1. Spirit Fanfics >
  2. (imagine Jeon Jungkook) - The Danger ! >
  3. Chapter: 31

História (imagine Jeon Jungkook) - The Danger ! - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, mais um capítulo fresquinho ksksksk, espero que gostem, desculpa a hora aí galera... Bye

Boa leitura anjos 😘💜

Capítulo 31 - Chapter: 31


Pvs ___________ on

Lá estava Jeon Jungkook de pé apoiado na janela com vidraça, o vento que batiam em seu cabelo o bagunçava, cada fiozinho ia para um lado. Já fazia um bom tempo que ele estava lá pensando em alguma coisa, eu já estava começando a me irritar, pois desde quando ele acordou fica com a cabeça longe, eu queria que pelo menos ele me olhasse.

— Jungkook - eu disse mas ele não virou, ou se mexeu, bufei irritada - Jungkook pelo amor de deus, saia daí, vamos fazer alguma coisa.

Ele virou seu rosto para mim e deu um sorriso, o primeiro sorriso que ele deu durante essa tarde, o moreno vem em minha direção. Mas, como eu estava irritada por ele não ter me dado antenção antes, me desviei, ficando de costas para ele. Mas, sinto os braços dele envolverem minha cintura.

— você não vai fazer birra não é? - ele perguntou e, sentir sua respiração bater contra meu ouvido, que estava próximo ao seu rosto.

— o que anda pensando? desde cedo que anda com a cabeça longe - ele respira e inspira fundo e, deixa um beijo atrás da minha orelha - não vai me dizer?

— vou lhe dizer sim, quando fui pegar nosso café, eu escutei Jin conversando com Yoongi - era meio estranho, já que nunca vi Jungkook escutar conversas aleias. Mas, o que ele ouviu deixou-lhe estranho -

— e o que exatamente você escutou? - Jungkook encaixa seu rosto na curva do meu pescoço -

— não vou mentir para você, isso pode mudar nossas vidas - o ar que me transpareceu de Jungkook falando, era de tristeza ou medo, receio de algo... - eu escutei que... - ele foi interrompido por alguém batendo na porta -

Maldita hora que resolvem bater na porta, da última vez que isso aconteceu Jungkook teve aquela conversa com Jin, que deixou-lhe misterioso, e acabei de saber a poucos dias atrás que Jasmim está viva. Eu tenho um certo receio de Jungkook ainda sentir algo por ela, o mais enigmático dessa história é, como uma pessoa queimada na fogueira poderia voltar a vida? Coisas que nem Jungkook sabe, pelo o que ele disse.

— é, a mãe da _______ está lá embaixo acompanhada do pai - quando eu ouvi aquilo, olhei rapidamente para porta e Jungkook conversava com Violet. Quando a palavra "mãe" ecoou novamente na minha cabeça, dei de conta que minha mãe estava na casa de Jin. -

— como assim? - disse baixo para mim mesma, o estranho é como eles iriam conseguir vim para cá, não dei minha localização para ninguém, já faz tempo que não mantenho contatos com eles -

Ouso o som da porta se batendo, olhos para frente e minha boca estava entreaberta, não acreditando em como eles podem está aqui. Olhei para Jungkook, que me olhou com um semblante confuso, por causa da minha aparência.

— você não que ver eles? - ele me perguntou apoiando seu corpo na porta e, cruzou seus braços me olhando -

— não - balancei minha cabeça negativamente - não agora, eu não esperava.

— mas você não acha que tem que conversar com eles? Você está grávida, agora mora comigo, tenho responsabilidade sobre você, mas eles ainda tem sua guarda, podemos nós casar - ele sorrio meigo -

— não acha cedo demais? - questionei com o cenho franzido -

— não, lógico que não - ele se desencosta da porta e caminha até a cama, se sentando na ponta dela, ficando de costas para mim - já fez 1 mês e alguns dias que estamos nessa, daqui a pouco completa 2 meses - ele se vira me olhando - acho que não faz mal algum - Jungkook sorriu gentilmente e conseguiu me fazer sorrir com ele -

— ok, é estranho falar sobre isso, mas como vamos nós casar no meio disso tudo?

— Jungkook sempre dá um jeito - ele diz convencido - nós veremos mais daqui pra frente, agora vamos ou quer deixar seus pai esperando? - ele me questionou e me olhou pervertido -

— vamos - disse levantando-me de cima da cama -

Comecei a caminhar, mas Jungkook ainda se mantinha sentado na cama, no momento que eu ia mexer a maçaneta da porta, parei minha mão e fechei meus olhos esperando Jungkook vim rapidamente para abri-la. Jungkook começou a fazer isso dois dias atrás, e eu estou tentando me adaptar - sinto um vento bater em minhas costas, mas eu já esperava por isso. No começo eu me assustei e disse para Jeon, que se eu perder os bebês é culpa dele -

— finalmente se adaptando não é? - ele disse risonho e eu bufo -

— como não se adaptar? É isso ou eu morro - ele riu e segurou meu rosto com uma mão de cada lado, Jungkook fez um biquinho com sua boca e se aproximou do meu rosto -

Quando eu pesei que ele ia me beijar, fui completamente enganada, Jungkook começou a balançar meu rosto e ficou cantando "minha bolinha, minha bolinha..." Soltei um suspiro bem pesado, quando Jungkook percebeu que estava me irritando ele parou morrendo de rir e deixou um beijinho na minha testa.

— você é fofa - ele diz me dando espaço para sair do quarto - bolinhas primeiro - dei o dedo do meio pra ele -

— fofa é... Deixa, eu já disse, se continuar zombando da minha cara me chamando de bolinha, eu vou te chamar de biscoito mofado. - sai andando na frente dele -

— o biscoito que você ama né? - fingi que nem escutei e, continuei meu caminho -

Sem nem ligar para as risadinhas que Jungkook dava atrás de mim, cheguei na sala e, logo depois Jungkook aparece ao meu lado. Meus pais estavam sentados no sofá e, Hoseok estava de pé conversando sobre coisas aleatórias com eles, assim que perceberam nossa presença, pararam de conversar. Hoseok sorriu se retirando, meu pai deu um sorriso de lado meio fraco, e minha mãe continuo da mesma forma.

— oi, o que os trazem aqui? - olhei para eles, e os mesmo se levantaram do sofá, o braço da minha mãe e meu pai estavam entrelaçados -

— nós queríamos te dizer uma coisa... Mas em particular - disse meu pai olhando para Jungkook, o mesmo iria se retirar, mas eu segurei em seu braço e ele me olhou confuso -

— seja o que for, podem dizer com ele aqui, quero que ele saiba de tudo. Não pretendo esconder nada dele - falei as últimas frases olhando para Jungkook e recebi um belo sorriso dele -

— que assim seja minha fi... - meu pai não terminou a frase, pois minha mãe deu uma leve cutuvelada nele - ________ sabemos que ficou grávida é verdade? - estranhei sua mudança, ele ia falar filha... Por que será que minha mãe o interrompeu? -

— sim, eu sei que vocês não foram os primeiros a saberem, me desculpem. Mas pelo o que sabemos, são gêmeos - eu disse com um sorriso -

— bom, vamos logo ao assunto - diz minha mãe - queremos que saiba que, você não... - ela pausou, eu senti uma angústia com o que ela ia dizer - você não é nossa filha, você foi adotada - inesperavelmente meus olhos se encheram de água, meu coração palpitava ligeiramente e, senti meus lábios ficarem secos -

Nem uma palavra saia da minha boca, mas quando Jungkook viu como eu estava, ele rapidamente me abraçou, Jungkook começou a passar a mão nas minhas costas para tentar me acalmar. Não faz sentido, pelo que eu me lembre, vivi minha vida ao lado deles, não tem como isso ser verdade, nunca soube disso, não faz sentido, eu não quero acreditar nisso.

— nós desculpe por isso _________ - disse meu pai, mas as lágrimas começaram a cair descontroladamente - sei que essa notícia é horrível, viemos lhe avisar que vamos embora, Simjang e Chun vão conosco, Jungkook cuide dela por favor.

— cuidarei dela com minha vida - disse Jungkook - agora podem ir embora, já disseram tudo?

— sim, adeus __________ lhe desejamos todas as felicidades - disse minha mãe -

Um som de porta se fechando ecoou pela casa, não senti amor de verdade nas palavras da minha mãe, aliás. Tenho que parar de chamá-la de mãe, ela não é minha mãe, o senhor Song era o único dos dois que demonstravam amor por mim, tenho certeza que a algo nessa história. Se essa mulher não me amava, por que aceitou cuidar de mim? Como eu não lembro de ser adotada? Talvez eu fui adotada quando bebê.

Eu lembro de vim com meus pais para Coreia, por causa do trabalho do meu pai e, ele ficou milionário com muitos esforços, é o que dizem, mas eu lembro que depois de algumas semanas ele conseguiu uma empresa, como ele pode ter conseguido uma empresa em poucos dias? Minha cabeça estourava de perguntas. Quem são meu pais? Por que me doaram? Por isso eu era a mais odiada da família, tudo que eu fazia recebia sorrisos falsos, ou escutava pessoas falando coisas que eu não gostava, será que eles foram obrigados a cuidarem de mim?

— por favor fique calma - Jungkook se afasta um pouco do abraço, e passa as costas da mão no meu rosto, onde estava encharcado de lágrimas - não faça isso com você, não derrame lágrimas por isso, por favor você vem tendo muitas tenções isso é perigoso.

Ele voltou a me abraçar novamente, Jungkook me disse que se o amuleto realmente se fundiu em mim, não posso fazer muito esforço ou me irritar... Algo do tipo, como uma gravidez de risco, mas tem a diferença, pois pode ser perigoso se o amuleto descontrolar. Assim, fazendo alguma coisa perigosa, desfrutando da força que eu não vou conseguir controlar, mas eu quero acreditar que ele não se fundiu, seria perigoso, como Jin disse um de nós deveria morrer

Fiquei abraçada ali com o Jungkook por um bom tempo, me separei dele quando me senti melhor, minha vontade era de sair correndo pela floresta descontroladamente, até eu me perder de todos e tudo. Acho, que estou me culpando por tudo, Jungkook já me disse para não ter esses sentimentos. Pois nem um de nós somos culpados aqui, porém, tudo qye está acontecendo foi desde que entrei na vida deles, mas eu acho que é assim. Não podemos desistir, por mais que as coisas sejam difíceis.

— vamos por quarto, esfriar um pouco a cabeça? - Jungkook me perguntou olhando diretamente em meus olhos, mas ele não usava a hipinose -

— quero, mas. Eu estou com um pouco de dor de cabeça - falei passando a mão no meu rosto, meus olhos ardiam, e eu sentia  que meu rosto estava inchado -

— vou pegar o remédio, para se sentir melhor, espere um pouco que eu já volto - Jeon saiu avoado -

Depois de alguns tempinhos,. Jungkook aparece na minha frente, eu havia me sentado no sofá assim que ele saiu. Jeon estendeu um copo com água, e um frasco com comprimido, peguei das mãos deles, tirei um comprimido do frasco e pus na boca, logo depois bebi a água e senti o gosto horrível do comprimido, acabei fazendo careta e Jungkook sorriu ladino.

— obrigada - coloquei o copo com o frasco em cima da mesinha de centro - Ah que horror, você me viu de rosto inchado - Jungkook já me viu chorar, mas não tanto como agora, para meu rosto ficar inchado e horrível -

— tudo tem sua primeira vez - ele riu - mas, você não estava acabada, estava linda e esplêndida como sempre - ele disse brincando, só ele mesmo para me fazer sorrir - tive uma ideia melhor, vou ascender a lareira e ficamos aqui, fazemos companhia um pro outro, podemos jogar alguma coisa se quiser.

— o que exatamente? - ele pensou um pouco e sorriu -

— eu me lembro, que Jin guarda um jogo de xadrez, vou pedi-lhe a ele - Jungkook disse com um sorrisinho fofo, não sei jogar muito bem xadrez mas tentamos -

Assim que Jungkook ia sair, Jin aparece, ele me olhou sério e depois para Jungkook, ele parecia que iria nós contar algo. Quando ele abre a boca para falar alguma coisa, escutamos algumas vozes lá fora, Jin e Jungkook correram para as janelas e ficaram olhando. Eu estava um pouco assustada com o que poderia ser, Jungkook e Jin pararam de olhar lá fora, e Jeon fecha os olhos, eu não entendi o que estava acontecendo.

— Ah que merda - murmurou Jungkook - é o Taehyung e Jimin, acabei de me lembrar que ele foi fazer compras - ele abriu os olhos e bufou -

eu sorrir com a situação, foi tão engraçado ver todos assustados, Jin sorriu ladino, esse foi o primeiro sorriso dele. Mas, o que será que ele ia nós contar, segunda vez que já foram cortados - Jungkook e Jin - parece que não é para mim saber de nada...

Continua...


Notas Finais


Desculpem a hora bebês, espero que vcs tenham gostado. Eu gostei do finalzinho do capítulo ksksksk, todos estavam preocupados achando que poderia ser alguém - a pessoa - que estava vigiando eles hehehe...

Hm.. o que será que Jungkook ouviu? - lembrando que é feio ouvir conversar aleias kskskks - o que será que Jin tinha para dizer? Sei de nada 🤔

Desculpem qualquer erro ortográfico ou falta de pontuação... Até mais amores!

Goodbye angels 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...