História Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Rap Monster, Soonyoung "Hoshi", Suga, V
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Hoseok, Imagine Kim Taehyung, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Seventeen, Taehyung, Yoongi
Visualizações 2.082
Palavras 2.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiieeee
BOA LEITURA!♥

Capítulo 6 - Jantar de trabalho


Fanfic / Fanfiction Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 6 - Jantar de trabalho

- Tenho que ir de vestido? - Pergunto fingindo uma cara de dor e minha mãe ri.

- Sim, filha, vai ser formal!

- O vestido eu até aceito, mas não vou de salto, me desculpe, mãe.

- Está bem, filha, só de você ter aceitado ir comigo e usar o vestido já me alegrou! - Fala ela sorrindo.

- Obrigada, mãe. - Falo apertando seu nariz.

Acabamos de ver os doramas e minha mãe foi fazer o jantar, subi para o meu quarto e fiquei estudando até o jantar ficar pronto, minha mãe me chama e eu desço, comemos e fomos dormir.


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


NO DIA SEGUINTE...


Acordo 6:00 com o despertador e jogo ele contra o chão novamente, esse era o 4° despertador que eu quebro na semana, não tenho um dos melhores humores de manhã. 

Levanto e vou para o banheiro, faço minhas higienes matinais e tomo um banho rápido, coloco meu uniforme e passo base e o rímel, desço para tomar café, dou "bom dia" para minha mãe, como um pão e algumas torradas, me despeço dela e vou seguindo meu caminho para a escola, Yang Mi já estava lá como sempre. 

Entramos e nos sentamos juntas, fomos as primeiras a chegar, logo depois aparece Lee, Chan Sun e Mina. Lee nos vê e caminha em nossa direção. 

- Olhem quem já está aqui! Vocês realmente devem gostar muito da escola, não é? - Fala Lee parando em frente a minha carteira. 


Acredite, eu odeio ter que ver essa sua cara todos os dias. Vagabunda. 


Sempre são as primeiras a chegar, ou é porque os pais de vocês não as aguentam e tiram vocês de casa o mais cedo possível? 


É melhor você parar por aí,  "querida". Ah, minha mão está formigando. 


- Ah, esqueci, que erro meu, me desculpe, S/N, esqueci que você não tem pai, coitado, ele deve ter morrido de tanta decepção pela filha que tem. Lamento por ele, que Deus o tenha. - Fala ela suspirando


Ah, vadia! Que vontade de tacar esse seu crânio feio na parede, precisaria de um guindaste pra tirar depois, bendito coco grande. Cabeçuda.


Eu realmente não ligava para as ofensas que ela me fazia, mas falar do meu pai eu não admitiria, ela não o conheceu para poder falar qualquer coisa relacionada a ele, não sabe de porcaria nenhuma. Filha da mãe. 

- Olha aqui! Você pode falar de mim, pode me ofender, pode brincar comigo, pode me julgar que eu não ligo, você é um simples nada, mas não meta meu pai nessas suas palavras sujas, então estou avisando... - Falo com os olhos semicerrados. 

- Oh, parece que encontramos o ponto fraco hein, meninas! Não tenho medo de você e das suas ameaças insignificantes, o que eu falo é verdade e a prova está bem aqui na minha frente! - Fala ela me olhando de cima a baixo.

A raiva já estava tomando conta de mim, não pensei duas vezes, me levantei e dei um tapa bem forte naquela cara imunda, só não dei outro porque Yang me segurou.

- Não faça isso, como você mesma disse, não vale a pena! - Fala Yang me puxando. 

- Ah, você não sabe o que você fez! Ah, mas você não sabe mesmo o que fez. - Fala Lee com a mão no rosto, pois eu bati forte, com certeza iria deixar marca. Mas tomara que fique preto, que cubra a cara toda! Ah, como eu queria quebrar os ossos dessa garota!

Não pude responder pois Yang Mi me puxou de lá.

Quando saí da sala me soltei de Yang e andei furiosa pelo corredor esbarrando em todo mundo, mas nem ligava, só queria sair logo de lá.

Logo esbarro nos meninos, mas passo reto, continuando andando rápido e com raiva.


Sai da frente que eu tô pistola!


Não fiz aquilo por mal, eu realmente não estava em um bom momento.

Eles me olham desentendidos enquanto eu ando para mais longe. Cheguei no jardim e me sentei em baixo de uma árvore, não me aguentei e caí no choro, não estava chorando por tristeza, mas sim por raiva.


Ah, mas um dia eu perco a sanidade e o juízo, e quebro a cara daquela garota, um dia...uma dia.


Sinto alguém se sentando ao meu lado. 


S/N  Off.

---------------------

Yang Mi  On.


Aquela imunda não tinha o direito de falar do pai de S/N, ia me manifestar pois sei que S/N é muito boazinha para fazer alguma coisa, mas quando fui ver S/N já tinha dado um dos melhores tapas que eu já vi na minha vida, sabe tapa de filme? Então, foi melhor porque foi real.

A segurei para não dar outro, pois aquilo estava errado, Lee não merecia nada que viesse da gente, nem nossa raiva e nem nossa atenção. A levei para fora da sala, ela se soltou de mim e começou a andar muito rápido esbarrando em todos que passavam pelo corredor, ela esbarra nos meninos e continua andando ferozmente, não a culpo por isso, ela não está em um dos seus melhores dias.

Os meninos a olham se distanciar, eu estava correndo atrás dela, ela estava muito rápida, mas parei só um pouco para explicar para os meninos que pareciam confusos.

- Meninos, nos desculpem, ela não está em um dos seus melhores dias, ela não fez isso por mal. - Falo ofegante.

- Mas o que aconteceu? - Pergunta Taehyung. 

- Não dá para eu explicar agora, vou acabar perdendo ela, preciso achá-la. - Falo começando a correr novamente. 

- Entendemos! - Fala Namjoon.

Saí em disparada para alcançá-la, mas eu não a achava de jeito algum. 

Já se passaram meia hora e eu não a encontro, já perdemos a primeira aula, mas não estou ligando, só quero achar ela.

Não aguentando mais correr, saio de dentro da escola e vou para o jardim, lá vejo uma cena que me tranquilizou.

S/N estava em baixo de uma árvore com Hoseok, ela estava com a cabeça em seu colo, e ele estava acariciando seus cabelos, vejo ela tranquila, e um suspiro é solto por mim que estava morrendo de preocupação, volto para a sala calmamente. 


Yang Mi  Off. 

---------------

Hoseok  On.


Depois de ver S/N naquele estado,  eu e os meninos ficamos curiosos para saber o que tinha acontecido. Nós estávamos indo para a sala, mas eu não estava muito com a cabeça para estudar, decido sair para tomar um ar, aviso os meninos e saio. Não seria a primeira vez que eu mataria aula.

Vou ao jardim e vejo S/N em baixo de uma árvore chorando, aquilo me deixou meio abalado, a conheço a pouco tempo mas já tenho uma certa consideração. Vou até ela e me sento ao seu lado, ela me vê mas continua chorando. Eu estava preocupado.

- S/N, o que aconteceu? 

Ela olha para mim, seus olhos estavam vermelhos e levemente inchados.

Não esperei ela responder, depois de ver seu estado apenas a abracei, ela não esperou muito e me abraçou também chorando em meus braços. Aquilo me partiu o coração. 

- Hobi? - Sussurra.

- Oi? - Pergunto.

- Você não julgaria uma pessoa sem ao menos conhecê-la, não é?  - Ela pergunta.

- Claro que não, se eu não a conheço, como poderia julgar?

- Quem bom, Hobi!

- Mas o que aconteceu para você ficar assim? - Pergunto calmamente. 

- Pessoas ruins, Hoseok, somente isso...

- Quais pessoas? 

- Não é isso, é que Lee, uma garota da minha classe que me odeia sem sequer ter um motivo convincente, começou a me perturbar usando meu pai como argumento. Eu juro, Hobi, eu não ligo para provocações, mas não gosto que falem do meu pai, ele não tem nada a ver.

- Oh, meu amor, não fique assim por palavras que sequer são verdadeiras.

- Eu sei, mas eu não sei o que acontece, isso me afeta demais. 

- Não chore por palavras bobas, chore por felicidade, tem tantas coisas boas na vida, olhe para elas, dê atenção a elas, a felicidade está aí, não ligue para esse tipo pessoa, não faz diferença na sua vida.

A vejo erguer seu delicado rosto e me encarar por longos minutos e logo sorrir. 

- O que tanto olha? - Pergunto rindo. 

- Olhar para você me anima, não sei...você tem uma energia boa, me faz sentir bem em olhar seu rosto. - Rio com sua resposta. 

- Eu sou a luz na vida das pessoas. - Gargalho com meu próprio comentário junto à pequena em meus braços. 

- É sim, Hobi!

- Mas então, é Lee o nome dela, não é? - Pergunto a fazendo deitar e colocando cuidadosamente sua cabeça em minhas pernas começando a fazer cafuné em seus cabelos. 

- Sim.

- Hum, nome guardado e inserido no caderninho preto. 

- Ah, eu bati nela. - Me assusto um pouco com sua fala e começo a rir.

- O que?

- Dei um tapa nela, eu nunca bati em ninguém de verdade, isso foi...renovador. Inspirador. Chocante. Extremamente legal.

- Deve ter doído. 

- Eu espero que tenha ficado azul a cara dela, que os vermes comam aquela carne podre do rosto dela.

- Meu Jesus, quanta agressão.

- Me desculpe. - Rimos. 

Ficamos em silêncio olhando para a grama, era uma manhã morna, então o tempo estava aconchegante. 

- Você quer voltar? - Pergunto e vejo sua cabeça se mover de um lado para o outro. - Ok, então vamos ficar. Está melhor? - Ela assente. - Quer dormir? - E novamente sua cabeça assente. 

E assim ficamos, estava realmente agradável, o jardim é um ótimo lugar, e como todos estavam em aula, estava um silêncio acalmador. Acabo me perdendo pelo enorme céu sobre mim, o céu estava incrivelmente bonito. Fiquei logos e longos minutos observando tudo em volta, essa escola é bem mais bonita que a minha antiga. 

Quando olho em meu relógio de pulso, já tinham se passado três aulas, o sinal da recreação já ia tocar. Decido acordá-la. 

- S/N, acorda, precisamos ir... - Falo baixo para não assustá- la. 

- Ok, vamos. - Fala ela coçando os olhos e falando com uma voz de sono. Tão fofa.

Nos levantamos, e quando fui começar a andar, S/N me chama. 

- Hobi? - Ela me chama aparentemente envergonhada. 

- Oi? - Pergunto

- Obrigada... - Fala ela dando um pequeno sorriso.

- Não foi nada! - Falo bagunçando seus cabelos.

- Antes eu tinha dúvidas se você e os meninos eram boas companhias, agora eu tenho certeza que são ótimas pessoas! 

- Que bom que pense assim! - Falo e a puxo para o pátio. 


Hoseok Off.

-------------

S/N  On.


Chegamos no pátio e fomos até a mesa onde estavam os meninos e Yang Mi.

- Meu deus, onde vocês estavam? Nós já estávamos ficando preocupados! - Fala ChimChim.

- Estávamos no jardim, eu não estava muito bem e Hobi foi me ajudar, só isso. - Falo me sentando ao lado de Yang Mi, e Hobi ao lado de Suga. 

- Você está bem, S/N? - Pergunta Tae. 

- Sim, estou melhor, obrigada por perguntar, Tae! - Falo sorrindo para ele que retribui o sorriso.

As conversas aleatórias vieram e eu fiquei quieta o intervalo inteiro, não estava querendo falar. O sinal bateu e voltamos para a sala.


[Quebra de tempo...]

As aulas acabaram, me despedi dos meninos e de Yang Mi, cheguei em casa, cumprimentei minha mãe  e subi para o meu quarto me arrumar, pois hoje ia ser o jantar de trabalho da minha mãe.

Entro no banheiro retirando o uniforme e entrando debaixo do chuveiro, tomo meu banho e saio me enrolando em minha toalha. Saio do banheiro indo em direção à caixa que minha mãe disse que estava o vestido. 

 Abri a caixa e meu olho brilhou, era lindo.

Era bege, colado no corpo e conforme o vestido descia era levemente rodeado, na barra tinha algumas pedrinhas brilhantes, a manga era longa e tinha algumas rendas, o vestido ia até três dedos acima do meu joelho. 

Coloquei um Vans preto, passei uma maquiagem mais escura, mas nem tão exagerado. Fiz delineado, passei base, rímel, um batom roxo matte e uma sombra não tão escura marrom, passei meu perfume e desci, quando desci vi minha mãe, ela estava linda. 

Ela estava com um vestido longo preto com algumas rendas, na lateral era uma pouco aberto, ela estava com brincos grandes, um colar maravilhoso e um salto nude, ela estava com uma maquiagem linda, ela estava linda, linda mesmo.

- Mãe, a senhora está linda! - Falo e ela sorri para mim.

- Obrigada meu amor, olhe para você, está uma princesa, minha princesa! Vamos, não podemos chegar atrasadas! - Fala ela abrindo a porta.

- Ok, mãe, só vou pegar meu celular e meus fones de ouvido! 

Eu tinha certeza que ia ser bem chato, então pego meu fone para me distrair com a música.

Entramos no carro e minha mãe dirige até lá, entramos no restaurante, era bem chique, eu era a única de tênis, mas nem liguei, me sentia confortável. Avistamos uma mesa grande com várias pessoas em volta, com certeza era a que todos estavam, quando eu e minha mãe nos aproximamos da mesa, vi uma cena e pessoas que não queria ter visto, eu queria sair correndo...





CONTINUA...



Notas Finais


Espero que tenham gostado, me desculpem por qualquer erro ortográfico, até a próximaaa!!!♥
BJÃO♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...