História Imagine Jungkook - Bem Me Quer, Mal Me Quer - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Ódio, Romance, Suga, Taehyung
Visualizações 428
Palavras 3.788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiê meus raios de sol ensolarados. Eis que Elu voltou com um capítulo fresquinho pra vocês. Amores da minha vida, açúcares que adoçam minha vida, estou tão grata, porque já somos mais de 300 favoritos e meu amor por vocês só crescem a cada dia. São tantos comentários pelo os quais eu me derreto e todo esse amor nos impulsionam a querer sempre fazer o melhor, então é isso, amo vocês e espero que gostem desse capítulo. Obrigado por tudo mais anjinhos.

Capítulo 44 - Eu Me Sinto Tão Vulnerável A Você!


Fanfic / Fanfiction Imagine Jungkook - Bem Me Quer, Mal Me Quer - Capítulo 44 - Eu Me Sinto Tão Vulnerável A Você!

Peguei no braço de Jungkook e nos encaminhei até o carro, Jackson se despediu de J-Hope e nos seguiu. Jungkook abriu a porta para que eu entrasse e depois deu a volta no mesmo, entrando em seguida.

- Tudo bem que a Sun Hee fez por merecer, mas daí puxar a garota pelo os cabelos, foi um pouco exagero - disse colocando o sinto e falando em tom de censura.

- Exagero? É sério isso? - falei em um tom irritadiço - essa garota me provocou o dia todo e ainda faz isso desde o dia que chegou, parece que você não enxerga que ela gosta de você e não aceita o fato de estarmos juntos, então eu simplesmente devería cruzar os braços e deixar ela fazer o que quiser, é isso? - o encaro chateada.

- Não foi isso o que eu quis dizer, o que eu quis dizer foi que... Quer saber? Esquece o que eu falei, você é impulsiva, mas tem razão - sorri e eu apenas fico o encarando.

- Eu no lugar da S/N faria o mesmo ou ainda pior, essa garota é uma cobra e só não enxerga quem não quer - Jackson diz em minha defesa.

- Até o Jackson me dá razão e estar do meu lado, só não entendo porque você estar agindo em defesa dela Jungkook, sendo que até mesmo o próprio irmão achou bem feito o que eu fiz - disse sem fazer contato visual.

- Eu não estou do lado dela, só falei por falar e já me arrepende disso, desculpa meu amor, você tem toda razão do mundo - me puxou pra perto dele e beijou minha bochecha.

Jungkook deu a partida e fomos em direção da casa da minha avó, fui todo o caminho em silêncio. Mais ou menos uma hora e chegamos. Já eram quase seis da tarde. Ele estacionou o carro em frente a minha casa, Jackson desceu e eu iria descer em seguida se Jungkook não tivesse segurado em meu braço.

- Quer falar mais alguma coisa? - perguntei sem muita paciência.

- É sério que você vai ficar chateada pelo o que eu disse? Eu já pedi desculpas minha marrentinha - disse acariciando meu rosto com o dorso de sua mão, então eu dei um suspiro pesado e o olhei revirando os olhos, meramente contrariada.

- Eu me sinto tão vulnerável a você que não consigo nem ficar chateada - sorrio de canto o fazendo abrir aquele sorriso convencido lindo que me deixa mais boba do que já sou - o que você fez comigo? Nem me reconheço mais - coloco a mão na testa e maneio a cabeça indignada e ele dá uma gargalhada.

- Eu fiz você se apaixonar por mim - fala convencido.

- E quem disse que eu estou apaixonada? - brinquei.

- E não estar? - pergunta e eu maneio a cabeça negativamente - então diga isso olhando nos meus olhos - solta o sinto de segurança e aproxima seu rosto do meu, me fazendo sentir sua respiração e sua boca perto da minha - Vamos, eu estou esperando - colocou a mão na parte desnuda da minha coxa e começou a subir lentamente.

- Jungkook, eu... - fechei os olhos e ele subia cada vez mais a mão, me fazendo arrepiar com seu toque - estou completamente apaixonada por você - disse com a voz arrastada.

- Não pensei que fosse diferente - disse levando seu lábio molhado até o meu pescoço, dando selares carinhosos levando sua mão para as extremidades próximas da minha intimidade, entrando com as pontas de seus dedos pela barra folgada do meu short.

- Onde você quer chegar? - disse com um sorriso malicioso.

- Eu prefiro te mostrar - disse manhoso, acabando de invadir meu short, levando sua mão até a minha intimidade a acariciando ainda por cima da calcinha - como você ficou assim? - perguntou com um sorrisinho satisfeito e um tom de voz malicioso.

- Você acaba com toda minha sanidade Jeon Jungkook, basta você ficar próximo o bastante de mim que minha mente se transforma em um muturo de pensamentos impuros - disse, mordendo seu lábio em seguida - não faz isso comigo - disse praticamente me rendendo.

- Não diga mais que não estar apaixonada por mim - disse invadindo minha calcinha, começando a movimentar seus dedos sobre o ponto mais sensível da minha intimidade. Levei minhas mãos até seu membro, evidentemente ereto e o apertei com precisão sobre a calça, o fazendo soltar um arfar contra meu lábio, o mordendo em seguida, enquanto minha outra mão apertava seu braço dono da mão que estava fazendo um trabalho incrível na minha região íntima. Jungkook se aproximou ainda mais, tomando meus lábios pra si de forma voraz e eu estava quase subindo em seu colo e saciando a vontade que estávamos um do outro ali mesmo, mas fomos surpreendidos ao ouvir batidas no vidro do carro, nos afastamos rapidamente, eu me ajeitei e Jungkook pegou um moleton que havia no banco de trás o colocando sobre as pernas para cobrir o volume que havia em sua calça e em seguida eu baixei o vidro do carro, vendo que quem batia é minha avó.

- Jungkook não quer entrar e jantar conosco? - ela perguntou empolgada, enquanto o garoto sorriu acanhado

- Eu agradeço o convite senhora Baek, mas eu combinei com minha mãe de jantar em casa hoje - sorriu e minha avó assentiu.

- S/N o jantar já estar na mesa, não vai entrar? - se dirigiu a mim.

- Já vou entrar halmeone - forcei um sorriso - até amanhã Kookie - beijei sua bochecha e ele sorriu.

- Até amanhã minha marrentinha - selou meus lábios em um selinho demorado - dessa vez sua avó chegou, mas dá próxima eu vou garantir que ninguém nos interrompa - cochichou em meu ouvido, me fazendo sorri satisfeita pelo o que eu ouvi. Desci do carro e me juntei a minha avó na calçada, Jungkook deu a partida e nós entramos dentro de casa.

P.O.V Taehyung

Entrei no quarto e lá estava ela mais uma vez, parada olhando pela janela do meu quarto, com os pensamentos longe, então eu me aproximei e vi que ela olhava atentamente para a casa da S/N.

- Entendeu que esse seu plano de separar os dois é uma furada? - falei cortando o silêncio e a fazendo olhar pra mim, dando um suspiro profundo.

- Eu não vou desistir se é o que você estar pensando, eu perdi só uma luta, mas a guerra ainda continua - disse deixando se acender uma escuridão em seu olhar.

- Você estar é louca Sun Hee, isso não é nada mais que obsessão e você nunca que vai conseguir separar os dois, a única coisa que vai conseguir é fazer papel de ridícula e sair machucada disso tudo - disse preocupado e ela não disse nada, apenas caminhou até a porta e a abriu - pra onde você vai? - perguntei curioso.

- Pedir reforços para o meu novo plano - disse com um sorriso satisfeito em seu rosto e passou pela porta, saíndo da minha vista.

- Minha irmã estar completamente louca - dei um suspiro profundo e me joguei na cama.

P.O.V Sun Hee

Mandei uma mensagem pra ele e marquei um encontro na pracinha as 19:00 horas, então vestir um moleton e caminhei para a pracinha, porque já estava quase na hora. Me sentei no balanço e alguns minutos vi o carro dele estacionando, então ele desceu e se aproximou de mim.

- Porque me chamou aqui? - Perguntou sentando no balanço vazio a minha esquerda.

- Preciso da sua ajuda - Disse sem delongas.

- Com o que? - perguntou curioso.

- Eu tenho um plano pra separar a S/N do Jungkook - disse e ele sorriu ironicamente - você só precisa levar ele pra esse lugar - entreguei um papel com um endereço da casa de um amigo meu onde teria uma festa na quarta - colocar esse posinho aqui na bebida dele - dei um saquinho contendo boa noite cinderela dentro - me ajudar a levá-lo pra um dos quartos da casa e tirar algumas fotos pra mim.

- É sério isso? - deu uma gargalhada - você vai drogar ele pra poder tirar fotos como se estivesse dormindo com ele e mandar pra S/N? - pergunta e eu assinto, então ele olha pra frente e dá um suspiro profundo, ficando sério - Se eu te ajudar, o que ganho em troca? - me encara.

- O que você quiser, se você me ajudar, pode pedir o que quiser e eu farei - digo séria. Eu sabia que ele iria topar, sempre foi apaixonado por mim, mas eu nunca dei muita bola, apenas demos uns pegas na adolescência e pra ter o Jungkook eu estou disposta a tudo.

- Eu topo, mas se isso dê errado e sobrar pra mim, eu vou colocar a culpa toda em você - diz se levantando.

- Covarde - reviro os olhos - mas eu não me preocupo, porque não tenho dúvida que dará certo - entrelaçamos nossas mãos, selando o pacto e ele foi embora,. fiquei alguns minutos ali e fui embora em seguida.

P.O.V. S/N

A semana estar passando rapidamente, hoje já é quarta feira. Desde segunda que a Lisa não dá as caras no colégio e eu não sei nem porque estou me importando com isso. O sinal tocou e fomos pro intervalo. Eu e Jungkook pego nas mãos, nunca fui de ter tanto afeto assim por alguém, desde quando me transformei nessa garota, mas Jungkook estar me reinventando aos poucos e me sinto incrivelmente bem com tudo isso. Em nossos calcanhares vinha Hope e Taehyung, discutindo por falta de atenção. Tae acusava Hope de que depois que fez amizade com Jackson estar o deixando um pouco de lado. Pegamos nossas bandeijas com o almoço e nos acomodamos em uma das mesas que havia ali.

- Vocês querem parar com essa discussão, por favor meus ouvidos agradecem - disse sem paciência - sinceramente, vocês parecem um casal de namorados brigando por ciúme - falei isso e Taehyung quase teve um treco engasgando com o suco.

- Namorados? Ficou maluca garota? - Tae falou irritado, enquanto Hope sorria sem graça e Jungkook gargalhava.

- Não me levem a mão, mas a S/N tem razão - Jungkook disse caíndo no riso.

- Até você Jungkook - Tae jogou um pedaço de pão nele.

- Vamos mudar de assunto? - Hope fala corado - a festa do Suga vai ser no sábado, vocês vão não é? - pergunta empolgado - eu não conheço nenhum dos amigos do meu irmão e vai ser legal se vocês forem.

- Eu vou Hope - disse brevemente.

- Então eu também vou - Jungkook disse em seguida.

- E você Taehyung, não vai responder? - Hope se dirigiu pra ele, confuso com seu silêncio.

- Chama o Jackson - Tae disse irritado.

- Tô falando - disse gargalhando.

- Eu mereço - Hope revirou os olhos - não seria má ideia, acho que vou convidar ele sim - disse o provocando enquanto Tae permanecia de cara fechada.

O sinal soou, então voltamos pra sala. Não demorou muito para que o sinal tocasse novamente, anunciando o final das aulas. Me despedi de Jungkook e fui pra casa com Taehyung que ainda estava chateado com Hope. Cheguei em casa, joguei minha mochila no chão e me joguei sobre a cama. Não sei porque, mas estava morta de sono e planejava dormir a tarde toda.

P.O.V Jungkook

Nos encaminhamos até o carro. Eu estava fazendo isso contra a minha vontade, mas em uma coisa ele tem razão. Nós passamos muito tempo longe um do outro, senti sua falta o tempo que ele passou distante e apesar dele ter voltado diferente, ainda assim eu não posso rejeita-lo, mesmo se eu quisesse não conseguiria e vale a pena sairmos juntos essa noite. Chegamos no local da festa e o barulho era muito alto, descemos do carro e caminhamos para a entrada.

- Eu não acredito que deixei você me convencer a vir aqui, sei lá, se queria que passássemos um tempo juntos, era melhor temos ido ver um filme, ou comer em uma lanchonete ou um restaurante - disse desanimado - eu não conheço ninguém aqui.

- Vai ser divertido, você vai gostar Jungkook - disse empolgado, me levando pra dentro da casa. Assim que entramos o suposto amigo dele veio nos receber, acompanhado de um rosto conhecido.

- Jungkook que surpresa você por aqui - Sun Hee disse empolgada, chegando perto demais.

- Eu estou mais surpreso que você, pode ter certeza - disse sarcástico - acho melhor eu ir embora - dei alguns passos e ele me segurou.

- Fica só mais um pouco e eu prometo que depois eu vou com você - disse me convencendo.

Já fazia uma hora que eu estava nesse lugar. Algumas garotas chegaram até mim e eu me sai de todas, então intediado, pois nenhum lugar é bom o suficiente pra mim, sem a minha marrentinha do meu lado, decidi ir embora, mas ele veio até mim e se colocou em minha frente, bloqueando minha passagem.

- Cara eu vou embora, não estou a vontade - disse desanimado.

- Você não bebeu nada, vou pegar uma bebida pra você, não sai daí - disse e se afastou, indo a cozinha, voltando com um copo de bebida na mão, me entregando - bebi é coquetel de morango - me deu e eu bebi em um gole só. Alguns segundos depois comecei a me sentir tonto, acho que bebi rápido demais - tudo bem com você? - me perguntou e sua voz parecia distante e tudo estava girando.

- Eu não estou muito bem, tudo estar girando - disse caíndo sobre o sofá e antes de apagar o vi colocando meu braço em volta do seu pescoço e subindo as escadas comigo, me jogou sobre uma cama e depois disso eu apaguei.

Acordei no dia seguinte com uma baita dor de cabeça, olhei tudo a minha volta e estava no meu quarto, talvez ele tenha me trazido pra casa depois que eu passei mal ontem. Me levantei, tomei um banho gelado, vesti o uniforme e fui para o colégio.

P.O.V S/N

Depois de pronta, desci as escadas, tomei café da manhã com Jackson e minha avó.

- Aconteceu alguma coisa S/N? - minha avó perguntou - você parece preocupada.

- Nada demais, só que eu tentei ligar várias vezes pro Jungkook ontem a noite e o celular dele só dava desligado - expressei preocupação.

- O celular dele deve ter descarregado enquanto ele dormia, não precisa se preocupar a toa - Jackson supôs.

- Deve ter sido isso mesmo - disse dando um sorriso estreito - vou indo, se não chego atrasada - me despedi e sai de casa, fui até a casa do Tae, mas a mãe dele disse que ele havia dormido na casa de um amigo e possivelmente iria pra o colégio de lá, então caminhei até o ponto de ônibus, esperei, pouco tempo depois ele chegou e eu fui a caminho do colégio. Meia hora e eu já havia chego, adentrei o grande prédio e fui caminhando até a sala, me dirigi até minha carteira e me acomodei na mesma, pouco tempo depois Taehyung e J-Hope chegaram um na frente do outro o que me faz chegar a conclusão que o suposto amigo seja o Hope. Logo em seguida Jungkook adentrou a sala com uma expressão muito cansada, sentou atrás de mim. Ele ocupou esse lugar, desde quando assumimos um relacionamento, então eu me virei e o encarei preocupada.

- O que foi, não dormiu bem essa noite? - perguntei, enquanto ele coçava os olhos, respondendo a minha pergunta.

- Nenhum um pouco, estou morrendo de dor de cabeça - disse expressando incômodo.

- Liguei várias vezes ontem e seu celular só dava caixa postal - indaguei curiosa.

- Meu celular acabou descarregando ontem a noite e eu só pude ver hoje pela manhã - explicou - fui praticamente obrigado a ir uma festa ontem a noite.

- Você bebeu? - o encarei.

- Não, quer dizer só um copo de coquetel, mas pela ressaca parece que eu enche a cara - disse passando dois dedos nas têmporas, tentando aliviar a dor.

- Quem te obrigou a ir a essa festa? - perguntei curiosa.

- Foi...

- Bom Dia - a professora disse o interrompendo e a classe respondeu - abram o livro de matemática na página 82 - disse e eu me virei para prestar atenção na aula.

As aulas passaram voando, Jungkook pediu pra ir embora mais cedo, porque não estava se sentindo muito bem. Eu poderia ir com ele, mas a diretora não iria me liberar, então assim que soou o intervalo eu fui pra casa com Tae.

- Estar acontecendo alguma coisa entre você e o Hope? - perguntei enquanto caminhavamos.

- Não, porque parece que estar acontecendo algo entre nós? - falou aparentando um pouco de nervosismo.

- Não sei, justamente por isso que eu te perguntei - disse estranhando sua reação - você dormiu ontem na casa dele não foi?

- Não é o que você estar pensando - disse elevando as mãos para cima e as balançando de forma desesperada.

- Eu não estou pensando nada, só te fiz uma pergunta - disse rindo da sua reação.

- Eu fui estudar com ele e acabou que ficou tarde e ele convidou pra mim dormir lá, mas ele dormiu na cama e eu no chão em cima de um colchão - explicou sem graça.

- Tudo bem - sorri - fico feliz com a amizade de vocês - disse e ele forçou um sorriso, baixando a cabeça em seguida.

Chegamos, eu fui pra minha casa e Tae pra dele. Assim que entrei em casa, subi pro meu quarto, quando abri a porta, me surpreendi com Jackson dormindo em minha cama.

- Eu mereço - disse colocando as mãos na testa, caminhando até a cama e o empurrando no chão.

- Terremoto - se levantou atordoada e gritando me fazendo gargalhar.

- O que eu falei sobre não entrar mais no meu quarto e ainda mais dormir na minha cama? - disse com os braços cruzados o encarando.

- Sua cama pareceu mais gostosa que a minha - falou brincalhão.

- Vai dormir na sua cama e não entre mais no meu quarto - disse da porta, tentando falar sério e segurar o riso pela sua expressão engraçada. Ele saiu do meu quarto sem mais gracinhas e eu me joguei na cama, coloquei meus fones e liguei meu celular na minha playlist de K-POP, enquanto falava com Jungkook pelo o kakao pra saber se ele estar se sentindo melhor.

Acordei com alguém batendo na porta, olhei pela janela e havia escurecido. Quantas horas eu dormi? Na verdade, simplesmente apaguei. Caminhei até a porta, a abrindo, vendo Jackson com um envelope nas mãos.

- Isso chegou pra você - disse me entregando o envelope, então eu fechei a porta, me sentei na cama e abri o mesmo.

- Não acredito nisso - disse maneiando a cabeça negativamente, mas a forma como aquelas fotos tínham sido tiradas, com certeza tudo isso não passava de uma armação. Peguei as fotos e sai de casa soltando fumaça pelo o nariz e me dirigi a casa da frente, toquei a campainha e assim que a porta abriu, eu praticamente invandi a residência - cadê a Sun Hee?

- Estar no quarto - Tae disse confuso e eu subi as escadas. Ela estava, conversando ao telefone - o que aconteceu S/N? - Tae perguntou sem entender nada. Arranquei o celular da mão da garota e joguei no chão.

- Mas que porra é essa? - ela perguntou irritada, se levantando, ficando de pé a minha frente.

- Mas que porra é essa pergunto eu - disse jogando as fotos em cima dela, as pegando, ela olhou pra mim e sorriu de forma irônica.

- Acho que você sabe o que significa essas fotos - falou com deboche.

- Como você é sinica e ainda por cima burra - dou uma risada - você achou mesmo que eu ia acreditar nisso garota?

- E porque não? Eu e Jungkook tivemos uma noite maravilhosa - disse fazendo uma expressão maliciosa.

- O que você fez pra conseguir tirar essa foto com ele, o drogou? - disse e ela me olhou surpresa - eu não sou burra Sun Hee, sei que isso foi armação sua, se ao menos tivesse sido original no plano, talvez desse certo - falo com sarcasmo - onde você aprendeu isso, em algum dorama? - debocho.

- Porque é tão difícil de acreditar que eu e Jungkook passamos a noite juntos? as provas estão aí, agora se você quer continuar sendo enganada, o problema é seu - dá de ombros.

- Você enlouqueceu de vez Sun Hee - Tae disse incrédulo com a atitude da irmã.

- Garota eu só não acabo com você, porque você mesma vai fazer isso por mim - seguro com força em seu braço - essa foto com certeza foi tirada por uma terceira pessoa, quem te ajudou? - perguntei e ela simplesmente sorriu.

- Eu não vou dizer - revira os olhos.

- Fala logo quem foi Sun Hee - Tae toma a minha frente e sacode a irmã sem mais paciência.

- Tá bom, eu vou dizer - vira de costas - foi o Jimin.

- Eu vou matar aquele demônio com cara de anjo - disse e passei pela porta, mas antes que saísse da casa, voltei pro quarto novamente, caminhei até Sun Hee e dei uma tapa em sua cara, a fazendo cair sobre a cama e deixando a marca dos meus dedos em seu rosto - você perdeu a chance de ter nos deixado em paz e ter ficado quieta, mas se é guerra que você quer é guerra que foi vai ter - disse apontando o dedo em sua cara, enquanto ela me olhava assustada com a mão no rosto. Voltei para casa da minha avó, peguei meu celular e liguei pra Jungkook - acho melhor você vir aqui em casa e trazer o Jimin junto - disse assim que ele atendeu o telefone.

- Aconteceu alguma coisa? - perguntou preocupado.

- Quando você vir eu te mostro e o Jimin vai ter que explicar essa história direitinho, só não diz a ele que venha me encontrar - disse dando um suspiro pesado.

- Tudo bem, estamos indo - disse e desligou o telefone.


Notas Finais


Obrigado por quem chegou até aqui, obrigado, amo vocês e até o próximo.

PS: Não odeiem o Jimin, ele não pensa muito quando faz as coisas, mas vai mudar e se tornar sem por cento gente boa kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...