1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Hyuna [Dear BoyFriend] >
  3. Ele nunca fez o que você fez por mim nessa noite

História Imagine Hyuna [Dear BoyFriend] - Capítulo 6


Escrita por: DaisyGlitter e OppaJane

Notas do Autor


Oi meus nenéns? Vim aqui alimentar vocês

Capítulo 6 - Ele nunca fez o que você fez por mim nessa noite


Fanfic / Fanfiction Imagine Hyuna [Dear BoyFriend] - Capítulo 6 - Ele nunca fez o que você fez por mim nessa noite

O diabo já foi retratado de diversas maneiras ao longo da história. Uma criatura horrenda de pele vermelha, longos chifres e uma cauda pontuda. Um ser horripilante com dentes afiados e aparência andrógina. um homem sedutor e hipnotizante.


um anjo.


Mas quando seus olhos encontraram o rosto perfeito daquela mulher, Hyuna soube que o próprio demônio estava na sua frente.


Afinal, apenas um ser celestial pode reconhecer outro.



As pessoas empurravam-na de um lado para o outro, tocando em suas grandes asas brancas. Para todos, era apenas uma fantasia, como as que usavam. As mentes mortais nubladas pelo álcool jamais seriam capazes de compreender o que estava se desenrolando naquele pequeno bar. 


Ninguém sabia que estavam prestes a presenciar o fim dos tempos. 



Ela deu um passo na direção da desconhecida a fim de atrair sua atenção. A mulher, no entanto, estava ocupada demais bebendo um drinks que logo reconheceu como o beijo do inferno, especial da casa.



Hyuna encarou as próprias roupas, para ter certeza que estava bonita, intimidante e uma verdadeira personificação do divino.


Usava um vestido preto, que contrastava com sua pele branco, o couro sintético marcava bem suas curvas seu cabelo preto e solto deixava os detalhes dos cachos em uma aparência mais sexy e empoderada, incluindo uma maquiagem pesada e sensual apenas a  decorado com uma auréola forte brilhante.

A outra possuía uma aparência muito diferente. em vez de apresentar uma beleza divina e poderosa, apresentava uma aterrorizante e atraente. era como uma planta carnívora, que possui belas cores para atrair suas vítimas e se deliciar com sua derrota. 


Usava um vestido vermelho que marcava suas curvas, de maneira que não fosse possível desviar a atenção. Suas pernas estavam praticamente nuas, exceto por uma meia-calça de linhas vermelhas que levavam como uma trilha até os coturnos pretos que cobriam seus pés. 


O cabelo loiro era curto e raspado dos lados, quase como se quisesse formar um moicano elegante e dar mais destaque ao par de chifres vermelhos que saíam de sua testa.


Por mais que formassem opostos perfeitos, ambas eram poderosas, belas, irresistíveis e perigosas. 


Assim que tirou o copo dos lábios avermelhados, notou a presença de sua convidada de honra, fazendo com que um sorriso diabólico tomasse conta de sua face, levantou-se da grande cadeira vermelha, que agia como um trono. em passos lentos, caminhou até a outra mulher.


A cada segundo, a respiração de ambas ficava mais rápida, assim como o batimento de seus corações. Ansiavam por estar na presença uma da outra, ainda que doesse lembrar de quem eram.


Quando estavam perto o suficiente para se tocarem, simplesmente parou.



Um suspiro contido escapou sua boca quando sussurrou:


- Hyuna...


A música tocava tão alto que não poderia ter escutado sem suas habilidades divinas. e uma parte dela desejou que não fosse capaz de ouvi-la.



Talvez se não a ouvisse, não pudesse desejá-la.


— S/n...



Lentamente, moveu a mão até o rosto bronzeado da mais baixa, que instintivamente se inclinou ao seu toque. A pele dela ardia como o fogo em que fora forjada. Tinha medo que se queimaria se continuasse ali por muito tempo.



Mas não importava. Seu coração também queimava como o inferno em seu peito. Era como se bombeasse lava por suas veias, matando-a lentamente a cada segundo.


- senti sua falta, meu amor. 



Ninguém nunca acreditaria que o próprio mal encarnado um dia dissera aquilo. Era deveria ser impura, indigna de amor, sem sentimentos. Mas era fraca. e seu defeito fatal era amar demais alguém que jamais poderia ter.


Alguém perfeito demais para alguém como ela.


um anjo.


— Estou pronta agora.


— Tem certeza da sua decisão?


— Tudo que quero no mundo é estar ao seu lado. Não há nada, em todo o universo, que possa me fazer desistir de passar o resto da eternidade, até o fim dos tempos, ao lado do amor da minha vida. Não importa os sacrifícios.


— Eu te amo, Hyuna. Não mereço que se sacrifique por mim. Não mereço seu amor.


Secando uma lágrima solitária que escorria pela bochecha avermelhada da companheira, disse:


— Até  mesmo o pior demônio foi um anjo, um dia. Você merece amor. Merece o meu amor. E o darei para todo o sempre.


Ela se inclinou e, de forma lenta, conectou seus lábios em um beijo longo e marcado pela paixão ardente.


Quando abriu os olhos, fitou as penas brancas que caíam no chão avermelhado. A partir daquele instante, era oficialmente um anjo caído.


No mesmo momento, um trovão cortou os céus com um som capaz de matar alguém de medo.


Seus olhos encontraram os de sua amada com uma expressão de tristeza e compartilharam mais um beijo antes de finalmente aceitar que seu amor as levara a ruína.


S/n havia seduzido um anjo puro, tomado-o do Reino do todo poderoso, agora uma guerra começara e nada poderia para-la.

Sonho off


Hyuna acordou de seu devaneio desesperada e cortando o fôlego, assustando a Jo que dormia até certo tempo tranquila ao seu lado. 


— Amor? Hey o que aconteceu? Você está toda suada.. – Perguntou S/N confusa ainda por ver sua amada naquele estado em exatos 4:16 da manhã. 


— Por favor Não me abandona, não me deixa, não me deixa só – Hyuna disse tudo muito rápido, atropelando algumas palavras ali ou aqui enquanto chorava no momento em que pulou no colo da namorada e a abraçou tão forte como se algo a tirasse de perto dali — eu te amo e muito S/n por favor não me deixa. 


— Oh meu amor... – S/n disse baixo puxando o rosto de Hyuna com cautela de seu ombro para a frente do seu, onde ela pode ver com clareza os olhos que tanto ama vermelhos e inchados — Eu te amo eu não vou te deixar, isso o que você teve foi apenas um pesadelo. 


— Você promete me amar, para sempre? – Indagou a Kim ainda chorosa, enquanto S/n passava seu dedo anelar gentilmente pelo rosto de Hyuna. – Por favor não me deixe... Não me deixe aqui Nem pense em deixar meu coração Me perdoa se te fiz chorar por mim

Prometo que daqui pra frente
Não, não vai ser assim Não, não me deixe Não, não me deixe Não, não me deixe Não, não me deixe Não, não me deixe Não me deixe


Hyuna então começou a repetir a palavra “não me deixe” inúmeras vezes, assustando S/n que estava com medo de sua amada está entrando em alguma crise e passasse mal. Por isso, a única forma que encontrou de cala-la foi ter juntando seus lábios no seu em um beijo apaixonante e lento. 


S/N P.O.V 


Aprofundei o beijo que iniciei, eu queria mais dela, queria provar e passar que todo aquele sentimento era reciproco. Nos separamos por uma falta de ar repentina e a encarei, suas pupilas estavam dilatadas e sorri de canto. Não precisávamos falar nada, nossos olhares diziam tudo e um pouco mais.  Voltamos a nos beijar e ela começou  a rebolar em meu colo, minhas mãos foram direto para a sua bunda a procura de fazer nossos corpos terem mais contato. 



Aos poucos minhas mãos entraram em sua blusa trançando um caminho até seus peitos. Vi ela jogar a cabeça para trás apreciando o carinho a qual me deu uma abertura maior ao seu pescoço. A qual não demorei de fazer meu trabalho naquele  local deixando chupões em seu ponto  de pulso com objetivo de ouvir seus gemidos baixos. 


Hyuna segurou a barra da minha blusa de pijama e eu me afastei para ela retirar o pano de meu corpo. Seus olhos fixaram em meus peito e minha barriga, um arrepio percorreu meu corpo e mordi meus lábios.  Sem perder mais tempo a beijei novamente com pressa sentindo meu corpo aquecer novamente. Ela rebolava com mais vontade em meu colo, queríamos  mais contato, precisávamos de mais contato. A empurrei até a ter deitada, fiquei entre suas pernas e aprofundei o beijo, nossas línguas dançavam em sincronia. Me afastei e tirei seu vestido. PORRA, ela estava com uma lingerie cor de vinho, o que fez o meu sexo ficar mais úmido do que já estava. 


Meu corpo pediu por ela.  Ataquei seu pescoço com beijos e mordidas e joguei seu vestido para o lado.  Meu olhar vagou pelo seu corpo e não poderia ficar mais satisfeita com a cena. Hyuna me puxou para outro beijo ardente e cheio de desejo. Nossas peles se encontraram mas algo ainda nos atrapalhava. As mãos dela foram até o laço  do meu short o desatando, tirei no meu corpo e me deitei por cima dela novamente. 


Ela abriu as pernas fazendo encostar seu sexo em minha coxa e pudi sentir o quanto ela estava molhada. Coloquei minhas mãos atrás do corpo da Kim e abri seu sutiã, logo jogando a peça para junto de seu vestido. Arfei ao ver seus seios fartos na minha frente. Ela me encarou ofegante e ansiosa.   Sem pensar muito, me inclinei e chupei seu cheio direito o puxando devagar, abri os olhos e encarei os dela e finalizei com uma mordida de leve no bico do seu peito.   


— ahh...- Hyuna gemeu, pegando em minha nunca e empurrando minha cabeça ao encontro do seus seios, me fazendo ficar mais excitada.  


Suas unhas afundaram mais na minha nunca enquanto chupava um peito e massageava o outro. Kim puxou meu rosto e me beijou com luxúria. Suas mãos foram para trás do meu corpo e em seguida meu sutiã foi tirado de mim. Colei nossos corpos para sentir o contato de nossos seios. Gemi baixinho quando senti Hyuna aproveitar para massagear meus peitos, seu ato era extremamente prazeroso.


Sem querer enrolar mais, fui fazendo uma trilha de beijos, chupões e mordida por seu pescoço, peito, barriga e quando cheguei em sua intimidade segurei nas laterais da sua calcinha que estava encharcada por seu líquido. 



Senti um frio na barriga de ansiedade.  Retirei a peça do seu corpo e em seguida retirei fiz o mesmo com a minha calcinha branca. Respirei fundo quando a vi analisando meu corpo com um olhar safado e cheio de desejo.  Sorri maliciosa e voltei para onde parei. Abri suas pernas e depositei algumas mordidas finalizadas em beijo na parte de dentro da sua coxa arrancando suspiro da coreana.  


— Por..favor...- Ela geme.  Seu cheiro natural invadiu minhas narinas e salivei ansiosa para descobrir o seu sabor. Apertei suas coxas, aproximei meu rosto de seu sexo e passei a ponta da língua bem devagar e enquanto lavei meuus olhos para ver sua reação. 


Seu sabor era delicioso e ver ela curvando seu corpo apenas com um ato tão simples me fez arder de desejo.  Coloquei suas pernas em meus ombros e comecei a lhe chupar com gana. Seus nervo começou a ficar rígido me fazendo sentir vontade de sugalo e assim fiz.  


 oh...céus...oh-  Ela geme alto.  



Passo a ponta da língua de forma rápida, o que fez me apertar com as pernas e sua mão apertas a minha cabeça me incentivando a continuar. Ela começou a rebolar em minha boca e aproveitei para levar dois dedos até a sua entrada sem penetra-la  e os lubrifiquei. 


Ela gemeu mais uma vez e por fim a penetrei.  


— S/A....oh por favor, mais rápido....por fa...vor - Pede ofegante.


Acelerei os movimentos e a encarei enquanto minha língua se movimentava na mesma velocidade que meus dedos. E a vi massageando os peitos e com a boca entre aberta. Hyuna se remexia agoniada em minha boca, eu sabia que ela estava preste a gozar por suas paredes apertarem meus dedos gostosamente.   Estoquei com mais força dentro dela e ouvi seus gemidos altos.


Ela começou a rebolar rápido em minha boca e segurou minha cabeça a pressionando mais contra seu sexo, dando o sinal claro de ápice. 


Suguei seu clitóris e foi o suficiente para a coreana se derramar em meus dedos.  


- Oh, Jo S/n - Dei um sorriso quando ela gemeu meu nome e arqueou as costas, enquanto sofria espasmos pelas sensações. 



Retirei meus dedos do seus interior e fiz questão de sugar todo seu líquido com calma.   


Seu corpo caiu no acolchoado e eu sorri passando a língua nos meus lábios. 


 Deitei em cima de minha amada novamente. Seus olhos encontraram os meus e eu sorri docemente. 


— E aí, gostou? - Questiono mordendo lábio inferior.  



—Humhum - balança a cabeça em forma positiva  - É verdade o que dizem, Todos as garotas boas vão para o céu
Mas as garotos maus trazem o céu até você


Sorri divertida ao ouvir tais palavras sair de sua boca que nem percebi seu movimento rápido, nos virando e ficando por cima de mim 


— Bom queridinha, você  vai ter que fazer muito mais do que isso para me ver cansada, senhorita demoníaca - Sussurra com a voz rouca enquanto dava leves reboladas em meu sexo - A noite está apenas começando...



Notas Finais


Os comentários do capítulo anterior me motivou a postar esse KSKSK eu rachei tanto com vocês e por favor, TÁ LIBERADO AS PIADAS COM O ESCROTO DO NAMORADO DA HYUNA NESSA FIC

⚠️Apenas nessa fic galera, não sabemos como ele é na realidade⚠️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...