História Imagine Jungkook - Bem Me Quer, Mal Me Quer - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Ódio, Romance, Suga, Taehyung
Visualizações 146
Palavras 2.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo, por hoje o último. Amanhã tem mais. Espero que estejam gostado. Uma pequena referência nesse capítulo.

Capítulo 6 - Baile de Primavera


Fanfic / Fanfiction Imagine Jungkook - Bem Me Quer, Mal Me Quer - Capítulo 6 - Baile de Primavera

Duas semanas se passaram e tudo aparentava estar na mais perfeita paz. Eu e Tae cada vez mais próximos e sua amizade com Jungkook aparentemente abalada pela nossa aproximação. O que não é nenhuma novidade, o garoto me odeia. Não sei se fico tranquila ou ainda mais receosa, o silêncio dele e toda essa calmaria, após me ameaçar da última vez, me assusta um pouco. Porque eu sinto como se ele estivesse planejando algo perverso?

O assunto do momento é o baile de primavera que o colégio promove todo ano. As meninas e os meninos, principalmente os mais populares estão eufóricos, para saberem quem será o rei e rainha desse do baile. Eu não tenho dúvida que será o casal mais perfeito e mestre em futilidade e maldade do colégio. Jeon Jungkook e Lalisa Manoban.

Taehyung estar todo animadinho e nem par ainda ele tem pro baile, mas isso não é um problema, pois qualquer garota adoraria ir com ele. Eu é que não estou ligando muito pra isso, acho o maior besteirol, prefiro ficar em casa, assistindo dorama e comendo besteira.

- Halmeone, cheguei - grito ao adentrar em casa.

Por incrível que pareça. A relação que eu tenho com minha avó que eu não via a dez anos é melhor do que a relação que eu tinha com minha mãe.

Caminho até o meu quarto, jogo a mochila no chão e me lanço sobre a cama. Ouço minha avó bater na porta.

- Pode entrar - grito, com o celular nas mãos, respondendo a décima mensagem de Tae me chamando para o baile -

Msg Você:" eu não vou, você pode chamar outra garota, todas gostariam de ir com você".

Msg Tae: " Mas eu não quero ir com nenhuma daquelas garotas fúteis do colégio, você a única com quem eu quero realmente ir S/N *emoji chorando* ".

Taehyung parece ser brasileiro e levar ao pé da letra a expressão "brasileiro nunca desisti".

Ignoro e bloqueio o celular, dirigindo a minha atenção para minha avó que estava parada em pé do lado da minha cama.

- Você vai pro baile de primavera? - senta-se na cama.

- Até a senhora halmeone? parece que todo mundo só pensa nisso ultimamente - reviro os olhos - sacoooo - coloco o travesseiro em minha cara.

- Mas e aí você vai? - tira o travesseiro da minha cara, me encarando com uma expressão engraçada.

- Não - respondo seco.

Ela sai e volta alguns segundos depois com uma caixa nas mãos.

- Nem mesmo depois de ver isso aqui que eu fiz para você? - diz com empolgação, tirando de dentro da caixa um vestido tão perfeito, que encheu meus olhos. A parte de cima tem um decote em coração e uma tira que passa pelo o pescoço, com estampa xadrez em tons preto e vermelho e a saia é em tule preto, acima do joelho, com um rodado não muito exagerado. O vestido é sem sombra de dúvidas perfeito para mim.

- Quando você fez isso? - pergunto surpresa, pegando o vestido de suas mãos o erguendo em minha frente.

- A duas semanas atrás, quando aquele garoto, como é o nome dele mesmo? aquele seu amigo? - se força para lembrar - Tae...min, Tae...ji... não... Tae... Tae...

- Taehyung halmeone - grito em seguida sorrindo da sua falta de habilidade para decorar nomes.

- Taehyung - sorri - isso mesmo. Ele veio aqui me dizer que iria te convidar pro baile - sorri.

- Ele pensa que isso é o que? um convite pro baile ou um pedido de namoro? - faço uma expressão engraçada, arrancando um riso de minha avó.

- Mas ele parece gosta muito de você - faz uma expressão maliciosa.

- Nem vem halmeone, nós somos apenas amigos - reviro os olhos.

- Eu pensei que você fosse, então passei várias noites acordada para que o vestido ficasse pronto a tempo - fingi uma tristeza.

Ai meu santo mim yoongi ela apelou pro drama, isso é tudo culpa de quem? Tae, vulgo Kim Taehyung. Ele sabia que eu não iria, então agiu baixo maquinando com a minha avó.

- Falando assim, me faz até me sentir mal se eu não for - sorrio frouxo.

- Então isso quer dizer que você vai? - se empolga.

- Sim. eu vou - reviro os olhos, colocando a mão na testa.

Ela sai do quarto e eu me jogo na cama novamente. O telefone toca, uma mensagem de "Tae".

Msg Tae: "Então quer dizer que sua avó te convenceu a ir pro baile comigo? *emoji dos olhos de coração e a mãozinha batendo palmas*

Msg Você: "Como você sabe disso se a minha avó acabou de sair daqui?" *emoji pensativo*

Msg Tae: "Ops! acho que fomos descobertos" *emoji de risos*

Msg Você: *vários emojis furioso*

Acho que eu bati meu recorde. Desde quando cheguei aqui e conheci Taehyung sorri bastante em um intervalo curto de tempo.

O dia do baile chegou e eu já estava terminando de me arrumar. Ouço a campainha tocar, me acusando que Taehyung havia chegado. Pouco tempo depois ouço minha avó bater na porta.

- S/N se apresse que seu amigo te espera lá embaixo, na sala - diz do outro lado da porta.

- Ok halmeone, já vou descer - grito.

Olho mais uma vez no espelho, dando um sorriso, me agradando do que via, uma maquiagem com o olho esfumado em tons marrons, um tom rosado nos lábios e os cabelos que são longos em um tom castanho claro, solto, com um leve cacheado nas pontas. Enfim termino e desço. Quando me apresentei no alto da escada, vi Taehyung a minha espera, lá embaixo, com seu sorriso quadrado lindo, que sempre me fascinava. Desço os degraus, podendo chegar até ele.

- Você estar linda - me olha dos pés a cabeça.

- Você também estar muito elegante - sorrio simpático.

Minha avó olhava para nós, a todo momento com um sorriso no rosto, com uma expressão, incinuando que eu ele tivéssemos algo além de amizade.

Pego no braço de Tae e saímos de casa.

- Divirtam-se e tenham cuidado - grita, enquanto fechava a porta.

A mãe de Tae iria nos levar. Quando ela me avistou, abriu um sorriso escancarado em seu lábio.

- Você estar ainda mais linda hoje S/N, Taehyung estar muito bem acompanhado - sorri.

- Vou ser obrigado a concordar com minha mãe - sorri e dá um beijo em minha bochecha, me deixando envergonhada.

Ele me pegou de surpresa, tínhamos bastante aproximação mas ele nunca havia chegado tão perto assim. E sabe o que é mais estranho? eu senti meu coração acelerar, com essa atitude.

- Mas... talvez seja só nervosismo mesmo - penso sentindo a ardência em minhas bochechas, acusando a vergonha.

- Obrigado senhora Kim - agradeço, entrando no carro.

Ela dá partida, um pouco de tempo e chegamos no baile que seria no ginásio do colégio. Já havia muitos carros estacionados e um barulho muito alto que vinha de dentro. Não vou mentir que apesar de não querer vir, eu estou um pouco animada, pois desde que tomei algumas decisões em minha vida, tinha me esquecido o quanto é bom sair para se divertir.

Entramos no salão, fazendo com que todos se voltassem para nos ver. Pareciamos um casal perfeito. Me acomodei em uma das mesas, enquanto Taehyung foi buscar algo para bebermos. Sondei o lugar, me dando a visão de Jungkook, dançando com sua namorada. Porque eu fico tão incomodada quando o vejo com ela? não devia ficar assim, afinal, eu o odeio não é mesmo? me questiono. Seus olhos se encontraram com os meus, ele sorriu sinico e eu desviei os meus rapidamente. Taehyung voltou, bebemos um pouco de ponche na mesa e depois fomos dançar, junto com os outros. Tae é um ótimo dançarino, seu corpo se mexe exatamente no compasso da música. Cada dia que passo com ele, conheço algo novo, nele que me encanta cada vez mais.

P.O.V Jungkook


Deixei Lisa dançando com suas amigas e fui cuidar do meu plano, para que nada desse errado.

- É hoje que essa garota me paga - sorrio empolgado.

Caminhei até Jiihoo, que hoje estava como DJ da festa.

- E aí tudo pronto mesmo para o grande acontecimento? - sorrio perverso.

- Tudo pronto. Só estamos esperando o sinal para começarmos - diz apontando para o lugar, onde o plano seria executado.

- E os votos, foram mesmo alterados né? - pergunto com receio.

- Sim, conseguimos alterar os votos para rei e rainha, não precisa se preocupar, tá tudo certo - ele diz colocando de volta os fones.

- Agora é só esperar - sorrio perverso - ela me humilhou, me afrontou na frente de todos e isso de hoje será apenas o começo.

P.O.V S/N


A diretora subiu ao palco, primeiramente para parabenizar aqueles que contribuíram na ornamentação da festa e em seguida deu início a coroação para rei e rainha da primavera.

- Com um pouco mais da metade dos votos é com muita alegria, que eu anúncio a rainha da primavera deste ano - abri o envelope contendo o nome da pessoa nele.

Ela faz uma expressão de surpresa ao ler o nome no papel, o que faz todos esperarem ainda mais ansiosos.

- E a rainha da primavera deste ano é... - olha para todos - Baek S/N - sorri aplaudindo.

Sou iluminada por um dos olofortes. Não sei porque me escolheram ao invés de Lisa. Apesar que para mim isso não significa nada.

- É você S/N, vai pegar sua coroa - Tae diz, me levando até perto do palco.

Subo, recebendo um abraço da diretora, em seguida baixando a cabeça para que ela pudesse colocar a coroa. Todos olhavam para mim, de lá de cima dava para ver todo mundo, exceto Jungkook, o garoto tinha sumido junto com seu bando. Continuo no palco esperando a anunciação do rei da primavera.

- É um pouco improvável, elegerem uma novata como rainha da primavera mas se ela estar aqui é porque fez por merecer - sorri, olhando para mim - dando sequência, vou anunciar agora o rei da primavera - um toque de suspense - e o rei da primavera deste ano é - abri o envelope com uma expressão confusa.

Quando de repente, do teto cai um balde de tinta azul sobre mim, me encharcando por inteiro. Olhei para baixo, Taehyung olhava para mim assutado, todo mundo ria e Jungkook, sem sombra de dúvidas o mentor disso tudo, gargalhava, batendo palmas. Eu fiquei sem reação, mas não iria ficar por baixo, peguei o microfone da mão da diretora e fixei meus olhos nele.

- É só isso que você tem para fazer? achei que fosse me surpreender, mas tô vendo que não. Saiba que eu não vou baixar a cabeça para você me pisar, todos nesse salão podem ter medo de você, mas eu não. Você não me conhece mas a partir de hoje eu estou disposta a te mostra do que eu sou capaz - jogo o microfone no chão, desço do palco, caminhando até a saída.

Todos olhavam para mim surpresos, por achar que a minha atitude seria totalmente diferente, todos ali achavam realmente que eu iria sai correndo igual uma criancinha chorando mas eu nunca faria isso. Demostrar medo faz com que o seu inimigo só te ataque ainda mais.

Do lado de fora, me olho pelo o vidro de um carro que estava ali estacionado, meu vestido estava aparentemente todo estragado, o que me deixou furiosa por ter sido um presente da minha avó.

- Você estar bem? - Tae pergunta, me fazendo ver seu reflexo pelo o vidro do carro.

- Estou parecendo um Smurf mas fora isso estou muito bem, porém bastante furiosa e com sede de vingança - me volto para ele - se Jungkook pensou que isso seria o suficiente para me derrubar ele estar muito enganado, para conseguir ele vai precisar de muito mais munição.

- Então isso quer dizer que você vai levar adiante o que disse agora a pouco? - pergunta de cenho franzido.

- Ele estragou um vestido que foi um presente da minha avó, você sabe, uma vez que ficou amiguissimo dela que para terminar esse vestido ela ficou até sem dormir - passo a mão no vestido, em uma tentativa falha de tirar a tinta.

Eu queria me vingar principalmente pelo o vestido mas também por Jungkook. Não sei o que esse garoto tem que me tira de mim. Deve ser castigo, sabe aquele ditado, "se você faz o mau, o mau volta pra você". Pois é, talvez seja o destino cobrando de mim, tudo de ruim o que eu já fiz, Deus me fazendo pagar por meus pecados.

- Essa brincadeira vai custar caro para alguém, um dos dois vai ser bastante prejudicado com isso e eu tenho uma forte intuição de que seja você S/N - diz com censura.

- Eu não tenho nada a perder mas ele já não sei - dou de ombros - eu não vou parar sem que ele pare antes - digo fitando o nada a minha frente.

- Eu não quero que você se magoe e estou te alertando, mas se você quiser continuar vá em frente só que depois não diga que eu não te avisei - dá as costas para mim.

- Eu não vou me machucar, sou muito forte - digo batendo em meu peito.

- Você estar enganada - vira-se se aproximando de mim - você se veste com essa carcaça de menina durona, mas no fundo é bastante sensível - acaricia o meu rosto, se aproximando do meu rosto.

Outra vez a mesma sensação, o coração acelerado. Sinto suas mãos envolvendo a minha cintura, me trazendo para mais perto dele, fechei meus olhos ao sentir sua respiração quente batendo  contra a camada fina da pele do meu rosto e seu nariz roçando delicadamente no meu. Seus lábios tocando levemente os meus. Sinto meu corpo entorpecer, pela necessidade que eu tenho desse beijo.

- buzina...

Nos afastamos e não vou negar que fiquei um pouco constrangida por quase termos nos beijado. O que estar acontecendo comigo? me questiono. Senti meu coração acelerado e um frio na barriga. Não, eu não posso estar gostando do meu melhor amigo, devo estar somente confundindo os sentimentos.

Ficamos alguns segundos nos encarando até que desistimos com o barulho chato da buzina do carro da mãe de Tae, que veio nos buscar.

- Estamos indo mãe - expressa chateação.

Caminhamos até o carro, a senhora Kim ao me ver arregalou os olhos.

- O que aconteceu com você S/N? - pegunta assutada.

- Um pequeno acidente, sem muita importância - sorrio frouxo.

- Você estar parecendo a Smurfette - sorri, fazendo eu e Tae sorrimos também.

- Foi o que eu disse ao Tae - sorrio.

Ela dá a partida no carro e já com o carro em movimento, Taehyung entrelaça sua mão na minha, trocamos olhares, suponho que imaginando o que passava um na cabeça do outro, depois do quase beijo. Ele sorriu para mim e eu sorri para ele.

Eu tenho medo do que eu esteja sentindo por ele, antes de tudo, nossa amizade é mais importante.


Notas Finais


Espero que estejam gostando dessa copilação de S/N com Taehyung mas o foco mesmo é ela e Jungkook mas antes que isso aconteça haverá muita confusão e esse romance será regado entre tapas e beijos. Obrigado a todos que estão acompanhando, favoritando e comentando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...