1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Jimin - BTS >
  3. ...um...

História Imagine Jimin - BTS - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos!!! ❤❤❤

Sook=S/N, soh q eu n qro dxar um espaço na escrita ent eu coloquei Sook cm o seu nm

Capítulo 1 - ...um...


P.O.V Min Sook 

Annyeonghaseyo, meu nome é Min Sook e eu tenho 15 anos vivo em Seul com meus pais, se posso chamá-los assim. Meu pai, toda noite sai para beber e quando ele volta ele bate em mim e em minha mãe, e minha mãe, de que tanto sofreu com as agreções de meu pai, acabou enlouquecendo e passou a me bater sem motivo, como meu pai. 

Até esse ano eu estudava de manhã, agora eu irei para o internato obrigatório que minha escola possui. Ótimo, não? Não mesmo. O problema é que eu sofro bullying na escola por não ter muitos amigos, por me dedicar muito aos meus estudos e por não cuidar muito da minha aparência, eles me chamam de nerd e de feia, eu não me acho feia, me acho até bonita. E eles não sabem o porque eu me dedico tanto aos meus estudos.

Como tudo na vida tem um motivo, e eu só quero ter uma boa formação para eu sair logo da casa de meus pais e nunca mais vê-los na vida. 

...Primeiro dia de aula...

Acordei seis da manhã, mesmo a aula sendo às sete. Conferi se tudo estava na minha mala. Estava tudo lá, e na minha mochila também tinha todos os meus materiais, só para eu não precisar voltar naquele inferno, que eu chamo de casa, tão cedo. 

Tomei banho vesti meu uniforme que era uma saia preta e uma blusa branca coloquei, o casaco da escola e calcei meu sapato. Desci para a cozinha e meus pais já tinham saído, peguei uma maçã e saí de casa para pegar o ônibus. 

- Sook, espera! - eu ouvi alguém gritando 

Me virei e vi o Taehyung correndo em minha direção. Abracei ele.

- Oi Tae! 

- Oi Sook, como foram suas férias,

- Boas. - eu disse sem ânimo 

- Fala a verdade pra mim. Eu sei que você tá mentindo.

- Aish, foram uma merda. Eu odeio meus pais, Taehyung, eles me maltratam tanto... Você não tem noção da merda que eu passo em casa todo dia. - eu tava chorando 

Ele me abraçou. E enxugou algumas lágrimas minhas. 

- Mas pelo menos você vai passar o ano todo na escola, comigo. - ele tentou me consolar

- Do mesmo jeito, eles me chamam de nerd...

- Eu vou te proteger, Sook. 

- Obrigada. Mas vamos, eu não quero chegar atrasada. 

- Vamos sim. 

Nós fomos até o ponto de ônibus e fomos para escola. Chegamos na escola e fomos para a diretoria para ver em que quarto e com quem nós iremos ficar. 

- Tomara que eu fique com você Tae, você é meu único amigo aqui...

- Eu também espero... Não quero que outras pessoas fiquem te maltratando, falando nisso eu ainda não vi seu braço hoje. 

- Depois eu te mostro. - eu sorri fraco

- Er... Eu tô no quarto de um tal de Min Yoongi.

- Olha! Você tá no quarto do meu irmão. Já eu tô no quarto de um tal de Park Jimin, conhece ele?

- Não. Ele deve ser essa tarde. 

Eu até esqueci que eu tinha um irmão mais velho. Faz dois anos que eu não vejo ele, como eu, ele sofreu muito com os meus pais, e como ele é dois anos mais velho que eu ele foi pra o internato antes de mim. E repetiu o primeiro ano, duas vezes. 

- Tae eu vou pra o meu quarto, depois eu vou visitar vocês dois. 

- Tá bom tchau. 

Eu fui para o meu quarto. 

No corredor, eu tive a "sorte" de encontrar a Lisa que esbarrou em mim de propósito, fazendo minhas coisas caírem no chão. 

- Nerd, olha por onde anda.

- Desculpa Lisa. - eu falei olhando para baixo

- Olhe pra mim quando eu estiver falando com você, nerd escrota. 

- Não liga pra ela não, Lisa. Ela é só uma nerd escrota cega, por isso que ela não olha pra você e por isso que ela esbarrou em você. 

- É verdade, Jennie. Você tem razão.

Ela saíram andando rindo de mim. Eu recolhi minhas coisas e sai andando pelo corredor sentindo as lágrimas em meus olhos.

Cheguei em meu quarto e vi que não tinha ninguém joguei minha mala em cima da cama que ficava em baixo e tirei uma coisa que sempre me acalma quando eu estou triste. Fui para o banheiro e me sentei no chão. Comecei a me cortar. Fiquei uns cinco minutos lá dentro chorando até que eu ouço uma batida na porta. 

- Er... Você vai demorar muito?

- Não. Eu já vou sair. - eu respondo 

Eu lavo minha lâmina, lavo meu braço e a pia do banheiro. Coloco minha lâmina entre a barra da saia e minha pele. Saio e vejo um menino bonito escorado na parede. 

Ele já começa a falar:

- Oi, você é a Min Sook, né? 

- Sim, e você é Park Jimin. - eu digo fria 

- Pode me chamar só de Jimin. - ele sorriu - Prazer. - ele disse se curvando 

Eu olho estranhando e me curvo também. 

- Posso te fazer uma pergunta, Jimin?

- Claro.

- Por que você está sendo tão legal comigo?

- Eu acho que é assim que se trata um colega de quarto, não?

- Acho que sim. Mas eu não estou acostumada com as pessoas sendo legais comigo. 

- Por que? Você é tão fofa. Você não é uma das populares da manhã?

- Obrigada pelo elogio, mas não. 

- Você parece ser popular. 

- Então reveja seus conceitos de popularidade, Jimin. Por que eu sou exatamente o contrário de popular. 

- Que pena, se você fosse da tarde com certeza você seria popular, que nem eu. 

- Não seria não. Você não me conhece. 

- Mas estou tentando conhecer... - ele sorriu fofo

- Jimin, obrigada pelo seu apoio e tals, mas eu tenho que visitar um amigo, tá? Já volto.

- Tá bom. 

Eu saí e fui para o quarto do Tae e do meu irmão. Bati na porta e meu irmão gritou lá de dentro que já ia atender. Eu fiz uma cara fofa e ele abriu a porta. 

- Oi? - ele olhou pra mim - Sook! - ele gritou me abraçou 

- Quanto tempo, Min. 

Eu entrei no quarto dele e ele se jogou na cama, a coisa que essa criatura mais faz e dormir, eu me joguei na cama ao lado da cama dele.

- Sook, você sabe que essa não é minha cama, né? 

- Min, se o quarto é compartilhado você não teria duas camas e a outra pessoa nem uma. 

- Então sai de cima dela. 

- Não, eu gosto daqui... Você sabe que nós dois somos iguais, né? Adoramos ficar deitados.

- E aí, como passou os últimos dois anos sem mim naquele inferno?

- Foi péssimo, no último ano a nossa mãe não aguentou e enlouqueceu. Agora ela me bate também...

- E seu braço como vai?

- Normal. Ele tá como sempre.

- Posso ver. - nessa hora o Taehyung saiu do banheiro

- Eu também quero ver, Sook. 

- Vocês dois podem ver como que tá meu braço. 

- Sook, você conhece o Taehyung? - o Yoongi me perguntou

- Meu melhor amigo a dois anos: Kim Taehyung.

Eu tirei a manga do casaco e mostrei a eles os meus cortes. 

- Sook, você já se cortou aqui hoje? - o Tae perguntou preocupado vendo meus cortes ainda sangrando

- Sim, eu encontrei com a Lisa no corredor.

- A Lalisa Manoban, aquela menina burguesa, chata que quase todo mundo odeia? - o Yoongi disse

- Exatamente essa Lalisa Manoban. 

- Eu odeio ela. Mas mudando de assunto com quem você divide o quarto, Sook? - o Min perguntou de novo

- Com um tal de Park Jimin. 

- Você teve a sorte de ficar no único quarto da escola que é misto e ainda dividir com Park Jimin? Isso é que eu chamo de sorte. Você sabe quantas meninas queriam estar no seu lugar? E meninos também? 

- Não. 

- Muitos, ele é a pessoa mais bonita do turno da tarde consequentemente a mais popular, provavelmente agora ele também vai ser das duas turmas, ou até da escola. Ainda me disseram que ele é um amorzinho, tenta ser amigo e trata bem todo mundo. Quem me dera estar no seu lugar, maninha. 

- Quer trocar? Eu ficaria muito feliz. 

- A diretora não deixa as pessoas trocarem de quarto até o fim do ano letivo... Só em caso de namoro. 

- Como assim em caso de namoro? - o Tae perguntou 

- Se na hora de sortear os quartos cair um casal ou futuramente um casal, se a diretoria ficar sabendo disso ela imediatamente troca uma dessas pessoas de quarto.

- Entendi. Min, Tae, eu tenho que ir. Tchau. 

- Tchau, Sook. Venha nos visitar mais vezes. - eles disseram 

Eu saí do quarto deles e fui para o meu quarto. O Jimin não estava lá e eu não encontrei ninguém no caminho, felizmente. 

Sentei na minha cama e peguei meu telefone. Quando eu estou sem nada pra fazer eu jogo joguinhos que eu tenho baixado no meu celular. Aish, que merda a internet não tá funcionando e a minha acabou. Nesses casos, eu gosto de escrever histórias que se relacionam com o que está acontecendo na minha vida no momento. 

- Posso ver o que você está fazendo? - o Jimin apareceu e tomou o celular da minha mão

- Jimin, para de ser enxerido e me devolve meu celular. 

- Posso só ler o que você tava escrevendo?

- Não, se você me devolver rápido eu posso jogar algum joguinho que você tem baixado com você. - ele me devolveu 

- O que você quer jogar? - ele disse me entregando o controle do Nintendo Switch dele e ligando a televisão

- Você pode escolher. 

- Pode ser Mario kart?

- Eu gosto desse jogo, pode sim. 

Nós jogamos e eu era muito ruim. Ele sempre ganhava e eu ficava quase sempre em último. O almoço foi anunciado. 

- Vamos? - ele disse 

- Vamos, mas antes eu quero te pedir uma coisa. 

- Pode pedir. 

- Você me considera sua amiga?

- Sim, por que?

- Então significa que você andaria comigo no pátio e coisas do gênero. 

- Andaria. 

- Não ande comigo, tá? Pode continuar a sua vida como se você não me conhecesse. Não fale de mim para as pessoas, quando as pessoas falarem mal de mim não fala que eu sou uma pessoa legal, não fala que me conhece e não fala que você divide o quarto comigo. É para o seu bem. E para o meu bem também. 

- Por que seria para o meu bem?

- Você perderia sua popularidade e as pessoas começariam a te xingar e excluir. Nem meu melhor amigo e nem meu irmão anda comigo, pelo bem de vocês, por favor não ande comigo. 

- Olha só, a primeira pessoa que recusa minha companhia. 

- Desculpa por isso eu só estou protegendo vocês. Eu só não quero que vocês sejam chamados de "os amigos da nerd escrota".

- Sook, eu não preciso ser protegido, você é a primeira pessoa que não fica comigo por interesse e nem quer minha companhia. Você é a primeira menina que quando me viu não falou que eu era bonito e falou que gostava de mim. Mas eu sigo minha vida, fora do quarto a gente não se conhece, tá bom. E dentro dele nós podemos continuar a ser amigos?

- Sim. Mas eu tenho que admitir que na hora que eu te vi escorado na parede eu pensei "nossa, que menino bonito". - ele riu 

- Eu sou bonito mesmo. - ele disse saindo 

Eu saí do quarto e fui para o refeitório. Almocei pouco, pois eu não gosto muito de comer. Fui para o terraço sentei lá e peguei um livro para ler. 


Notas Finais


Gostaram??? Não se esqueçam de comentar!!! ❤❤❤ e favoritem também!

Meta: dois comentários para postar o próximo capítulo

Até o prox


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...