Então quando descobriu que você namorava uma estrangeira, ela surtou. E surtou ainda mais quando você disse que não pagaria mais a minha estada na clínica, já que não veria mais você. E ficou com mais ódio quando você disse que era por causa da sua namorada. Ela me perguntou se eu queria ajudar a dar um jeito em S/N e… Eu aceitei. Então eu forneci algumas informações sobre S/N, a forma como se vestia e tal…

- E como sabia dessas coisas? – Perguntei incrédulo. Caralho.

- Eu… Meio que invadi sua casa algumas vezes… E via vocês. Vi vocês transando diversas vezes… Eu… Me imaginava no lugar dela. Queria fazer com que sumisse e então você teria olhos pra mim… Mas isso nunca aconteceu de fato. 

- PUTA MERDA! – Passei a mão pelos cabelos, nervoso. Tive minha privacidade invadida por uma louca obsessiva.

- … Então ela começou a se vestir como S/N e seguir vocês dois. - Ela prosseguiu - Acompanhou vocês por vários lugares. Ela odiava a forma como você olhava S/N, como vocês pareciam ser um casal tão feliz, mesmo depois de terem passado por tanta coisa. Até essa fase eu já havia meio que me adaptado a idéia de que você nunca seria meu. Então vocês viajaram pra Osaka e aí você pediu S/N em casamento. Hyojin surtou completamente. Ela estava comigo no momento em que tudo aconteceu e revirou meu quarto e atacou dois enfermeiros amigos dela. Então disse que iria resolver tudo assim que S/N voltasse para Seul. Ela não me disse mais nada a partir daí. Juro, juro por tudo o que for possível. Eu não sabia que ela iria tentar matar S/N. Muito menos usando outras pessoas. 

- Caralho. – murmurei um pouco exasperado. 

Não vi mais nada, só sei que dois policiais entraram na sala e puxaram ela pelos braços. Rosé gritou meu nome diversas vezes, mas eu não dei atenção. 

Só vi S/N me abraçando e então pude notar que não conseguia enxergar nada por causa das minhas lágrimas. Não conseguia pensar em mais nada além de que tudo aquilo era culpa minha.

- HOSEOK! HOSEOK! – S/N me fez olhar para si, minhas lágrimas caíram e só então pude ver seu rosto também coberto por lágrimas. 

- S/N. – Eu a abracei com força, inalando seu cheiro, voltando a realidade. 

- Meu amor, eu estou aqui. – Ela se sentou em meu colo e me beijou. – Eu estou aqui.

Ela me beijou novamente e eu chorei mais. Eu a amava tanto que acabava a machucando. 

 

{ … }

 

Abri meu olhos e a luz do Sol preenchia o quarto. S/N dormia tranquilamente ao meu lado, metade do corpo descoberto e nu. Sorri e a admirei por um tempo, pensando no quão sortudo era por ter ela comigo.

Faltam dois dias para o Natal e eu não poderia estar mais do que feliz. Irei comemorar com a minha família, os meninos e S/N. Vai ser perfeito. Nada vai estragar esse momento lindo.

Os amigos dela também virão e eu me sinto aliviado em saber que Jaebum tem uma esposa, então não vai arrastar a asa para a minha.

Fiz minha higiene matinal e fui até a cozinha preparar um café. Meu celular tocou e eu atendi. Era Raimond. 

- Jung Hoseok.

- Bom dia. Sou eu, Raimond. 

- Sr. Raimond. Bom dia. Como vai o senhor? 

- Aos poucos me adaptando a essa cidade. S/N está aí? 

- Que ótimo! Ela está dormindo, na verdade. 

- Bom… Trago boas notícias. LE será julgada hoje. Pensei que já tivesse sido avisado.

- Pois bem, não fui. Que horas?

- Vai começar às três. Espero o senhor e S/N. Até mais.

- Até. 

Respirei aliviado. Tantas provas haviam sido encontradas, e pelo que os policiais me mostraram, Hyojin não sairia impune. Rosé foi encaminhada para uma clínica na Nova Zelândia e eu estou muito feliz por isso. Agora falta Hyojin, mas ela terá o que merece.

Olhei para as minhas malas que haviam sido feitas por S/N na noite passada. Vou para Tokyo com os meninos para um show beneficente dois dias depois do Natal. Ficaremos duas semanas lá, ou seja, eu não passarei o ano novo com a minha noiva.

Isso é horrível, mas eu espero que ela não fique mal por causa disso.

- Bom dia, baby. – Dois braços envolvem minha cintura de repente. Sorri ao sentir o rosto dela em minhas costas.

- Bom dia, baixinha. – Falei me virando para ela. Estava arrumada e cheirosa. – Tomou banho logo cedo?

- Tenho um compromisso mais tarde. – Ela deu de ombros.

- Ah, é? – Enchi um copo de café para ela. – O que é?

- Uma entrevista de emprego. – Ela suspirou. 

- Que bom! Espero que dê tudo certo, e vai dar. – Falei e beijei sua testa. – Queria tanto te levar comigo para Tokyo.

- Eu sei. – Ela sorriu.

- Vou comprar algumas coisinhas pra você lá. – Falei e ela me olhou dos pés a cabeça mordendo os lábios. 

Dei risada e me encostei na bancada. 

- Você está com cara de quem quer ser fodida lentamente. – Observei seus lábios se formarem num lindo sorriso. 

- É tão óbvio assim? – Ela se aproximou. 

- É sim. – Falei e a segurei.

- Mas você errou, garotão. – Ela me beijou e mordeu meu lábio com força. – Sabe por quê? 

- Hum? – Falei a pegando no colo.

- Porque eu quero ser fodida rapidamente. – Ela sussurrou em meu ouvido, fazendo meu sangue ferver e os meus sentidos se perderem em meio ao desejo de tê-la em volta de mim.

- Minha nossa! – a beijei com ferocidade.

E era a verdade. Eu realmente a amava. Talvez mais do que a mim mesmo.


Notas Finais


Aaaaaaaaa comentários, por favor 😔💗

Panfletem a fic!!! 💗

Aliás, já leu a outra fanfic da omma com o Yugyeom??? NÃO???!!! COMO ASSIM??? CORRE AGORA LER, VOCÊ NÃO VAI SE ARREPENDER! 💗

Amo vocês 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...